História Best of You - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts - Au, Jeon Jeongguk, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Longfic, Min Yoongi, Namjin, Park Jimin, Taekook, Vkook
Visualizações 582
Palavras 3.129
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Esporte, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, estou de volta. Para mais uma atualização, Yay!

Primeiro quero agradecer a todos que comentaram no capitulo anterior (iria responder primeiro os comentários e depois atualizar, mas resolvi fazer o contrário) e também pelos quase 40 favoritos desde a ultima atualização. Fico feliz em ver tantas pessoas gostando da fanfic, espero que continuem gostando.

Por segundo quero agradecer a Analuh por ter betado esse capitulo (sim, finalmente a fanfic tem uma beta yay!)

E por terceiro... Sei lá, eu nem tenho mais nada pra falar mesmo :)

Boa leitura!

Capítulo 11 - 11st Quarter - When you make a reckless move


Logo após ter saído do treino de basquete, se é que poderia chamar aquele fiasco de treino, Namjoon – já de banho tomado e o mais cheiroso possível – seguiu em direção a biblioteca. Não fora nenhuma surpresa para ele encontrar o local ainda com alguns alunos, principalmente no balcão conversando com Jin.

Namjoon, mais uma vez naquele dia, contornou aquele aglomerado e sentou-se em uma das mesas dispostas pelo local para os alunos. Conseguiu encontrar os olhos de Jin enquanto fazia o seu caminho até a mesa, contudo não mantiveram aquele contato visual por muito tempo.

Ao chegar em seu objetivo o Kim jogou sua mochila sobre a mesa e andou em direção as estantes de livros, escolhendo um – ou fingindo escolher um livro enquanto esgueirava olhares em direção ao balcão. Puxou um livro qualquer e voltou para a mesa onde deixara suas coisas.

Apoiou os cotovelos sobre a mesa e abriu o livro, passando a vista pelas palavras, frases e parágrafos sem de fato ler coisa alguma. Esgueirou uma vez mais, por cima do livro, seu olhar em direção ao balcão, encontrando Jin sorrindo enquanto conversava com os alunos. O mais velho nem mesmo era aluno ali e era nitidamente muito popular. Também pudera, Seokjin era um homem bonito, mais velho, qualquer um se sentiria interessado nele.

E ao pensar nisso Namjoon não pode evitar comparar a si mesmo. O que ele tinha para oferecer a Jin? Alguém que era mais velho e experiente do que ele? E mesmo se deixasse isso de lado ainda tinha o fator beleza. Namjoon nunca se achou um modelo de beleza e, comparado a Jin, sentia-se como se fosse alguém tentado olhar diretamente para o sol.

Não pode deixar de pensar que no meio daquele grupo de alunos que se esforçam para ter atenção de Seokjin haviam garotas e garotos muito mais bonitos do que ele. Talvez fosse uma melhor escolha para Jin. Isso, é claro, se Jin fosse do tipo que ligasse para esse tipo de coisa. Para a aparência das pessoas.

Será que o rapaz de cabelos róseos era esse tipo de pessoa? Do tipo que liga apenas para aparência e status? Namjoon não poderia afirmar e muito menos negar nada, não sabia nada concreto sobre o mais velho além de que ele trabalhava ali naquela biblioteca durante a ausência da Srª Hyun e o mais íntimo que ele poderia ser do mais velho era ter o seu número de celular gravado. Ao passo que todas as perguntas apareciam em sua cabeça traziam com elas a insegurança que Namjoon não gostava de sentir.

Nunca antes fora uma pessoa insegura, talvez não tanto quando o assunto envolvia o novo e popular bibliotecário.

— Desculpa a demora. – A voz de Jin o despertou para o mundo real.

— Como? – Perguntou, um tanto desnorteado, sem saber dizer se era por conta da repentina aparição do mais velho ou da proximidade de seus corpos vide que Jin estava sentado na cadeira ao seu lado, olhando diretamente para seu rosto. Se sentindo um pouco embaraçado desviou o olhar para o outro lado, notando que não havia mais ninguém na biblioteca além dele e do mais velho, o que lhe fez questionar quanto tempo passara ali perdido em pensamentos.

— Desculpa pela demora. – Repetiu. – Eu disse para você vir me ver na biblioteca, mas não pude lhe dar atenção mais cedo e nem mesmo agora.

— Está tudo bem. – Deu de ombros. – Você está apenas fazendo o seu trabalho afinal de contas. Além do mais eu gosto de vir aqui e ler também, sabia?

— Quanto a isso, sabe, eu não duvido que você realmente goste de ler. Sua ficha na biblioteca é bem cheia, eu olhei, admito. – Levantou as mãos em sinal de rendição, sorrindo maroto. – Ainda assim, Namjoon-ah, você pode ler quantos livros quiser, esse é o lugar certo para isso, mas da próxima vez lembre-se de virar a página e sair pelo menos do prefácio.

Namjoon franziu o cenho e olhou para o livro em suas mãos, percebendo que, de fato, estava ainda na página que o mais velho disse.

— Deve fazer uns vinte minutos ou mais que você está encarando essa página. – Jin disse com um pequeno sorriso.

Namjoon fechou o livro, sentindo as maçãs do rosto esquentarem.

— Você é realmente alguém muito popular. – Resolveu mudar de assunto, tirando o foco de si. – Nunca vi essa biblioteca tão movimentada antes.

— Pena que a maioria das pessoas que vem aqui não estão interessadas nos livros. – Jin disse suspirando pesadamente.

— Claro, por que se incomodar olhando para letras de livros antigos se pode olhar para o bibliotecário bonito.

Jin virou-se para o mais novo, arqueando as sobrancelhas.

— Então você me acha bonito?

— Por que a surpresa? Qualquer diria que você é bonito e se dissesse o contrário certamente estariam mentindo. Isso é tão certo de dizer quanto que essas pessoas todas ao seu redor estão te cercando justamente pela sua beleza.

Jin lhe olhou de olhos arregalados e ao dar-se conta do que acabara de dizer Namjoon recriminou-se mentalmente.

— Eu não quis ofender você, me desculpa – Pediu apressadamente. – Eu não quero dizer você não tem nada mais a oferecer além de beleza eu só quis dizer que... droga! – Afundou o rosto nas palmas das mãos – Eu realmente não tive intenção de parecer rude ou ofender, eu quis apenas fazer um elogio e ao mesmo tempo não mostrar que estava fazendo o elogio, mas acabei sendo grosseiro.

— Ei, está tudo bem, Namjoon. – Jin disse colocando a mão sobre o ombro do mais novo, rindo de seu desespero ao tentar se explicar, falando tudo tão rapidamente que quase não fora capaz de entender. – Eu gosto como você fica sincero quando está nervoso. Obrigado pelo elogio. Gostei de saber que você me acha bonito. – Sorriu para o outro.

Namjoon desviou o olhar, já não sabendo mais se estava com vergonha por ter sido rude com suas palavras ou falado demais e ter exposto sua intenção.

— Além do mais você não disse nenhuma mentira. – Seokjin disse sério, olhando para suas mãos. – Eu sei que todas aquelas pessoas só ficam me cercando por me acharem bonito. Eu tenho que ser sociável e educado, sempre sorrir e tudo mais, mas vou confessar a você que não gosto. Não gosto de receber esse tipo de atenção. Não gosto de que me vejam apenas como um rostinho bonito. – Jin virou-se para encarar Namjoon, fitando dentro dos olhos escuros do mais novo para então continuar a falar. – E, sinceramente, Kim Namjoon, espero que você não me veja somente dessa forma também.

Namjoon sentiu seu coração acelerar sob o peso do olhar e das palavras do mais velho. Jin estava sendo sincero e direto consigo, achou que o certo deveria ser sincero com ele também.

— Aparência é sempre a primeira coisa que chama atenção quando não conhecemos alguém e como disse antes, você é bonito. É claro que sua beleza chamou minha atenção, mas não é apenas beleza que eu busco em você, Kim Seokjin. Eu quero conhecer a pessoa por trás disso, quero saber mais sobre quem você é, além de ser Kim Seokjin o bibliotecário substituto. – Sorriu pequeno e viu o mais velho sorrir de volta. – Eu quero conhecer a pessoa que você é.

— Obrigado por sua honestidade, Namjoon. – Jin disse sorrindo pequeno, desviando o olhar, um tanto acanhado. O que não passou despercebido por Namjoon que não pode evitar abrir um grande sorriso ao ver a reação de seu hyung.

— Hyung – Chamou, movido pela coragem, o coração acelerado por conta do que iria fazer.

— Sim?

— Você quer sair comigo? – Namjoon disse, rapidamente, e talvez até um pouco alto demais.

Seokjin arregalou os olhos em direção ao outro.

— Você está falando num encontro?

— E.eu... – Namjoon mordeu os lábios, seu coração batia tão forte que conseguia sentir a pulsação em seus ouvidos. Estava suando frio, suas mãos juntas estavam molhadas de suor. Já tinha chegado até ali, já tinha falado, não poderia negar ou voltar atrás. – Sim, você aceita sair comigo num encontro, hyung?

Seokjin desviou o olhar e calou-se. Os próximos segundos onde o mais velho se manteve calado fora como numa realidade onde cada misero segundo fosse equivalente a um ano inteiro. Pela cabeça de Namjoon passavam-se mil pensamentos e todos eles lhe diziam que não deveria ter feito aquela pergunta.

— Eu sou mais velho e você é só um aluno...

— Mas sou maior de idade, tenho dezoito anos. – Namjoon disse apressadamente, interrompendo o outro. – Desculpa. – Pediu ao notar o que fizera. – Pode continuar.

Seokjin deu um pequeno sorriso, ainda sem olhar em direção ao mais novo.

— Sabe, estava me perguntando aqui se seria antiético eu ter esse tipo de envolvimento com você. Mas eu não sei responder, eu não sou seu professor, sou apenas um bibliotecário substituto...

Namjoon baixou o olhar, não tinha pensado por esse lado. Havia esse impasse entre eles, nem mesmo aqueles alunos que rodeavam Jin notaram isso, ou talvez apenas não ligasse.

— Mas sabe de uma coisa, Namjoon? – Jin voltou a falar, chamando a atenção do mais novo. – Eu sou apenas isso mesmo; um substituto, um temporário. Eu nem mesmo faço parte do quadro de empregados oficiais dessa escola. Então eu aceito ir num encontro com você.

— Yeah! – Namjoon gritou, levantando-se e socando o ar. Virou o rosto em direção a Jin e sentiu seu rosto esquentar de vergonha ao dar-se conta do que acabara de fazer. – Eu... me desculpa.

— Você é uma figura, Kim Namjoon. – Seokjin disse ao se levantar. – Eu gosto desse seu jeito. – Piscou para o mais novo.

Namjoon sorriu acanhado, mordendo os lábios. Apesar da vergonha que estava sentindo, a alegria por ter conseguido um encontro com Jin era maior.

ººº

— Eu vim te buscar. – Dera o seu melhor sorriso ao terminar de falar. – Dessa vez você não vai fugir de mim, Gukkie. – Disse baixo para que somente Jeongguk escutasse.

Jeongguk sentiu todos os pelos de seu corpo se arrepiarem com aquela frase de Taehyung, ainda mais dita tão perto de si. Amaldiçoou-se por se ver tão atraído pelo mais velho ao ponto de seu corpo reagir a uma mera aproximação como aquela. Contudo, não iria demostrar que Taehyung conseguiu lhe desestabilizar, mesmo que só por alguns segundos.

— Eu não preciso que me busque. – Disse empurrando o loiro, colocando a mão em seu peito. – E não vou fugir.

— Quanto a isso tenho minhas duvidas, Jeon Jeongguk...

— Está tudo bem aí, Jeongguk? – A voz de Yoongi, mais atrás, interrompeu a conversa dos dois.

— Você precisa de ajuda? – Jimin perguntou.

— Se ele precisa de ajuda? – Taehyung disse sorrindo, virando-se para o garoto mais baixo atrás de Jeongguk. – Com o que exatamente ele precisaria de ajuda? Ainda mais a sua. – O Kim disse fazendo pouco caso do outro.

— Talvez ele precisa de ajuda para quebrar essa sua cara de idiota. – Jimin disse, bravo. – Ah, espera! Ele já fez isso várias vezes e nunca precisou da nossa ajuda, não é mesmo? Yoongi hyung? Jeongguk? – O Park perguntou para os amigos com ar divertido.

— Repete o que você disse. – Taehyung disse dando um passo em direção ao menor.

— Mas sabe... Ele pode não precisar da minha ajuda, mas eu adoraria quebrar a sua cara, eu mesmo. – Jimin disse cortando a frase do loiro.

Taehyung arregalou os olhos, fitando o mais novo em surpresa. Logo após começou a rir, e então a gargalhar. O som de sua risada propagando pela área da piscina e criando ecos.

— Você acha mesmo que consegue me bater, baixinho? – O Kim perguntou, cinicamente, fazendo pouco caso do outro.

— Você quer pagar pra ver? – Jimin devolveu andando em direção ao maior.

— Claro, por que não? – Taehyung disse, dando um sorriso de lado e já se preparando para tirar a mochila dos seus ombros.

— Tudo bem, podem parar os dois. – Jeongguk disse alto, empurrando o corpo de Taehyung e erguendo a mão em direção a Jimin, indicando para que o garoto não se aproximasse. – Ninguém vai brigar aqui! – proferiu num tom firme.

Jimin passou a mão pelos cabelos, procurando se acalmar. Respirou fundo, não valia a pena brigar por causa de Kim Taehyung. Olhou em direção ao garoto em questão e o Kim lhe deu uma piscada com apenas um olho junto a um sorriso de canto. Jimin não pode evitar rolar os olhos, virou-se para o outro lado. Kim Taehyung além de ser extremamente irritante também era infantil. Sentia pena de seu amigo por ter que aturar aquilo.

— Podem ficar tranquilos, hyungs. Não precisam se preocupar. – Jeongguk disse virando-se para os amigos.

— Tudo bem. – Jimin disse alternando o olhar entre Jeongguk e Taehyung. – Mas qualquer coisa nos avise.

— Claro, porque sua ajuda vai ser de muita valia. – Taehyung disse, provocando, olhando para suas unhas.

— Vamos logo, Kim. – Jeongguk empurrou o mais velho em direção a saída, afastando-se de seus amigos. – Até mais tarde, hyungs.

Jimin permaneceu encarando os dois após a saída dos mesmos. Jeongguk caminhava a frente de Taehyung e o loiro o seguia alguns passos atrás.

— Essa coisa... – O Park apontou em direção por onde os dois garotos foram. – Esses dois juntos, isso não vai dar certo.

— Ou talvez vai dar, do jeito deles. – Yoongi disse, dando de ombros.

— O que você quer dizer com isso, hyung?

— Você não percebeu?

— Percebi o que?

O Min andou em direção ao mais novo e parou ao seu lado.

— Jeongguk está diferente, mesmo Taehyung, que apesar de continuar um babaca, está mudado. Isso sem contar a...

— A o que? Fala de uma vez!

— Você não percebeu. – Yoongi disse dando um pequeno sorriso. – Você nunca percebe as coisas que estão bem na sua cara, Jimin. As vezes você é tão lento.

— Ou você que é perspicaz demais. – O Park rebateu, se defendendo. – Misterioso demais.

— Certo... – O Min dera outro sorriso. – Vamos embora agora. Você não precisa se preocupar com o Jeongguk. – Disse andando em direção a saída, sendo seguindo pelo mais novo. – Ele sabe se defender sozinho muito bem.

ººº

Taehyung achara divertido provocar o amigo de Jeongguk. Não tinha nada contra o garoto, porém se divertia provocando os outros e achara deveras divertido a forma como o baixinho ficou enfurecido consigo. Aquilo, por hora, havia lhe acalmado, lhe feito esquecer de sua própria raiva.

Raiva por ter sido ignorado por Jeongguk o dia todo.

E agora, ao lembrar-se desse fato, aquela raiva retornava e lhe atingia como uma bolada na cara. Jeongguk andava a sua frente, passos pesados, em silencio. Ambos seguiam em direção a sala de detenção. Taehyung não achava que Jeongguk tinha o direito de estar com raiva ali, ele deveria. Ele quem fora ignorado e não Jeongguk.

— Jeon! – Gritou, chamando a atenção do mais novo. Os corredores da escola naquele momento já se encontravam vazios, os sons de seus sapatos ecoavam junto aos gritos de Taehyung. – Espera, Jeon!

— Por que você tem que ser assim? – Jeongguk disse, parando, mas se se virar para o outro.

— Assim, como? – Taehyung pediu enquanto ainda andava para alcançar o outro.

— Assim, tão... – Se virou para o loiro para falar. – Tão escroto!

— Olha só, o certinho Jeon está usando palavras chulas. Que surpresa. – Provocou ao aproximar-se do mais novo.

— Por que você provocou o Jimin? Qual a necessidade disso?

— Necessidade nenhuma, eu apenas quis. – Deu de ombros.

— Você é tão idiota, Kim.

— Eu nunca escondi isso, você sempre soube também, Jeon.

— Sim, eu sei... – Virou-se para frente, dando as costas para o loiro. – Por um momento eu pensei que você fosse diferente, mas pelo visto me enganei. Eu pensei que estava conhecendo outro lado seu, um lado bom. Mas pelo visto eu estava enganado. – Voltou a caminhar após falar.

Taehyung absorveu as palavras de Jeon, parado no meio do corredor, vendo o outro se afastar. Não, estava errado. Aquilo estava errado. Jeongguk não iria sair por cima mais uma vez, dessa vez não era Taehyung quem estava errado, era ele, Jeongguk, quem estava.

— Jeon, espera! – Gritou, porém o outro não lhe dera ouvidos. – Espera, porra! – Sua voz reverberou pelo corredor, contudo Jeongguk não parou sua caminhada.

Taehyung rangeu os dentes, bufando de raiva. Apertou os passos para se aproximar do outro.

— Você fala de mim, como se você fosse diferente, mas o que você tem de diferente de mim, Jeon Jeongguk? – Falava alto enquanto caminhava. – Você acha que se enganou comigo? Pois saiba que eu também acho que me enganei com você. Você também parece ser uma pessoa diferente, diferente daquela que conversei antes, da que conversou comigo mais cedo. Eu pensei que nós estávamos começando a nos dar bem, mas aí você foge de mim. Se esconde, e não tente negar porque eu sei que você estava fugindo de mim, Jeon.

Jeongguk parou de andar e Taehyung aproveitou aquele momento para alcança-lo. Ao estar próximo do mais novo segurou o seu pulso e o fez virar de frente para si.

— Talvez no fim ambos sejamos dois fingidos, não é mesmo?

— Eu nunca finjo ser alguém que eu não sou, Kim.

— Será que, não? – O mais velho perguntou cético. – Então por que você estava fugindo de mim?

— Eu não estava fugindo! – Jeongguk gritou, tentando fazer com que assim Taehyung acreditasse naquilo que nem ele mesmo acreditava.

— Estava, sim. É claro que estava – Taehyung gritou de volta. – Do que você estava fugindo, hein Jeon? Do que você tem tanto medo? – Puxou o pulso do mais novo, aproximando seus corpos. – É de mim que você tem medo?

— Eu não tenho medo de você, Taehyung. Nunca tive e nunca irei ter. – O Jeon disse firme, olhando nos olhos do mais velho que se encontravam tão próximos dos seus.

— Então me responde do que você estava fugindo?

— Você quer mesmo saber? – Jeongguk disse, puxando seu pulso, bruscamente, do aperto do outro.

— É o que estou querendo saber, é o que estou perguntando desde quando começamos essa discussão, caso você não tenha notado.

Jeongguk sabia disso, ele só estava evitando. Não fugindo, evitando. Evitando sentir, evitando encarar o que estava acontecendo consigo, e o que Taehyung provocava em si. Contudo, com os ânimos a flor da pele, como estava naquele momento, ele não conseguia mais evitar, ele não tinha mais forças para isso.

Jeongguk olhou fundo nos olhos de Taehyung, molhou os lábios e sem pensar no que poderia acontecer, apenas fez aquilo que estava com vontade de fazer há tempos. Segurou o rosto de Taehyung e colou os lábios dele aos seus.


Notas Finais


Podemos dizer que a partir desse capitulo se inicia a segunda fase da história. Será que vai ter drama? Romance? Cenas quentes? O que será que essa turminha do barulho vai aprontar? shaushuauaha

Não esqueçam de comentar o que acharam ;)

E me sigam no twitter: https://twitter.com/MonieMonii
Não tenham vergonha de me chamar, vamos bater um papo legal e falar sobres nossos OTPs <3

Até o próximo capitulo. Beijo no kokoro de vocês ♥

Ps: Vou tentar trazer o próximo capitulo mais rápido dessa vez, ok? Por motivos...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...