História Better Part Of Me - Dramione - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Dramione
Visualizações 53
Palavras 1.118
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente, confesso que fiquei chocada em cristo quando vi que alguém gostou uashuahsuahs

Capítulo dedicado pra essas meninas maravilhosas que comentaram no último, Ana_P_oliveira / Molin / Kittate / sucodeamora . VOCÊS SÃO MARAVILHOSASSSSSS.

Boa leitura, espero que gostem <3

Capítulo 2 - Encontros Suspeitos


Pov Draco

Escutei passos pelo corredor e imediatamente Snape me puxou para mais perto.

 - Escute, sua missão será dada dentro de algumas semanas, não podemos perder tempo, esperamos que esteja pronto – ele virou as costas e seguiu em direção do dormitório dos professores.

Era óbvio que eu não estava pronto, eu só queria me ver livre de toda aquela história de virar Comensal. A pressão do meu pai, o fato de só ter Blásio para contar sobre minhas supostas “missões” estava sendo demais para mim, cada vez alguma coisa nova e mais arriscada, sem contar que agora com a monitoria o meu tempo ia diminuir mais ainda.

Continuei andando pelo corredor e quando estava quase chegando na cozinha me deparo com uma cena no mínimo nojenta, Weasley estava aos beijos com a Brown, se é que se pode chamar aquilo de beijo. Fiz meia volta até porque não queria presenciar nem meio segundo daquela nojeira e muito menos interromper, me convenci que seria melhor deixar as piadinhas para amanhã. A realidade é que eu não estava com cabeça para absolutamente nada.

 

Pov Hermione

Quando sai do armário de vassouras e vi que a barra estava limpa, segui meu caminho sem nem ter certeza que queria continuar com aquilo. Eu só consegui pensar no que Malfoy estaria falando com Snape, com certeza não seria boa coisa, ainda mais levando em compensação o horário que era. Quando virei no corredor da cozinha o meu corpo travou.

Eu tremia por inteira, aquilo tudo era de mais para um primeiro dia de aula, eu sabia que eu e Ron não tínhamos nada, mas ver aquela cena dele com a Brawn, logo quando eu estava prestes a tomar uma inciativa, simplesmente acabou comigo.

Eu saí correndo sem nem tentar não fazer barulho como mais cedo e acabei batendo com muita força em alguém e cai na mesma hora.

 – Me desculpa – eu disse levantando e tentando não transparecer que estava péssima  – eu não... Malfoy? – eu imediatamente lembrei da conversa com Snape a uns minutos atrás e travei.

– Olha só, não é que a Sague ruim gosta mesmo do Pobretão –  disse me analisando da cabeça aos pés –acredite eu também não gostei da cena que vi.

– Me erra, Malfoy –disse desviando e seguindo meu caminho, não sabia se voltava para o dormitório da Grifinoria e corria o risco de cruzar com Ron, ou se ia para o dormitório dos monitores e corria o risco de perder ainda mais a paciência com Malfoy

Sai em direção ao dormitório dos monitores, eu sabia que Malfoy uma hora ou outra ia me atazanar ou começar suas piadinhas sobre o que havia acontecido, mas de qualquer jeito era melhor do que ver a cara do Ronald, ele não é culpado por ser um completo idiota, mas eu precisaria de alguns dias para engolir. Subi as escadas e resolvi ficar um tempo no banheiro, pelo menos até dar o tempo de Malfoy sumir do corredor.

– Olha só quem veio me fazer companhia essa noite –escutei aquela voz estridente ecoar pelo banheiro, era a Murta –Qual o motivo das suas lágrimas, Granger? Garotos? Ou nasceu uma calda de gato em você novamente?

– Não é da sua conta, Murta –respondi seca e me virei indo lavar meu rosto na pia, minha aparência estava horrível.

– Não vá me dizer que é pelo Harry Potter, é claro que ele não daria bola para você, Granger- disse ela com nojo e então suspirando ao lembrar de Harry – Diga a ele que ainda tem um espaço guardado para ele aqui no banheiro comigo.

Virei as costas e sai antes da Murta terminar de falar, eu realmente não tinha sossego.

Quando cheguei ao dormitório dos monitores Malfoy estava sentado em um sofá olhando para lareira, o salão comunal era lindo, uma estante recheada de livros, mesa para estudos e uma lareira enorme, sem contar com os toques em vermelho e verde que davam um charme a mais.

 

Pov Malfoy

 

Era obvio que Granger era apaixonada pelo Weasley, Hogwards sabia dês de sempre, não foi difícil de ligar os pontos. Vê-la chorando e estatelada no chão quase me fez sentir pena hoje mais cedo.

Sentei no sofá com a intuição de espera-la, eu sabia que ela iria me evitar ao máximo, mas eu não iria perder mais uma oportunidade de vê-la irritada, então peguei um livro da estante, acendi a lareira com a varinha e sentei no sofá.

Não demorou muito até ela chegar, deu quase para ver os olhos dela brilhando quando ela viu aquela estante cheia de livros

– Granger? – ela me olhou séria parecendo bem melhor do que há alguns minutos atrás – Como é a sensação de ser rejeitada?

Ela não fez nem questão de responder, revirou os olhos e subiu a escada pisando duro, sua expressão era de pura magoa misturada com cansaço.

– Onde você vai? Não pode me deixar falando sozinho

Ela entrou no quarto e escutei trancar a porta sem nem dizer uma palavra, aquela garota realmente me irritava. Fiquei mais um tempo lendo deitado no sofá e então subi para meu quarto. Quando cheguei no topo da escada jurei escutar o choro da Granger no outro lado da porta, sem pensar eu fui logo batendo.

- O que você quer, Malfoy? – ela disse quase que em um suspiro, deu pra sentir o peso em suas palavras quando ela abriu a porta.

Eu podia muito bem falar uma das milhões de coisas que eu sei que a magoam, mas aqueles olhos marejados que eu já estava cansado de ver e nunca me atingiam, na hora me fizeram parar. Eu travei e fiquei olhando-a.

– O que você quer? – ela estava com um olhar de quem queria me socar, o mesmo olhar do quinto ano.

– Está tudo bem? –  não sei qual o meu problema, porque diabos eu perguntei aquilo?

– É difícil demais você me deixar quieta uma vez na vida?

– Na verdade sim – antes que eu terminasse senti a porta bater bem na minha frente – Boa noite pra você também Granger.

 Fui para o meu quarto e deitei.  Eram quase 3:00 AM e eu ainda não tinha pegado no sono, quanto mais tempo passava mais perto da minha tal missão eu chegava, eu sabia exatamente quando Lord Voldmort estava me vigiando, normalmente era quando não tinha muitas pessoas por perto a sua comunicação comigo era maior. Agora que o armário sumidouro que eu havia concertado no outro ano estava pronto a invasão em Hogwards pode chegar a qualquer momento. Com cada missão realizada eu sentia a Marca Negra arder em meu antebraço e ficar cada vez mais escura, a última coisa que faltava era então provar minha lealdade e me um Comensal da Morte.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...