História Bem-Vindo A Nossa Vida - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Faculdade, História, Lemon, República, Vida, Yaoi
Exibições 21
Palavras 779
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Slash, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Me desculpem pela demora, mas aqui está o capítulo ^^
Boa leitura !

Capítulo 28 - Ódio


(Visão Ethan) 

 Eu cheguei ao lugar em que Michelle havia dito pra mim estar, que foi em frente a faculdade. 

Eu odiada presentes, mas a minha mãe iria insistir até que eu aceitasse, então resolvi aceitar de uma vez por todas. 

Vi os cabelos ruivos de Michelle aparecerem por trás das árvores, ela chegou perto de mim com um largo sorriso. 

-Onde está a minha mãe ?- eu pergunto notando a ausência dela. 

-Você sabe que eu não estou aqui para comprar presentes- Michelle diz. 

-Me enganou, como sempre, o que você quer ?- eu pergunto. 

-Isso é fácil de responder- ela diz. 

Michelle me abraça forte e força seus labios contra os meus, eu tentava me soltar mas ela me impedia apertando mais seus dedos contras minhas costelas, gerando dor. 

Escutei o barulho de freio de carro e um batida. 

Michelle se afastou de mim e colocou a mão na boca fazendo uma cara de surpresa e de culpa ao mesmo tempo, vi lágrimas escorrerem de seus olhos, resolvi olhar na direção em que ela olhava e vi a pior cena da minha vida. 

Um carro na rua estava parado de lado, havia um pequeno amassado na lateral, o carro havia batido em algo, foi como se minha alma saísse do meu corpo, o carro não havia batido em algo, ele havia batido em Thomas, que estava deitado inconsciente no chão cheio de sangue. 

Eu corri, talvez o mais rápido que havia corrido na vida, várias pessoas já formavam uma roda ao redor de Tommy, eu empurrei com força várias pessoas. 

Quando cheguei a Tommy notei que as lágrimas já escorriam de meu rosto descontroladamente, notei também que havia machucado o braço em algum lugar, mas não estava me importando com isso, a cena a minha frente era a pior de todas. 

-Chama a ambulância !- eu gritei muito alto e com ódio na voz. 

-Já chamamos- o motorista do carro disse saindo de dentro meio cambaleando. 

Eu me levantei, minhas veias estavam em chamas, meus punhos pediam por comida, eu pulei em cima do homem e distribuí diversos socos na cara dele, com certeza ficaria inchado. 

Várias pessoas me seguravam enquanto eu batia no ar e gritava diversos palavrões em direção ao homem. 

Voltei para o corpo de Tommy e comecei a beija-lo. 

-Tommy, por favor- eu dizia enquanto chorava. 

Só agora conseguia ver seus ferimentos, sua camiseta estava rasgada por causa do asfalto e um corte na barriga era visível, seu pescoço tinha alguns cortes, sua testa e bochechas eram uma mistura de cortes, sangue e sujeira do asfalto. 

A polícia e ambulância chegaram alguns minutos depois, fizeram o necessário para os primeiros socorros e o colocaram dentro da ambulância com ajuda da maca, eu entrei e fui junto para o hospital. 

Chegando lá Thomas foi levado para a parte de emergência e eu não pude entrar, alguns enfermeiros e seguranças precisaram me segurar. 

Não deu nem um minuto e Lucy, Alec, Troye e Hannah haviam chegado, Lucy chorava e correu até mim quando me viu.

 Sem pensar muito nós nos abraçamos e choramos por alguns segundos, Alec me abraça também, para tentar me reconfortar, felizmente consegui ficar mais calmo. 

-Onde ele está ?- Lucy pergunta. 

-Na sala de emergência- eu digo tomando um pouco de água com açúcar que ganhei de uma enfermeira que nem lembro quando aconteceu. 

-Mas como ele está ?- ela pergunta. 

-Tem um corte na barriga, alguns no braço, pescoço e cabeça- eu respondo. 

Ela faz uma cara de assustada e abraça Alec. 

Hannah me abraça e Troye coloca sua mão em meu ombro. 

 -Vai ficar tudo bem- Hannah diz. 

-Obrigado- digo a ela e Troye. Algum tempo depois minha família e Michelle chegam, o ódio toma conta de mim novamente. 

 -Sua puta, o que faz aqui piranha !?- eu grito para Michelle. 

Ela chora e Edgar olha com raiva pra mim. 

-O que é isso Ethan ?- minha mãe pergunta séria. 

-Essa vadia foi a causa do acidente !- eu grito. 

-Isso é verdade ?- meu pai pergunta a Michelle. 

Ela balança a cabeça em afirmação. 

-Bela moça que você arruma- minha mãe diz para Edgar- Saiam daqui. 

Edgar e Michelle saem do hospital. 

-Como ele está ?- Minha mãe pergunta.

-Muito machucado- eu respondo já sentindo as lágrimas descerem novamente. 

-Deve ser duro pra você, vendo seu melhor amigo nesse estado- minha mãe diz triste- Vai ficar tudo bem. 

-Eu espero- eu digo a abraçando. 

Todos ficam quietos imediatamente, eu me viro e me deparo com o médico, ele estava com uma expressão séria. 

-Família de Thomas Evefield ?- ele pergunta. 

-Sim- eu respondo prontamente- O Tommy está bem ? 


Notas Finais


O que acharam ? ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...