História Betrayal comes from who people least expect (Wang Yibo) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias UNIQ
Personagens Cho Seung Yeon, Kim Sun Joo, Li Wen Han, Wang Yibo, Zhou Yi Xuan
Tags Imagine, Uniq, Você, Wehan, Yibo, Yixuan
Visualizações 62
Palavras 1.413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um capitcapítulo amorzinho para vocês ❤❤❤❤

Capítulo 6 - Você quer arruinar a minha vida?


Fanfic / Fanfiction Betrayal comes from who people least expect (Wang Yibo) - Capítulo 6 - Você quer arruinar a minha vida?

Acordo com a luz do sol batendo nos meus olhos, é eu estou viva. Às vezes eu desejo não acordar, mas paro e penso o quão estupido é este pensamento. 

Procuro meu celular e olho a hora.

     10:30 P.M

Mensagens

* Yibo amor 

* Yiuri 

* Yixuan 

* Hani

- Não vou vizualizar nenhuma - penso em voz alta.

Ando até a cozinha e me deparo com uma mesa farta de café da manhã.

- Como assim - digo de boca aberta.

- Surpresa amor - Yibo aparece de avental.

- Foi, foi você? - aponto para mesa.

- Sim, eu sei que não apaga o que eu fiz, mas eu não quero ficar brigado com você. 

- Yibo....- me corta.

- Eu só quero tomar café com você, sem brigas e discussões.

- Tudo bem - sorrio e caminho até a mesa.

- Bom, eu fiz tudo que você gosta.

- Obrigada, Yibo. - sorrio atacando a mesa.

                        ~~~~~~~

- E aí, está bom?

- Sim, como sempre né - sorrio de boca cheia.

- S/N...

- Sim?

- Eu queria te perguntar uma coisa.

- Pode dizer..

- Você está grávida?

- QUE - me engasgo com a comida.

- É, grávida.

- Não, Yibo. Da onde você tirou essa ideia?

- Do teste que estava lá na pia.

- Yibo - sorrio.

- Qual a graça?

- Aquele teste é da Yiuri, ela é quem está grávida.

- À Yiuri? - arregala os olhos.

- Sim, ela veio aqui pra ver o resultado comigo e acabou largando o teste na pia.

- Aish

- O que foi?

- Eu pensei que era você e por isso te dei um gelo, porque fiquei bravo, não sei, eu não me imaginava pai..

- E por isso decidiu me tratar mal?

- Desculpa, S/N.

- Yibo, não é assim... mas continua

- Por isso me encontrei com aquela garota, que no caso era a Yiuri.

- Como assim a Yiuri? Eu sabia que ela estava escondendo algo de mim - bufo furiosa.

- Então, foi tudo um mal intendido.

- Sim, se você tivesse me perguntado, nada disso teria acontecido - cruzo os braços.

- Eu me assustei, me desculpa. 

- Eu desculpo sim, mas com uma condição.

- Sério? Qual?

- Você lava a louça do café - me levanto sorrindo.

- Nossa, você não tem pena de mim não? - faz bico.

- Quem tem pena é galinha - digo e me sento no seu colo.

- Então você é uma, linda.

- Retire o que disse - dou um leve tapa no seu rosto.

- Não - me olha sério. 

- Ah, é? - me levanto.

Fico na sua frente e tiro a blusa lentamente, o mesmo sorri largamente. Olho em seus olhos e o chamo com o dedo indicador para vir até o meu quarto. Me jogo na cama e aponto com os olhos o que eu quero que ele faça, ele assentiu e retirou meu shorts bruscamente com a calcinha. Abri as pernas para que ele tivesse mais espaço. Deu um beijo na minha coxa direita e em seguida na esquerda, sorriu de lado e começou a me chupar.

- Isso... ai, vai... mais rápido...- o mesmo me ignorava.

Para de dar atenção para a minha vagina e sobe para cima de mim, chupa meus seios e me beija em seguida. Passa a cabeça do seu pênis na entrada da minha intimidade, o que faz ter arrepios. 

- Me fode com força. - peço manhosa.

Logo ele enfia com força seu pênis rígido na minha intimidade. Depois de várias estocadas o mesmo se joga ao meu lado.

- A melhor parte de um briga, é a reconciliação - diz ofegante.

- Sim - me deito em seu peito.

Acabamos dormindo, acordo com o som da campainha estralando. Levanto correndo e acabo esbarrando em alguns objetos. Abro a porta e dou de cara com a Yiuri. 

- Que susto - digo com a mão no peito.

- Desculpa, é que eu liguei e você não atendeu.

- Sem problemas, sério? - me encara.

- Ainda bem que era eu - disse me olhando dos pés à cabeça.

- Meu Deus - tampo meus seios com às mãos.

- Pelo visto a noite foi boa - entra.

- Fala baixo, Yibo ainda tá dormindo - digo colocando uma camiseta.

- Não mais - aparece na sala.

- Bom dia, amor - sorrio e corro para lhe dar um selinho.

- Bom dia - sorri - Esse encosto logo cedo. 

- Bom dia pra você também Yibo - diz do sofá.

- Acho que vou comprar o nosso almoço.

- Eu não estou com fome - digo mordendo o lábio.

- Para com isso - sorri e aperta meu queixo - Mas uma hora você vai ficar.

- Tá bom, vou ficar esperando você.

- Amor, não fica enrolando com ela - diz baixinho.

- Yibo, ela é minha amiga.

- Snf - me dá um beijo - Já volto. 

O mesmo vai até a porta e sai. Ando até a Yiuri e me sento ao seu lado.

- Então, como anda o namoro, "casamento" - disse fazendo aspas com os dedos.

- Bem - sorri fofo - Eu posso estar ficando louca, mas ontem eu senti o bebê chutar - diz com a mão na barriga.

- Você está ficando louca mesmo - sorrio.

- Olha - pega a minha mão e pressiona sobre sua barriga.

- Não sinto nada, mas okay - a mesma me olha séria.

- É coisa de mãe mesmo - solta a minha mão.

- Deve ser - me levanto - Vou tomar um banho tá.

O que ela quer dizer com "coisa de mãe"

Com certeza foi para me provocar, embora seja minha amiga, sempre tentou ser melhor que eu em tudo. Deve ser por isso que o Yibo não gosta dela, mas mesmo eu conhecendo esse jeito da Yiuri, não consigo me afastar, sinto que devo cuidar dela. Por mais que ela pareça ser tranquila ela não é, está sempre implorando por amor, principalmente quando se trata de homem. Ela simplesmente não consegue ficar feliz sozinha, e sempre que não tem o que quer, faz um inferno até conseguir. Assim como uma criança birrenta. 

Quando me dei conta de que ela estava grávida, fiquei com pena da criança. Como uma pessoa que não tem controle de nada vai cuidar de um bebê, ter um bebê exige muito da mãe. Mas eu espero que esse bebê mude a vida dela, pois eu não vou poder levar ela nas costas sempre. 

Me enrolo na toalha e saio do banheiro. Escuto a voz do Yibo e da Yiuri e é inacreditável que eles estejam conversando. 

Ando na ponta dos pés e vejo os dois sentados no sofá  conversando.

- Mas não vai ser mentindo que nós vamos conseguir sair dessa - Yiuri diz com o tom de voz triste.

- Tá bom, você quer arruinar a minha vida? Mais do que já arruinou? - Yibo retruca nervoso.

- Você tá dizendo que isso foi um erro? 

- Sim, eu não quero mais tocar nesse assunto. Vou ficar feliz se você esquecer-lo também. - se levanta e vem em minha direção.

Corro de volta para o banheiro.

Do que eles estavam falando? Não pode ser o que eu to pensando. Mas e se? Não, S/N. Faço uma cara feliz e saio do banheiro, vou até meu quarto. Yibo tá deitado mexendo no celular.

- Já chegou? - pergunto indo até o guarda-roupa.

- Sim, não tinha muita gente.

- Ah, sim. - começo a me trocar.

- Eu comprei um a mais, já que a Yiuri não vai embora. - diz sem tirar os olhos do celular.

- O que vocês estavam falando lá na sala?

- Ah, você ouviu? - me encara.

- Sim, não entendi nada.

- É.. é que ela achou que você ainda não sabia que era ela naquele dia. E ela estava com medo de você ficar brava por ela ter mentido. 

- Ah, ela está fazendo uma tempestade né? Vou conversar com ela e dizer que eu já esqueci isso, okay?

- Não precisa.

- Mas ela vai encher o saco - digo secando o cabelo.

- É, mas mesmo assim vou deixar às coisas claras. 

- Você que sabe.

- Vou ir pra sala, você vem?

- Depois - sorriu.

 

 


Notas Finais


Até o próximo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...