História Between dance and the court - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Dança, Depressão, Drama, Romance, Superação
Exibições 18
Palavras 2.109
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Vooolteeei♥ relevem os erros e otima leitura!
Leiam as notinhas finais :3

Capítulo 20 - I'll take care of you


Fanfic / Fanfiction Between dance and the court - Capítulo 20 - I'll take care of you

Amizade é o amor

Que está disposto

A chorar

A rir

A estar sempre com você.

 

 

Dor, era tudo o que Mi-Hi senti naquele momento, acordou com os primeiros raios da manha ousando invadir sua janela, olhou para o celular 07:00, por sorte teria tempo de se arrumar e chegar na academia sem atrasos, ela odiava atrasos, tentou assimilar o ocorrido da noite anterior, estava com Joshua, ele a tocou, e ela fugiu, a garota se sentou na cama coçando os olhos e colocando o cabelo rebelde pra trás da orelha, levou mão a coxa, a dor era insuportável, talvez fosse psicológica, sendo ou não teria que melhorar, olhou o criado mudo e abriu um sorriso, ali estava um pequeno cartão, um frasco de comprimidos e um copo com leite.

Você me disse ontem entre os murmúrios que sentia dor

Tomei liberdade e comprei esses comprimidos

Eles ajudam com as minhas dores

Espero que possamos nos ver em breve

Se agasalhe, pois o tempo está frio.

ps: o remédio é meio forte, por isso tome com leite :)

 

 

Ela gargalhou, parecia que estava sendo cuidada por seu pai, um pai que nunca teve, ela se sentia bem com aquilo, engoliu a cápsula e bateu queixo pela brisa gélida que passou pela janela, levantou enroscada nos cobertores e fechou a mesma, caminhou lentamente até o banheiro e tomou um banho rápido, sentiu os membros congelarem enquanto trocava de roupa, seria um mês de tortura para a garota não poderia usar somente o casaco ganho do ex noivo, teria que comprar algo mais quente, checou rapidamente o saldo do cartão e o guardou na bolsa, mais tarde ela sairia as compras e conheceria a tão famosa New York.

 

Correu para pegar um taxi e ao chegar à frente da academia de balé olhou novamente as horas 7:50, suspirou fundo por ainda estar com tempo e entrou correndo em busca de alguém que a ajudasse a se localizar, ao encontrar a sala correta concluiu a matricula e agradeceu gentilmente, uma mulher de uns 30 anos  a guiou até a sala de treinos onde os outros bailarinos já estavam ensaiando, ao entrar foi bem recepcionada, falou algumas palavras e se curvou, recebendo alguns risos, ela sentiu que precisava deixar o habito de fazer isso, pelo menos ali, assim que o primeiro dia de treino terminou a garota arrumava as coisas até que seus olhos viram alguém conhecido, e não só uma pessoa, mas duas, ali estavam Rose ao lado de Joshua a loira tentava passar seus braços pelos dele mas ele rejeitava, se perguntava como não os teria visto antes, se aproximou deles e falou ao ruivo.

- Jisoo-ssi? Você tem aulas aqui também? Por que não me disse antes? E esqueci-me de agradecer pelos comprimidos.

A mais nova deu seu melhor sorriso e estendeu o frasco laranja na frente do mais alto.

Antes que Joshua se pronunciasse, Rose olhou pra ele como quem não havia entendido nada já que Mi-Hi havia dito tudo em coreano.

- Mi-Hi, você também estuda aqui? E por que chamou meu namorado assim? Vocês se conhecem? Desde quando?

Joshua ria da expressão de insatisfação da garota e do quanto ela havia perguntado em pouco tempo, ela estava de braços cruzados e parecia enciumada, o garoto balançou os cabelos de Mi-Hi e devolveu o frasco para a garota negando com a cabeça dizendo que os comprimidos eram para ela.

- Por obra do destino eu e a Mi-Hi nos encontramos ontem, e pelo jeito acho que vocês se conheceram também não é? E acho que depois de cinco meses de namoro você deveria saber que meu nome coreano é Jisoo não é mesmo? Vamos senhorita Park, vou te levar para conhecer tudo aqui.

Ele passou os braços pelos ombros da mais baixa enquanto olhava para trás e dava uma pequena piscadela para a namorada que pegava a bolsa e caminhava até a porta.

- Bom, acho que tenho que explicar algumas coisas não é? Joshua gargalhou enquanto rodopiava Mi-Hi a fazendo ficar tonta e sentar-se em um banco de frente para o prédio da academia.

-Bom, primeiro, não use honoríficos comigo, me fazem me sentir velho, se quiser me chame só de Jisoo, ou oppa, também aceito, segundo, aquela loira doida lá é minha namorada, na verdade nem sei mais, ela me trata como capacho depois me quer na cama dela, e terceiro não me pergunte como e por que, mas senti que era necessário cuidar de você, e esse sentimento ainda não passou.

 Mi-Hi o observava com os olhos arregalados, tentava entender o que o ruivo havia dito com aquelas palavras, era ela sempre que cuidava das pessoas, e se sentia cansada fisicamente e mentalmente por isso, Park Mi-Hi não era recompensada pelos seus bons atos e isso a magoava, sentiu os olhos marejarem novamente e os braços de Joshua a envolverem em um abraço quente e aconchegante, então ela desabou, chorou até que sua cabeça começasse a doer,o ruivo ainda a abraçava então ela olhou para ele e disse um obrigado quase inaudível.

- Você parece tão frágil, tudo em você me atrai, eu realmente sinto necessidade de cuidar de você Park Mi-Hi e é isso que eu farei, então não fuja de mim.

 Ele depositou um beijo no topo da cabeça da mais nova e implorou algumas vezes para que ela fosse a casa dele, alegando que mostraria algo que a deixaria feliz.

Já eram quase duas da tarde e Mi-Hi morria de fome, Joshua dizia que assim que chegassem em casa ele prepararia algo para eles comerem, a garota colocou os fones de ouvido e se recostou no banco do carro observando os pingos de chuva trilharem caminhos pelo vidro, o rapaz morava em um grande casarão com arquitetura de castelo medieval que a fez rir, o mais velho contara a garota que sua família era dona de muitos restaurantes com temática medieval então projetaram a casa com o mesmo estilo, ele gostava daquilo, o fazia se sentir da realeza, já que na infância havia passado muitas necessidades e até havia morado na rua, era órfão e foi adotado por uma família boa financeiramente e de bom coração.

 - Bom, chegamos, não se assuste com o quão carinhosa minha família possa ser, talvez nosso jeito ocidental possa te chocar um pouco.

Ele ria enquanto abria a porta puxando a garota pela mão e avisando a mãe que havia chegado e trago visita.

Seus pais adotivos eram coreanos, e muito ligados ao filho, o garoto falava coreano em casa e inglês fora, assim não perderia nenhuma dos idiomas, mas o único problema era que o garoto tinha pouca noção da escrita coreana, o que fez Mi-Hi rir e dizer que ajudaria o rapaz com isso, eles pareciam que se conheciam há anos, mas tudo aconteceu por culpa da distração dos dois, ou culpa dos fones de ouvido.

A mãe do garoto apareceu na sala retirando o avental e as luvas, o cheiro bom de comida caseira exalava por toda a casa, ela abraçou o filho e cumprimentou a mais nova com um beijo no rosto, explicando que ela deveria se acostumar dependendo do tempo que passaria ali, Mi-Hi vinha de uma família muito conservadora e aparentemente se sentiu um pouco desconfortável com tanto afeto já que seu pai proibia a mãe de chegar perto da garota por muitas das vezes, Joshua pediu que a garota tomasse um banho e que voltasse para almoçar, ela obedeceu e foi guiada por uma das poucas serviçais da casa até o quarto de hospedes que era grande por sinal e com grandes janelas que davam vista para um pequeno lago calmo.

Entrou no banheiro tomando um banho rápido, pois seu estomago gritava por algo solido, ao sair encontrou um vestido vermelho simples em cima da cama com um cartão escrito “espero que goste vermelho combina muito bem com você”. Como ele sabe minha cor preferida? Essa pergunta passou algumas vezes na cabeça da garota antes que ela descesse, encontrou todos sentados na mesa falando sobre algo que ela não conseguiu ouvir, sentou-se junto com eles recebendo olhares gentis de todos, todos seguraram as mãos e Joshua fez uma pequena prece em agradecimento ao alimento, depois todos disseram uníssonos “nós comeremos bem”, para Mi-Hi aquilo era admirável, a família do rapaz era cristã, mas não abandonaram suas tradições coreanas, mesmo que para eles fosse só um símbolo para não se esquecerem de onde vieram eles gostavam daquilo, os fazia se sentir em casa.

Depois de terminarem ela se ofereceu para lavar a louça com o rapaz, bom vamos dizer que eles mais molharam um ao outro do que lavaram algo, eles estavam se divertindo e isso aquecia o coração dos dois, o mais velho a convidou a ir a um cômodo da casa que ele sabia que ela iria gostar, ao abrir a porta ela deu de cara com uma enorme sala rodeada de espelhos e barras de apoio, era o sonho de consumo de qualquer bailarino, se lembrou que Chung-Ho possuía uma também, mas era menor, então ela balançou a cabeça afim de esquecer tais pensamentos e voltou a encarar o rapaz que a convidara para dançar.

Ele procurava alguma música no Ipod enquanto a garota colocava as sapatilhas, sentiu uma pontada na perna, mas fingiu estar bem, aquilo era cada vez mais freqüente, mas ela não podia falhar agora, havia muito em jogo e ela lutara muito pra estar onde estava o ruivo a puxou para perto de si, os passos eram lentos e alinhados, pareciam que tinham ensaiado aquela coreografia milhares de vezes, a garota olhava para Joshua que sorria como uma criança, ela por outro lado estava embriagada com o perfume dele, aquele cheiro ficaria em sua cabeça por um bom tempo, mas ela não se importava.

Terminaram a dança e ficaram ali mesmo conversando sobre coisas triviais, até que Mi-Hi resolveu desabafar.

-Eu realmente devo ter sido alguém muito ruim na vida passada oppa, meu ex-namorado morreu, terminei meu noivado, meu ex-noivo quase me matou por acidente, e talvez eu nunca mais volte a dançar como antes.

Ela suspirou fundo enquanto mantinha a cabeça encostada no ombro de Joshua.

- Calma vai por partes que eu estou perdido, eu posso ser bonito, mas sou lento para ligar as coisas.

Ele ria enquanto fazia a mais nova deitar com a cabeça em seu colo e ele lhe afagar os cabelos.

Então ela contou, sobre as brigas com os pais, sobre como foi atropelada e teve seus sonhos arrancados por Chung-Ho, sobre Dae-Hyun, seu noivado e também o termino dele, subiu o vestido até suas coxas ficarem a mostra e ria da própria desgraça, era como se aquilo não pertencesse mas a ela, eram só marcas que ela teria que carregar por um bom tempo. O ruivo pediu para que ela levantasse de seu colo, pois ele queria mostrar-lhe algo, ele levantou a perna da calça o suficiente para que ela pudesse ver a enorme cicatriz na perna do garoto.

- Foi um tumor, disseram que eu poderia perder a perna, mas eu confiei em Deus e hoje sou quase um bailarino profissional não é? Não acredito que reencarnação exista, seria errado alguém sofrer tantas vezes seguidas, prefiro pensar que fazendo as escolhas corretas e tendo amor posso viver uma vida feliz e morrer em paz, não se preocupe Mi-Hi, eu vou te ajudar e enfrentar tudo isso.

Já era tarde, mas Mi-Hi realmente não queria ir para casa, estava assustada, não sabia com o que, mas estava, subiram para o terraço a fim de verem o por do sol, era algo lindo, inspirador e ter Joshua ali era reconfortante, então sem querer aconteceu, quando a garota se virou e o mais alto acabou fazendo o mesmo, seus lábios se chocaram calmamente, mas logo se afastaram e os dois coraram violentamente e seus corações explodiam de adrenalina, mas era algo que seria lembrado pelos dois.

À noite caíra e eles resolveram ver algum filme no quarto do mais velho, o cômodo era espaçoso e bonito, o cheiro dele estava em toda parte, deitaram na cama ao redor de salgadinhos e doces roubados da dispensa resolveram ver um filme de terror já que era o preferido do ruivo e Mi-Hi alegava não ter medo, na verdade a mais nova estava tão cansada que não agüentou muito e dormiu em minutos, o garoto riu da situação e pegando-a no colo a levou para o quarto, repetindo o mesmo ato de cobri-la e beijar sua testa, ele sentia algo que nunca havia sentido antes, Park Mi-Hi mexia com seus sentimentos.


Notas Finais


yaah, eu demorei mas voltei, então resolvi escrever muito hihi, espero que tenham gostado, e já podem começar a shippar errado eu deixo :3 Quem ta gostando desse JoshMi "arriba" a mão o/
beeijos de caramelo :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...