História Between Angels - Capítulo 16


Escrita por: ~ e ~ItsCamrenLove

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Deus, Lesbian, Lucifer, Sobrenatural
Exibições 111
Palavras 4.956
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Fluffy, Mistério, Orange, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Demorei mas voltei

Capítulo 16 - Thousand Hands



{...}

''É assustador como tudo pode dar errado tão rápido, em um momento tudo esta bem, e no outro tudo esta em pedaços.'' - West

Três meses depois

Lauren's Point of View

Três meses tinha se passado desde que acordei com os corpos em cima de mim, ninguém sabe como eles foram parar lá, não aparecia nada na fita de segurança, ninguém escutou nenhum barulho, a porta e as janelas estavam trancadas do mesmo modo que eu deixei antes de dormir.

O laudo dos cadáveres não encontrava nenhuma marca de resistência. Eles se penduraram lá por vontade própria.

Vero surtou quando descobriu, mas depois de averiguar e perceber que eu estava bem ela começou a rir falando o quando fodida na vida eu era.

Agora ela está insuportavelmente apaixonada por Lucy uma colega da

Camila, que também mora no convento.

Por Lúcifer pessoa apaixonadas são insuportáveis.

Vero não consegue manter uma conversa de 5 minutos sem citar Lucy.

Ainda bem que eu tenho a minha Camz para me salvar da insanidade.

Ah, Camila.

Estávamos bem mais próximas, e eu estava totalmente fascinada na menina de lacinhos, eu a via quase todos os dias e quando não via sentia uma enorme falta.

No começo todos me olhavam estranho quando ia ao convento, a diretora até proibiu a minha entrada, mas Camila já é maior de idade, ou a diretora me deixava entrar ou Camila iria embora comigo. Bem, ela não teve muitas escolhas depois disso.

Camila estava cada vez melhor quando o assunto era sexo, sua curiosidade de sempre aprender algo me levava ao limite todas às vezes. Você deve estar se perguntando "Porra Lauren, você já fodeu ela?" Para o meu total desespero ainda não. Confesso que quase fiz várias vezes, mas quando eu percebi que o brilho que ela carregava nos olhos era especial e único, algo se inquietou dentro de mim, algo novo. Eu teria que fazer uma primeira vez especial para uma garota especial.

Quanta viadagem

Meus cabelos eram balançados pelo vento, já estava quase anoitecendo, os fracos raios de sol que restavam traziam uma coloração alaranjada ao local. Olhava as crianças brincando pela praça tranquilamente, tão imersas em um mundo só delas onde o bem sempre vencia o mal, sem se preocupar com todos os pecados que nos cercam.

Esse era o grande erro do ser humano, já crescer acreditando que tudo da certo no final.

-Um azul para você, e um rosa para mim. - Uma voz animada ressoou. E lá estava ela me estendendo um algodão doce, um sorriso tão lindo e radiante estava em seu rosto que ela poderia facilmente ser confundida com o sol.

Meu sol particular.

Senti meu coração acelerar enquanto minha respiração ficava descompassada pelo simples fato de olhá-la. Era irritante perceber como de pouco em pouco meu corpo começou a responder cada vez mais com a sua presença.

Exclusivamente com sua presença.

-Obrigada Camz.- Ela se sentou do meu lado e eu ainda não conseguia desviar meus olhos dela.

Era como magnetismo.

Só depois de alguns segundos que eu reparei que tinha uma garotinha parada em nossa frente, usava um vestido rosa, possuía olhos castanhos e cabelos negros como a noite.

-Lolo, eu estava comprando o sorvete, e Julia queria muito um, mas não tinha dinheiro então eu comprei um para ela. -

A menininha de cabelos negros ficou com as bochechas vermelhas.

Camila gostava de agradar as pessoas, ela dizia que ajudar o próximo era a melhor coisa que um ser humano poderia fazer.

Teve uma vez que ela me fez comprar sorvete para todas as crianças do orfanato, foi só ela piscar os olhos fazer um bico e pedir, por favor, e puuf.

Quando dei por mim tinha comprado um caminhão de sorvete.

-Hmm, então você e Lauren? A moça do dinheiro. - ela disse timidamente.

-Eu creio que sim- disse rindo.

-Julia agradece pelo sorvete, esta muito bom mesmo.- acedi com a cabeça achando graça da forma em que ela se referia em terceira pessoa.

Passei minhas mãos pelos ombros de Camila a trazendo mais pra perto.

- Lauren e Camila são namoradas?- a menina mais nova perguntou.

Automaticamente travei, Camila olhou para o chão com suas bochechas coradas.

-Tudo bem namorar uma menina, A mamãe de Julia falou que as pessoas podem amar quem elas quiserem. - ela olhou com uma carinha ansiosa.

-E complicado. - Sussurrei.

-Hmm eu vou comprar outro algodão doce. - Camila disse se levantando claramente com vergonha.

Julie continuou me encarando, enquanto eu observava a Camila se distanciar.

-Lauren a ama?- Julie perguntou.

-Como?- a olhei assustada.

-Lauren ama a Camila.- dessa vez não foi uma pergunta.

-Eu não classificaria isso como amor. - sussurrei

Julie balançou a cabeça em negação.

-Lauren a olha como se Camila fosse o centro do universo. Não tem problema em amar alguém, só não perceba isso tarde demais.- Ela disse se afastando e correndo na direção em que a Camila estava.

Eu não poderia amar alguém.

Isso nunca aconteceu antes, isso nunca fez parte dos planos, isso nunca foi meramente possível.

Ate agora.

-Julie é tão fofa. - Camila exclamou do meu lado,com um novo sorvete em mãos enquanto olhava para a menininha que brincava no balanço despreocupadamente.

-E muito inteligente também. - disse ainda processando tudo que tinha acabado de acontecer. Camila me olhou com os olhos cerrados por um momento.

-Eu sou mais fofa e você gosta mais de mim, certo?- um adorável bico se formou em seus lábios.

-Hmmm, Julia fala em terceira pessoa e eu acho isso adorável.- Provoquei.

Ela se aproximou de mim se sentando em meu colo em um movimento rápido.

-Sua Camila também pode falar em terceira pessoa, se Lauren quiser. -

-Minha Camz?- sussurrei

-Somente sua Camz- Ela ronronou enquanto esfregava a sua cabeça em meu pescoço.

Passei meus braços por suas costas a abraçando apertado. Mas com esse gesto seu vestido branco com rosa subiu um pouco fazendo suas coxas ficarem a mostras.

Rapidamente a coloquei de volta no banco puxando seu vestido ate o joelho.

-Você sempre faz isso. - Camila me olhava com uma cara divertida.

Apenas a olhei com os olhos semicerrados.

-Precisamos ir, hoje tem missa. - ela me olhou com uma carinha triste.

Eu não era uma grande fã de igrejas, teve uma vez em que Camila me insistiu tanto que eu acabei ficando para assistir.

Foi a pior coisa que eu já fiz na minha vida.

Em cada palavra que era dita mais estranha eu me sentia, chegou um momento (cinco minutos após ter começado) que eu jurei que iria entrar em combustão, aquilo não era pra mim. Então sai correndo levando o mais rápido que pude para fora.

Aquilo era tenebroso, todas aquelas imagens e esculturas.

Senti um arrepio só de lembrar.

-Hmmm, você não vai hoje. - disse, me levantando e entrelaçando nossos dedos enquanto caminhamos em direção ao carro.

-Lolo eu preciso, já faltei muitas vezes esse mês, e papai do céu não gosta.- sua voz era manhosa.

-Mas Camz, hoje que eu iria te ensinar coisas novas. - dei uma reforçada em ''coisas''.

-Coisas novas?- Agora sua atenção estava totalmente em mim.

Abri a porta do carro para que ela entrasse a fechando cuidadosamente logo em seguida. Contornei o carro e entrei no meu lugar.

-Aham, e eu não quero ficar sozinha hoje, por favor diga que ficará comigo.- disse com uma feição triste.

Ela pareceu ponderar por um momento.

-Tudo bem, mas só dessa vez. -

Dei um sorriso convencido enquanto dirigia para o hotel que eu estava hospedada.

Digamos que eu não era uma boa influência, três meses atrás a menina dos olhos castanhos não perdia um culto, agora ela esta fugindo para fazer coisas libertinosas comigo.

A viagem ate o hotel foi tranquila, Camila saltitava do meu lado enquanto tagarelava algo que tinha feito com a Lizzie.

Mas eu não estava prestando atenção. A forma que seus cabelos balançavam, a forma que seu sorriso parecia conter todas as coisas boas do mundo, a forma que ela falava como se fosse a coisa mais interessante do mundo, a forma que ela franzia o cenho quando tentava lembrar de algum detalhe, a forma forte em que seus dedos estavam entrelaçados nos meus, parecia bem mais interessante.

Camila ainda estava falando quando adentramos no apartamento.

Ela se sentou no sofá me puxando para o seu lado.

-Você está tão quieta, eu fiz algo errado?- Ela parecia preocupada.

Mas eu não respondi, apenas levantei minha mão, passando pelo seu rosto, me esforçando para decorar cada detalhe, eu poderia ficar a olhando por horas.

Cada pequena coisa que ela fazia era mágica.

Camila me olhou, seus olhos brilhavam, eu podia ver o sentimento irradiando deles, então ela sorriu, com a língua entre os dentes, olhinhos quase fechados e bochechas vermelhas.

É naquele momento, mesmo sem querer, mesmo sem saber, eu lhe entreguei um pedaço da minha alma.

E então eu soube que daria tudo por ela, a ensinaria qualquer coisa, dedicaria minha vida para fazer seu mundo melhor. Com cada batida do coração que me resta defenderia toda sua respiração para que a luz inimaginável que existe dentro de dela nunca se apague.

Aproximei-me lentamente, roçando seus lábios nos meus bem devagar, apenas aproveitando a textura que eles tinham.

Céus, ela tinha os lábios mais macios que eu já havia provado.

Aprofundei o beijo, e quando sua língua tocou timidamente a minha, soltei um suspiro. Aquilo era diferente, existia algo, algo que eu não sabia identificar.

Suas mãos foram para os meus cabelos, fazendo um carrinho gostoso.

-Lolo.- ela gemeu.

-Hmm?- comecei a distribuir beijos pelo seu pescoço.

-Eu quero fazer uma coisa hoje. - A menina de cabelos castanhos ficou repentinamente com vergonha.

Parei o que estava fazendo e a olhei.

-Tudo que a minha Camz quiser. -

-E-u queria fazer o que você faz comigo. - ela disse com os olhos abaixados.

-Como assim?-

-Você sabe... chupar lá.- ela apontou para minha virilha.

Oh, ela queria me chupar.

Senti um calor percorrer o meu corpo.

-Você tem certeza?- Minha voz já estava mais rouca que o normal.

Ela balançou a cabeça rapidamente em concordância.

Levantei-me, tirando minha roupa, ficando só com o meu sutiã.

Senti o olhar de Camila queimar sobre mim.

-Ajoelha. - disse me sentando com as pernas abertas.

Pude perceber que Camila estava tremendo quando se colocou de joelhos.

Ela abriu os três primeiros botões do seu vestido antes de se aproximar.

Meu sexo já pulsava em antecipação, ela começou dando vários beijinhos em minhas coxas.

-Me fale o que devo fazer. -

Passei a mão suavemente em seus cabelos acariciando.

-Coloque a boca, como se estivesse dando um beijo. - ela ainda parecia meio incerta. - Você sabe que não precisa fazer, certo?-

Camila balançou a cabeça em concordância.

-Eu quero. -

Ela de princípio apenas colocou a boca fazendo um singelo movimento, parecia provar o sabor. Logo em seguida ela passou a língua por todo o comprimento, desde minha entrada até o meu clitóris, deixando um beijo no final.

Soltei um gemido alto e longo. Ela pareceu se animar com isso e aumentou seus movimentos, logo encontrou um ritmo e porra que boquinha maravilhosa ela tinha.

Senti minha respiração aumentar, enquanto rebolava acompanhando o ritmo da sua boca.

Minha mão se embaralhou em seus cabelos, puxando fortemente para trás, a fazendo sentar sobre as suas pernas.

Camila estava ofegante, seu cabelo estava bagunçado, seu vestido havia subido até sua cintura expondo sua calcinha, eu podia ver o quão molhada ela estava. Sua boca estava entreaberta e brilhante pelo meu gozo.

Não segurei o impulso de puxá-la pelos cabelos, me inclinando para baixo fazendo sua boca colar na minha.

O beijo era forte e bruto.

Separei nossas bocas, enquanto empurrava sua cabeça de volta para baixo. Camila rapidamente recomeçou seus movimentos.

-Porra! Você tem uma boca tão gostosa. - eu gemia.

Camila apenas soltava sons que eram abafados pelos seus movimentos. Não demorou muito tempo para que os primeiros tremores me atingissem

.

-Porra!Porra! Porra!- eu gemia incoerente, enquanto gozava.

Camila lambeu todos os resquícios de gozo que restava.

Minha respiração ainda estava descompassada quando ela se sentou em meu colo.

-Eu me sai bem?- ela perguntou esperançosa.

-Mais do que bem. - disse ofegante.

O canto de sua boca estava sujo de gozo, me aproximei lambendo ate estar limpo.

A menina em meu colo se mexeu inquietamente. Foi ai que percebi o quão excitada Camila estava.

Mas hoje eu tinha outros planos.

-Eu tenho uma surpresa para você. - sussurrei em seu ouvido.

-Qual?- ela se mexeu ansiosa.

Apenas a lancei um sorriso enquanto me levantava e vestia minhas roupas novamente.

Peguei uma venda que estava encima do criado e a ofereci.

-Coloque. - Eu só esperava que eles tinham colocado tudo exatamente do jeito que eu mandei.

Camila's point of view

Eu não consegui identificar o que estava no quarto, mas com certeza seria maravilhoso, como tudo que minha Lolo faz.

Senti um cheiro doce refrescante. Sorri involuntariamente, eu sabia muito bem o que era. Antes de pedir para Lauren tirar minha venda, ela passou suas mãos por minha cintura e as colocou no encontro do vestido com minha pele, que fez com que o calor da palma de suas mãos esquentasse não só minhas coxas mas como meu corpo inteiro.

- Você imagina o que tem aqui?- Pude ver o sorriso em seu rosto enquanto ela falava.

- Eu sinto cheiro de uma coisa que eu gosto muito. - Abaixei minha cabeça e apertei os nós dos meus dedos.

- E o que é?- Lauren passou os dedos pelo meu vestido e o levantou alguns milímetros. Suspirei, colocando a mão na nuca e percebi que já estava suando. O que ela está fazendo comigo?

- Eu acho que é sorvete. Estou certa?-

- Sim, mas eu achei que o cheiro de algo que você gosta muito ia ser o do meu perfume. - Lauren disse e ameaçou tirar as mãos das minhas coxas. Desesperadamente, segurei seus braços para que não saíssem do lugar.

- Lolo, você sabe que é a minha preferida em tudo, mas eu queria provar o sorvete. -

- Tudo bem, já que você quer me trocar por sorvete. - Lauren disse cabisbaixa, com sua testa em meu ombro.

-Lolo, você pode tirar isso que está cobrindo meus olhos para eu fazer uma coisa?- Eu não poderia deixar minha Lolo magoada, eu gosto dela muito mais do que gosto de sorvete, e eu tinha que mostrar isso para ela.

- Já que quer tanto o sorvete eu tiro. - Sorri discretamente para não deixar ela perceber nada do meu plano.

Quando a venda já estava fora do meu rosto, rapidamente me virei e puxei Lauren pelo pescoço para lhe dar um beijo.

Lolo me pegou no colo e me apertou contra sua cintura, terminei o beijo com vários beijinhos no seu nariz e bochecha.

- Você é tão bobinha, achou que eu queria o sorvete, mas na verdade o que eu queria o tempo todo era você. -

-Você me assustou Camz.- Lauren sorriu, o que me deixou muito mais feliz.

Lauren tinha o sorriso mais bonito do muuundo inteirinho. Eu daria qualquer coisa para vê-la sorrir.

- Eu gosto tanto de ficar assim com você. - Mudei de assunto e deitei minha cabeça no ombro da Lauren, passando meu nariz pelo seu pescoço fazendo com que seu perfume relaxasse meu corpo.

- Assim, seria me beijando, ou seria no meu colo?-

- No seu colo te beijando. - Não existia coisa melhor.

- Eu gosto quando você fica no meu colo, assim posso apertar e cuidar do meu bebê.-

-Sou seu bebê?-

- Claro que é. - Disse com sua voz um tom a cima.

- Então que tal você dar sorvete para seu bebê?-

- Ótima ideia. -

Agora pude observar bem o quarto, estava cheio de pelúcias que eu pediria uma para Lauren mais tarde, e também flores, eu adorava flores. Porem o que me chamou mais atenção foi várias taças com diferentes sorvetes.

Lauren se sentou na cama e me colocou entre suas pernas me entregando duas taças; uma com sorvete de chocolate e outra com creme e browne.

Lauren me entregou uma colher e abriu uma lata de alguma coisa e começou a beber.

Após estar quase terminando os sorvetes que estavam muito gostosos, Lauren encostou seu tronco nas minhas costas e colocou suas mãos gélidas em minhas coxas.

- Gostou?- Sussurrou no meu ouvido fazendo um arrepio percorrer desde meu pescoço até meus pés.

- Eu amei, você sabe como me deixar feliz, mas eu posso brincar com alguns ursinhos?- Perguntei, olhando Lauren por baixo dos cílios.

-Eu queria ficar aqui com você Camz.- Lauren falou suave, mas suas mãos inquietas pelo meu corpo não me deixaram nada calma.

- Você quer?- Mas o que ela queria fazer aqui comigo?

- Sim eu quero, mas eu também quero fazer uma coisa com você. -

- É aquilo? Que você...- Aponto para o meio das minhas pernas. Mesmo com vergonha me dei conta de que o meio das minhas pernas já estava úmido; e a ideia de fazer aquilo com Lauren de novo, enviou contrações até meu centro, então eu fechei meus olhos para aliviar o desconforto e me acalmar, ao menos que fosse um pouco.

- Isso mesmo. Você quer?- É claro que eu queria, é tão bom, minha Lolo me faz sentir tão bem.

- Sim eu quero. - Lauren conseguiu incendiar embaixo do meu vestido com um simples beijo no meu pescoço.

Lauren tinha vários efeitos sobre mim, toda vez que ela me olha eu sinto meu coração acelerar, e todas as pessoas em nossa volta simplesmente desaparecem, ficando só eu e ela. Quando eu estou em seus braços, eu sinto que vivi toda minha vida esperando para ser dela, mesmo sem saber o que é isso.

Lolo levantou meu vestido aos poucos, desenhando com seus dedos uma trilha gostosa e torturante, até meu busto, onde conseguiu tirar meu vestido por completo.

-Lo?- A chamei. Eu estava suando e o contato, agora direto com seu corpo, mesmo que coberto por roupas não ajudava muito.

- Hmm?-

- Tá doendo, você pode colocar sua mão aqui pra ajudar?- Perguntei procurando suas mãos pelo colchão e as encontrei ao lado do seu corpo, peguei a esquerda e coloquei em cima da minha barriga, esperando que Lauren fizesse o resto.

Lauren brincou com seus dedos na minha barriga, mas nunca os desceu até onde eu queria que eles estivessem brincando. Então eu tive uma ideia, como eu estava na frente de seu corpo, coloquei meu tronco mais junto ao seu e deitei completamente sob seu corpo sentado.

Em consequência disso, sua mão desceu até em cima da minha calcinha, e o toque me rendeu um gemido baixo.

-Lolo?- Com medo de que ela não fizesse o que eu queria, comecei mexer meu corpo para frente e para trás, seus dedos roçavam de leve minha pele coberta causando um incômodo gostoso que eu queria sentir por toda minha vida.

- Quer isso aqui?- E em um movimento não esperado por mim, ela coloca sua mão por dentro da minha calcinha e deixa a ponta de seu indicador no lugar que me fez tremer.

-Siiiim Lolo, por favor comece a mexer, e fazer como...- Não consegui terminar de falar, Lauren foi mais rápida que eu. Seus dedos se mexeram dentro da minha calcinha e meus olhos se fecharam no mesmo momento.

Lauren mantinha sua boca meu ombro; no mesmo sentido e ritmo que sua língua passeava no meu ombro ela reproduzia com seus dedos em minha calcinha, o que me proporcionou sentir por alguns segundos que fosse sua língua a me tocar alí e não seu dedo.

- Camz? Você quer parar e ir brincar com os ursinhos?- Lauren disse diminuindo a velocidade de seus toques e eu rapidamente tratei de responder.

- Não, não quero. Por favor, continua como você estava, eu não quero nenhum ursinho, só quero você. - Tentei ser o mais convincente possível, ela não poderia parar, não agora que estava tão bom.

Pela minha alegria, Lauren continuou e dessa vez mais rápida do que antes, deixando meus gemidos mais altos, e meus olhos mais apertados.

Quando estava perto de acontecer algo que eu sabia bem o que era, Lauren passou seu dedo médio ao redor de algum lugar diferente, que me causou uma reação diferente, arqueei minhas costas apoiando minha nuca em seu ombro direito.

No outro segundo Lauren tirou suas mãos de mim e me deitou no colchão, me deixando frustrada e novamente com dores entre as pernas.

Tirou toda sua roupa e minhas peças íntimas, e se posicionou em cima de mim, me beijando a boca e tocando meu quadril.

Logo seus dedos estavam posicionados no lugar certo, e eu pedi em seu ouvido para que ela começasse.

Os olhos de Lauren ficaram pretos, como todas as vezes que estávamos juntas, então ela os fechou e posicionou seu rosto na curva do meu pescoço.

- Camz?- Me perguntou com a voz mais rouca e baixa do que o normal. Que fez o meio das minhas pernas pulsar, e que minhas pernas fecharam contra sua mão, mas ela não deixou com que fechasse completamente, e começou a se mover mais rápido contra mim.

- Lolo.. Hmmm?- Eu não conseguia raciocinar direito, quando Lauren ficava com os olhos pretos, ela se tornava melhor, e não tinha como para-la e eu não me importava.

- Eu quero me enfiar em você, eu não aguento esperar mais. - Mas o que será que ela estava falando? Enfiar em mim? Enfiar o que? E aonde? Eu acho que deve doer. E eu não quero sentir dor, mas minha Lolo nunca me machucaria.

- Como você vai fazer isso?- Perguntei receosa.

- Primeiro vou pegar meu dedo e coloca-lo bem aqui. - Ela passou a ponta do seu dedo na mesma parte que já tinha tocado algumas vezes.

- Mas você já coloca aí. Não lembra?- será que ela havia se esquecido?

- Sim, mas agora eu quero fazer isso aqui..- Logo senti seu dedo entrando em mim, mas onde ela está entrando?

-Lolo espera, É ai que eu faço xixi? Não pode colocar o dedo aí. -

- Oh não, aqui não é onde você faz xixi. - Lauren riu e me beijou.

- Aqui eu posso colocar meus dedos, você deixa?- Lauren perguntou mordendo meu pescoço e se esfregando na minha coxa, ela estava muito molhada, eu pediria para cuidar dela mais tarde.

- Deixo, mas não vai doer, certo?- Lauren paralisou e demorou a me responder.

- Dói só um pouco Camz, mas prometo que fica melhor depois. - Eu iria negar, mas ela disse que queria tanto, eu faria tudo para agradar minha Lolo.

- Tudo bem, tudo pela minha Lolo.- Sorri e beijei a ponta do seu nariz, mas n podia negar que eu estava nervosa, eu não queria sentir muita dor, mas minha Lauren sempre foi tão cuidadosa, eu me sinto tão bem com ela, ela deixa meu coração feliz e batendo bem rápido, então não teria o que temer, já que ela sempre queria o melhor para mim.

Lauren beijou meu lábio superior depois o inferior, passando a ponta se sua língua por eles me fazendo suspirar com sua calma e cuidado, abri minha boca para falar algo, mas a maior se aproveitou e começou a chupar minha língua, causando barulhinhos maravilhosos e uma pontada no meu sexo.

Ela continuou a se esfregar em minha coxa, e eu estava me sentia muito suada e quente, a dor aumentada de acordo com seus movimentos, seu dedo começou a entrar em mim, a sensação era estranha, mas não estava doendo.

- Eu sonhei tanto com isso, você é tão apertada. - Lauren colocou seu dedo até a metade então eu senti uma dor, a mais velha gemeu no meu ouvido e continuou, até ter todo seu dedo dentro, fechei meus olhos deixando algumas lágrimas escorrer pelo meu rosto, não pedi para ela parar, mas como um passe de mágica ela parou.

- Tá doendo?- Lauren moveu seu polegar no meu clitóris, devolvendo o prazer e me entorpecendo.

- Doeu um pouco mas pode continuar.- Eu não queria decepciona-la. Ela aumentou a pressão no meu clitóris, fazendo meu corpo tremer, e minhas pernas quererem fechar.

- Deixe elas abertas para mim, não seja desobediente Camz.- Calmamente continuou a se mover em minha coxa.

Lauren me penetrou novamente só que dessa vez seu polegar tratava de se mover em meu clitóris, a dor ficou muito suportável, eu me sentia bem para que ela fosse mais rápida.

- Lolo? Você pode ir mais..-

- Rápido?- Lauren me perguntou um pouco eufórica e eu concordei com a cabeça.

Os movimentos da sua mão ficaram mais rápidos e certeiros, seu corpo estava queimando em cima de mim e seu perfume me fez delirar por alguns segundos.

Segurei em seus ombros e mordi seu pescoço, quando ela aumentou mais um dedo. A velocidade aumentava cada vez mais, como seu quadril em minha coxa, decidi elevar minha perna um pouco, Lauren gemeu em resposta.

Involuntariamente comecei a tremer, já sabia muito bem o que estava acontecendo; meu orgasmo estava vindo e o de Lauren parecia não estar atrás.

Alguns segundos depois avisei a Lauren que estava perto, ela curvou seus dedos dentro de mim o que me causou o orgasmo instantaneamente e mais lágrimas escorregam para meu pescoço, senti seu líquido descer sobre minha coxa então eu a abracei forte, sentindo seu coração bater forte contra o meu.

Meu peito apertou então algo mexeu com meu estômago, eu não queria me soltar da Lauren, queria que ela deixasse seu peso sobre mim, beijasse e mordesse meu pescoço constantemente, queria ouvir que era sua Camz e dizer que ela era minha Lolo, não queria que ninguém chegasse perto dela, veio o pensamento de que ela já esteve com outras pessoas e meu coração apertou; logo apertei a Lauren mais contra mim.

- O que foi Camz? Tudo bem?-

Tudo que eu queria era que Lauren me abraçasse, eu queria sentir suas mãos, queria sentir a pressão dos seus dedos enquanto ela me faz sentir completa, os arrepios que ela me causa, Queria sentir a plenitude que me alcança quanto eu observo dentro dos seus olhos. Mesmo sabendo que existe algo escuro dentro deles, eu estava disposta a ser a luz que manda toda essa escuridão ir embora.

- Eu amo você, Lolo.- Ouvi dizer que, o "eu te amo" significava que você quer ficar perto de alguém, e não existe outra pessoa no mundo que eu queira comigo.

Lauren's Point Of View

Senti meu mundo inteiro parar.

Aquelas três palavrinhas que tiveram um efeito enorme em meu interior.

Três palavrinhas que eu nunca tinha ouvido antes, como poderia? Eu nunca fui uma pessoa digna de ser amada.

Dois olhos castanhos me encaravam com expectativa, ela estava esperando uma resposta que eu não tinha.

-Camz.. eu...- Quando percebeu minha hesitação seu semblante foi ficando triste, seu sorriso morreu e ela abaixou a cabeça.

Foi nesse momento que meu coração se partiu.

Recordei de todos os momentos que passamos juntas, a forma que meu coração acelerava quando ela estava perto, a forma que tudo nela me encantava.

E Camila precisava saber disso.

-Eu..- mas antes que eu tivesse a chance de terminar, a porta do quarto se abriu com um estouro.

-Afaste-se dela.- A garota loira rugiu.

Espera! eu conhecia essa voz.

-Ally?- Camila exclamou indignada.

-O que você esta fazendo aqui?- Levantei rapidamente pegando minha roupa e vestindo, em seguida joguei um par de roupas para que Camila fizesse o mesmo.

-Vamos embora. - Ally entrou no quarto puxando Camila pelo pulso.

Com o movimento brusco a garota de cabelos castanhos soltou um gemido de dor.

Minha Camz estava sentindo dor.

-Solte. Ela. Agora. - Minha voz saiu furiosa em cada palavra dita, eu podia sentir minhas mãos tremendo.

Ally parou, dando uma gargalhada carregada de cinismo..

-Você acha que manda em alguma coisa? Você não tem nenhum poder sobre mim! Camila estava muito bem sem você, ela teria um futuro feliz, agora ela foge da igreja para fazer atos pecaminosos, e isso eu não posso aceitar. - Ally olhou para Camila.- Ele pode não se importar, mas eu não vou deixar você nas mãos dessa imunda, você esta cheirando como um deles.- sua voz estava carregada de repulsa.

E isso foi a gota d' água.

Aproximei-me em passos largos, na medida em que me aproximava sentia algo fluindo de dentro de mim, algo demoníaco.

Minhas mãos foram direto para seu pescoço, a segurando contra a parede.

-Não se atreva a falar comigo assim. - Ally começou a tremer em baixo das minhas mãos. Seus olhos estavam azuis cintilantes, eu podia sentir o poder que ela irradiava.

-Lolo, por favor pare! Você esta a machucando. - Camila chorava enquanto tentava abaixar minhas mãos.

-Você e explosiva igual ao seu pai. Diga Lauren, você acha que a merece? Ela e o bem mais precioso da humanidade, e você não e absolutamente nada. Por isso eu vou leva lá para longe de você. -

Antes que eu tivesse a chance de responder, Ally levou suas mãos para o meu rosto.

-Exorcízo te, omnis spíritus immúnde, in nómine Dei Patris omnipoténtis, et in nómine Jesu Christi Fílii ejus, Dómini et Júdicis nostri, et in virtúte Spíritus.- Senti uma dor enorme me invadir, era como se estivesse me rasgando de dentro para fora. -Sancti, ut discédas ab his plasmátibus Dei N. et N.,quæ Dóminus noster ad templum sanctum suum vocáre dignátus est, ut fiant templum Dei vivi, et. - Sua voz era como chicotes me submetendo, cai de joelhos no chão, colocando a mão na cabeça em pura agonia.

Podia escutar de longe os gritos desesperados da Camila, chamando meu nome.

-Spíritus Sanctus hábitet in eis. Per eúmdem Christum Dóminum nostrum, qui ventúrus est judicáre vivos et mórtuos, et sæculum per ignem. R. AMÉM. - gritos de desespero saiam da minha boca quando eu perdi as forças, e tudo ficou escuro.

{...}

Eu podia sentir mãos me sacudindo violentamente, enquanto minha consciência voltava lentamente.

-Lauren! Lauren, porra acorda. - a voz que eu reconheci sendo de Vero me chamava repetidamente.

Abri meus olhos me acostumando com a claridade.

E em questão de segundos a realidade me invadiu.

-Camila? Onde esta Camila? Eu preciso dela. - Me levantei rapidamente, olhando em redor, mas ela não estava lá.

- Eu não sei, acabei de chegar e vi você caída no chão. -

Camila foi levada embora. Eu podia sentir que ela estava longe.

Senti meu coração se rasgando, como eu viveria sem ela? Comecei a chorar em desespero, eu precisava da minha Camz.

-Céus, eu nem disse que a amava de volta. -Comecei a soluçar e Vero se aproximou me abraçando.

-Eu a amo, ela precisa saber disso. - a ideia de nunca mais a ver me destroçava. - Porra eu amo tanto.

{...}

Como estamos?

Agora acaba oficialmente a primeira parte da fanfic.

Comentem para que eu saiba o que estão achando :)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...