História Beta - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Beta7

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Alfa, Beta, Jikook, Ômega, Taeyoonseok
Exibições 783
Palavras 2.031
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Fic nova!

Espero realmente que esse projeto meu e da ~Beta7 agrade vocês. Estamos à dias trabalhando no enredo, capas, personagens .. ficamos tão ansiosas que está sendo postado antes da hora!

Nos vemos nas notas finais.
Boa leitura!

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Beta - Capítulo 1 - Prólogo

Jeon JungKook (Ponto de Vista)

Ultimo dia de aula FINALMENTE! Não via a hora de sair daqueles muros. Estudar em um colégio interno é um teste constante. Entendia que meus pais eram muito ocupados e que queriam o melhor para mim, mas preferia estar em casa sozinho do que preso seguindo regras até para dormir. Vamos dizer que eu sigo as regras, para falar a verdade eu seguia todas as regras até conhecer Park Jimin. Cruzei os braços sobre a carteira e apoiei minha cabeça olhando o pátio da escola.

Minha sala ficava no segundo andar então conseguia ver quase todo o pátio e as quadras. O sol lá fora era convidativo e suspirei aliviado por em breve poder sair pelos portões daquele lugar.

Um papel foi jogado em minha carteira e me cutucaram. Levantei a cabeça e três carteiras à frente, Jimin sorria e fazia sinal para que eu abrisse o papel. Balancei a cabeça em negativo.

Park você vai nos meter em confusão no último dia de aula!?

Meus pais já falaram com os seus.
Se quiser pode ficar metade das suas férias lá em casa :D
Me agradeça depois e me dê a resposta agora.
~Park.

Segurei pra não rir alto e levar uma bronca do professor que ditava coisas sobre o cuidado que devemos ter com os cios. Aish! Esse assunto era irritante! Como beta, confesso que sentia uma certa inveja dos ômegas que teriam seus alfas. Aquelas histórias dos que se apaixonaram pelo olfato, os acidentes do cio, as brigas por parceiros. Ouvíamos sempre as histórias que os mais velhos espalharam pela escola.

Betas não passavam por isso. Jimin ainda estava longe do primeiro cio, eu nunca teria um.

Senti baterem em minha cabeça e olhei para o lado encontrando Park ao meu lado segurando sua pasta sobre os ombros, a sala já estava vazia. Não tinha notado que o sinal havia encerrado nossa tortura.

– Jungkookie, pare de viajar! Fiquei esperando sua resposta, seu insolente! – ele apoiou a mão livre na minha carteira. – VAI FICAR PARADO E CALADO QUANTO TEMPO?

– OMO! Pare de gritar, Jimin. Eu vou para sua casa, você sabe disso. Meus pais geralmente ficam mais ocupados ainda nas minhas férias. – me levantei guardando minhas coisas.

– Que bom! Tive que prometer não aprontar nas férias para meus pais deixarem que todos se reunissem lá em casa. – Ele fez um bico irritado e bufou em uma verdadeira ação infantil.

– Seus pais ainda acreditam em você? – fisse rindo e ele me empurrou enquanto saíamos da sala. – Jin Hyung vai estar lá?

– Vai, está interessado no ômega? – Jimin disse sugestivo com um sorriso malicioso me fazendo fazer careta para ele.

– Vocês alfas depois de uma certa idade só pensam nisso? AISH! – resmunguei deixando Jimin para trás no corredor.

– HEY! Me espere ou irá carregar suas malas sozinho! – correu até meu lado.

– Eu irei fazer isso de qualquer jeito. – bufei.

– Não fique irritado com uma brincadeira, Kookie. Você sabe que eu não ligo para essas coisas de cio. Meu pai vive me enchendo o saco com isso… – chegamos ao assunto delicado. Os pais de Jimin cobravam muito com a escolha de quem ele iria se apaixonar, procriar e viver para sempre, e o moreno vivia reclamando dos discursos sobre fazer a marca, resistir a um cio e como se proteger no seu próprio cio que seus pais davam para ele. Sentia por ele. Meus pais eram amáveis, mas não falávamos sobre nada disso nunca.

– Espero que Jin Hyung já esteja cozinhando quando chegarmos. Estou morrendo de fome. – mudei o assunto olhando o alfa e sorrimos juntos.

– Espero que tenha comida suficiente. Hope vai estar lá também, então acho bom você correr com essas malas. – Jimin manteve o clima descontraído esquecendo seus problemas e saímos correndo para os dormitórios.

{β}

A viagem de carro até a casa de Jimin era um pouco longa. Assim que entramos no carro ele recostou-se na porta e fechou os olhos. Olhei para a janela do carro observando a escola se afastar, aquele era um internato ideal para qualquer aluno que pudesse pagar por ele, tínhamos poucos bolsistas porque a política da escola era realmente rígida. Jimin não tinha sido expulso ainda porque seus pais bancaram uma reforma considerável nos ginásios, piscinas e se encarregaram dos bailes naquele ano. Acho até que ele acabava aprontando tanto só por implicância do exagero dos pais. Olhei para o moreno dormindo com os braços cruzados e sorri para sua posição desajeitada, assim como ele.

Por mais dinheiro que meus pais tivessem, por mais conhecidos que eles fossem eu nunca seria algo significativo naquele mundo. Sentia culpa por ser o que era e não dar o orgulho merecido para meus pais, incentivei-os várias vezes para tentar outro filho já que provavelmente este viria com um título mais digno para continuar nossa família. Porém, eu sempre ouvia a mesma coisa.

– Jeon, amamos você como é. Não se envergonhe de si mesmo. – minha mãe com palavras sempre carinhosas afagava meus cabelos e meu pai ao seu lado me dava um sorriso apaziguador.

Suspirei. Já estávamos na estrada longe da escola, mais meia hora e chegaríamos a casa dos Park. Senti algo bater em meu braço, olhei para o lado e Jimin me empurrava com seus pés.

– Tira essa meia fedida de mim, seu energúmeno. – disse empurrando os pés dele.

– Pare de ficar pensativo. Era pra você fazer isso na escola e quando entra oficialmente de férias é que fica fazendo essa cara de cachorro sem dono. – reclamou ajeitando-se no banco do carro.

– Culpa daquele professor com aquela última aula inútil. – falei sério e Jimin respirou fundo me olhando enquanto eu voltava a fitar a janela.

– Você vai encontrar alguém, Jeon. Não se preocupe tanto com isso. –  disse e me puxou colocando um braço em meu pescoço, fechou a mão e esfregando em minha cabeça. Me debati querendo me soltar sem muito sucesso então mordi seu braço. – AAAH! O Alfa sou eu, seu maldito!

– Bem feito. – murmurei arrumando meu cabelo e rindo de sua cara de dor.

A viagem passou assim, Jimin me cutucando o resto do caminho, nem quando taquei o sapato dele em sua direção ele se intimidou. Foi divertido e irritante. Esse alfa se tornou meu melhor amigo naquela escola. Dividimos nossas preocupações, problemas, pensamentos e inseguranças. Ele era cuidadoso e isso o tornava admirável. Lembro de ter perguntado se ele estava obcecado com nossa amizade quando conseguiu fazer meu colega de quarto trocar para seu antigo dormitório e oficializar a troca na diretoria. Sua resposta foi mais uma provocação:

– Não se preocupe, não irei te atacar em seu cio. Oh! – colocou a mão em frente a  boca fazendo um teatrinho. – Betas não tem cio. – E caiu na risada.

Taquei meu travesseiro nele com raiva, foi o dia que contei sobre minhas inseguranças de ser o que era e ele nunca mais brincou com aquilo. E quando algum comentário sobre betas surgia ele era o primeiro a se manifestar metralhando a pessoa ou pessoas (até mesmo autoridades da escola) com fatos e alegações que acabavam com os comentários maldosos. Por isso eu aceitava me meter nas confusões de Park Jimin.

{β}

Assim que o carro parou abri a porta o mais rápido possível, alonguei o corpo em um movimento só e corri para dentro deixando um Jimin aos berros para trás. Encontrei Jin Hyung na sala e sorri o cumprimentando formalmente.

– Me proteja, Hyung. – disse me jogando ao seu lado no sofá me encolhendo.

– O que foi, Jeon? – Jin perguntou preocupado.

– KOOKIE! Como ousa entrar em minha casa antes de mim? Como ousa me largar descalço no carro? Vou te matar, seu ingrato. – entrou aos berros.

– OMO! JIMINNIE! – foi Jin quem gritou. – Pare de gritar como uma menina que foi largada para trás. Vocês parecem crianças às vezes.

– Bem vindo também, Hyung! – Jimin bufou, me fuzilando com os olhos e mostrou os punhos fazendo uma ameaça silenciosa.

– Bem vindo, primo. Como foi na escola? – Jin conversou normalmente.

– Tendo Jeon como colega? Não muito bem. – Provocou.

– Hey, suas notas são boas porque copia minhas anotações, esqueceu? – Declarei me ajeitando no sofá e Jin riu.

– O que o distrai tanto em sala, Jimin? – Jin olhou para o moreno.

– AH! Bem.. Nada.. eu acho. – o alfa pela primeira vez ficou encabulado. – Acho que o professor que não prende minha atenção na verdade. Não é culpa minha.

– Boa saída, precisa só melhorar a reação a pergunta direta. – Jin riu muito e eu fiquei sem entender o que se passava pois Jimin saiu balançando a cabeça.

– Hyung, tem algo para comer? – perguntei.

– Tem sim, mas vamos esperar Hoseok chegar. Parece que ela irá trazer um amigo também. – Suspirou olhando o relógio.

– Todos ficaram hospedados aqui? – franzi o cenho.

– Sim. Mas gostaria que a babá não viesse... – revirou os olhos se recostando no sofá.

– Babá? – fiquei confuso.

– Meu pai insiste que eu estude nas férias também. Contratou um professor para me dar aulas de coisas aleatórias, aceitei com a condição de ele enviar Yoongi para cá.

– Sério que você teve essa linda decisão sem me consultar? – Jimin surgiu da cozinha com um pacote de salgadinhos na mão sentando ao meu lado e me oferecendo.

– Não fale assim. Ele é muito legal, só um pouco fechado. – o mais velho deu de ombros.

– E mal humorado, e dorminhoco, e estressado, mal educado, resmungão…

– JIMIN! – Jin repreendeu.

– Se ele arrumar encrenca eu o chuto daqui. – o alfa apontou um dedo para o ômega.

– Se você quebrar a promessa que fez aos seus pais... – Começou a ameaçar.

– Ok, ok. Ele pode ficar. – Jimin bateu as mãos no sofá. – ESSA VIDA NÃO É JUSTA.

Eu e Jin rimos do moreno e sua dramaturgia diária.  Ficamos os três no sofá, eu e Jimin comendo o salgadinho que acabou rapidamente e Jin nos dando sermão por comer besteiras demais.

Ligamos a TV e logo as palhaçadas com um canal de música começaram. Quando Hoseok chegou acha que paramos? Piorou a porra toda! Jin já havia desistido de gritar e ria das palhaçadas ou acabava fazendo junto. Ah, amigo de Hoseok foi apresentado e ele era realmente divertido, Kim Taehyung era tão ou mais idiota do que nós. Se bem que para ser amigo do Hope normal não deve ser...

– TENHO UMA NOTICIA PARA DAR!! – Hope gritou ficando em pé no sofá, Jimin bateu em suas pernas fazendo ele cair.

– Sai dai desgraça. Depois não gosta que minha mãe fique xingando você.

– AIGOO! – Hope passava a mão nas pernas onde Jimin havia batido. – Tae e eu vamos pedir transferência para escola desse animal.

– O quê? – Me levantei na mesma hora. – Hyung, vocês vão estudar na nossa escola no próximo semestre?

– Convenci meus pais e os do Tae para nos mandarem para lá. – Sorriu vitorioso e Tae ria dele.

– Vão colocar fogo na escola. Preciso avisar o diretor dessa instituição. – Jin balançava a cabeça segurando o riso. – Se bem que Min também irá para lá.

– AAAAAH! – Jimin colocou uma almofada no rosto e jogou seu corpo para trás deitando.

– Culpe seu pai que fez propaganda que aquele internato te consertou. – Jin ria da reação do primo.

– Eu preciso fazer alguma merda GIGANTE, assim o pai de Min Yoongi irá desistir da ideia. – Jimin sentou-se de novo falando desesperado.

– Porque Jimin não gosta desse tal de Min Yoongi? – Perguntei olhando para Jin.

– Porque o pai dele diz o diz para agir mais como o filho dos Min. 

– Já o vi em algumas reuniões e festas das empresas. – Hope se manifestou. – É só alguém quieto e neutro. Dificilmente o vejo sorrir ou conversar.

– E me parece um pouco assustador. – Tae se pronunciou.

– Ele passou por muita coisa meninos. E vai chegar amanhã aqui, quem sabe vocês não se conheçam e parem com essa frescura. – Jin apontou para Jimin. – Crianças hora de ir para cama.

Jin era o mais velho e não aceitava bem quando negavam um pedido, ou melhor dizendo, ordem sua. Ele se levantou e ficamos resmungando, mas acabamos nos rendendo porque já era duas da manhã. Cada um tinha um quarto para dormir e as coisas foram colocadas lá pelos empregados. Tomei um banho e me deitei alcançando o mundo dos sonhos rapidamente.
              

                            


Notas Finais


Primeiro quero agradecer muito a ~Beta7 ou May Diva que me ajudou a entender o universo ABO e sem ela essa Fic seria impossível.

Donsaeng obrigada pelo apoio, pelas capas, por me ajudar no enredo e me encorajar a postar.

To postando do celular gente então depois eu vou arrumar certinho as edições mas nada na história vai mudar é por aparência mesmo. É que uma moça ia ter cria se eu não postasse hoje.

Agora, leitores lindos e maravilhosos nos digam o que acharam! Somos bem carentes e queremos ver os comentários!! rs

Obrigada por lerem mais uma loucurinha nossa ou como a May diz não é loucura é diferente e um diferente bom.

Até o próximo! 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...