História Between Lines - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Visualizações 25
Palavras 1.405
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Festa, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Apaixonada pelas fotos do Justin para a marca da Karla, gente capitulo novo e espero que gostem ❤

Capítulo 4 - Ethan


Fanfic / Fanfiction Between Lines - Capítulo 4 - Ethan

 Ágata pov

Minha cabeça dói e minha garganta esta seca, sinto meu corpo latejar por conta dos espasmos que tivera. Não sei ao certo que horas são, mas sei que dormi muito e meu estômago rondava de fome, não que eu fosse conseguir comer quando as ânsias de vomito ainda continuavam. Abro os olhos devagar, a cortina do quarto esta fechada, na poltrona ao meu lado a pessoa que eu menos esperava estava, Justin tinha a cabeça apoiada na mão que descansava no braço da poltrona ao lado da cama, ele mexia no celular e vez ou outra soltava o ar com força. Me mexo na cama e ele me olha no mesmo instante, bloqueando o celular e o pondo em cima do criado.


  -Não achei que fosse acordar agora, esta se sentindo bem? -Justin se aproxima da cama e senta ao meu lado, observo alguns curativos em meu braço e um cateter no meu ombro. Olho em seus olhos e assinto.


  -É.. Não pensei que ia ficar aqui comigo. Na verdade eu achei que ia morrer.

  Dou uma risadinha no final mas ele se mantém sério.

 -Estou aqui desde ontem a tarde, que foi quando você chegou morrendo.- ele me encara e aponta para o cateter. - O medico o colocou ai pra não ter que ficar furando você, ele veio hoje pela manhã,  eu vou aplicar alguns remédios em você duas vezes por dia. Seu corpo esta muito debilitado, na verdade não sabemos como você sobreviveu. Mas vamos te ajudar no que precisar.

Olho para as mãos em meu colo e engulo em seco concordando.

 -Você não tem que se sentir mal ou cupada, você não estava mesmo tentando ter uma overdose e sabemos que não fez aquilo para se exibir. -Justin aperta uma das minhas mãos e sorri de lado. - Tem um garotinho querendo falar com você, e eu gostaria que você nos explicasse o fato dele ser seu filho.

-Eu vou explicar, mesmo não sendo obrigada já que essa é minha vida particular, mas devido as circunstâncias acho que vocês merecessem uma explicação. Agora eu gostaria de tomar banho e comer alguma coisa.

  Ele concorda e se levanta me ajudando a sentar, o que faço com esforço, sim eu não estou achando legal depender da ajuda dele, mas não, eu não estou em condições de nega-la.

 -Você pode me ajudar a ir ate o banheiro, acho que não consigo andar sozinha.

 Pergunto e ele prontamente passa os braços ao redor da minha cintura, ele me ajuda a ir ate o banheiro e me senta na privada, liga a torneira da banheira e a deixa encher. Em silencio vem ate mim e me encara, como se pedisse permissão para tocar em mim. Assinto e ele começa a retirar os curativos, ele pega uma grande gase e enrola o cateter nela, colocando dois grandes pedaços de fita pra prender, não vou negar que doeu mas ele foi devidamente cuidadoso.

 -Vou te ajudar a tomar banho, o medico disse que você pode ter tonturas e tudo mais, não acho bom te deixar sozinha. E não pode molhar o cateter.

Abro a boca para protestar mas sabia que seria em vão, concordo com a cabeça e ele pega a barra da blusa de pijama que eu usava, a qual eu não sei quem pós em mim. Ele a passa pelos meus braços e deixa meu seios expostos, com todo cuidado ele retira a blusa sem tocar no cateter em meu ombro e então se abaixa retirando o shorts e a calcinha que eu usava, engulo em seco ao perceber que estava nua em sua frente. Ele me olha nos olhos evitando olhar para mim e me ajuda a levantar, sua mão esta nas minhas costas e a outra na minha cintura, quando vou entrar na água sinto minha perna amolecer e quase caio, Justin me segura antes que eu caia mas ainda assim sinto dor, solto um grunhido e ele me encara sério.  

   -Tudo bem, estou bem.

  Assim que me sento e sinto a água quente meu corpo relaxa, fecho os olhos e sinto quando Justin passa a esponja por minha pele, minhas pernas, barriga, seios e braços. Abro os olhos e vejo ele olhar para os meus seios, se eu não estivesse tão fodida eu com certeza transaria com ele pelo banheiro todo.

   -Você... Você consegue lavar o resto? -ele pergunta se referindo as minhas partes intimas, concordo com a cabeça e pego o sabonete no apoio da banheira, o passo entre minhas pernas e vejo ele acompanhar meus movimentos, ele engole em seco, tiro as mãos de la devolvendo o sabonete ao apoio.

  -Porque você tem de ser gostosa e tão sexy ate quando esta morrendo?

  Ele me encara passado a língua sobre os lábios e me analisando, não consigo responder, não a nada coerente a dizer. Ele se inclina e beija um de meus seios, sinto meu corpo arrepiar e os bicos ficarem rígidos.

Antes de mais nada ele se levanta passando as mãos no cabelo e vai ate o closet,  dois minutos depois ele volta com uma regata de alcinha vermelha e uma calça de moletom bem leve e larguinha preta, não me lembro dessa calça ser minha mas tudo bem.

  -Vou te ajudar a levantar e você passa a perna pra fora, devagar ok?  Segure em mim pra não cair.

  Me aperto contra ele e saio da banheira o sentindo me apoiar, ele pega a toalha e me enrola nela, seca o meu corpo e põe a roupa em mim.

 -Vou te colocar na cama limpar o acesso e então descemos pra jantar, ainda tá cedo, por um milagre eu pedi pra empregada fazer o jantar.

  -Eu to morta de fome, mas sei que se eu comer muito vou vomitar meu estômago esta horrível.

Depois de me trocar Justin limpou meu cateter com soro e gase,  deixou ele livre e eu prendi meu cabelo em um coque, peguei o celular que estava no criado e desci com Justin. Assim que chegamos na mesa vi os meninos sentados enquanto a empregada colocava as comidas na mesa, Justin se sentou na cadeira da ponta e eu na livre ao seu lado, todos pararam de falar ao nos ver.

  -Ei que bom que acordou!

Chaz disse empolgado. Sorri para ele enquanto os outros me perguntavam se eu estava bem e o que tinha sentido.

 -Eu disse que tava com um pressentimento ruim, falei que ia dar meda. Aquele cara é um puto.

   Ryan dizia nervoso, peguei um pouco de puré com ervilha e milho, alguns pedaços de carne e um copo de suco. A mesa estava cheia mas não queria arriscar.

  -O que importa é que eu estou bem não é?

  Coloco comida na boca e Ryan me encara boquiaberto.

  -Você quase morreu,  eu te vi vomitar e senti seu corpo pegando fogo enquanto tinha espasmos, você ficou apagada um dia todo e não ficou mesmo preocupada?

 -Ryan, alguns anos atrás eu tive que transportar algumas drogas para Jhon,  eu tive alguns problemas éramos em 6, uma delas foi pega pela policia e então ela dedurou os outros, eu tinha meia hora antes da policia chegar, e eu não ia ser presa, então eu engoli as pílulas, claro que elas estavam em sacos plásticos embalagens pequenas mas algumas estouraram, eu tive uma overdose dentro do jatinho a caminho de casa. Fiquei apagada por quatro dias. Então não eu não to preocupada, eu estou viva não é, e pra mim já é o suficiente.

  Todos me encaravam chocados, dei de ombros e continuei comendo.

  -Tá e a história do menino ser seu filho.

  Agora foi Alfredo quem perguntou.

-Certo, ele tem cinco anos e se chama Ethan,  e antes que perguntem não, ele não é filho do Jhon.

  -E de quem é então? -Justin pergunta tomando suco enquanto me encara.

  -Sinceramente, não faço questão e nem acho que seja do interesse de vocês, eu tinha dezoito anos, estava em uma boate depois de um dia de trabalho, e então um carinha novo chegou na Califórnia, chegou tão rápido quanto foi embora, nos transamos e eu descobri que ele me engravidara três meses depois.

 Todos assentiram e graças a Deus ninguém tocou mais no assunto, depois de jantar Justin me ajudou a subir pro quarto e aplicou a medicação pelo acesso em meu ombro. Liguei para Ethan quando Justin foi tomar banho e cai no sono antes dele voltar, malditos analgésicos.


Notas Finais


Espero que estejam gostando e comentem porque isso me alegra muito. Desculpem algum erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...