História Besides the life - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, Dakota, Iris, Kentin, Kim, Letícia, Lysandre, Melody, Nathaniel, Peggy, Personagens Originais, Rosalya, Viktor Chavalier, Violette
Tags Comedia, Drama, Ficção, Mundo Alternativo, Romance
Visualizações 24
Palavras 1.638
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá leitores. Estou feliz porque algumas pessoas já estão gostando da fic. Já temos 2 favoritos com apenas um capítulo postado. Espero que gostem desse e dos próximos. Boa leitura :)

Capítulo 2 - Parque e... Azar?


Flash:

Saí da lanchonete, fui andando em direção ao carro olhando meu celular. Esbarrei em alguém e quase caí mas dois braços fortes me impediram...

 

P.O.V Katerina Collins

Kate: Ai meu Deus, me desc... ulpa –olhei para cima e paralisei, era um cara loiro de cabelos até os ombros mas que estava preso com alguns fios soltos. Seus olhos eram verdes e tinha um físico muito bom, em forma e era alto.

Cara loiro: Não, que isso, eu estava destraído também. –Uma voz tão doce e calma que quase me fez derreter. Eu só consegui sorrir- Meu nome é Dakota, mas pode me chamar de Dake –ele estendeu a mão para que eu pegasse-

Kate: Katerina, mas é melhor só Kate –sorri retribuindo o aperto de mão-

Dake: Então... você é nova por aqui? –Ele disse colocando as mão nos bolsos frontais de sua calça-

Kate: Sim, cheguei hoje –Sorri-

Dake: Muito prazer Kate –ele sorriu e me encarou por alguns instantes, corei e resolvi quebrar o gelo-

Kate: É... acho melhor eu ir, já está bem tarde –sorri me despedindo-

Dake: Tudo bem –ele compreendeu- mas espero poder te ver de novo. –Disse me lançando um olhar tão doce quanto o sorriso-

Kate: O-ok -saí  andando e entrei no meu carro, olhei no retrovisor e o cara estava parado ainda me observando- O que foi isso? –eu disse para mim mesma.

Dei partida e fui pra casa. Entrei no apartamento, fui para a cozinha e comi meu lanche pensando no encontro inesperado que tive, mas não durou muito.

Kate: Ah Kate, fala sério. Sem essa de ficar balançada pelo primeiro cara que apareceu na sua frente. –limpei o local onde comi o lanche e fui para o meu quarto. Tirei aquela roupa e coloquei um blusão qualquer e me deitei, já passavam das 4h da manhã...

.........................................................................A

cordei e já passava das 14h. Me levantei, fiz minhas higienes e coloquei uma roupa fresca. Um shortinho jeans claro cintura alta um pouco folgado e uma regata vermelha. Resolvi que iria no parque, ficava próximo daqui e além de caminhar um pouco seria um bom lugar para ler meu livro. Saí do apartamento, trenquei a porte e fui em direção ao elevador.

Eu estava caminhando à umas meia-hora, até que cheguei na praça, vi uma árvore bem grande de longe e fui em direção à ela, me sentei em baixo dela e comecei a ler meu livro, viajei em meu pensamentos, aquele livro era fantástico!

De repente, um cachorro grande de pelagem marronzada me ataca com lambidas em meu rosto, no começo fiquei furiosa porque quem seria o idiota que deixa seu cachorro solto por aí atacando pessoas, mas depois vi que ele era inofensivo para mim e comecei a fazer carinho nele.

Kate: Oh meu Deus, que coisa mais fofa, cadê seu dono meu amor em, em... –olhei para a coleira dele e vi o nome- em Dragon –ele começou a abanar o rabinho- esse é seu nome, awn. -Um nome de dar medo pra um cachorro que pode provocar o mesmo sentimento, pensei comigo mesma-

Um cara apareceu na minha frente, eu parei de fazer carinho em Dragon e me levantei, ele era alto, provavelmente uns 1,90 que me fazia me sentir anã, tinha o cabelo um pouco acima do ombro tingidos de vermelho e o estilo rock.

Kate: Éé.. Olá, você que é dono Dele?

Garoto: Sou sim! Foi mal, ele não é muito de obedecer –Ele falou colocando o guia na coleira no cachorro- Eu já não falei pra você não correr desse jeito?! Você quer me causar problemas?!!! –Ele gritou com o cachorro e saiu, eu fiquei olhando até que ele desapareceu pelas ruas, pelo visto ele não era muito de conversar, mas tanto faz, vou voltar a ler meu livro, não sou muito dialogável também.

Fiquei horas lá até terminar meu livro. Quando anoiteceu me levantei e fui caminhando em direção ao prédio, eu estava com meu fones e de olhos fechado cantarolando até que tropecei em uma pedra sem querer.

Garoto: Você está bem? –O garoto de hoje à tarde apareceu na minha frente com cara de preocupado-

Kate: Sim sim, não foi nada... –Eu disse tentando me levantar-

Garoto: Você tá brincando, olha isso –ele apontou para o meu joelho- ta muito feio, vamos cuidar disso. –Ele me pegou no colo sem eu dizer nada e foi andando-

Kate: É sério, eu to bem, pra onde você ta me levando?

Garoto: Não tá não, e eu to te levando pra minha casa, vamos cuidar desse ferimento–eu corei-

Kate: Não é necessário –o olhei torcendo pra ele me soltar- ok... ok –eu me rendi, sabia que ela não iria me soltar se eu pedisse-

Chegamos em uma mansão, e eu me perguntei se ele morava lá mesmo, quando ele adentrou o portão, tive certeza. Logo na entrada tinha um jardim muito bonito, cheio de rosas, margaridas, tulipas... Ele me colocou no chão para abrir a porta, ele entrou na frente e fez um sinal com a mão para que eu entrasse também. Eu entrei e fiquei maravilhada, era muito linda por dentro, tudo bem organizado.

Garoto: Senta ali no sofá que vou buscar a maleta dos primeiros socorros –ele se dirigiu as escadas enquando eu ia para o sofá, me sentei e fiquei oservando o ambiente e logo em seguida ele voltou-

Kate: Sua casa é... bem grande –eu disse um pouco corada, eu e minha mania de corar com facilidade-

Garoto: Você gostou?! –ele se sentou do meu lado e colocou minha perna com o joelho machucado sobre a sua tipo a Hazel e o Gus do filme A culpa é das estrelas, corei violentamente, meu Deus eu nem o conhecia direto.

Kate: Éé.. gostei sim –eu disse desviando o olhar pra disfarçar minha cara toda vermelha- Ai, cuidado.. –me contorci um pouco-

Garoto: Desculpe, vou mais devagar –Ele limpou todo o machucado e enquanto fazia o curativo, uma mecha do seu cabelo caiu sobre seu rosto, por um impulso eu levei minha mão até ele e coloquei atrás de sua orelha, ele me olhou e me encarou, eu corei violentamente quando me dei conta do que tinha feito-

Kate: Me desculpa –Ele me encarou um pouco e logo sorriu maliciosamente de lado-

Garoto: A gente mal se conhece e você já ta se apaixonandinha por mim?! –Ele deu risada balançando a cabeça negativamente-

Kate: Ta de brincadeira néh?! –Eu falei incrédula-

Garoto: Não se preocupe eu causo isso nas garotas –Ele se achou dando uma piscadela, ele já tinha acabado o curativo e eu tirei a perna de cima da dele me levantando com dificuldade-

Kate: Fala sério, eu apaixonada por você? Haha não me faça rir garoto, eu nem te conheço –eu revirei os olhos ironica-

Garoto: Não minta, pode admitir –Ele se levantou e ficou bem próximo de mim, fiquei paralisada, não é possível que eu vai me beijar logo agora- Viu? Você pensou que eu ia te beijar e já se derreteu toda –ele deu risada loucamente que caiu sentado no sofá novamente, fala sério, não acredito que ele fez isso-

Kate: Você é maluco ou algo do tipo? Eu não me derreti não ok?! –Eu gritei-

Garoto: Se você ta dizendo! –Senti a irônia na voz dele e meus olhos pegaram fogo-

Kate: Que porra caralho, você ta pensando que pode me trazer pra sua casa, cuidar do meu ferimento e simplesmente me dizer que estou apaixonada por você, se liga garoto, o mundo não gira ao seu redor ta bom?! Eu sou superior e nunca, nunca mesmo eu me apaixonaria por um garoto igual a você. NUNCA! – Eu peguei meu livro e saí pisando forte até a porta, quando ele me segurou pelo pulso-

Garoto: Olha, me desculpa, eu não quis te ofender –ele chegou perto de novo e segurou com, as duas mãos o meu ombro, eu corei, mas eu percebi que caí na sua pegadinha de novo quando ele soltou um sorriso sínico que me dava náuseas só de ver- E mais uma vez, você se derrete.

Meus olhos se encheram de lágrimas, me mudei pra começar uma vida nova e quando chego aparece um idiota desses pra zoar comigo? Ok, eu to indo muito bem nessa nova fase, eu pensei ironicamente. Quando ele viu que eu ia chorar tentou me segurar mas eu me soltei e saí da casa dele correndo e mancando um pouco, comecei a chorar, eu não queria isso, não gosto de parecer uma pessoa fraca, eu não sou fraca!

Eu olhei pra trás e vi que ele corria atrás de mim mas logo parou, eu entrei no prédio e fui para o apartamento, subi para o meu quarto e desabei na cama. “Porque tudo tem ser tão difícil pra mim? Não seria mais fácil se fossemos amigos logo de cara? Que as pessoas gostassem de ser meus amigos rapidamente e sempre? É pedir demais?” Eu pensei em meio ao choro. Fiquei um tempo deitada pensando e resolvi que não deixaria um garoto desses me deixar pra baixo, era o meu segundo dia naquela cidade, resolvi me arrumar e ir pra alguma festa.

Me levantei e fui para o banheiro, tomei um longo banho e coloquei uma roupa bonita, Uma saia e cropeed pretos justos ao corpo de couro sintético, fiz escova no cabelo e baby lis nas pontas, coloquei um scarpins preto também, peguei uma bolsinha de mão coloquei meu celular e dinheiro saí do prédio. Fui de taxi. Eu não sabia o quão bêbada eu ficaria para voltar dirigindo.

Cheguei na festa. O nome da boate era Pandemonium, entrei e tava tocando música eletrônica, fui em direção ao barzinho.

Barman: O que era pra senhorita? –ele veio em minha direção-

Kate: Tequila por favor –fiz um sinal de 1 com a mão-

O barmen trouxe e eu agradeci com a cabeça.

Eu estava curtindo o som e fui para a pista dançar, sozinha mas o que importava era a diversão. Mas alguém conhecido chegou em mim. Sorri maliciosa.

Kate: Olá Dake... –Ele me olhou e sorriu de lado-

Continua...


Notas Finais


Se não for pedir muito, comentem o que estão achando amores? Kissus ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...