História Bendy: O pesadelo de tinta. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bendy and the Ink Machine
Personagens Bendy, Boris the wolf, Joey Drew, Personagens Originais, Sammy Lawrence
Tags Andrew Garfield, Bendy, Demônio, Drama, Finn Wittrock, Horror, Illinois, Jake Gyllenhaal, Jessica Rothe, Michael Trevino, Ryan Gosling
Visualizações 12
Palavras 1.925
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui a nossa historia de fato se inicia, estou tentando trazer como uma série traz os episódio, um capítulo por semana. Desta vez iremos conhecer melhor os personagens dessa historia.

Capítulo 2 - O porão e a maquina de tinta


Fanfic / Fanfiction Bendy: O pesadelo de tinta. - Capítulo 2 - O porão e a maquina de tinta

O Sol nascia, clareando aquele primeiro dia de feriado de 13 dias, e Edgar já estava de pé desde antes do Sol surgir, pois precisava organizar tudo para passar esse feriado junto de seus amigos em uma casa bem grande que ficava nos arredores de Des Plaines, casa que pertencia a família de James, um garoto pertencente a uma família muito rica, se achava bastante valente e gostava de caçoar os outros. 

Edgar arrumava uma mala bem grande com coisas um tanto quanto desnecessárias para quem iria passar apenas 13 dias, mas para ele seria como 13 meses, já que era um rapaz que gostava bastante de ser sempre organizado, principalmente com roupas. Ele se despede de seus pais dizendo. 

-Até daqui 13 dias família. Pai, esqueci de falar antes, mas aproveitando que lembrei, vou com o seu carro, prometo que daqui 13 dias trago de volta.

-Tá é maluco né Edgar, por que eu deixaria? -Pergunta o pai enfurecido.

-Porque o senhor deixou das ultimas 12 vezes. -Diz Edgar enquanto ria bastante e já se retirava da casa com a chave do carro.

-Cuidado com esse carro. Vá com Deus filho. -Dizia seu pai, o observando sair com o carro.

Edgar antes de ir rumo a casa onde iria passar o feriado, iria primeiro passar na casa de Maria, uma amiga que tinha desde o primário a quem iria dar uma carona, era uma garota vinda de família Cubana que decidiu tentar a vida nos Estados Unidos, bem até então estava tudo dando certo, já que Maria havia nascido em berço de ouro. Chegando na porta da casa de Maria, Edgar buzinou uma vez e de dentro do carro conseguiu ouvir ela se despedindo de seus pais, um pouco escandalosa, como sempre foi. 

-Bom dia meu caro amigo, como você está? -Pergunta Maria enquanto entrava no carro.

-Estou bem, só não muito convencido que você decidiu do nada se tornar uma garota tão educada assim. -Responde Edgar enquanto começava a rir. -E você, como está?

-Estou muito bem, e muito melhor agora que o feriado chegou, 13 dias longe daquele maldito colégio. 

-Ainda tá falando sobre o colégio?  Vamos aproveitar o feriado. -Diz Edgar enquanto ligava o rádio do carro e passava "Sex Pistols - Anarchy In The UK", uma das bandas favoritas de Edgar, na verdade o gosto musical do garoto era bastante variado, tanto quanto o humor.

Enquanto ambos andavam pelas ruas de Des Plaines, iam conversando muitos assuntos aleatórios até chegarem finalmente na casa onde ficariam por 13 dias. Era realmente uma casa muito grande, bastante chamativa. James estava do lado de fora e viu quando Edgar parava seu carro na porta, logo ia para lhe falar.

-Demorou um pouco em, paspalho.

-Não tanto quanto tua mãe. -Responde Maria, sorrindo.

-Tá certo, vamos, entrem, logo os outros chegam. 

-Quem ainda tá faltando? -Perguntou Edgar enquanto descia do carro.

-Todos, vocês foram os primeiros a chegar. -Diz James.

-Então por que diz que demoramos? -Pergunta Maria, bem séria. Ela realmente não gostava de James, só estava lá para ficar 13 dias fora de casa. 

-Apenas pra encher o saco de vocês. Agora vamos entrar que eu to morrendo de frio aqui, tá frio pra caralho. 

Já no interior, era possível perceber o quanto a casa era realmente grande, parecia não terem fim aqueles cômodos, o que impressionou Edgar e Maria que ficaram por alguns segundos apenas observando a extensão do lugar onde iriam ficar por 13 dias. James lhes oferece bebidas ou cigarros, eles recusam por estar cedo demais para beber, mas Edgar aceita um cigarro. Enquanto acendia, alguém bate na porta e James atende. 

-Olá, seu filho da puta. Finalmente chegou o dia. -Diz Jessie, a garotinha encrenqueira, bem chata, mas que gosta de todos. Uma boa pessoa.

-Tinha até esquecido que você faria parte dessa turminha, Jessie. -Brinca James. -Fique a vontade. 

-Minha nossa, que casa foda. -Diz Jessie ficando maravilhada com o tamanho da casa. -Oi gente, nem falei com vocês. Como vocês estão? 

-Bem, muito bem. -Responde maria, apertando sua mão.

-Estou... -Dizia Edgar antes de ser interrompido por Jessie que lhe apertava com um abraço. -Bem, também é bom te ver Jessie, senti saudades. 

-Eu tava morrendo de saudades de você, Edgar. -Dizia Jessie, ainda agarrada ao corpo de Edgar.

-Ei, Maria, a Jessie gosta do Edgar? -James pergunta bem baixo para Maria. 

-Desde muito tempo, ela acha que a gente não sabe, mas sabemos. 

A hora ia passando, os 4 estavam apenas jogando conversa fora, rindo uns dos outros, James tirando sarro deles em certos momentos, até o casal Ezekiel e Sherry, que já chegaram reclamando de certas coisas, como não ter achado a casa e pelo carro do pai de Edgar estar muito na calçada. Ezekiel adorava reclamar de tudo, e sua namorada, Sherry, apenas seguia o namorado. Bryan chegou por ultimo, muito tempo depois, o que virou motivo de piadas entre eles. Estes passaram o dia apenas conversando, bebendo e fumando.

A noite chegou, James chamou Bryan, Edgar e Maria para jogaram sinuca na mesa nova, enquanto Jessie apenas assitia e enchia a paciência deles comentando sobre tudo que acontecia no jogo. Ezekiel e Sherry estavam sozinhos no quarto, nem estavam ligando para onde estavam ou para quem mais estava na casa, apenas queriam aproveitar o momento. Após a vitoria de James e Bryan, todos decidiram subir para os quartos onde iriam passar as noites, já estava muito tarde e todos estavam bem cansados.

-Hey, vou ter mesmo que passar a noite escutando vocês transarem? Por que tive que ficar no quarto ao lado dos 2? -Grita Jessie de dentro de seu quarto. Ela estava no quarto ao lado do de Ezekiel e Sherry, que estavam transando com muito escândalo, a ponto de praticamente todos estarem escutando, mas decidiram ignorar, diferente de Jessie que estava apenas reclamando. Um tempo depois, a porta do quarto de Edgar abria lentamente, o mesmo estava com tanto sono que não percebeu alguém entrando calmamente em seu quarto e se deitando em sua cama ao seu lado, e uma mão sobe por seu ombro, nesse momento ele acorda assustado, não havia ninguém no mesmo quarto que ele, então ele se assustou com aquela pessoa ao seu lado, virando rapidamente se depara com Jessie que também se assustou com o movimento brusco de Edgar ao ver ela.

-O que você tá fazendo aqui Jessica? -Perguntou Edgar, bem baixo.

-Calma, apenas deite e vamos nos entender, vamos nos conhecer melhor. 

-Como assim? 

-Não estamos no mesmo cotidiano do colégio, a gente nunca se conheceu tão bem. Bem, apenas acho que as bebidas mexeram comigo, me desculpe, vou voltar pro meu quarto. -Jessie se levantava lentamente.

-Espera, volta aqui, fica. 

-O que houve?

-Acho que concordo com você, e as bebidas também mexeram comigo. -Edgar agarra ela com força e ambos se beijam por um bom tempo, até que o clima esquenta bem mais e alguns minutos depois, estavam transando silenciosamente.

Não estava sendo uma noite tão boa para Ezekiel, não conseguia dormir, apenas olhando para a janela iluminada pela luz da Lua, algo lhe preocupava, mas era tão astuto, que ninguém conseguia perceber sua preocupação. Ele se levanta e caminha até o banheiro para lavar seu rosto e tentar dessa vez conseguir dormir, ele percebe que haviam duas pessoas transando dentro do quarto onde Edgar estava dormindo, ele pensou que poderia ser Maria, até ver Bryan no corredor, preocupado com algo.

-Aconteceu alguma coisa? -Pergunta Ezekiel.

-Não sei, mas acho que a Jessie tá aqui dentro, ela que tá transando com o bastardo. 

-Tem certeza?

-Sim. -Bryan responde com um tom de raiva.

-Bebidas meu amigo, bebidas. Bem, vou no banheiro, boa noite.

-Boa noite. 

Bryan retorna para o quarto e tenta não ficar pensando no que estava acontecendo dentro daquele quarto. Jessie, após saborear o que não devia, logo se retira do quarto vestindo suas roupas e desejando uma boa noite para Edgar, mas tinha um problema, ela não queria dormir naquele momento, se entrasse no quarto, iria ficar em um tédio por não ter nada pra fazer, apenas para passar o tempo até que o sono retornasse, então por ser uma moça atrevida e curiosa, decide conhecer melhor a casa, mesmo estando na maior escuridão. A começar olhando melhor a área de lazer da casa, a mesa de sinuca, o freezer lotado de bebidas alcoólicas e lá em baixo, a piscina bem grande, ela só queria entrar naquela piscina, mas não naquele momento por ser muito tarde. Mas algo havia lhe chamado a atenção, e  quando algo chamava atenção de Jessie, ela imediatamente iria ver o que se tratava, e desta vez não foi diferente. A entrada para o porão estava muito bem escondida abaixo da escada que levava da área de lazer até a parte onde ficava a piscina, era como se quando tivessem feito aquela parte da casa, nem tivessem percebido a presença desse porão, ou se quisessem esconder ele.

Ezekiel retorna para o quarto, se deita novamente e fica pensando, apenas pensando, e ele sabia que isso era algo bem serio. Apontava uma grande chuva para aquela madrugada, relâmpagos no céu e muitas nuvens que surgiam, somando com o vento que começara, mas Jessie iria entrar naquele porão, apenas para abastecer sua curiosidade que tem desde criança, aquela porta abria rangendo bastante, uma escada de madeira levava para a parte principal do porão, ela ficou impressionada com o tamanho daquele lugar para ser um simples porão, ficando curiosa com os cartazes na parede como "O show de musica de Boris o Lobo" e "A Dança das Caveiras de Bendy o Demônio Dançante". Todo o lugar com aquele visual retro foi o que mais lhe chamava a atenção, estava escuro, mas ela havia encontrado seu isqueiro, e com ele mesmo ela decidiu usar para clarear ao menos um pouco do lugar, que estava parecendo algo além de um simples porão, por ter muitas salas por lá.

Edgar estava mais feliz do que de costume, ele não era apaixonado por Jessie, nem se quer tinha interesse por ela, mas foi uma transa tão boa que ele começa a pensar que jamais iria esquecer, o mesmo também não consegue voltar a dormir, então pega um de seus calmantes e vai até a cozinha para toma-lo com água. Jessie caminhava ainda mais profundamente naquele lugar estranho, encontrando papeis cujo estavam escritos "Bendy" e um quadro onde nele havia escrito "Joey, nosso chefe que nos garantiu tudo o que temos e muito mais, obrigado IPAS", nada daquilo parecia fazer sentido, era tudo tão estranho, mas ao mesmo era como se tudo fosse relacionado entre si, um grande mistério que Jessie acabara de descobrir graças a sua curiosidade, sem perceber que enquanto andava, só estava mais perto da área mais "interessante" dali, e nesse momento ela bate seu rosto em uma sala toda fechada por tabuas em sua porta, para impedir quem alguém entrasse ali, mas sua curiosidade era gigante, e ela olhando bem de perto consegue ver aquele objeto peculiar no centro da sala, uma grande maquina de tinta que aparentemente ainda funcionava, alguns segundos apreciando aquilo quando um pequeno ruido chama a sua atenção e ao direcionar a sua atenção ainda mais para a maquina de tinta, algo tremendo e bizarro acontece, um ser negro, com seu corpo coberto de tinta aparece entre as tabuas e tenta agarrar Jessie, gritando como um louco, nesse momento ela cai para trás e no desespero total volta para cima gritando em total desespero. 


Notas Finais


Bem, agora provavelmente ela irá encontrar com Edgar lá em cima, que possivelmente escutou os gritos. Vamos ver o que pode acontecer depois não é.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...