História Between Two Lungs - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation, SHINee
Personagens Hyoyeon, Jessica, KiBum "Key" Kim, Minho Choi, Sooyoung, Taeyeon, Tiffany, Yoona, Yuri
Tags Hanahaki Byou, Jessica, Taeny, Taeyeon, Tiffany
Exibições 93
Palavras 2.598
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá! Essa é a minha primeira fanfic taeny, e eu estou postando ela em inglês no asianfanfics também com o mesmo nome. Espero que gostem

Capítulo 1 - Petals


Fanfic / Fanfiction Between Two Lungs - Capítulo 1 - Petals

Hanahaki Byou é uma doença contraída quando se vivencia um forte amor não correspondido. Os sintomas são tossir e vomitar pétalas de flores e a medida que o amor cresce o número de pétalas também até um ponto em que elas comprometem o sistema respiratório, impossibilitando a respiração e levando a morte.

 Há duas curas para a doença, sendo a primeira a cirurgia. Com a cirurgia, você perde suas pétalas e também perde os seus sentimentos mas poderá respirar e viver normalmente. A segunda parece mais impossível que a primeira, convencer a pessoa que se ama a te amar de volta. Sem uma dessas curas, a morte é certa.

 

(...)
                                
              Kim Taeyeon tinha 18 anos e um futuro brilhante pela frente quando viu Tiffany Hwang olhar para Choi Minho com adoração nos seus olhos. Essa foi a primeira vez que ela sentiu uma falha na sua respiração.
             Quando ela viu Tiffany e Minho entrelaçando as mãos, foi quando ela tossiu sua primeira pétala.
             Quando Minho abraçou Tiffany e ela viu um  sorriso único direcionado a ele, Taeyeon sentiu como se pudesse vomitar a droga de uma floricultura inteira.
             Quando viu Tiffany deixar um beijo no rosto de Minho, percebeu que acabaria morrendo.
             E ela sabia que se Tiffany Hwang fosse o motivo da sua morte, ela aceitaria feliz o seu destino.

(...)

 Em meados de março, a doença de Taeyeon apresentava um leve progresso. Ela não estava em um dos estágios finais mas sabia que a qualquer momento qualquer coisa poderia ser o gatilho para que a sua condição só piorasse. Ela só havia contado para seu melhor amigo Key, e ele não apoiava sua decisão de manter isso de Tiffany. Porém contar seria arriscar perder sua amizade e isso seria tão devastador quanto saber que ela não a ama de volta.

Assim como a certeza de que Tiffany não a ama de volta, vem a certeza de que Taeyeon não sabe como se apaixonou por ela, mas sabe porque se apaixonou. Ela se apaixonou por seus sorrisos doces e gentis, pelo modo que seus olhos se curvam, pela sua risada. E ela se apaixonou pelas noites em que ficavam em claro conversando sobre coisas banais, mas que se tornavam importantes porque era Tiffany quem as dizia. Ela se apaixonou pelos momentos em que buscava esperança nos momentos mais difíceis, e percebeu que amava Tiffany porque ela era sua esperança.


             E o amor não poderia ser mais banal e esdrúxulo para Kim Taeyeon nos anos anteriores à sua grande “Revolução”, como ela poderia chamar Tiffany. Procurando palavras para descrever o que Tiffany era, essa era a descrição mais apropriada. “Uma revolução pode ser o sinal de uma transformação profunda”. Taeyeon não era uma enciclopédia ambulante, mas ela sentiu que deveria procurar pelo menos uma descrição apropriada para a pessoa que amava. 

E nada como amor para causar uma revolução, certo?

(...)
  

 Ela está no meio da aula e se força a parar de pensar demais e tenta focar no livro a sua frente, que não é nenhum menos do que Romeu e Julieta. “Como se não houvesse tragédia o suficiente ao meu redor” o pensamento passa por ela. Mas não em relação a seu amor a Tiffany, que nunca foi uma tragédia e sim um motivo para continuar vivendo. As tragédias ao seu redor se referem as pessoas que nunca sentiram.

Ela se sente como um clichê shakespeariano ambulante, mas não nega que sua visão poética pode ser um pouco bonita.

Tanto tempo divagando e ela só percebe o sinal avisando o intervalo quando vê todos os alunos se levantando para o refeitório. Taeyeon  deixa seu livro sobre sua carteira e levanta rapidamente em direção a mesa de Tiffany, é o costume delas passarem esse pequeno tempo juntas. Quando está no meio do caminho vê que Minho já chegou primeiro, e quando o garoto estende a mão para caminhar com Tiffany até o refeitório e a observa aceitando com um sorriso maravilhoso.

          Oh, e como machuca. É como uma facada. Apesar de Minho e Tiffany nem terem se beijado ainda, é notável que eles se amam e tem sentimentos um pelo outro. Ela muda de direção e não pode evitar as pétalas saindo quando tem uma crise de tosse que tenta disfarçar mas falha miseravelmente quando vê Jessica Jung a encarando com os olhos arregalados.

       Ela olha para os lados procurando por Key mas lembra que o melhor amigo tem aulas diferentes e suspira em frustração.


        Ok, a última coisa que ela queria fazer no momento era encarar sua antiga amiga Jessica. Você ouviu certo. Jessica e Taeyeon eram amigas, muito tempo antes de Taeyeon pensar na existência de alguém tão belo e único como Tiffany. Mas elas se afastaram quando Jessica contraiu a doença e não conseguia controlar as pétalas saindo de seu corpo quando via Kwon Yuri beijar Im Yoona. Jessica não queria morrer, então fez a cirurgia.


        Agora, não há dúvidas sobre o motivo de chamarem Jessica de Ice Queen.
   
        Ela não consegue sentir.
 
        Com os olhos ardendo e sua garganta seca, Taeyeon se dirige ao bebedouro mais próximo para tentar aliviar a queimação que passa por seu corpo todo.


        Quando está saindo da sala quase vazia, ela sente um aperto no seu pulso

“Kim Taeyeon”

 Faz tanto tempo que ela não ouve essa voz pronunciando o seu nome e um sentimento de nostalgia a preenche.

 Jessica parece um pouco surpresa. “Você está doente, não está?”. Sai como um sussurro, um segredo que poucas pessoas devem saber. E de fato é. A garota continua. “Não somos tão próximas como antigamente aqui um conselho: você deveria definitivamente fazer a cirurgia. Eu tenho o número do médico se você precisar.” 


               Taeyeon sente lágrimas escorrendo pelos seus olhos e Jessica parece não se importar, dando continuidade a seu pequeno questionário. “É Tiffany ou Minho por quem você se apaixonou? Eu notei o seu olhar para os dois”


              A loira deu uma rápida olhada para a carteira de Tiffany se encontrava diversas coisas da cor rosa, já que era sua favorita. Jessica seguiu o olhar da mais velha e suspirou enquanto colocava suas mãos dentro dos buracos do seu moletom. “Ah, é muito óbvio.”


             “Eu não vou fazer a cirurgia” Taeyeon finalmente fala.


              Jessica tem suas sobrancelhas cerradas “Você vai morrer por causa de Tiffany Hwang?”


              “Se isso significa que continuarei sentindo, eu irei.”


               A mais alta não esboça nenhuma reação, porém deixa Taeyeon sozinha para procurar um papel e uma caneta, e escreve o que parece ser um número de telefone. Ela volta para onde Taeyeon estava e a entrega um papel com o seu número.


          “Aqui o meu número se você mudar de ideia. A cirurgia não é tão assustadora. De qualquer jeito, você sabe o que está fazendo”
 

E pela primeira vez, quando Taeyeon olha para o número no papel que foi entregue por Jessica se pergunta se realmente sabe.
 

(...)
  
             Em uma sexta-feira a tarde, Taeyeon recebe o convite de Tiffany para passar o final de semana na sua casa de praia. A família Hwang praticamente tem Taeyeon como outra filha, e Tiffany tem Taeyeon como uma outra irmã. Sempre foi assim entre elas e não seria agora que as coisas iriam mudar.


          Taeyeon vomita várias pétalas no seu banheiro enquanto se arruma para passar o final de semana com os Hwang, e tenta amenizar a queimação com uma garrafa de água mineral mas mesmo assim a dor continua insuportável. Ela não quer admitir, mas as coisas tem piorado um pouco, mas felizmente não ao ponto da morte.


         Olhando no espelho ela percebe que seus lábios estão sem cor e está muito pálida. “Quanto tempo será que tenho?” ela murmura enquanto  passa seu polegar sobre seu lábio sem cor. Ao sair do banheiro, pega seu celular mandando uma breve mensagem para Tiffany. Ela tem que se prevenir caso algo ocorra e Tiffany descubra sobre sua doença.

Só nós duas nesse final de semana Fany? Estou levando o video game. Até daqui a pouco, te amo!

Não demorou alguns segundos até que tivesse uma resposta

Só nós duas. Sinto falta de passar tempo com você, Tae. Até. Também te amo <3 xo

 Quando ela termina de arrumar suas coisas, logo desce as escadas de seu quarto e encontra seu pai a esperando na porta. “Se divirta muito, ok? Tenha cuidado”. E ela sorri como se não houvesse dor no mundo enquanto responde “Eu irei”, porque passar tempo com Tiffany é como uma anestesia para tudo.


             Chegando na casa de praia dos Hwang ela é recebida por um abraço tão forte de Tiffany que por ironia do destino - ou não - ela quase fica sem respirar. Ela corresponde o abraço com a mesma intensidade e sente os pelos da sua nuca arrepiarem por causa da respiração de Tiffany, assim como sente o seu coração bater mais rápido.

“Você não sabe o quanto eu senti sua falta!” Tiffany a solta para que possa olhar em seus olhos. Ela nota a cara de confusão da mais alta seguido de um “Hey, você está um pouco pálida, tudo bem?”

              Taeyeon para não gerar preocupações sorri e tenta disfarçar os sintomas com um pouco de humor. “Ah, e estou bem, eu sempre sou pálida né?”


            “Por isso vamos pegar um sol hoje"

  Tiffany nem dá tempo para a garota responder enquanto elas saem caminhando em direção a praia.  O sol está muito forte então as duas se sentam na areia em cima de uma toalha para se proteger enquanto Tiffany aponta para o protetor.

“Você pode passar em mim?”

 A loira estremece mas acena a cabeça concordando. Afinal, é algo que amigas fazem. Amigas normais que não sentem nada uma pela outra.


            Taeyeon sente o protetor frio em suas mãos e quando começa a passar nas costas de Tiffany sente a outra segurando a respiração e estranha a reação dela, mas ela deve estar imaginando coisas.


            Quando finalmente acaba, Tiffany murmura um “obrigada” e as duas passam a tarde brincando, nadando e aproveitando a própria companhia.
 

(..)

              Chega a noite e os Hwang estão reunidos na sala contando histórias de terror. Taeyeon sente seu celular apitar quando vê uma mensagem de Kibum.


             Tae, tudo bem? Nenhum acidente?


             Ela rapidamente responde Está tudo bem. Nada até agora, não se preocupe e sabe que por mais que seu melhor amigo não vá acreditar, ela pelo menos está dando uma garantia de que está viva.


             Taeyeon está de um lado do sofá e Tiffany de outro quando ela ouve a mais alta a chamando “Senta aqui do meu lado” com um sorriso que nem o mais resistente do mundo poderia negar.


           Quando Tiffany chega mais perto e a abraça, ela sente que vai desfalecer. O irmão mais velho de Tiffany conta uma história que provavelmente é interessante, mas ela só consegue focar no calor que o corpo de Tiffany emana e sobre como os seus corpos se encaixam tão bem.


        Tiffany quebra o silêncio entre elas sussurrando bem no ouvido de Taeyeon, que piora a situação dela. “Você tá com medo? O seu coração tá muito acelerado”


         E oh Deus, ela tem vontade de contar a verdade. Ela tem vontade de mostrar o quanto explode de amor por dentro e tem vontade de falar que o seu coração bate intensamente. Ela tem vontade de gritar sobre como se sente.


      Mas ao invés disso, ela dá uma risada e sorri olhando nos olhos de Tiffany


       “Eu acho que eu talvez esteja um pouco assustada...”


     Tiffany sorri para sua amiga. “Um pouco? Tae, você está sofrendo de taquicardia só pode”


      Sem mais delongas, Tiffany estende a mão para Taeyeon e anuncia pra sua família que a garota não está se sentindo muito bem e as duas vão para o quarto que dividiam quando iriam para a casa de praia.
  (...)

    Aquele fim de semana para Taeyeon era único, mas talvez um dos últimos que passaria com Tiffany. Quando mais tarde as duas se encontram na praia olhando as estrelas e quando Tiffany olha nos seus olhos e diz “Eu te amo”, tudo parecia bom demais pra ser verdade.  


   Mesmo sabendo que Tiffany nunca poderia amá-la de volta, ela não demorou para responder as palavras que sentia que ela considerava ser as mais verdadeiras.


     “Eu te amo mais”

(...)

1 semana depois

  Taeyeon está se arrumando para a festa mensal de Hyoyeon - que ela nunca realmente se interessou em ir – mas com muita chantagem foi convencida a sair de casa por Sooyoung que disse Ah, vai ter tanta comida! E por Kibum que só queria que sua amiga aproveitasse o resto da sua vida
         

Ela se olha no espelho e não parece muito doente, milagres da maquiagem não é mesmo? Quando ouve batidas na porta sabe que é seu melhor amigo que marcou de dar carona a ela até a casa de Hyoyeon. “Pode entrar” ela responde. 
     

 “Oi Tae, como você está?” Kibum dá um sorriso triste e sincero enquanto envolve a garota em um abraço. Ele não é muito emocional e não é muito fã de abraços e contato, mas ultimamente tem sido bem carinhoso porque sabe o risco que tem de perder Taeyeon.
     

 "Péssima como sempre, mas fabulosa. Olha essa roupa, poxa!”
   

  O garoto dá uma risada e Taeyeon o acompanha e os dois acabam rindo mais ainda já que sua risada parece de uma idosa de 80 anos. “Vamos então?”


      Eles entrelaçam seus braços e saem caminhando pela casa não antes de Key avisar para a mãe de Taeyeon que iria cuidar muito bem dela.

Chegando a festa, a visão dos dois amigos foi ocupada por adolescentes bêbados, gente se agarrando, Sooyoung comendo, Hyoyeon dançando e  gente se agarrando nas pilastras. Taeyeon até avistou Jessica em um canto isolado bebendo sozinha, e tudo estava bem até achar Tiffany olhando para Minho como se estivesse flertando. Taeyeon tosse algumas pétalas e as joga no chão, com sorte alguém pensaria que era parte da decoração. Mesmo vivendo em um país um conservador, as festas parecem como de um filme clichê estadunidense. Kibum vendo a cena segura a mão de Taeyeon e deixa amiga sozinha por alguns minutos quando volta com algo para eles comerem, ele não poderia deixar Taeyeon tendo uma crise sem comer nada.
  
           “Aqui está uma fatia de pizza que eu roubei da cozinha e talvez eu vá apanhar da Hyo por isso, mas você merece”
  
           Os dois “brindam” suas pizzas e riem bastante até que Key puxa Taeyeon para a pista de dança e os dois se divertem como nunca.
  Mas é claro que a diversão tem um fim, porque quando Taeyeon olha para o lado vê Tiffany beijando pela primeira vez Choi Minho, e ela sente como se estivesse morrendo.

  “Taeyeon!” Kibum grita enquanto tenta parar a garota que sai empurrando as pessoas para chegar em direção ao banheiro enquanto tosse ferozmente e quase fica sem seus pulmões. Com dificuldade abre a maçaneta e vai direto até a privada.
   
              “Isso não pode estar acontecendo, isso não pode” Ela se desespera enquanto vomita mais pétalas ainda que se misturam com suas lágrimas. Sua visão se torna turva e ela cai no chão vomitando mais ainda.
 
                Enquanto tenta se acalmar a porta do banheiro abre e revela uma Tiffany sorrindo com um batom borrado, mas o sorriso vai lentamente desaparecendo quando vê a cena na sua frente.

               “Taeyeon?”
 
               As duas se encaram, o chão coberto de pétalas.

                E ela jura que quase morre quando ouve da boca de Tiffany as palavras que ela tinha medo de ouvir saindo finalmente
 
              " Você está...doente?”

 


 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...