História Better Call Sakura! - Capítulo 78


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sakura Card Captors
Personagens Kerberos "Kero", Meiling Li, Sakura Kinomoto, Shaoran Li
Tags Bcs!, Kero, Meiling, Sakura, Syaoran
Exibições 13
Palavras 988
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Enquanto se recupera da experiência no Meikai, Sakura se encontra com uma pessoa especial no reino dos seus sonhos…

Capítulo 78 - Encontro com alguém especial


Abriu os olhos e tornou a fechá-los. Uma enorme luminária estava em seu rosto no hospital. Girou a cabeça para o lado e viu Meiling com os olhos semifechados. A Chinesa ainda não se recuperara. Sentia muita dor no corpo. A experiência no Meikai foi horrorosa o bastante quando se pensa nos primeiros dias, quando, mesmo distante fugindo daquilo tudo, ainda se sente as dores do treinamento pelo corpo. Fechou os olhos por recomendação do médico. Dormiu.

Abriu os olhos de novo e viu Touya e Kero ao seu lado. O irmão e o guardião sorriram. Kero estava intacto, era como se o Meikai não o tivesse afetado. Sakura ergueu a mão novamente e sentiu dores. As dores dos cortes de Meiling e as constantes reposições no braço, afinal era sua alma e não seu corpo que foi dilacerado, mas a experiência era a mesma de perder o braço, desmaiar com os litros de sangue saídos de seu corpo. As duas tiveram a experiência de morrer. Pensou: talvez fosse necessário passar por aquilo para olhar para a vida de outra forma, olhar os desafios com os olhos da importância que eles exigiam. Zhang, com certeza, não era brincadeira.

Tudo o que sabia de espada aprendera com a carta espada, mas não podia mais usá-la. Tinha medo que fosse perdida novamente para Zhang, o habilidoso oficial das forças especiais que estava por trás daquilo tudo. Sofreu o bastante para encarar tal desafio e estava pronta para enfrentá-lo.

Levantou-se. Era noite. Não se sabia quanto tempo se passara, mas Meiling não estava mais ao seu lado. Em vez disso, viu Kero, flutuando de olhos fechados com a sua aura amarelada que a fazia se sentir arrepiada. Kero percebeu que Sakura acordara:

– Se procura a encrenqueira, ela não tá aqui; ela foi transferida pra outra UTI… vai ficar tudo bem com ela…

Sakura estava confusa com as palavras de Kero. Sua mente ainda estava zonza e rodopiava. Voltou a dormir um pouco mais aliviada com as palavras do guardião. Estava bem, mas não sabia o quanto. Tornou-se a se preocupar novamente com Meiling e sentiu febre. Sentiu uma agulha entrando em seu braço e uma sensação de relaxamento invadiu seu corpo. Finalmente, havia dormido.

Abriu os olhos e viu que estava em um mar de nuvens azuladas, flutuando livre sobre o céu. A lua brilhava no céu escuro, pontilhado de estrelas. As nuvens pairavam em toda parte e um imenso mar azul-marinho se estendia abaixo daquelas nuvens. Não ficou com medo, pelo contrário, sentiu que estava mais feliz do que nunca. Era o estado que esperava encontrar quando as coisas estivessem realmente bem. Sakura fechou os olhos e apreciou a sensação.

Lembrou-se de que, nesse ambiente nublado, sob o brilho da luz lunar, se encontrara repetidas vezes com a mãe falecida. Sorriu. Será que isso aconteceria novamente?

Uma mulher com vestido amarelado se materializou ao lado de Sakura e pôs sua cabeça em seu colo. Sentiu a fragrância de cravos e margaridas sair de seu cabelo e sorriu com mais vontade. Era ela:

– Mamãe? Você está aqui? Você realmente está aqui novamente?

Nadeshiko fez sim com a cabeça.

– Mamãe… a Meiling… ela está bem?

– Ela arriscou muito por você; ela vai ficar bem como os seus amigos, só que vai demorar mais um pouquinho…

– Eu quero que a Meiling fique bem, mamãe, eu preciso dela do meu lado quando eu lutar contra o Zhang…

Nadeshiko afagou carinhosamente os cabelos da filha.

– Eu sei… fica em paz, Sakura. Ela vai ficar bem…

– Mas você sempre diz isso…

– Filha, você enfrentou uma provação terrível e sua amiga também; se permita relaxar e recuperar as forças para que seu espírito esteja pronto para os desafios que ainda estão por vir…

– Que desafios são esses?

– Você verá, você verá… enquanto o tempo não chega, vamos rezar pela recuperação da Meiling?

Sakura ficou aborrecida e levantou-se do colo da mãe, tudo o que Nadeshiko não queria. – Eu não sou mais criança… fala logo pra mim que desafios são esses?

Nadeshiko ficou séria.

– Filha, você vai ouvir verdades inconvenientes daqui pra frente, portanto, olhe o que você fez e pense se isso tudo não foi causado pelo que você fez, pelo que seu marido fez…

Sakura ficou corada com a revelação. Nadeshiko sabia de tudo. Sabia o que ela tinha feito há muito tempo no passado.

– Você… sabe?

– Sim, eu sei o que você fez… por isso, não se culpe pelo que está por vir, nem culpe a ninguém… eu quero que você encare as coisas, daqui pra frente, com cabeça erguida, sem recuar, sempre andando pra frente e não pra trás; pois o tempo avança e avançamos juntos com ele… pode ter certeza que… o seu destino… já foi traçado… pelas suas escolhas…

Nadeshiko tocou de leve o rosto de Sakura e sumiu em uma nuvem de poeira. Com o desaparecimento da mãe, acordou de súbito no hospital; Touya estava ao seu lado, monitorando seus sinais vitais.

– Acordou com tudo, Mostrenga? Seus batimentos aceleraram tanto que nem meus melhores anestésicos deram jeito em você… isso que é ser mostrenga. – Touya estava com uma expressão de alívio no rosto.

Não querendo brigar com o irmão, Sakura foi direto no ponto:

– Quando tempo se passou, Touya?

– Uma semana.

– Uma semana?

– Como você grita!

– E a Meiling?

– Ela vai ficar bem… só não pode andar.

Sakura saiu correndo do quarto onde estava e, meio que por intuição, buscou sentir a presença de Meiling. Estava na UTI do andar de cima, recebendo a visita de Makoto, sem a cadeira de rodas…

– Meiling! – Sakura escancarou a porta e entrou com tudo no quarto. Makoto ficou surpreso. Sakura tocou as mãos da amiga e tentou curá-la com seu poder.

– Sakura, poupe suas energias para o que está por vir…

– E o que é que está por vir, raios! – Sakura bufou de estresse e Makoto respondeu:

– Achamos Zhang!

Sakura arregalou os olhos, surpresa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...