História Best of You - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts - Au, Jeon Jeongguk, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Longfic, Min Yoongi, Namjin, Park Jimin, Taekook, Vkook
Visualizações 321
Palavras 2.794
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Esporte, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


YAY! Dez capítulos postados! Dá pra imaginar?
Pois imaginem muito mais porque a fanfic não está nem na metade ainda. Espero que não se cansem de acompanhar uma longfic, literalmente.
Vamos ao capitulo ;)

Capítulo 10 - 10st Quarter - The Avoid Moment


Após conversar com Taehyung mais cedo Jeongguk pensou que poderia estar começando a entender o mais velho. Não que concordasse com suas atitudes ou gostasse do seu jeito prepotente e egocêntrico, mas vendo o Kim falar tão orgulhoso de todas as suas vitorias como capitão do time de basquete e de como se orgulhava de ser um bom líder e ter sempre alguém lhe seguindo o Jeon o compreendeu, em partes, aquela personalidade do outro. Dizem que o poder corrói, principalmente os fracos e Jeongguk acreditava que Taehyung era uma pessoa fraca que se deixou ser corroído pelo poder.

Para Taehyung era bom ter quem o seguisse, quem o idolatrasse e estava acostumado a ser o centro das atenções. O problema era justamente este; ele estava acostumado a isso e não seria fácil fazê-lo mudar. Taehyung provavelmente é como um viciado, se não tiver o que lhe agrada irá sentir falta e fará algo para ter aquilo novamente.

Não que Jeongguk tivesse intenção de fazê-lo mudar, mas ele não poderia deixar de pensar sobre o assunto, sobre a possibilidade de aquilo acontecer e, não sendo necessário pensar muito, ele chegou à conclusão de que elas eram muito poucas.

O lado bom de Kim Taehyung era que ele não costumava ser aquela pessoa arrogante sempre, Jeongguk gostava de estar com o outro Taehyung, o que ele julgava ser mais verdadeiro, o que tinha um sorriso bonito e fofo quando estava falando de seu irmão, de jogos de vídeo game ou de seus mangás. O Kim Taehyung que fazia brincadeiras sem ter segundas intenções, sem querer provocar.

Jeongguk pegou-se gostando muito desse Kim Taehyung e quando notara este fato assustou-se. Talvez ele estivesse começando a gostar demais de Kim Taehyung, talvez ele estivesse pensando demais em Taehyung. O certo seria não fazer tudo aquilo.

O certo seria não fazer aquilo, não pensar demais em Kim Taehyung ou não se deixar gostar dele demais. Seria o certo, para o seu próprio bem.

Sabia que o Kim estava lhe cercando, fazendo joguinhos de sedução e frases com duplo sentindo. O pior de tudo era admitir que ele, Jeon Jeongguk, estava gostando disso e permitindo que Taehyung fosse adiante.

Porém, não mais. Ele não iria mais se permitir entrar nos jogos de Taehyung, não iria deixar que o Kim tomasse conta de sua cabeça e talvez de algo muito mais perigoso. Iria evitar o máximo encontrar com o Kim. Sim, faria exatamente isso.

E fora o que fez. Não respondeu as mensagens de Taehyung, que por sinal não foram poucas. Caso ele viesse lhe questionar sobre isso diria que estava em aula e não poderia usar o celular.

Ele sabia que não poderia fugir de Taehyung para sempre, eles são amigos agora e ainda ambos ainda têm que concluir o seu castigo. Seriam uma semana de “aulas” juntos e isso Jeongguk não poderia evitar. Contudo, todo o resto que ele pudesse evitar ele tentaria fazer.

Também não é como se o Jeon não quisesse mais ser amigo de Taehyung. Não era disso que ele estava fugindo. Ele estava fugindo da possibilidade de ser algo mais e esse algo mais era incerto, era novo e o assustava.

Evitou aparecer no refeitório na hora do almoço, quando Jimin e Yoongi lhe perguntaram o motivo Jeongguk apenas disse que precisava estudar mais e rumou em direção a biblioteca. Sabia que aquele era um lugar calmo, já esteve ali algumas vezes, mesmo que os jovens de sua geração não costumassem mais fazer pesquisas em livros visto que podem ter suas questões respondidas facilmente fazendo uma pesquisa no Google em seu celular.

Surpreendeu-se ao adentrar o prédio da biblioteca e encontra-lo movimentado, ainda mais no horário do intervalo. Estranhou que a Srª Hyun não estivesse em seu posto de sempre, atrás do balcão, e em seu lugar estava um rapaz bonito de cabelos da cor rosa. Não bastou um minuto para que Jeon percebesse que o rapaz, muito bonito por sinal, era o motivo daquele lugar estar tão movimentado.

Aproveitou daquela situação para esgueirar-se por entre as estantes de livros e sentar-se numa mesa mais afastado. Colocou sua mochila sobre a mesa e puxou de dentro dela um dos salgadinhos que havia comprado mais cedo e não conseguira comer junto com Taehyung. Franziu o cenho ao notar que mesmo a simples tarefa de comer um salgadinho qualquer o fazia lembrar do Kim.

— Posso me sentar aqui? – Ouviu alguém pedir e franziu o cenho ao dar de cara com Kim Namjoon parado a sua frente.

— Claro. – O Jeon respondeu, dando de ombros.

Namjoon puxou uma cadeira e sentou-se, olhou em direção ao balcão e dera um pequeno suspiro.

— Você também está encantado pelo novo bibliotecário. – Jeongguk disse dando um meio sorriso. Não fora uma pergunta, mas sim uma afirmação. – Eu vi você próximo ao balcão, junto com aquela aglomeração, quando cheguei. Pelo o que me pareceu você estava conversando com ele, mas foi interrompido com a chegada dos outros.

Namjoon virou o rosto para o mais novo e abriu a boca, surpreso com as palavras do mais novo.

— Não tente negar. Está muito obvio. – Jeongguk continuou.

Rapidamente o Kim se recompôs e apoiou os cotovelos sobre a mesa, inclinando-se em direção ao garoto a sua frente.

— E você está fugindo do meu irmão. – Rebateu, também afirmando. – Eu vi o jeito como vocês estavam muito próximos do lado de fora da escola e sei que Taehyung está te cercando.

— Ele te disse isso?

— Não disse, mas eu conheço meu irmão como ninguém. E somando isso aqui está você, numa biblioteca que raramente aparecer, e acredite eu sei porque sou frequentador assíduo desse lugar já muito tempo. Você está fugindo de Taehyung.

Jeongguk fechou a cara e desviou do olhar do mais velho.

— Não tente negar, está muito óbvio. – Namjoon disse sorrindo, fazendo questão de usar a mesma frase do mais novo.

Jeongguk mordeu os lábios e apertou os punhos, não estava com raiva de Namjoon de fato, mas sim de si mesmo por ser tão óbvio como o Kim acusara.

— Ei! Você não precisa ficar assim. Eu não estou aqui para provocar você e pode ficar tranquilo que não vou comentar nada com ninguém, mesmo com o Tae. – Namjoon disse ao ver a reação do outro.

— Tudo bem. – Jeongguk disse, suspirando fundo, procurando se acalmar.

— Certo... Agora me diga; meu irmão está dando muito trabalho na detenção?

Jeongguk não pode evitar dar um pequeno sorriso ao lembrar de sua detenção com Taehyung. Comentou com Namjoon sobre a detenção e até mesmo sobre o “castigo” com a régua. Namjoon era uma pessoa fácil de conversar, ele sabia dizer as palavras certas para fazer a outra pessoa falar e no fundo tudo o que Jeongguk queria era falar. Não disse tudo o que queria dizer, certas coisas que estavam em sua cabeça ele preferiu manter em sua cabeça. Mas fora bom conversar com Namjoon ele era divertido, um bom ouvinte e um bom conselheiro. Não ficaram ali mais do que vinte minutos, mas mesmo com aquele pouco tempo Jeongguk pode notar o porquê Taehyung admirava tanto o seu irmão.

Após o intervalo, e mais algumas aulas, Jeongguk seguiu em direção ao clube de natação da escola, qual fazia parte. Fora direto para o vestiário, trocar suas roupas pela sunga de natação. Guardou suas coisas no armário e rumou em direção a piscina.

A área da piscina da escola era numa área interna, protegida do sol e da chuva. Haviam grandes arquibancadas de ambos os lados da piscina, que costumava ficar cheia durante as competições interescolar de natação.

Jimin já estava dentro da piscina, dando braçadas enquanto nadava de uma ponta a outra. Yoongi se encontrava deitado e um dos bancos da arquibancada. Ao ver Jeongguk chegar Jimin parou de nada e saiu da piscina, indo em direção ao amigo que havia parado ao lado do banco onde estava Yoongi.

— Finalmente, Jeongguk! Onde você esteve esse tempo todo?

— Por que você sempre está nos nossos treinos se você nem mesmo faz parte do clube? – O Jeon pediu a Yoongi, ignorando a pergunta do Park.

— Talvez porque eu goste de ver o corpo do Jimin molhado, apenas de sunga. – Yoongi respondeu enquanto sentava-se.

Jimin rolou os olhos e virou-se para o mais novo entre os três.

— Não tente fugir de mim, Jeon Jeongguk. Onde você estava?

— Você fala como a minha mãe, Jimin.

— Ele acha que é a sua mãe. – Yoongi afirmou de seu lugar.

— Não se mete, Yoongi hyung. – Jimin pediu, de cara amarrada. – Anda, Jeongguk. Responde!

Jeongguk se afastou do outro, indo em direção a margem da piscina. Jimin o seguia de perto, Jeongguk sabia que ele não iria desistir. Jimin sabia ser insistente como ninguém.

— Eu disse que ia estudar, Jimin. Estava fazendo isso.

— Não vem com essa de estudar pra cima de mim, Jeongguk.

— Por que você não para de ser uma mãe super protetora e dar um pouco de espaço pro garoto, Jimin? – Yoongi gritou da arquibancada. – Aceite que as crianças crescem e elas saem debaixo da saia da mãe.

— Cala a boca, hyung idiota! – Jimin gritou de volta.

Jeongguk agradeceu aos céus ao ouvir as vozes dos outros membros do clube quando eles chegaram na piscina. Ajeitou os óculos de natação em seu rosto e preparou-se para pular dentro d’água, mas não antes de ouvir o aviso de Jimin:

— Não pense que você vai me enrolar, Jeongguk. Você está agindo muito estranho.

ººº

Taehyung olhou para seu celular de cara amarrada. Nenhuma das mensagens que mandara para Jeongguk foram respondidas. O pior de tudo é que nem mesmo viu o mais novo depois que se encontraram fora da escola. Mesmo que não tivessem aulas juntos seria impossível que ele e Jeongguk não se encontrasse ao menos uma vez, nem mesmo no refeitório o Jeon apareceu. Taehyung estava sendo ignorado e ele odiava isso, odiava ainda mais ser ignorado por Jeongguk.

Escreveu, furiosamente, uma nova mensagem para Jeongguk. Guardou o celular no bolso da mochila e a jogou dentro do armário do vestiário da quadra de basquete, fechando a porta do mesmo com força excessiva.

— O que é que você tem, Tae? – Jongin, que estava se trocando ao lado do loiro, perguntou.

— Ele está me ignorando. – Taehyung disse de dentes cerrados.

— Quem está te ignorando?

— Jeongguk! Aquele merdinha está me ignorando, eu sei.

— Você não acha que está se importando demais com o Jeon, Taehyung? Você vai se dar mal, eu já avisei.

— Me deixa em paz, Kai. Eu já disse que dispenso seus conselhos. – Taehyung disse bravo, se afastando do outro e seguindo em direção a quadra.

Jongin bateu a porta de seu armário, com raiva. Seguindo o mesmo caminho que o loiro fez.

O treino do time de basquete estava estranho, além do fato de Taehyung errar passos e cestas, não estava concentrado o suficiente. Por vezes teve seu nome sendo gritado pelo treinador, lhe pedindo foco, ou parava com a bola no meio da quadra, não ouvindo seus companheiros de time lhe pedindo para que ele passasse a bola.

Aos poucos Taehyung fora se espertando para o jogo, não por parar de pensar em outra coisa que não fosse o treino, mas sim devido aos esbarrões que Jongin dava em si. Por várias vezes acabou caindo no chão, contudo dessa vez ele estava atento. Ao ver que Jongin havia jogado o corpo em direção ao seu, numa jogada de roubada de bola, Taehyung se desviou e empurrou Jongin com as duas mãos, fazendo-o cair no chão.

— O que foi isso, Taehyung? Por que você fez isso? – Namjoon pediu, aproximando-se do irmão.

— Qual o seu problema Jonginie? Vai querer mesmo ficar esbarrando o tempo todo em mim? – Taehyung pediu, ignorando o irmão e avançando em direção a Jongin, que havia acabado de se levantar.

Apesar de ser mais novo Taehyung nunca chamou Jongin de hyung, o chamava sempre de Kai, seu apelido, e apenas isso. Nunca havia lhe chamado pelo nome do mais velho antes, ainda mais daquele jeito, cheio de escarnio.

— Responde, Jonginie. – Taehyung voltou a falar. – Qual o seu problema? Isso tudo é por causa do que falamos antes? Está com ciúmes de mim? – Perguntou provocando, dando um sorriso de lado. – Ou será que está com ciúmes do...

— Cala a boca, Taehyung! – Jongin gritou, interrompendo o outro. – Cala a merda da sua boca ou eu vou calar e te ensinar a ter respeito pelos mais velhos.

— Pode vir então, idiota! Eu é que vou te ensinar a não se meter comigo.

O apito do treinador ecoou por toda a quadra, chamando a atenção dos jogadores. Namjoon se postou ao lado de Taehyung, segurando o braço do irmão para impedi-lo de fazer qualquer besteira. Do outro lado Hoseok empurrou Jongin para longe de Taehyung.

— Já chega dessa briga de senhoras na minha quadra. – O treinador gritou se aproximando deles. – Vocês são dois jogadores de um time e não duas prostitutas brigando por espaço na calçada. Então ajam como um time, sejam unidos. Sem união não tem time e quando digo isso quero dizer que não tem mais time pra vocês. – Completou em tom de aviso. – Agora saiam da minha quadra, o treino acabou. Vão tomar um banho e esfriar as cabeças.

Jongin se desvencilhou bruscamente de Hoseok e saiu pisando duro em direção ao vestiário. Os outros membros do time foram logo em seguida. O clima no vestiário estava tenso, apenas o som dos chuveiros ligados era ouvido. Ninguém ousava dizer alguma coisa visto o clima hostil criado pelo capitão e o vice-capitão do time. Taehyung tomou seu banho rapidamente, não queria mais perder seu tempo com as esquisitices de Jongin. Trocou de roupa, pegou sua mochila e saiu do vestiário. Tinha coisa mais importante para fazer.

ººº

Após terminar o treino de natação, e ouvir uma bronca do treinador por seu rendimento ter caído naquele dia, Jeongguk seguiu para o vestiário junto aos outros membros do clube. Por mais que tentasse não conseguia tirar Taehyung de sua cabeça, e o pior, não iria mais negar, estava atraído pelo loiro. Estava atraído por outro garoto e no seu íntimo gostava de que o garoto em questão parecia estar interessado em si também.

Aquilo veio de lugar nenhum e lhe assustava, nunca havia sentido interesse pelo mesmo sexo antes. Achava alguns garotos bonitos, mas julgava isso ser normal. Claro que é normal, não há nada demais em achar outra pessoa bonita, independente do sexo. Contudo não era só isso, havia também a atração. Jeongguk se sentia atraído por Taehyung, queria toca-lo, queria desvendar os segredos que havia por baixo das roupas que o mais velho usava, queria... beijo. Nunca se sentiu atraído por um homem assim antes.

Ao seu lado Jimin trocava de roupa, Jeongguk parou um momento para olha-lo. O corpo definido por músculos, o abdome dividido e firme, coxas bem torneadas. Jimin tinha um corpo bonito, mas nada naquele corpo lhe atraia como Taehyung conseguia fazer. Nem mesmo aquela bunda grande e redonda que Jimin tinha e Jeongguk fitava antes do Park colocar sua cueca. Definitivamente sua atração estava restrita a apenas Kim Taehyung.

— O que você tem? Por que me olha tanto? – Jimin pediu ao notar os olhos do amigo sobre si.

— Você perdeu peso, hyung. – O Jeon disse, virando-se de frente pegando sua mochila dentro do armário.

— Você está estranho, Jeongguk. Muito estranho... – Jimin disse olhando desconfiado para o mais novo. – Mas Yoongi tem razão, não vou pressionar você.

— Obrigado por ser uma mãe legal. – Jeongguk brincou.

— Cala a boca, idiota. – Jimin sorriu, socando o braço de Jeongguk.

–- Mas saiba que se precisar conversa sobre alguma coisa, qualquer coisa, eu vou estar aqui. – Jimin disse sério. Jeongguk assentiu, sabia que poderia contar sempre com o seu amigo, com os dois. Só não se sentia à vontade para falar alguma coisa no momento.

— Agora vamos nos apressar porque o Yoongi hyung está esperando e você sabe o quanto ele é impaciente.

— Certo. Não podemos deixar o appa Yoongi esperando. – Jeongguk brincou e novamente fora acertado por um soco de Jimin.

Os garotos se vestiram e saíram do vestiário brincando, sorrindo um para o outro. Seguiram em direção a arquibancada, no bando onde Yoongi costumava sempre ficar. Ao chegar lá se surpreenderam ao não entrar o Min sozinho.

— O que você está fazendo aqui? – Jeongguk perguntou para Taehyung, que estava em sentado na outra ponta do mesmo banco onde Yoongi estava.

Ao ver o mais novo Taehyung se levantou e andou em direção a ele, parando a sua frente. Abrindo um sorriso ao responder a pergunta que o mesmo lhe fizera.

— Eu vim te buscar. – Dera o seu melhor sorriso ao terminar de falar. – Dessa vez você não vai fugir de mim, Gukkie. – Disse baixo para que somente Jeongguk escutasse.

 


Notas Finais


Gente, muito obrigado pelo carinho e incentivo que vocês têm me dado nos comentários. De verdade, me sinto muito feliz em saber que vocês estejam gostando da fanfic. Espero que ela continue sendo uma boa leitura pra vocês, divertida e continuem aqui comigo.
Agradeço a todos que estão lendo desde o primeiro capitulo, quem chegou até aqui, quem favoritou e comentou nos capítulos anteriores. Beijo no kokoro de vocês.
Enfim, não vou me alongar mais, até parece que ganhei um prêmio né? shaushuauas! Mas ter leitores assiduos em sua estória é um premio para qualquer autor <3

Beijos e até o próximo capitulo de BOY (sim, saeng, vou usar e divulgar a abreviação que você criou para a fanfic hsaushuaua ♥)

https://twitter.com/MonieMonii


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...