História Best friends or lovers? - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Milah, Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Tinker Bell, Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Captain Swan, Emma Swan, Killian Jones, Once Upon A Time, Ouat
Visualizações 57
Palavras 1.761
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 21 - Capítulo 21


Killian acabara de levar Emma adormecida para o quarto. A mesma estava cansada e totalmente abalada pelo acontecimento de horas atrás. Tanto que a mesma acabou dormindo em seu colo, enquanto os dois estavam na sala vendo um filme qualquer.

Aproveitou que ela dormira para tomar um banho no banheiro do quarto de hóspedes, já que a loira o pediu para ficar com ela, e ele acabou aceitando. Até porque não queria ir pra casa e ter que ver Milah e escutar suas desculpas e mentiras.

Tomou um banho quente e demorado. Mesmo não gostando da idéia, ele teve que pegar uma roupa de Patrick para vestir, pelo menos só durante aquela noite.

Ele estava com os cabelos molhados e sem camisa, vestindo apenas uma calça de moletom cinza.

Ao sair do banheiro ficou surpreso ao ver a loira sentada na cama, aparentemente o esperando sair do banho.

— Eu acordei e não te encontrei. – ela se pronunciou, levantando-se e caminhando até perto dele, que somente assentiu, sem dizer nada. Fazendo um silêncio se instalar no quarto.

Ele se aproximou dela, tocando seu nariz no de Emma. A mesma fechou os olhos, e suspirou. Os abrindo, ao sentir o mesmo segurar em sua nuca e colar suas testas. A loira colocou sua mão nos ombros do moreno e o olhou nos olhos.

Encarando os belos e brilhantes olhos azuis que a lembravam o mar… Que a traziam a calmaria, e que a faziam flutuar de apenas encara-los.

Ele se perdia na íris cor esmeralda de Emma. Amava os olhos dela. Assim como amava seus lábios macios e rosados, os seus cachos loiros e seu sorriso… Ah, como ele amava seu sorriso. Ainda mais quando ela soltava aquela sua risada, que pra ele era como música para seus ouvidos.

Ele se aproximou mais e seu olhar desceu para sua boca, e a loira fez o mesmo. Eles encaravam o lábio um do outro e e então ele a deu um selinho demorado. Mas logo se afastou.

Recebendo um olhar confuso e curioso de sua Swan. Ele abriu um leve sorriso para ela e segurou sua mão, fazendo um leve carinho na mesma com seu polegar, dando um pequeno passo na direção dela e se pronunciando;

- Eu te amo de verdade, Emma! - Ele disse, aproximando- se mais dela. Passando as mãos no rosto dela. E viu um grande sorriso se formar em seu rosto.

Ele me ama? ... Ele me ama!

Ela não conseguia esconder sua felicidade ao escutar essas palavras saírem da boca do moreno.

Durante esses meses afastados ela tinha certeza que ele não a amava mais. E ela sabia que tudo fora culpa sua, podia não ser tudo sua culpa, mas uma boa parte era.

Ela teve medo de morrer ou de algo acontecer com si, e achou que a melhor maneira era afasta-lo, para o mesmo não sofrer. Mas percebeu que viveu no futuro, somente pensando e imaginado o pior do futuro. Mas decidiu que não viveria mais no futuro. Começaria a viver no presente, se importar somente com as coisas que acontecem no presente e não perderia mais momentos especiais que poderia ter vivido e aproveitado.

E ela começaria a fazer isso agora...

Ele acariciou o nariz dela com o dele. E a mesma sentiu seu hálito quente bem próximo...

Ela o abraçou feliz e ele sentiu seu sorriso em seus ouvido.

Ela logo se afastou dele e penteou os cabelos dele com seus dedos, tirando alguns fios molhados de seu rosto. Ele fechou os olhos como se precisasse de seu toque como ela precisava do dele.

- Eu também te amo... De verdade! - Sussurrou. Passando a mão pelo peito exposto dele.

Os lábios macios do moreno tocaram o nariz da loira, sua bochecha... E ele colocou uma de suas mãos em sua cintura, enquanto a outra acariciava seu pescoço e rosto. As batidas aceleradas de seu coração estavam entregando seu estado ansioso.

Killian também parecia apreciar cada momento como se fosse o Último.

Quando finalmente seus lábios aveludados tocaram os dela, ela sentiu-se pisando em nuvens. Nada mais no mundo importava além dos dois.

Além do toque macio de seus lábios... Do embriagante perfume doce que ele emanava... Do amor que eles compartilhavam.

Ele posou as mãos em suas costas e a puxou para mais perto, querendo senti-lá mais.

Depois de minutos se beijando, o ar se fez necessário e eles se separaram. Se encarando logo em seguida. Os olhos azuis cor do céu dele, estavam escuros de desejo. E o verde brilhante dela, estava preto, mostrando todo o fogo que queimava dentro dela.

Logo se beijaram de novo. Mas desta vez, com mais desejo, paixão e voracidade. Não era calmo como o outro, mas mostrava muito bem o que sentiam e desejavam.

Ele separou seus lábios do dela e começou a beijar e chupar seu pescoço, enquanto dava pequenas lambidas. O que a fez jogar a cabeça pro lado, o dando mais espaço para continuar o que estava fazendo, ela então soltou um gemido baixo em seu ouvido, segurando seus cabelos negros com uma certa força. O que fez com que seu pau pulsa-se por desejo, deixando aquela calça de moletom totalmente apertada.

Jones colocou a mão por baixo da blusa de Emma, acariciando sua barriga, logo indo em direção aos seus seios, ainda cobertos pelo sutiã. Ele deu uma leve apertada em seu mamilo esquerdo e o sentiu endurecer diante de seu toque.

Depois de alguns segundos ele se livrou da blusa da loira, tirando também seu sutiã, para que pudesse explorar mais dos belos seios de sua amada que soltou um alto gemido ao sentir a boca quente e macia de Killian, em seu mamilo direito, enquanto o mesmo massageava o esquerdo.

Ele se sentou na cama e a puxou pela cintura, colando seus lábios nos dela. Logo, ele voltou a aprofundar o contato, invadindo sua boca com a língua, ao mesmo tempo em que a puxava para deitar-se sobre ele na cama, faminto por prova-la inteira.

Um tempo depois, os dois chegaram a um nível insustentável de excitação, pressionando o corpo contra o outro. As mãos dele vagaram sob seu corpo escultural voltando a massagear seus seios, escutando os gemidos dela.

Em resposta, ela se afastou um pouco, sentando-se sobre os quadris dele, ela acariciou seu peito nu, fazendo-o sorrir. Emma o beijou  descendo por sua mandíbula e seu pescoço enquanto acariciava cada músculo, correndo as pontas das unhas devagar por cada contorno. Killian fechou os olhos, mordendo o lábio.

Ele gemeu e ela sorriu vitoriosa mexendo os quadris, fazendo seus sexos se roçarem através das roupas. Eles fecharam os olhos e gemeram alto. Quando Killian recuperou o controle, ele rolou na cama  posicionando-se sobre ela.

— Você é uma menina muito má... – ele disse, descendo os beijos para seu queixo, pescoço, seu peito e barriga fazendo-a sorrir. – E agora provará de seu próprio veneno...

Ele voltou a acariciar seus seios. Ele soprou contra sua pele enquanto movia a cabeça em direção dos mamilos eretos e fazia movimentos com pequenos círculos em torno deles. Ela podia sentir seu corpo inteiro enrijecer no contato íntimo e agarrou os ombros dele enquanto gemia alto.

Ele sorriu vitorioso. E ela pensava que sentir os lábios dele e sua língua contra seus seios era insuportavelmente bom, uma parte dela não queria que ele parasse, já a outra parte não era capaz de esperar muito mais para tê-lo dentro de si.

Ela afrouxou o aperto em seus ombros e deixou suas mãos vagarem para baixo, em direção a calça de moletom. Com cuidado e dificuldade, por conta da pressa e desejo, tentou livra-lo dele completamente. Percebendo o que ela queria fazer, Killian se levantou e em um movimento rápido retirou o restante de suas roupas, ajudando-a à fazer o mesmo. Então logo os dois estavam completamente nus.

— Devíamos ir mais devagar e aproveitar o momento, mas não creio que consiga... – Ele disse ofegante e colocou outro beijo em seus lábios enquanto suas mãos agarravam os quadris dela, puxando-a ao seu membro cada vez mais excitado.

Em resposta, ela colocou os braços em volta do pescoço dele e as pernas em torno de sua cintura, pressionando a ereção dele contra sua virilha. Ambos gemeram ao mesmo tempo com o contato.

Então ele a deitou novamente nos lençóis.

Depois ele começou a distribuir beijos maravilhosos na pele da loira ... Os beijos chegaram até a intimidade da mesma e os dedos dele a descobriam, acariciando as dobras macias de seu sexo, friccionando seu clitóris, aumentando o ritmo até uma velocidade suficiente para faze-la gozar.

Ela podia sentir seu corpo inteiro enrijecer no contato íntimo e agarrou os lençóis enquanto gemia alto.

— Killian!– Ela gemeu e contorceu-se debaixo dele, desesperada por mais contato – Por favor ...

_ O que você quer ? – Ele perguntou num sussurro, provocando-a, começou a massagear o clitóris com o polegar, enquanto sua ereção pressionava contra a coxa.

– Você… dentro de mim… Agora! – Ela ofegava e moveu seus quadris para cima, para deixa-lo esfregar a ereção contra o seu clitóris.

Imediatamente ele tirou os dedos de sua umidade e substituiu-os por seu membro. Ele lentamente entrou nela, divertindo-se com o gritinho de prazer que ela deixou escapar.

Com alguns movimentos muito lentos e ele construiu o seu ritmo, criando uma ficção que fez os dois gozarem em pouco tempo.

[…]

Swan abriu seus olhos lentamente e os últimos acontecimentos vieram a sua mente, fazendo-a sorrir.

Ela olhou para o lado aonde o rádio relógio se encontrava na mesa de cabeceira, marcando cinco e vinte da manhã.

Ela se virou na cama e pode vê-lo.

Killian estava deitado de bruços, com os braços acima da cabeça, o sorriso dela aumentou e a mesma debruçou-se sobre ele, mordendo seu lóbulo da orelha e beijando-o, até acorda-lo.

Killian sorriu contra o travesseiro e a mesma percebeu, mas ele não se mexeu.

— Já amanheceu sabia? – ela disse beijando seu pescoço e o mesmo riu.

— não me importo. – ele respondeu com a voz roca e sexy que ela tanto amava.

Ele se virou de frente para ela. A colocando sentada em seu colo.

— Se arrependeu? – ele perguntou mexendo nos cabelos dela e a mesma negou.

— Não. Essa foi a melhor noite da minha vida. – disse o dando um beijo na bochecha. — E você?

— Nunca.

Killian a beijou e acariciou suas costas.

— Eu te amo, Swan. – disse sorrindo.

— Também te amo. – sorriu de volta e ele a deitou na cama ficando por cima da mesma.

E nenhum dos dois conseguiria dizer que horas saíram da cama naquele dia.


Notas Finais


eu realmente não ia postar hoje.
Mas eu estou tão animada com os próximos capítulos da fanfic, que não me contive e precisei postar hoje.

Beijos e até ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...