História Best Friend - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Taekook, Taekook Mpreg, Vkook, Vkook Mpreg, Yoonmin
Exibições 221
Palavras 1.452
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, Olá, como tá do lado daí?
Hoje, tarde da noite, postar mais um capítulo.
Eu juro que fiz o meu máximo, mas não aguentei e tive que atender o pedido de vocês.

Espero que gostem
Boa leitura^^

Capítulo 6 - Capítulo V- Quinto


Best Friend

Capítulo V- Quinto

 

Ele é o herói, eu sou o mocinho, depois vem muitos beijinhos;

 

 

- Eu já disse que estou bem! – TaeHyung esbravejara pela quarta vez, insistindo que sua mãe parasse com as perguntas melancólicas que a própria criara.

- Se estivesse, não teria parado em um hospital! – Retrucara da mesma forma, vendo o filho mais velho bufar, enquanto os gêmeos dormiam no sofá canteiro do quarto hospitalar, tendo o marido na recepção. – Sabe o quão eu fiquei preocupada? – A mais velha agachara-se ao seu lado, diminuindo seu tom – elevado – de voz.

- Desculpa... – O acastanhado pedira baixo, apenas recebendo um sorriso canteiro da mais velha. – E-eu não sei se eu consigo mãe...

- Claro que consegue você é meu filho! – Sua mãe beijara sua testa, segurando firmemente a mão do filho mais velho. – Tem certeza que quer dá-la para adoção? – Aquela pergunta o pegara desprevenido, deixando-o tomado por devaneios.

Se TaeHyung criara intimidade com sua primogênita? Claro que sim.

O Kim não poderia contar as vezes em que preocupara-se com a garotinha em seu ventre, deixando a cada dia seu orgulho de lado, tendo sua atenção totalmente voltada para sua filha. Talvez aquela fosse sua decisão, ou talvez seu misere destino.

- E-eu... – TaeHyung parara de falar, decidindo raciocinar devidamente o que desejara intensamente. – Eu não posso mais ter filhos, mamãe... – Acariciara calmamente o volume em sua barriga, esboçando um sorriso bobo em seu rosto. – Ela é tudo o que eu tenho... Seria egoísmo? – Questionara por fim.

- Claro que não, querido! – A Kim mais velha levantou-se do lugar onde agachara-se, ficando por fim em pé. – Mas é sua escolha. Eu irei para casa, pegar uma peça de roupa para os meninos com seu pai, os olhe, por favor. – Pedira, direcionando-se a porta branca do quarto hospitalar.

- Claro... – Confirmara, notando nitidamente sua mãe sair pela porta, dando um longo suspiro. Logo pondo sua mão em seu ventre– Bebê... – A chamara em um sussurro. – Será que seu eu cuidasse de você, seria mais feliz? – O Kim sentira seu ventre ser chutado fortemente, deixando um sorriso abobado em seus lábios. – Claro que sim... Será que será parecida com seu pai?

Ele ainda pensava nele, por mais que tentasse intensamente ter seus devaneios voltados a outra coisa. Kim Taehyung o amava, mesmo sendo o pior dos amores, sabendo que havia se apaixonado pela pessoa errada, TaeHyung ainda tinha sonhos com o moreno presente em sua vida.

 Mas TaeHyung acreditara em sua primogênita, assim como em sua decisão. Ela era tudo o que tinha, seria seu porto seguro.

 

 

[...]

 

 

Jeon Jungkook estava em sua sexta lata de cerveja, sentado no degrau da casa de seus pais, observando atentamente a fonte de peixes em seu jardim, lembrando-se atentamente das vezes em que seu melhor amigo tentava capturar o pequenino peixe dourado que nadava livremente. Tudo em sua mente não passara de boas memórias que havia passado com seu primeiro amor. JungKook, por mais que tentasse, fora impossível direcionar seus pensamentos a qualquer outro problema a sua volta.

- JungKook? – O moreno pôde escutar seu nome sendo chamado por sua namorada, que acabou por sentar ao seu lado. – Está tudo bem?

- Eu pareço bem? – O timbre de sua voz aumentara gradativamente, considerado por sua voz baixa, fazendo a menor franzir o cenho. – Desculpe... – O Jeon voltara sua atenção à fonte de peixes, ignorando a cabeça de ____ em seu ombro. JungKook dera outro gole em sua cerveja, percebendo que o liquido alcoólico já havia terminado, deixando o objeto de alumínio ao lado das outras.

O Jeon lembrara-se atentamente do Kim acariciar seu ventre em meio a sua conversa, deixando em completo desastre. Não poderia acreditar que seu melhor amigo engravidara em sua ausência, pretendendo esconder este fato de si. JungKook queria chorar naquele momento e beber além de seis latinhas de cerveja de uma lojinha de esquina. Mas ele era somente o melhor amigo. Talvez sempre fosse o melhor amigo de Kim TaeHyung.

- Eu irei dormir... Não vá dormir muito tarde. – A oriental dera um beijo em sua bochecha, o que fora ignorado pelo mais novo.

- Sabe onde está meu irmão? – Questionara, virando seu pescoço em direção à namorada.

- S-seu irmão? – O Jeon assentira. – N-não, por quê?

- Nada... - ____ dera um suspiro aliviado, entrando calmamente na casa da família de seu namorado, esperado e torcendo para que tudo se mantenha em seu devido lugar, assim como sua fidelidade.

Assim que ____ o deixara sozinho, JungKook entrara em sua casa, procurando outra de suas bebidas alcoólicas, a fim de afogar as mágoas. Jeon JungKook nunca fora alguém que bebera apenas para esquecer sua visa tomada por problemas, mas naquele momento, o moreno soubera que Kim TaeHyung esquecera da noite em que transaram intensamente. JungKook não pudera mentir a si mesmo, ainda lembrara-se de cada detalhe daquela noite há oito meses. De fato, o mais velho não estara devidamente bêbado, apenas o suficiente para fazer besteiras: como fazer uma tatuagem obsena em seu braço.

JungKook mentiria a si mesmo se lhe dissesse que ainda pensara em TaeHyung ao dormir aconchegado nos braços de sua namorada, imaginando que seria ele a acariciar suas madeixas negras.

O Jeon – aparentemente o único na casa – acordado abrira a geladeira lentamente, esperando não fazer algum tipo de barulho. Olhara nas prateleiras tomadas por comidas - as quais sequer soubera o motivo de tantos produtos alimentícios, procurava atentamente as duas últimas caixas de cerveja que comprara a caminho de sua casa, junto às poucas garrafas de vinho que seu pai bebia todo final de semana, o que não demorara em achar.

 Com certa dificuldade, JungKook andara até a sala de estar, colocando todas as bebidas que pegara sobre a mesa de centro, sentando-se no enorme sofá da sala de estar, tateando suas mãos a procura do controle remoto.

Jeon desistira com facilidade ao perceber que o objeto encontrara-se longe de seu alcance, dando um longo suspiro. O moreno levantara-se do sofá, andando em direção aos diversos CDs que seus pais guardavam, a fim de assistir algo que fosse de seu agrado.

“Jeon JungKook e Kim Taehyung – Memórias felizes”

Eram aparentes as letras tortas e sem muita qualidade, aparentando ter sido escrito por duas crianças, deixando um sorriso de canto em sua boca, logo assoprando o CD, tirando dali qualquer resíduo de poeira.

 

 

 

 

 

“- O que está fazendo, JungKook? – Sua tia lhe perguntara, filmando as duas crianças totalmente sujas de lama.

- Nós vimos um sapinho, tia Kim! Ele era assim, olha! – A criança fizera com seus dedos a altura mínima do sapo o qual dissera ter encontrado. – Mas agora eu e o TaeTae estamos todos sujos.

- Não tem problema, criança. - A mais velha bagunçou seu cabelo, o deixando ainda mais bagunçado, logo se podendo escutar audivelmente o choro de seu filho atrás da câmera. – O que foi filho?

- A abelhinha picou o dedo do TaeTae! – A criança esperneara por conta de sua dor, o que fizera o moreno preocupar-se intensamente com o melhor amigo.

- Não se preocupa, TaeTae. A abelhinha era má! Ela só queria ter machucar. – Dissera convencido, ignorando sua tia os filmando.

- M-mas e se ela voltar e picar o Kookie, também? – Questionara com sua voz chorosa, tendo poucas gotículas de lágrimas no canto de seus olhos.

- Eu vou te proteger pra’ sempre, TaeTae! Eu sou indestrutível, olha! – O Jeon batera em si mesmo – fraco - sentindo os braços de o acastanhado abraçar sua cintura, lhe dando um abraço.

- Viu, mamãe? Kookie é meu herói! – O Kim mais novo exclamara, andando até sua mãe ficando em frente à câmera, ainda entreolhando a mais velha. – E eu sou o mocinho, e no final nós damos muitos beijinhos, como a mamãe dá em mim. – TaeHyung demonstrara tal ato beijando involuntariamente sua bochecha o fazendo o sorrir. – Meu herói!”

JungKook passara a chorar naquele momento, ignorando a garrafa de vinho pela metade em sua mão. O moreno queria voltar para sua época de criança, onde tudo parecia ser mais feliz ao seu lado. As bebidas já não eram o suficiente para esconder o que sentira, lembrando-se frequentemente do dia em que o Kim lhe pedira para esquecer a melhor noite de sua vida.

Ele apenas queria voltar a ser o herói, e TaeHyung seu mocinho, logo depois tendo seu final feliz.

Seria demais pedir para que o sentimento de TaeHyung fosse recíproco sem qualquer tipo de consequência? Jeon JungKook não sabia, apenas tinha certeza que seu coração doía ao saber que seu primeiro amor estaria criando uma vida com outra pessoa, longe de seu alcance. Ele havia tornado-se um louco viciado em Kim TaeHyung, a pior droga já criada.

 

 

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!

SIM, O TAEHYUNG DEIXOU DE SER TÃO ORGULHOSO AGORA, mas ainda tem muita coisa pra vir ainda, se preparem e já coloquem o cobertor no chão porque muita gente vai cair conforme os capítulos.
Huahuahua #Kookiesofredor

Eu tenho pena do Kookie na minha fanfic, mas fazer o quê? Nada né.

Espero que tenham gostado.
Bye Bye^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...