História Between evil and good - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ação, Drama, Lutas, Magia, Revelaçoes, Romance, Sobrevivencia, Terror, Tragedias, Vampiros
Visualizações 17
Palavras 3.089
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Policial, Romance e Novela, Sci-Fi, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


i'm backk

Capítulo 30 - Obscure side


Fanfic / Fanfiction Between evil and good - Capítulo 30 - Obscure side

Despertei cedo, pelo visto. Observei que as meninas ainda estariam em fase de meditação... Provavelmente estão recuperando as energias. E isso é bom, pelo simples fato de que, não terei que responder a perguntas idiotas. Ontem, aconteceu muitas coisas... 

Eu fui intimidada pela diretora a comparecer a sua sala e tive de explicar tudo o que houve. Ela disse que suas aprendizes investigariam a origem da garota, então, não teria nada a compartilhar. 

 

- Drew?- perguntei, assim que o detectei. Depois da nossa aproximação, ficou muito facil sentir a sua presença até mesmo a distancia.- O que faz aqui?- perguntei

 

- Será que dá para vestir-se adequadamente primeiro?- ele murmurou ao me ver de cima a baixo. Observo que estou de camisola preta de cetim. Dei risada e fui até o meu guarda-roupa, peguei uma roupa simples, bem casual. Uma regata branca, short jeans e usei um tênis.- O que pretende fazer hoje?- ouço sua voz perto do banheiro.

 

- Ah... Não tenho ideia.- respondi com dificuldade assim que comecei a escovar os dentes. OK, vampiros não escovam dentes.. Mas alguns habitos humanos não consigo esquecer... Então faço isso sempre. Lavei minha boca e evitei de me olhar no espelho, sempre tive medo.- Pretende ir a algum lugar especial?

 

- Estava pensando... Se nós não podiamos ir para... Esquece.- ele suspirou fundo e deu risada assim que observou  Debbie se mexer em sua cama.

 

- Podemos pensar nisso depois. Me diga, como está o Arik?- questionei ao empurrá-lo para sair do quarto. Fechei a porta e o acompanhei ao longo do corredor.

 

Começamos a conversar e no caminho, observavamos alguns nos olhando estranhamente e outros, com receio de se aproximarem...

Ah, nunca me sentir tão intimidadora. 

 

- Acho que ele está assimilando ainda tudo o que aconteceu... De fato, ele esperava ver seus amigos... Vivos, de preferencia.- Drew comentou, meio hesitante enquanto andavamos.- Mas e a Mila?

 

- Abalada ainda, confusa... Entre outras coisas. Mas ela vai superar, tenho certeza.- respondi com o meu melhor sorriso ao observar Gray surgir com Lalise e a tal da Jane.- Gray e suas marionetes...

 

- Não vamos arranjar confusão com eles, vamos.- Drew me puxou para o outro lado, mais precisamente falando, para o dormitorio masculino. - Mas no caminho, podemos conversar sobre algumas coisas?Envolvendo... Você sabe, a nossa familia?- apenas dei risada pelo modo timido que ele disse e concordei.
{...} Disse o que tinha de dizer a ele, sobre todos os momentos que sentimos a sua falta, sobre o quanto cada um de nós sofremos com o seu desaparecimento e na maioria das vezes ele não sabia o que dizer... 
De fato, temos muita coisa em comum, um deles é a nossa personalidade que é parecida.

No caminho também tive que explicar que eu teria de conversar com o Arik sobre o que aconteceu ontem... 

{...}

Dormitório masculino...

Team Daryl, Daniel, Arik... Drew.

 

- Amber?- Arik respondeu ao se levantar rapidamente, colocando sua camisa, já que estaria sem naquele momento.

{...}

AMBER ON

 

Depois de uma longa conversa divertida com Drew, chegamos.  
Observei o quarto... Até que não está tão ruim quanto pensei. É um pouco estranho ter que olhá-los e não ver Jaden entre eles... Mas é também um alivio. Eu sofrir muito com ele, devido a conexão que tinhamos..  Foi até bom que ele sumiu por esses dias e espero que não volte tão cedo. Na verdade, quero que ele se dane.

 

- Arik, quero conversar com você.- respondi assim que senti-me um pouco incomodada com os olhares curiosos ao me verem. Olhei cada detalhe neutro do quarto, havia muitas prateleiras de madeiras, uma escrivaninha, uma capa de  violão e algumas meias jogadas ao chão. Ok, isso eu ja´esperava.

 

- Assim, tão de repente?- Arik parecia surpreso com o que eu disse. Apenas dei risada e fiz menção para que ele me acompanhasse. Ele sorriu e fez o que presumir. 

 

- Eu acreditava que teria bons modos, princesa.- disse o novato, assim que me notou, aparecendo perto da porta só de toalha, mostrando seu belo fisico. Drew o olhou irritado, naturalmente para querer me proteger de sabe-se lá o quê. Mas eu resolvi apenas o ignorar.

 

- Princesa? Deixa eu ver se eu ouvir  bem o que acabou de dizer, cara. A Amber... uma princesa?- Escuto a voz de Daniel se alastrar no quarto. Ele estaria se divertindo com o que o novato disse.- Ela está mais para uma ogra. Você já viu como ela me trata? Literalmente, ela não tem piedade alguma.  E nunca nessa vida teve bons modos... 

 

{...} Arik parecia preocupado com algo ou alguém, para ser mais exata. Deixei de pensar nos demais e foquei apenas nele. 

Sua aparencia é de cansaço e total desleixo... Fala sério, e só se passou um dia.

 

- Arik... O que realmente acontece entre você e a novata?- perguntei ao me escorar sobre uma das paredes do corredor. Ele me olhou sério, mas sua expressão relaxou. 

 

- Não temos nada... Simplesmente nada. Nenhuma relação sequer, muito menos de amizade. Ela é uma traidora, falsa... E apenas isso que sei sobre ela.- Arik murmurou impaciente, começando a andar de um lado para o outro.- Ela matou os meus amigos... Eu os considerava como se fossem minha familia...

 

- Sei que está sofrendo com as perdas, Arik... Mas... Não pode negar de que esqueceu completamente da Mila. Você sabe que ela gosta de você, certo?- vejo-o afirmar, mas evitando de me encarar.- Exato! E o que disse a ela?Não estou dizendo que precisa dá mil e uma explicaçoes... Mas, Arik, ela gosta de você e para o que vocês tem, dá certo... Ambos tem que contar um com o outro. Entende?- ele apenas balançou sua cabeça positivamente.

 

- Eu entendo que esteja conversando comigo por ela... E, deve está me odiando pelo que fiz... Mas é que eu não conseguir dizer nada! Nem sequer sei o que pensar sobre tudo isso... Eu.. O que acontece é que não esperava vê-la aqui! Eu só queria ver o Fred e a Minzy... E quando soube o que aconteceu... 

 

- Você ficou bem nervoso... Isso já está bem claro. É normal que se sinta desta maneira, mas não devemos esquecer das pessoas que estão do nosso lado, certo? Vá até ela, converse... E explique tudo... Diga o que tem que dizer... Não esconda nada e nem tente passar por tudo isso sozinho, Arik... É para isso que servem os amigos.- respondi ao me aproximar. Estendi meus braços e ele me abraçou forte. 

 

- Que bela demonstração de afeto!- respondeu o novato, aplaudindo ao sair do quarto e nos vendo abraçados por alguns segundos.- É tão lindo que eu quase estou vomitando... - ele sussurrou. 

 

Esse cara... Eu ouvir bem que a Jane disse que ele estaria com ela quando tudo aconteceu. Se realmente eles morreram por uma tal de Willow... Ele pode comprovar.

Fui até ele e o parei assim que pude.

 

- Espera.- eu disse, observando o seu sorriso encantador se alargar.- Quero conversar com você também.- respondi, ao ver que Arik saiu da minha vista. Obviamente deve ter ido até Mila... E Drew ainda nos observava. 

 

- Ele é o quê seu mesmo?- Daryl murmurou ao olhar para Drew, que estaria com seus olhos fixos no mesmo.- Namorado? Melhor amigo? Cão de guarda? O quê?- perguntou, vendo claramente Drew cerrando seus punhos.

 

- Drew... Está tudo bem, posso conversar com ele sozinha. Pode ir... Ok?- Ele pareceu meio hesitante, não deixava de encarar Daryl que, em minha frente, parecia se divertir com a situação. Mas ele fez o que pedir, acabou saindo com o Daniel que o acompanhou.

Segundos depois fui puxada por ele que me jogou na cama.

 

- Assim está bem melhor... - Daryl respondeu ao ficar por cima, com seus braços cada um ao lado da minha cabeça, como se quisesse me prender.- Então...  Tem  certeza que quer apenas conversar?- ele questiona sorrindo.

 

Eu dei muita risada... E é claro que ele não entendeu o motivo disso. Tempo o suficiente para o afastá-lo com minhas duas mãos que estariam livres. Daryl se recuperou em instantes e pareceu encostado perto da escrivaninha.

 

- Você estava com a Jane... Quando tudo aconteceu? Digo... Quando Fred e Minzy foram mortos?- ousei questionar e ele apenas me olhou sem esboçar nenhuma expressão.- Sim... Ou não?Você viu que foi a tal de Willow a ter matado ambos?- ele não me respondeu. 

 

Eu perguntei diversas vezes a mesma coisa e a unica reação que eu recebia dele era apenas um belo e cinico sorriso. Seus dentes são tão lindos que até brilham... E posso ser meio exagerada, mas eu realmente não esperava por isso e é claro que eu me arrependo amargamente por está perdendo o meu tempo.

 

- Quer saber?Esquece... Eu irei arranjar uma maneira de descobrir.- resmunguei assim que me levantei da cama e fui em direção a porta. Até que escutei um breve riso.- O que? Contei alguma piada?- questionei ironicamente.

 

- Eu estava lá quando isso aconteceu. - Ouço a sua resposta rapida e inesperada. Parei por um momento e ele estava deitado em sua cama, com o seu livro sobre seu rosto.- Acho que já respondi a sua pergunta... Não é? 

 

Fui embora o mais rapido possível antes que eu esmurre esse imbecil que se acha.  Caminhei em direção ao refeitório até observar Lalise e Jane rindo juntas. Será mesmo que Jane é inocente?Que além de tudo que ela fez, foi uma vitima?

{...}

ELIZA ON

Esses dias, estranhamente estão sendo os melhores e um tanto surpreendentes.

Em menos de uma semana, aconteceu muitas coisas... Mas nada ainda que eu possa usar como pista ou alguma informação que obtive em achar minha irmã.

Infelizmente, Kurt já não fala mais nada sobre ela...

 

- Está tudo bem?- escuto a voz da garota de cabelo escuro e cacheado em rabo de cavalo. Ela estava se vestindo muito bem. 

 

- Ah... Willow, certo?- ela apenas balançou a cabeça e pegou a minha mochila.-- Ah... Não precisa. Não está pesada e nem nada. Aliás, já estou atrasada para aula!- peguei a minha mochila e apressei-me para chegar há tempo. De onde essa menina surgiu?

 

- Hey, linda... Aconteceu algo? Parece assustada- Me deparo com Kurt, já em frente ao portão me esperando. Olhei para trás e vi Niel, Ailee e Bob se encontrando com Willow. - Ah... Eles.

 

- Deixa para lá. Vamos indo?- sugerir, afim de desviar meu olhar e continuei a caminhar. Muitos me encaram feio devido a ter brigado com Andrea... Mas isso não me importa.

{...}

Willow foi diretamente até seus amigos que a esperavam, perto do jardim.  Estavam animados, apesar do possivel perigo que corriam... Acham ate´divertido.

 

- Conseguiu o celular dela?- Niel perguntou, vendo Willow confirmar com toda convicção e toda sorridente.- Isso foi fácil, então... - disse ao ver o celular na mão da mesma.

 

- Qual o proximo passo?- Ailee perguntou animada ao aparecer do lado de Niel, não importando quem a via.

 

- Vamos com calma... Eu consegui o celular fácil, mas temos que ficar de olho naquele garoto...- Willow murmurou com cuidado ao ver Kurt passando com Eliza do outro lado.

 

- Aquele idiota ali?- Niel deu risada, zombando.- Fala sério... Deixa isso comigo. Cuidem do resto! 

{...}

Instituto...

DARYL ON

 

Eu nem sei porque diabos vim parar aqui, mas até que achei esse lugar bem interessante. Não imaginava que iriam descobrir logo de primeira, mas isso não significa que eu iria esconder o que sou por um tempo. Eles descobriram... Bom para eles.

Porque para mim, definitivamente nada muda. Estou aqui para me divertir, passar um tempo e esquecer das minhas tarefas... Por enquanto.

 

- Hey, novato!- disse um garoto bem alto, musculoso, com um rosto meio peculiar e olhos vibrantes. Ele estava com um estilo esportista assim como eu... E, assim como muitos daqui, anda em grupo.- Espera aí! 

 

- O que você quer?- perguntei, ao parar no caminho, coloquei minhas mãos sobre os bolsos e o observei vindo até mim.

 

- Quem é você?- ele questionou, repentinamente. Eu sei o que responder, mas não sou obrigado a nada... Então, ignorei-o e continuei a seguir para o jardim. 

 

Ainda bem que não esqueci a minha cama de violão, nela, escondo a minha espada na qual poucos tem a chance de ver.

Comecei com movimentos básicos, alguns movimentos que eu sempre me arrisco a fazer, outros que eu sei manusear perfeitamente. 

Quem é aquela garota?Me sinto um pouco frustrado por indiretamente ter sido rejeitado. Qual garota resistiria ficar comigo em um quarto?

 

- Belos movimentos... Eu estou bem surpreso.- escuto novamente a voz do mesmo garoto de alguns minutos atrás. Parei de manusear minha espada e passei a detectá-lo.- Eu ouvir tudo o que Arik disse... E o que a novata disse, também. Você é mesmo um caçador?- perguntou, de braços cruzados, aparecendo do lado de seus companheiros.

 

- Faria alguma diferença se eu dizer que sim... Ou que não?- respondi rispido, ignorando a sua existencia e voltando a praticar os movimentos e aumentando a velocidade como devo.

 

- Só responda! É... Ou não é um caçador?Qual é o seu verdadeiro objetivo aqui?- O garoto apareceu em minha frente e eu estive a ponto de corta-lo, mas eu dei um passo para trás, abaixando a minha espada.- Por que não responde? 

 

- Não tenho que te responder. Você está me atrapalhando. Sua presença não acrescenta em nada aqui... Não sei se percebeu. Mas eu estou feliz em poder dizer isso e eu espero que não seja burro o suficiente de tentar me provocar neste momento.- sorrir assim que respondi. O garoto ficou meio espantado com a resposta mas comecou a dá risada juntamente com seus amigos.

 

- Olha só... Finalmente ele falou!- O garoto comecou a gargalhar, parecia se divertir, até eu apontar a minha espada em direção a seu pescoço.- Opa, calminha aí caçadorzinho... Não se esqueça que está em desvantagem, não importando o que você realmente é... Na verdade, não estou nem um pouco interessado... Em saber o que você é... Mas a ideia de poder te atrapalhar me parece boa.- ele disse ao erguer seus braços para cima.

 

- Você tem certeza de que quer isso?- questionei ao aparecer atrás, dando um leve chute na sua perna o desiquilibrando, dando-lhe um mata-leão.- Preciso te lembrar do que  essa espada é banhada? Deve está se perguntando... Por que diabos um caçador esteja aqui, no meio de vampiros? a resposta é óbvia...- sorrir, mostrando de proposito as minhas presas.- 

 

Sentir um leve perfuro em minha perna. O garoto no qual estava sendo enforcado em meu dominio inficou-a. E eu o joguei para longe e fui ao seu encontro sem muita pressa. É claro que seus amigos tentaram me impedir, o que foi em vão, tenho centenas de anos de preparo do que muitos, foi o que percebi... Então, é fichinha acabar com isso.

 

- Não adianta... Ele é muito forte...- disse um deles, assim que comecou a evaporar devido o contato com a minha espada. Ele foi estupido o suficiente a ponto de segurar nela... 

 

- Na verdade, devo agradecer a você... Por ter trazido seus amigos... E por ter vindo também. Ah... Como se chama mesmo?Terry! É este o seu nome, não é?Me recordo bem dele... - comecei a dizer, vendo-o tentar se afastar e até mesmo usando sua velocidade para tentar fugir. Ele é forte, mas eu tenho reflexos mais arpurados que o mesmo.

 

Foram alguns minutos de fuga... Até que o consegui achar. Ele estaria atrás de uma moita que exalava um cheiro estranho que de começo, me confundia um pouco. Mas cada vez que me aproximava, mais sentia o seu medo... 

 

- Não... Não... Me disseram que você não seria tão forte...- Terry comecou a dizer, tentando se afastar da moita enquanto se arrastava.

 

- Você deveria seguir mais a sua intuição... E não agir por influencia.- comecei a dizer, me prontificando com a espada que vibrava ao sentir que sua presa estaria perto.- Sabe, eu até que gostei de  vê-los... Não posso negar que contribuiram com o meu treino... Pude até usar movimentos que estava praticando há algum tempo... Estou muito grato pela oportunidade.

 

-Você é um caçador... E um de nós?- Terry zombava apesar de sua situação ser lamentável e em desvantagem.- Como isso é possivel? Para que veio? Ou você é um de nós, ou é contra nós!- ele resmungou.

 

- Eu não gosto de definir em que lado estou... Eu estou do meu lado. É só o que import saber, Terry. Para ser sincero, não vim aqui para caçá-los, mas também não vou ficar parado enquanto me provocam.- respondi ao agachar-me, olhando-o friamente.- Entende a situação em que se meteu?Céus... Para que ser tão revoltado e impulsivo? Há regras aqui, não é? Há espaços... E você quer ser logo o que?O melhor? Nada mais que clichê...

 

- E você o que acha que é?Quem acha que é para vim até aqui e achar que pode ser como nós? Você não tem o direito de nos caçar e de está sobre nossos narizes! E, deixa eu te dizer uma coisa, novato...  Se pensar desse jeito, ficará sozinho! Pessoas que submetem a não contar com ninguém, sempre ficam e é o que acontecerá com você. Ninguem irá te seguir como me seguem...- terry  murmurava, raivoso.- Isso mesmo... Não me olha assim pois todos sabem a verdade. Você deve ter sido abandonado ou sei lá o quê... Para vim até aqui. Para que regras se voce pode quebrá-las? - Terry contou, olhando para o céu.- Faça o que tem que fazer! 

 

- Você fala demais... E isso é desagradável. Mas não se preocupe, eu vou acabar com isso agora.- comentei ao ficar em sua frente, observando seu corpo estirado e relaxado ao chão. Foi apenas um golpe. Pude sentir seu corpo começar a ferver e logo, ao fim, evaporando-se aos poucos.- E daí se eu ficar sozinho? Como se eu precisasse de alguém alem de eu mesmo....

 

Coloquei a minha espada na  capa de violão e ela voltou a sua forma como sempre deve ser, antes que seja necessário usá-la. Voltei para o mesmo caminho e pude ver o garoto gritando ao me ver se aproximar. Era um deles? Tanto faz.


Eles não entendem que eu só quero me divertir... Mas eu não irei fazer o favor de dizer... 
Nem tampouco me importar com o que pensem sobre eu está aqui.
A diversão só está começando.


Notas Finais


perdão pelos erros <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...