História Between Heaven and Hell - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Solushawn

Postado
Categorias Jack & Jack, Magcon, Shawn Mendes, Sophie Turner
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Sophie Turner, Taylor Caniff
Tags Magcon, Sobrenatura
Exibições 84
Palavras 1.085
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


● Madison Danvers será interpretada pela Sophie Turner.
● Damon por Jack Gilinsky.
● Benjamin ( Ben) por Shawn Mendes.
● O resto dos garotos continuam com seus respectivos nomes.
● Todos os personagens obtém a personalidade completamente criada por nós
❀Fanfic de nossa autoria e plágio é crime. ❀Aceitamos críticas construtivas.

Capítulo 1 - Prologue


Eu estava no meio de uma floresta, na qual eu não fazia ideia de onde ficava. Olhei ao redor procurando alguma coisa ou até mesmo alguém, mas parecia completamente deserta. Então, alguns segundos depois, creio eu que não foram muitos, começo a ouvir passos vindo em minha direção.

Tento procurar de onde estava vindo, mas a única coisa que consigo enxergar é uma sombra preta ao longe; logo tomando forma de um garoto alto, com cabelos pretos e olhos castanhos — que logo ficaram de uma cor que eu não conseguia distinguir.

Ele começou a acelerar seus passos e senti meu corpo estremecer com sua aproximação. Comecei a correr e estava completamente desesperada ao ver que o garoto me perseguia. Eu desviava de árvores e arbustos a cada segundo e sentia o cansaço chegando, me fazendo desacelerar. Olhei para trás para ver se aquela coisa continuava a me perseguir, mas a única coisa que conseguia ver eram árvores e mais árvores. Voltei minha atenção para a minha frente e vi que estou quase na beirada de um penhasco, porém não tinha mais como parar.

Fechei meus olhos esperando o pior, mas nada acontece. Então, aos poucos, comecei a abri-los dando de cara com um garoto de olhos cor de mel incrivelmente maravilhoso. Suas mãos estavam em minha cintura me segurando enquanto algo batia fazendo meus cabelos voarem.

— O que você é?

O garoto beijou minha testa e eu acordei. Eu estava suada e sentia minha respiração ofegante. Não era a primeira vez que eu tinha sonhos desse tipo.

Balancei a cabeça, tentando afastar o sonho que eu acabara de ter, e me levantei indo para o banheiro. Fiz minha higiene e, em seguida, tomei um banho quente e demorado. Ao sair com a toalha ao redor do corpo, fui até a cômoda e coloquei um vestido florido acompanhado de uma sapatilha simples. Fui até o espelho que tinha no banheiro e amarrei meus cabelos ruivos em um rabo de cavalo.

Desci as escadas indo até a cozinha vendo meus pais e Dylan, meu irmão, sentados à mesa, tomando o café da manhã.

— Bom dia.

— Bom dia. — falaram em uníssono. — Tem bacon e ovos no fogão. — Minha mãe informou.

— Obrigada.

Peguei um prato do armário e fui até o fogão dando de cara com o paraíso. Definitivamente, o café da manhã era a melhor refeição do dia. Servi-me e fui até a mesa que possuía quatro lugares — o suficiente para a família.

— Dormiu bem? — papai perguntou tirando os olhos do jornal que segurava e me encarando. Assenti. — Dylan te levará para a escola hoje.

— Ok. — disse logo voltando minha atenção ao delicioso bacon que está em meu prato. — Está muito bom, mãe.

Recebi um sorriso como agradecimento. Levantei-me com o prato em minhas mãos e fui até a pia, colocando-o na mesma.

Subi as escadas e fui até o banheiro para escovar meus dentes novamente. Ao terminar, segui até a cabeceira da cama e peguei meu celular e, em seguida minha mochila no chão.

— Vamos? — disse ao chegar à cozinha novamente. — Ou ainda não está pronto?

— Vou só pegar minhas coisas. Pode me esperar no carro.

Assenti e segui até a garagem, vendo o jeep de Dylan. Adentrei no mesmo e fiquei esperando alguns segundos, que pareceram uma eternidade, até meu irmão chegar.

— Quer ouvir alguma coisa? — assenti. — O que?

— Tanto faz.

Então, ele colocou Carry on Wayward Son para tocar. O caminho até o colégio foi bem divertida, eu simplesmente adorava esse tempo que eu passava com meu irmão.

— Te pego na saída. — ele diz ao estacionar o carro em frente ao grande prédio que deveria se chamar inferno. — Tchau!

— Até mais tarde, Dy.

Ao entrar na escola, já tive um pressentimento ruim, mas decidi ignorá-lo. Hoje eu teria que fazer uma prova, então precisava ter o foco no meu máximo. Passei o fim de semana todo estudando, pois esta seria a prova mais difícil do ano.

Entrei na sala de aula e arrumei meu material, a professora Maslany entrou e deu ordens que a classe já sabia desde o início do ano. Eu arrumei minha mesa; com lápis, borracha, caneta e caso precisasse, um apontador. Me sentei e a professora iria começar a distribuir as provas, mas ela parou e perguntou:

— Onde Mary-Anne Deslan está?

Então ouvimos um grito fino e alto ecoando pelo corredor, todos curiosos fomos correndo ver oque era, eu era a pessoa mais perto da porta então fui a primeira a sair correndo para ver o que era. Eu ouvi um barulho, mas estava muito ocupada procurando a fonte do grito. Virei à esquerda, na parede do banheiro feminino, estava uma garota, no chão, pálida. Naquele momento, já estava ofegante, com o coração batendo para fora de meu peito.

Caminhei lentamente até a garota, a cutuquei mas nada aconteceu. Comecei a ficar preocupada a ver que os outros alunos estavam se aproximando, chequei o pulso dela, nada. Então corri para onde estava vindo e dei de cara com a professora:

— E-ela não tem pulso! Chama ajuda!

— O que? Como assim? Deixe-me ir ver ela. — ela disse nervosa enquanto eu mostrava o caminho para ela. Maslany se ajoelhou ao lado do corpo. — Sim… Ela está morta, o sangue foi drenado.

    Ouvi passos, sem pensar muito, tratei de correr para ver quem era, fui para a porta da escola, fiquei lá fora por poucos minutos, não tinha sinal de vida, a não ser pelas formigas que caminhavam na calçada em fila indiana. Mas vi uma sombra, parecia que ela me atraia para algum lugar, então comecei a seguir ela.

    Depois de andar muito, entrei no meio de uma floresta densa e escura, vi a figura tomar a forma do mesmo garoto alto com cabelos pretos e olhos castanhos igual a do meu sonho, só que dessa vez ele tinha chifres na cabeça.

Ele me fez segui-lo, mesmo contra minha vontade, ele já tinha aparência assustadora, com os chifres, que pareciam a coisa mais real e assustadora do mundo para mim naquele momento. Entramos num círculo de árvores perfeito, não sabia como aquilo era possível, mas naquele momento estava ocupada olhando para o outro rapaz de meu sonho, dessa vez, ele tinha longas asas brancas, como de um anjo.

O rapaz de asas chegou perto de mim e segurou minha mão e senti um pequeno choque ao tocá-las, não entendia o que estava acontecendo. O rapaz dos chifres se aproximou também.

— Calma, não vamos estuprá-la.— Ele falou e eu não consegui evitar, eu desmaiei.


Notas Finais


Espero que gostem.
Eu ( Nathy) nunca escrevi fanfic com outra pessoa, então está sendo uma experiencia completamente nova.
O trailer ainda será feito.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...