História Betrayal - Imagine BTS - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Traição
Visualizações 117
Palavras 2.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hi per !

Eeeeee , olha nos aqui de novo.

Gente , eu sei que o primeiro ta ruim , confesso. Mas os outros vão melhorar.

Preparadas então ? Partiu !

Capítulo 1 - Inicio


Fanfic / Fanfiction Betrayal - Imagine BTS - Capítulo 1 - Inicio

-Por favor Christian ! Não faz isso - Implorei pela milésima vez ao garoto a minha frente.

-Amor , é pro seu bem - Ele diz sorrindo como um completo maníaco.

-Meu bem ? Christian , tem noção do que esta a ponto de fazer ? - Indagauei chorosa.

-Voce sabe de mais. Então queria seus miolos estourados - Seus olhos ficaram negros. Na verdade já estavam , mas agora pareciam mais , como se o terror pscicologico que causava em mim o deixasse bem de certa forma.

-Você é um nojento - Cuspi as palavras , afinal , se iria morrer de qualquer jeito não vou ficar calada.

-Cala a boca vadia ! - Diz simplista me pegando pelo braço - Você deveria ter morrido a muito tempo , e agora tenho motivo pra fazer isso. Mas infelizmente preciso de voce viva.

-E por que não faz isso logo ? Acaba com essa merda ! - Praticamente supliquei. Estávamos nessa de joguinhos a horas e isso já rendeu bons hematomas por meu corpo , mesmo revidando quem mais saiu prejudicada fui eu.

-Voce vai morrer aos poucos - Ele diz baixinho em  - Eu vou fazer da sua vida um inferno.

-O que ? - Disse incrédula.

Não era possível que me ameassou ate agora pra nada.

-Você vai ficar em um "manicômio" - Da de ombros.

-E o que vou fazer lá ? - Disse revirando os olhos enquanto a arma era apontada ainda em direção a minha cabeça.

-O que você acha ? - Sorri sarcástico - Plantar milho que não é sua imbecil.

"Casa de loucos" 10:30 a.m

Acabei de chegar e olhei por todos os cantos. Maldito Christian , eu queria o enfiar aqui também.

Não era exatamente um manicômio , as pessoas não aparentavam estar loucas , pelo contrario , pareciam raciocinar muito bem.

Quando entrei , uma mulher me acompanhou e disse pra não me preocupar. Ninguém aqui era perigoso e doente mental , mas tinham seus motivos pra estar aqui.

Provavelmente eram como eu. Isso era uma prisão onde quem comandava era "mafiosos". Eu sei de mais sobre muita coisa , e isso me trás ate onde estou.

E provavelmente essas pessoas também.

Escutei também um homem dizer a Christian que daqui eu jamais sairia , e se tentasse teria o que merecia. Não que isso me causasse medo , já que coisas piores fui capaz de fazer em minha vida.

O cínico daquele imbeciu teve a coragem de se passar por bonzinho e dizer que era meu irmão. Ainda por cima conseguiu enganar a pobre e inocente mulher que me trouxe.

-Oi , você é nova por aqui , não é ? - Um cara baixinho de cabelo laranja diz sorrindo.

Nem aqui tenho paz ?

-Sim - Dei de ombros.

-Prazer , me chamo Park Jimin ! - Exclamou animado.

Eu não entendo como alguém fica tão animado assim.

-Prazer , Yun min - Dei um sorriso completamente forçado.

-Por que você esta aqui ? - Indaga andando em meu lado

Desde quando permiti isso ?

-Deixa ela em paz cara - O mesmo e puxado por outro garoto mais alto que ele de cabelos roxos.

-Eu só queria conversar com ela - Cochicha e dou de ombros.

-Prazer , me chamo Namjoon - O outro se manifesta.

Eu não sei , mas já ouvi esses nomes antes. Só não me lembro onde. 

Continuei andando enquanto os outros dois me acompanhavam volta e meia resmungando um com o outro.

-Por que está aqui ? - O outro repete a pergunta do baixinho.

-Sei de mais - Bufei rindo - Engraçado , que aqui parece onde terei mais paz - Sorri novamente fechando pouco a pouco meus olhos.

-O que você fazia antes de estar aqui ? - O intitulado a Jimin pergunta serio.

Se ele soubesse que meu trabalho era praticamente espiar pessoas , e acabar com quem tentasse entrar em meu caminho.

Se soubesse que várias pessoas morreram por minhas mãos pra conseguir apenas uma informação. Se soubesse que cai em mãos erradas , e estava sendo prisioneira daquele filho da puta.

A , se soubesse.

-Contabilidade - Sorri forçado tentando parecer sincera. - E vocês , estão aqui por que ? - Perguntei desinteressada olhando em volta.

-Sabemos de mais - Os dois dizem juntos.

É , pelo visto meus pensamentos estavam certos. Todos aqui sabiam de mais , e como mais da metade da cidade é contemplada com malditos corruptos , qualquer pessoa que abrisse a boca , obviamente  estariam fodidos.

E por que diabos iriam correr esse risco ?

Pessoas como eu , trapaceira e capaz de enganar qualquer pessoa pra conseguir o que quer odeia ser descoberto , odeia ser desmascarado. E foi o que infelizmente aconteceu comigo. E obviamente por isso estou aqui.

Agora tudo parece se encaixar em seu lugar , tudo parece fazer sentido. Por que pessoas de plena sanidade mental em dia são trazidas aqui , em um lugar intitulado a manicômio , se estão bem ?

Por que se disserem algo , quem vai acreditar em um "louco" ?

Maldito Christian !

-Estão aqui a quanto tempo ? - Olhei os dois que estavam calados.

-Dois meses - O alegrinho diz.

-Um ano - O outro engole seco.

Reparei agora em seus machucados e cicatrizes. Talvez aqui não seja o lugar convidativo em que eu terei paz.

-Os meninos estão vindo - Park diz olhando pra frente.

-Tem mais de você ? - Perguntei direcionando meu olhar onde o seu estava pousado.

-Gente , essa é Yun Min - o garoto me apresenta mesmo nao tendo pedido.

-Oi - Todos dizem menos um estranho de cabelo verde.

- Suga ? - O garoto ao seu lado o chama - Não vai falar nada ?

-Tanto faz - Diz ele. Seu show de simpatia era um máximo.

-Não faço questões também - Rebati no mesmo instante - Quanto menos falar comigo , melhor .

-Essa é das minhas - Um de cabelo vermelho diz ríspido. - Sou Hoseok - Pisca fazendo os outros olharem estranho.

-Sou Min Yoongi - O outro diz por fim.

-Eu sou Tae , ele e Kook e o fofinho ali é Jin - Sorri quadrado.

Pela primeira vez reparei na beleza que alguem tinha. Esses meninos eram peculiares , e muito bonitos também. Hoseok me chamou a atenção , ele era igual a mim , mas graças a deus na versão masculina.

Porem não vim aqui paquerar.

-Yun Min ? - Alguem me chama e olho rapidamente.

-O que é ? - Digo encarando aquele cara todo de preto com um olhar mais que macabro.

-Venha comigo - Diz serio e começa a andar , talvez esperando que o siga.

-Seja forte - Park Jimin sussurra antes de eu sair e os outros o olham ameaçador.

Eu não entendi o que ele quis dizer , muito menos a reação dos outros. Talvez não seja nada , não os conheço e quem garante que não querem passar o pé em mim ?

Cheguei em uma sala bem arrumada de cores azul e branco. Havia um homem sentado em uma poltrona assim como Christian ao seu lado.

O que ele ainda faz aqui ?

-Desculpa , não quero visitas - Me virei pra sair dali , mais fui impedida.

-Boneca , você vai sair daqui - A voz daquele dominador maniaco soou por meus ouvidos. - Mas temos um combinado a fazer.

-Desculpa , não estou a fim - Sorri falsa.

-Qual é ? Você é acostumada a troca de favores , na verdade troca de informações - Sorri de canto.

Caralho.

-Menos pra você seu nojento - Disse revirando os olhos e o dedo do meio foi mostrado a minha pessoa. - Bem maduro você - Gargalhei.

-Sua idi.. - Foi interrompido.

Amem.

-Muito bem - Pela primeira vez o homem da poltrona se manifesta. - A amarre , o interrogatório vai começar e assim sabaremos no que ela é útil. - Sorri mais satânico que o ogro ao seu lado.

-O que ? - Me afastei do idiota que me levou até ali.

O mesmo tentou me pegar mais acabei o acertando um soco no meio do nariz. Eu era boa nisso , e não seria fácil me pegar.

Mas na verdade estava errada.

Senti uma enorme dor em minha cabeça e minha visão escureceu.

Que merda é essa ?

(...)

Acordei meio zonza , olhei pros lados e novamente estava em uma sala , mas agora sem cor e sem vida alguma.

-Querida , precisamos de favores - O homem sombrio agora esta sozinho , mas com um enorme alicate em suas mãos - E espero que preze seus dentes - Abre e fecha o objeto.

Droga ! Eu estava fodida , e disso tinha plena consciência.

-Que favores ? - Disse simplista.

-Precisamos que fique de olho em algumas pessoas e seja amiga deles. - Diz como se isso fosse simples. Na verdade pra mim é. Mas sem chance.

-Esquece - Sorrio abafado - Eu não vou fazer nada pra vocês - Mordi meu lábio inferior.

-Muito bem querida - Sorri vindo em minha direção.

Merda !

(...)

Eu não aguentava parar em pe. Me dispensaram daquela sala a própria sorte. Sentia meu rosto inchado enquanto o sangue rolava por minhas pernas e braços.

Eu sofri a minha vida toda , mas nada comparado a isso que esse homem me submeteu. 

As respostas que ele queria eu simplesmente não tinha , eu pensei que sabia de mais e era por isso que Christian me enfiou aqui. Mas não era.  Ele simplesmente queria que trabalhasse pra ele aqui dentro.

O problema era quem são as pessoas que estão de olho.

Obviamente me recusei a fazer o que pediam , e não me arrependo. Mas assim , não consigo descobrir quem sãos os próprios coitados que teram suas vidas infernizadas por esses demônios em forma de gente.

E eu sei bem como é.

Nada aqui fazia sentido. Mas farei questão agora de descobrir cada podre que escondem. Cada coisa que temem e usar a meu favor , não era possível que fosse tao difícil achar resposta em um lugar precário assim.

Eu vou acabar com ele !

-Christian infeliz - Resmunguei a mim mesma.

Eu não sabia onde era meu quarto , se é que pode se chamar de quarto. Lembro - me de ser de numero 93 , mas onde esta ?

Eu nem aguento andar , quem dera procurar a porcaria de um quarto.

Sentei-me no chão sentindo minha cabeça latejar e o sangue escorrer de meu nariz. Passei o dedo ali e olhei o sangue em meus dedos.

Eu quero matar Christian , e isso é obviamente o que vou fazer.

(...)

Finalmente depois de quase fazer parte do chão gélido cheguei a meu quarto com ajuda de um dos homens que aqui trabalhavam. Ele não era como os outros , e isso me aliviou ja que antes de sair a ordem foi dada a todos que qualquer movimento suspeito de minha parte , eu sofreria mais que isso.

Nao entendo , por que essa marcação agora ? Eu nem me lembro de ainda ter feito algo.

Eu iria sofrer , obviamente , mas não vou ficar no meu canto. Nunca fui de fazer isso , e com essa bomba em minhas mãos é claro que não vou sossegar até ver Christian e o cara da poltrona queimar tanto no inferno quanto aqui.

-O que faz aqui ? - JungKook indaga serio ousando a entrar em meu quarto.

-Meu quarto é esse - Me arrumei na cama sentindo a dor em meu corpo.

Talvez agora eu tenha entendido o que Park Jimin dizia.

-Você está bem ? - Diz tentando se aproximar mas mandei se afastar.

-Estou - Sorrio fraco - Por que esta aqui ?

-Esse e meu quarto também.

A era só o que me faltava senhor.

-É obrigatório dividir ? - Perguntei sem esconder minha cara de revolta.

-Sim - Sorri abafado. - Se precisar , tem remédio na segunda gaveta.

-Obrigada - Disse olhando os roxos em meu braco enquanto uma gota de sangue pingou de meu nariz.

-Bateram muito em você ? - Pergunto sentando ao meu lado.

-Um pouco - Menti.

Senti sua mão completamente gelada encostar em meu braco e me distanciei , pela dor e pelo susto. Sem contar que odeio que toquem em mim.

As palavras daquele idiota não saiam de minha mente.

Eu não me lembro de saber sobre merda de papeis importantes , reconheço papeis sobre pessoas desconhecidas das quais nem moravam em Seul. Não me lembro sobre lavagem de dinheiro , ou ameassas a outras pessoas.

Ou sabia ?

Essas questões me faziam queimar por dentro de curiosidade.

E eu vou descobrir.

(...)

Estava no lugar onde entregavam a comida comendo sozinha. Os garotos estavam em outra mesa e agradeci por não me chamarem.

Eu queria ficar sozinha , e saber como entrar em sala de arquivos que encontrei por aqui. Provavelmente não seria difícil , mas não posso arriscar ou vou morrer antes de conseguir algo.

Eles não perdem por esperar.


Notas Finais


Espero que gostem.

Omma agradece.

Bye ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...