História Betrayl - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 3
Palavras 974
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Científica, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Incesto, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oii ^-^

Boa leitura ♥

Capítulo 2 - A segunda Carta


- Entra ! - sempre tem alguem para estragar os melhores momentos.

- Temos outro corpo ! - diz ele olhando um papel - Trininity wall street.

- Já estamos indo - falo e o outro detetive sai me viro e olho diovan - quem sabe mais tarde a gente termina - ele olha para mim - odeio deixar as coisas pela metade.

- Você é muito safado ! - ele fala se levantando, vindo na minha direção.

- Mas bem que você gosta - falo sorrindo.

- Talvez eu realmente goste - ele aperta a minha bunda e sai.

Algumas horas depois chegamos no local, os policias nos informavam tudo.

- O assassino deixou uma carta - fala um dos policiais, coloco uma luva e pego a carta.

- Ta vendo amor, eles divulgaram o nosso amor, mas sabe eu ficaria feliz se eles não divulgasse mais, sabe eu sou timido e eu sei que você tambem é, mal posso esperar para te ver pessalmete, só de pensar em você eu fico tão exitado, ah meu querido eu te amo tanto. - assim que termino de ler olho para diovan - parece que nosso assassino é homossexual, e o seu amado é um dos nossos.

- Devemos falar para os outros ?

- Acho melhor não...- falo pensativo.

- Por que ?

- Eles sempre estariam um passo a nossa frente - falo indo para o carro.

- Tem razão - diz ele entrando no carro - eu nunca uso o meu cerebro - fala ficando triste - como posso ser um detetive se eu não penso ?

- Hahaha - riu dele, puxo o seu queixo obrigando ele olhar para mim - você não usa o seu cerebro porque não quer mas você sabe usar muito bem essa sua boca - falo e logo em seguida eu o beijo

- Agora não - fala me afastando - tem muita pessoa aqui.

- Tão timido - aperto as bochehas dele - e tão fofo

Ele me dá um tapa na minha coxa, gemo de dor e olho para ele com uma cara seria

- Não me provoque, se você não aguenta.

- E oque você poderia fazer que eu não aguente ?

- Você verá quando chegarmos em casa - falo sorrindo

- Você vai fazer oque ? Me bater ? - diz ele rindo

- claro, você será a minha putinha masoquista. - falo encarando ele.

Ele para de ri e se encolhe um pouco, ele olha para fora.

- tão submisso - falo sorrindo

Dou a partida no carro, já era noite e estavamos presos no transito, ele não tinha falado mais nada desde aquela conversa mais cedo, decido quebrar esse silencio

- você quer ir para a casa da sua mãe pegar a suas coisas para depois irmos para minha casa ou você quer ir direto ?

- Tanto faz...

- Você ta bravo pelo oque eu disse ?

- Não - diz olhando para mim - sendo cinsero eu fiquei com um pouco de medo...

- Sua primeira vez ?

- Sim...

- desculpa

- Você já fez isso antes ? - ele pergunta interessado

- Apenas com um amigo, mas já faz muito tempo...- falo me lembrando de algumas coisas

- Um amigo é ? - dava para percebe o ciumes na sua vóz

- ciumes ?

- um pouco - admite ele

- Você é bem sincero

- Sim, é um defeito meu.

- Na verdade isso é uma qualidade, e você não precisa ficar com ciumes...

- Quero passar na casa da minha mãe antes.

- Ta bom...

Dirijo em direção a casa da mãe dele, pegamos os seus pertences e colocamos no porta malas, e fomos para a minha casa, levamos suas coisas para o meu quarto, desçemos para sala.

- Eu vou tomar banho - aviso indo para o banheiro.

- Vou fazer algo para gente comer.

- Fique avontade...

Entro no banheiro e tiro as minhas roupas, dessa vez tomo banho no chuveiro e fico pensando sobre oque aconteceu hoje mais cedo, foi certo ter beijado ele ?.

Assim que termino eu desligo o chuveiro, me errolo na toalha e subo para o quarto, ouço batidas na porta.

- Entra - tiro a toalha e começo a me secar.

- julien ? - ele entra, mas assim que ele me vê nu fica corado - ahn...o jantar tá pronto...

- Já desço - assim que falo, ele começa a sair mas eu o puxo e prenço contra a parede - você está bem vermelho.

- É q-que t-tá calor - diz desviando o olhar

- Então porque não tira a bula ? - falo colocando a mão debaixo de sua blusa e levo a outra a sua bunda apertando a mesma.

- hmmm...agora n-não - dou uma mordida no seu pescoço.

- Por que não ? - sussurro em seu ouvido.

- P-podemos pelo menos comer antes ?

- Eu já to saborendo a minha refeição...- coloco a perna no meido das dele

- Mas eu to com fome ! - diz ele me empurrando

- Tudo bem, vamos comer, mas... - falo indo até o guarda roupa, pego uma bermuda e visto - Não venha me pedir sexo mais tarde...

- Você parece uma criança chantagista - fala ele rindo

- Você não me conhece Diovan, então não me provoque - saiu do quarto, indo direção a cozinha.

- Você nunca me diz nada sobre o seu passado, por quê ?

- Eu não me lembro, devido a um acidente que sofri na minha adolecencia...

- Desculpa...

- Tudo bem - falo me sentando na cadeira - oque temos para comer ?

- Você não tinha muitos ingredientes, então eu pedi uma pizza de calabresa - assim que ele termina de falar a campainha toca - e parece que acabou de chegar.

Levanto a cabeça e olho para o teto, eu tentava me lembrar da minha infancia mas tudo oque eu coneiguia era ficar com dor de cabeça.

Eu lembro do momento em que o carro quebrou a barreira, caiu penhasco a baixo e começou a fundar no lago, eu sobrevevi mas...mas quem tava comigo ?...eu não lembro...


 








Notas Finais


Me desculpem pelos erros !

até a proxima Bjs ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...