História Between life and death - 2Jae - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae Markjinson Yugbam
Visualizações 18
Palavras 1.064
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Hentai, Lemon, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom meu povo lindo
Aqui estou eu com uma nova fic como tinha prometido.
Bora pro cap...

Capítulo 1 - My new beginning...


      Olho em minha volta. Pessoas agasalhadas, se protegendo do frio desse inverno. Guarda-chuvas predominam nessa calçada, provocando constante colisão entre as pessoas, que resmungam em resposta,principalmente as que, provavelmente, já se encontram com mau humor pelo estresse do dia a dia.

Eu não sou assim. Não mais. Estou completamente exposto ao frio dessa manhã de sábado e de diversas manhãs. Os pingos gélidos não afetam mais minha alma. Não dá para esfriar mais o que já está completamente congelado.

Atravesso a rua sem olhar para os lados. Morrer agora ou depois de alguns minutos não faz uma real diferença. Como minha sorte é grande- ou meu azar- nenhum carro passa enquanto atravesso.

Vou andando e olhando para o chão,como uma criança feliz faz para brincar enquanto seus pais a levam para um lugar que, provavelmente, depois de uns dez anos, não vai mais se lembrar. A única diferença é que não há nenhum resquício de felicidade estampada em minha face.

Finalmente chego ao meu destino. Ao destino da minha caminhada e da minha vida, ou melhor, da minha morte.

Eu perdi tudo que faz um ser humano continuar lutando. Tudo é muita coisa. E eu não consigo lidar com isso e nem conseguirei.

Olhando para o limite da ponte e do rio, penso e repenso se devo subir e pular ou não.

- A vista é bonita,não?- escuto uma voz suave e me viro para ver a origem dessa voz.Vejo um rapaz que deve ser um pouco mais novo que eu. Cabelos castanhos com uma fitinha branca os separando de sua testa,magro,pele branquinha e lábios consideravelmente grossos. Usava um moletom rosa e uma calça preta. Muito bonito,devo dizer.

- Não acha?- pegunta me fazendo acordar do meu transe.

- Ah sim! Realmente é muito bonita quando você vem para admirá-la.- porque quando você vem para se matar,nem a percebe.

- Aliás,YoungJae. Choi YoungJae. Muito prazer,...?

- Jaebum. Im Jaebum.

- Então o que te traz a apreciar esta vista maravilhosa?- a vontade de parar de vê-la.

- Apenas estava passando e resolvi parar para apreciar, como você mesmo disse.

- Ah sim... Sem querer ser incômodo, você poderia me ajudar? É que eu sou novo na cidade e não tenho a mínima ideia da onde estou e também não sei como chegar ao apartamento que vou ficar.

- Olha cara...- já ia dar um fora nele,quando olhei em seus olhos. A luz da lua os iluminando e a noite deixando tudo mais encantador. Eu nem consegui formular a resposta grosseira que iria dar. Engoli em seco e respondi:

- É claro que eu te ajudo...

- Muito obrigada!-disse sorrindo. Um sorriso que,surpreendentemente,eu correspondi.

Talvez,só talvez,meu coração e minha alma não estejam tão congelados assim.

- Diga-me o endereço.- pedi para YoungJae e ele, logo, me disse. Paraliso e sinto minhas mãos começarem a suar. Não era possível, é simplesmente muita coincidência.

- Está tudo bem? Você ficou pálido de repente.

- Oh! Sério? Não é nada,é só que eu moro no mesmo apartamento que você.

- Nossa! Quanta coincidência!

- Definitivamente. Bom,de qualquer maneira,vamos logo. Está ficando muito tarde.

- Ah! Você sabe dirigir? É que eu vim de carro e seria mais fácil se você o conduzisse.

- Oh mas é claro que sei. É só que, as vezes, prefiro caminhar. É bom para refletir.- disse e começamos a andar até o seu carro.

- E sobre o que você precisa tanto refletir, Bum?

- Bum? Ah,tanto faz! Simplesmente não é da sua conta,agora vamos.

- Ah... Ok...- pude ver sua feição triste e isso me machucou. Por que raios isso me machucou? Geralmente,eu gosto de vê-las assim. De qualquer jeito, ele é o errado. Nem nos conhecemos direito e já quer saber sobre minha vida?! Tem sorte que eu não reclamei por ter me chamado de Bum. Eu não deixo ninguém me dar apelidos. Isso daria intimidade para as pessoas, que achariam que sou amigo delas, o que obviamente não sou.

Tento deixar esse setimento de lado e entro no carro. O caminho até o apartamento não é longo então, logo chegamos.

Entramos no edifício e me deu vontade de ir ao banheiro.

Avisei ao YoungJae, mas antes perguntei se ele sabia qual era o seu quarto para não acabar se enrolando. Ele me respondeu que sim então me direcionei ao banheiro.

Quando voltei, YoungJae me disse que já tinha a chave. Pegamos o elevador,que tinha um máximo de 20 pessoas. O problema é que eu morro de medo de elevador e eu sempre acho que ele vai cair se não tiver a quantidade certa de pessoas. E tinha 21. Aquilo dalí estava muito apertado.

Perguntei para o rapaz do elevador se ele poderia retirar uma pessoa,mas ele disse que não porque estava no máximo. Quase dei na cara dele e perguntei se ele não sabia contar, mas YoungJae me segurou pelo braço e balançou a cabeça em um sinal negativo. Resolvi não me estressar e superar meu medo. Mas aquilo estava realmente apertado. Eu me encontrava de frente para YoungJae,quase pressionando o mesmo na parede do elevador,o que só piorou- ou melhorou- quando um homem sem querer me empurrou. Iria reclamar se não estivesse com os dois braços encostados na parede e um YoungJae entre eles me olhando profundamente. Estava completamente perdido em seu olhar quando chegamos no andar dele que,surpreendentemente, era o mesmo que o meu.

- Acho que chegamos...- ele disse envergonhado e pude perceber suas bochechas ganharem cor.

- É... Acho que sim...- digo tirando meus braços da parede e o libertando.

Saímos do elevador e fomos até o apartamento de YoungJae sem dizer uma palavra sequer.

Quando chegamos eu não pude acreditar!

Isso só pode ser brincadeira!

Enquanto isso no elevador...

- Meu Deus, eu só esbarro em gente doida.- o empresário disse enquanto ajeitava seu paletó.

- Mas não é. O cara me pede para retirar uma pessoa porque tinha mais que o permitido. Mas eu contei e tinham 20 certinho.- agora foi a vez do rapaz do elevador falar.

- Ele tava conversando com a parede! COM A PAREDE! Mas não é possível.- a muher de vestido vermelho que, provavelmente, tinha acabado de vir de um encontro disse. 

- Esse povo é doido viu. Bom ,tchau gente. Vou descansar. Dia cheio no trabalho,sabem como é.- e assim o empresário sai do elevador,levando consigo, a conversa que começou...




Notas Finais


Espero q gostem
Até o próximo
Bjinhos no kokoro <3 <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...