História Between Us - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chandler Riggs, The Walking Dead
Personagens Carl Grimes, Daryl Dixon, Enid, Negan, Rick Grimes
Exibições 70
Palavras 1.099
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei bolinhos
boa leitura!
Gente, a fanfic não vai tomar o mesmo da série.
NAO VAI

Capítulo 4 - Fear The Future


POV OLIVIA JONES

- Tem certeza que está tudo bem, Enid?- pergunto preocupada.

-Claro, foi só um pesadelo.- ela dá um sorriso, um sorriso falso e amarelo.

- Você está tendo pesadelos sempre, desse jeito vai enlouquecer.- a aviso.

- Para com isso, é besteira, vamos dormir.- ela se ajeita na cama e se cala.

- Ok.- digo, desistindo do assunto.

Eu ainda preciso saber o que está acontecendo com ela, talvez porque eu seja sua amiga agora, ou talvez não, eu não tenho certeza. Só sei que estou me preocupando demais com Enid e seus pesadelos constantes.

Ela está aqui há duas semanas e só fala comigo porque é necessário, sei que ela não confia nem um pouco em mim, mas tenho certeza que Enid é uma boa pessoa.

É triste ouvi-la chorando e gritando por Carl, seu namorado, todas as noites. 

Não consigo dormir mais, uma onda de lembranças me atingiu quando eu parei para pensar em John, a morte dele me atormenta até hoje, eu me sinto culpada por deixar ele ser meu amigo, culpada por deixar que Negan soubesse que ele era a pessoa que eu mais amava.

Com esses pensamentos deixo as lágrimas escorrerem pelo meu rosto pálido, não consigo evitar um soluço alto, alto o suficiente para que Enid acordasse e me encarasse confusa.

- O que houve?- ela pergunta.

- Eu só tava pensando em umas coisas, sabe.- tentei parecer bem.

- Olha, não precisa ficar com vergonha de chorar.- ela se levanta da sua cama e vem até mim.

- Você já perdeu alguém que ama?- Perguntei para ela, soou um pouco invasivo demais, mas eu queria saber se ela entendia o que eu estava sentindo.

- É óbvio que sim, estamos no apocalipse, quem nunca perdeu ninguém?- ela pergunta com ironia.

- Sentiu como se a culpa fosse totalmente sua?- perguntei triste.

- Aham. Quando meus pais morreram, eu me culpei demais, pensava que se eu tivesse uma arma e tivesse atirado naqueles andarilhos, eles ainda estariam aqui comigo. Mas agora eu sei que não dava pra salvá-los.- ela me explicou.

- Sinto muito.

- Eu também sinto.

Depois disso um silêncio agoniante se instalou ali, mas eu não me atrevi a interrompe-lo.

Sinto minhas lágrimas secarem no meu rosto e meus olhos começarem a pesar, o sono estava chegando e eu apenas me entreguei à ele.

Em um determinado momento da noite, senti que a porta havia sido aberta, mas não me importei em abrir meus olhos para verificar quem era.

Enid falou algo, mas depois sua voz sumiu.

POV CARL GRIMES

Estávamos em Hilltop para deixar Maggie e Sasha e pegar algumas armas, poucas na verdade, não planejávamos um ataque, eu apenas queria salvar a minha garota.

Desde que Daryl fugiu de lá, Negan ficou mais cruel com o nosso grupo, pegou a maioria da nossa comida, estava realmente difícil conviver com os Salvadores.

- Carl! Eles já estão indo!- Diz Kate, uma das garotas que moravam em Hilltop.

- Valeu Kat, é que eu tava meio distraído.- sorri pra ela.

- Boa sorte com a Enid.- ela diz de longe.

- Eu espero que dê tudo certo. Até mais!- Aceno pra ela e entro na van.

Meu pai me olha nervoso e eu balanço a cabeça sinalizando um sim.

Eu tinha certeza do que estava fazendo, faria qualquer coisa por Enid, morreria por ela sem pensar duas vezes. Mesmo que a maioria das pessoas achem que esse plano não dará certo, eu acredito que essa garota pode me ajudar a recuperar a minha namorada.

Me perco nos meus pensamentos e quando percebo, já estamos lá.

Todos descem com suas armas e vamos andando até uma entrada nos fundos do Santuário,  eu escalo o muro( que nem era tão alto) e observo o lugar, tem Salvadores por todo lugar, mas eu consigo ir até uma porta e me esconder enquanto alguns deles passam por mim.

Entro no espaço atrás da porta e encaro um corredor com várias portas, o lugar não tem tem um dos melhores cheiros e tudo parece tão vazio que consigo ouvir o som do  meu coração batendo rapidamente.

Vou andando silenciosamente pelo corredor e percebo algo estranho, nenhuma das portas tem janela.

Será que essas são as celas?

Será que Enid está aqui?

Paro de pensar quando observo dois homens na minha frente, eles me encaram como se estivessem perguntando o que eu estou fazendo aqui.

Penso em lutar com eles, mas eles tem quase o dobro do meu tamanho e possuem várias armas, enquanto eu só tenho uma.

Estou começando a achar que esse plano não vai dar certo.

Me viro e começo a correr, não posso morrer agora.

Logo o meu corpo vai de encontro ao chão, fazendo minha cabeça girar e sangue escorrer pelo meu nariz. Sinto mãos nos meus pés e depois me puxando para algum lugar. Eu junto minhas forças e levanto, mas logo sou empurrado pra dentro de um daqueles quartos, está tudo escuro, ouço a porta ser trancada e eu instantaneamente me desespero.

Ando pra trás e sinto o meu corpo ser arremessado de novo, eu tropecei em alguma coisa.

- AH!- ouço alguém gritar.

Me assusto e me afasto.

- Quem é você? Por favor, não me machuque.- ouço a pessoa falar, é uma voz feminina.

- Eu sou Carl, não vou te machucar.- tento parecer o mais amigável possivel.

- Carl? Carl Grimes de Alexandria?- ela pergunta nervosa.

Ela me conhece?

- Como sabe quem eu sou?- pergunto confuso.

- Você é o namorado da Enid.- ela sussurra.

- Sabe onde a Enid está?- falei as palavras tão rápido que nem eu mesmo entendi.

- Sei, quer dizer, eu sabia. Ela estava aqui.- a garota diz assustada.

- Merda, pra onde levaram ela?- explodo em raiva.

- Eu não sei.- a garota estava com a voz embargada.

- Você se chama Olivia, né?- pergunto, mesmo sabendo a resposta.

- Sim.

Ia falar mais alguma coisa, mas as lágrimas que caem do meu olho me interrompem.

Não acredito que levaram ela, podem estar batendo nela agora, podem ter a matado.

A culpa é minha, se eu a tivesse protegido e planejado melhor esse plano, Enid estaria em meus braços agora, bem longe daqui.

Mas no momento estou preso em uma sala escura com uma garota que nem conheço direito e completamente inutilizado.

Eu sou uma merda mesmo.

- A culpa é toda minha.- penso alto.

- Sei como é, mas a culpa não é sua.- A garota me fala e eu consigo expressar um sorriso mínimo.

 

 


Notas Finais


CARL PERDEU O BV
CARL PERDEU O BV COM A ENID


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...