História Best Mistake – Second Season - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Justin Bieber
Exibições 355
Palavras 1.689
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Tradução: "Meu amor"

Capítulo 10 - My Love


Fanfic / Fanfiction Best Mistake – Second Season - Capítulo 10 - My Love

Maya Larsson's Point Of View:

Abri os olhos e olhei ao redor. Eu estava enrolada em uma toalha creme, na cama, deitada sobre o corpo de Justin.

—Bom dia, anjo! –Sua voz rouca me fez sorrir.–

—Bom dia, amor! O que aconteceu? –Indaguei sentando-me na beira da cama.–

—Você bebeu demais na noite passada. Fomos para a banheira, eu te dei banho mas você se negou a se vestir.

—Ah. –Murmurei envergonhada.–

—Vista-se! Teremos visita.

—Visita?

—Sim! Vou acordar James. –Disse se levantando. Justin me deu um beijo rápido e saiu.–

Fui até o banheiro e escovei os dentes. Tomei um banho rápido e fui me vestir.

Desci e encontrei Pattie, Jeremy e Justin conversando enquanto Jazmyn e Jaxon brincavam com James.

—Bom dia! –Disse animada.–

—Bom dia!

—Bom dia, mamã! – James disse correndo até mim. Me abaixei e o peguei no colo.–

—Oi, garotão! –Beijei seu rosto.– Se divertindo com seus tios?

—Sim! –Sorri colocando-o de volta no chão.–

A campainha tocou e Louise apareceu indo atender a porta. Uma mulher que aparentava ter a idade de Pattie entrou sorrindo com simpatia.

—Olá, imagino que seja a organizadora. Sou Patricia Mallette.

—Sou Julianne Phuket. No email dizia que os noivos são Justin Bieber e Maya Larsson...

Olhei para Justin confusa. Ele apenas sorriu e caminhou até a mulher.

—Sou Justin Bieber. –Apertou a mão de Julianne e sorriu abertamente.– Esta é Maya, minha noiva. –Me puxou delicadamente pela cintura. Ainda confusa, sorri para a mulher.–

—Ahm...eu não quero ser grossa, mas... O que está acontecendo? –Indaguei.–

—Anjo, Julianne é organizadora de casamentos. Ela é responsável pela organização do nosso casamento. –Justin explicou. Instantaneamente um sorriso gigantesco se abriu em meu rosto.–

—Está brincando? Oh, Justin, isso é mesmo verdade?

—Claro que sim! Finalmente estamos juntos outra vez e eu quero me casar com você o mais rápido possível. Achei que você fosse querer suas amigas por perto para te ajudar a fazer as escolhas, já que eu vou ter que trabalhar, então liguei para Amber e Rebecca. Já já elas chegam.

—Obrigada, amor.

Oh, meu Deus! Eu quero chorar.

—Eu te amo! –Disse dando-me um selinho.–

—Vocês formam um casal tão adorável. –Julianne comentou.–

—Obrigada! A senhora aceita um café ou algo do tipo?

—Oh, não, obrigada!

Logo Justin saiu. Pattie, Julianne e eu fomos para o escritório. Me sentei na cadeira de Justin, de frente para elas.

—Já organizei centenas de eventos grandiosos. Sou a responsável pela cerimônia de casamento de inúmeras socialites, atores famosos, cantores,... Todo o tipo de gente. Sou muito qualificada a realizar essa cerimônia.

—Não duvido disso. –Disse Pattie.– Bem, creio que Maya não vá se interessar por um evento grandioso.

—Isso faz mais o estilo do Justin. –Comentei sorrindo. Pattie e Julianne sorriram também.– Mas Pattie está certa. Não vou me sentir confortável se meu casamento estiver extravagante.

—Certo, então diga-me como gostaria que sua cerimônia fosse. Realizaremos tudo do modo como lhe agrada.

—Eu quero algo simples. A cerimônia será na igreja e, quero mesmo que seja algo tradicional, sabe? Sempre me imaginei casando. Quero uma coisa realmente bonita. Como no casamento de Bela e Edward da Saga Crepúsculo. –Elas riram.– Mas vai ser ainda mais especial, porque será Justin me esperando no altar e eu atravessando a igreja. –Sorri.–

—Vamos fazer absolutamente tudo como você sonha. –Pattie disse e Julianne sorriu.–

—Trouxe uns catálogos para darmos uma olhada. Temos muito a fazer.

[...]

Após longas horas escolhendo inúmeras coisas sobre o casamento com Pattie e Julianne, finalmente terminamos. A primeira coisa que fiz foi tomar meu filho nos braços. Estava com saudades do meu pequeno.

Passei o resto do dia com as crianças na piscina, assim, dando um tempo para que Pattie e Jeremy pudessem namorar em paz.

Quando a noite chegou, banhei as crianças e as arrumei.

O jantar estava pronto. Desci encontrando todos à mesa, incluindo Chris e Amber.

Durante todo o jantar, senti falta de Justin. Ele ainda não tinha chegado, o que era perfeitamente compreensível, visto que parou tudo nesse último mês para ir atrás de mim. Além disso, os meninos disseram que nos três anos que passamos separados, Bieber se afastou significativamente dos roubos.

Depois do jantar, fomos todos para a sala, onde tivemos um papo leve e descontraído. Amber e eu passamos a maior parte do tempo falando sobre meu casamento.

Horas se passaram. Amber e Chris foram para casa. Jazmyn e Jaxon foram dormir. Jeremy e Pattie passaram horas na sala de jogos, jogando sinuca e namorando, mas logo foram se deitar. Jason ainda estava meio elétrico e não parava de perguntar pelo pai. Era incrível! A cada cinco minutos o pequeno me questionava sobre a localização do pai e, eu não conseguia responder com precisão.

Finalmente James adormeceu enroscado em minha cintura enquanto eu me distraía no celular. Subi e coloquei o pequeno Bieber em sua cama. Acendi a luminária após cobrí-lo e saí fechando a porta.

Fui até a cozinha e abri uma garrafa de vinho. A casa estava silenciosa, meu amado noivo não chegaria nem tão cedo e o tédio estava me consumindo.

Só me resta beber.

[...]


Justin Bieber's Point Of View:

Cheguei em casa no meio da madrugada. Hoje foi dia de recolher a grana das boates, por isso demorei tanto. Meu celular estava descarregado, provavelmente Maya passou toda a tarde tentando entrar em contato comigo. Conhecendo bem minha mulher bonita e perigosamente ciumenta, imagino que ela não esteja nada contente com minha demora e com a falta de justificativas.

Me preparei para um sermão daqueles e respirei fundo pronto para entrar em casa. Assim que abri a porta, meus olhos foram direto para o sofá e encontrei minha garota deitada, toda encolhida, dormindo serena. A respiração leve e ritmada. Seus cabelos caindo um pouco sobre seu rosto delicado. Seus pés pequenos estavam sobre o braço do sofá e seu vestido florido deixava suas belas pernas livres para serem admiradas. Sobre a mesinha de centro havia uma garrafa de vinho pela metade e uma taça quase vazia.

Me aproximei sem fazer barulho e a peguei no colo. Subi a escada cuidadosamente enquanto a admirava.

Minha menina é bonita demais!

Coloquei Maya na cama e fui até o banheiro. Preparei a banheira com água quente e fui buscá-la. Ao voltar para o quarto, notei seus olhos azuis curiosos ligeiramente abertos, acompanhados por uma expressão de confusão engraçada. Certamente estava se perguntando como chegou no quarto. Sorri me aproximando da cama com as mãos no bolso.

—Oi, minha menina! –Disse em um tom baixo. Ela sorriu, mas logo tratou de ficar séria.–

Tratei de tirar meu sorriso do rosto. Sabia que ela estava brava com razão, e que, eu tinha que estar pronto para ser alvo de um interrogatório longo e o olhar severo de uma mulher bonita e, momentaneamente zangada.

Mas, para a minha surpresa, o interrogatório não veio. Maya ficou em silêncio e não moveu nem mesmo um músculo. Estranhei, mas não disse nada. Apenas peguei minha noiva nos braços e a levei até o banheiro. A pus no chão e comecei a despí-la. Quando a deixei totalmente nua, a abracei e afundei meu rosto na curvatura do seu pescoço, inalando o cheiro inebriante de sua pele macia. Me afastei para procurar uma presilha de cabelo ou algo do tipo, acabei por encontrar um elástico cor de rosa com um pequeno pom pom. Sorri e prendi seus cabelos em um coque mal feito.

—Entre! –Apontei para a banheira.–

Em silêncio, Maya me obedeceu. Seu corpo foi coberto pela água quente e ela fechou os olhos recostando a cabeça na beirada. Peguei a esponja e comecei a esfregar o corpo de Maya com delicadeza. Ela abriu os olhos e suspirou.

—Não estou bêbada! –Afirmou, certa de suas palavras.–

—Sei disso! –Falei.– Está me esperando, todos foram dormir e você não tinha nada para fazer, então decidiu beber para passar o tempo.

—Exatamente!

—Não gosto nenhum pouco disso!

—Desculpe?

—Não gosto que beba. Principalmente quando eu não estiver por perto. –Beijei sua testa.– Você bebeu muito durante esses três anos?

—Sim! –Suspirou.– Não vou mentir. Quase todos os dias uma nova garrafa de vinho era aberta. Me lembrava de você a cada gota.

—Não gosto de pensar em você completamente bêbada por minha causa.

—Porra, Justin, pare de falar. –Bufou.–

—Maya! –A repreendi.– Olhe a boca.

—Qual é o seu problema? Acha que pode sair, passar o dia inteiro fora e voltar como se nada tivesse acontecido?

—E lá vamos nós... –Bufei.–

—Onde você esteve?

—Fui pegar a grana nas boates. Pode perguntar ao Ryan se quiser.

—Por que não atendeu o telefone?

—Está descarregado.

—Por que não usou o telefone do Ryan para ligar e me dar satisfações?

—Tinha mesmo necessidade?

—Lógico! Somos noivos.

—Desculpe.

—James perguntou de você a noite inteira. –Bufou.– Fiquei tão irritada. Minha vontade é estrangular você. Ou decapitá-lo.

—Talvez você deva cortar minha garganta enquanto eu durmo. –Brinquei. Ela me encarou séria.–

—Não brinque comigo, Bieber! –Esbravejou.–

Ficamos em silêncio por alguns minutos. Maya fechou os olhos e sorri.

—Adoro esse seu jeito carinhoso. –Comentou baixo. Meu sorriso se alargou.–

—Posso te dar banho todos os dias. Adoro cuidar de você, minha menina bonita.

—Sei disso. –Sorriu.– Estou cansada! James estava tão elétrico hoje...

—Terminamos! –Disse me levantando e começando a me despir.– Vou tomar uma chuveirada rápida. Não se mova!

Liguei o chuveiro e entrei debaixo d'água sentindo meus músculos relaxarem. Depois de alguns minutos, saí do box e enrolei uma toalha em minha cintura. Maya continuava na banheira.

—Levante-se! –Ordenei pegando outra toalha. Maya ficou de pé exibindo seu corpo deliciosamente nu.–

A envolvi com a toalha e ela saiu de dentro da banheira. Coloquei Maya sentada sobre o gabinete da pia e escovei seus dentes com cuidado e concentração. Em seguida, escovei meus dentes e nos sequei, devolvendo as toalhas para o local de onde as tirei.

A puxei de volta para o quarto e nos deitamos, completamente nus. Abracei o corpo frágil de Maya e fechei os olhos, contente com a sensação de ter meu amor em meus braços.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...