História Between Us - 우리 끼리 - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~Minary

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 165
Palavras 2.864
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


anioraceio iremun

Capítulo 5 - 16&18 - Sensations


Jimin, Seoul.

- Por que você me esqueceu, hyung? - Jungkook jogou-me contra parede. Seus olhos estavam abarrotados de raiva. Seus orbes negros estavam vazados e escuros, distanciando-o daquela velha imagem de criança que sempre teve. Acredito que toda essa mudança súbita de Jungkook tinha sido minha culpa, por ter o deixado sem assistência durante quase sete meses. O garoto sempre fora tímido e fechado apresentava problemas para externar seus problemas, suas vontades, medos e opiniões sem ter alguém para ajudá-lo a lidar com cada uma delas. E na maioria das vezes, essa era minha função. Estávamos, agora, em uma sala de estudos, no momento, vazia. Quando encontrávamos na multidão, Jungkook puxou-me para um ambiente mais apropriado para termos uma conversa sem a intervenção de ninguém.

- Você não tem ideia do que eu tive que passar sozinho aqui, Jimin - continuou, antes de suspirar e amolecer a face. Mas logo voltou a uma postura máscula e confiante. Estava tão surpreso com aquele novo rapaz a minha frente que tinha a impressão que todas as palavras haviam se esvaído por completo do meu cérebro. Jungkook estava muito maior que eu, em todos os aspectos. Sua presença tão masculina me intimidava de uma forma extraordinariamente assustadora. Minhas pernas tremiam em sintonia com meus braços, minhas mãos suavam a ponto de chegar a pingar e meu peito subia e descia num ato desesperado pela busca de oxigênio. O que eu estava sentindo?

- Me perdoa Kook. Perdoe-me por isso, por favor - Falei enquanto sentia lágrimas quentes começar a rolar de meus olhos A dor de vê-lo assim era mais forte que todos os sentimentos que eu já havia sentido até agora. Bom, o segundo mais forte. Estava sentindo algo em meu peito esquentar, parecia que, como dizia meu pequeno Kookie, meu coração iria voar para longe a qualquer momento.

Jungkook soltou meu corpo, caminhando até um das janelas da sala, que dava uma boa visão do lado de fora do prédio da escola. Apoiou suas mãos no parapeito, balançando a cabeça de um lado para o outro, voltando a para baixo, escondendo o rosto molhado de lágrimas. Caminhei lentamente até ele, hesitando em toca-lo. Meu coração ainda mantinha o ritmo acelerado.

- Vá para a aula. Não quero que se atrase por minha causa – disse, evitando contato visual.

- Vou ficar aqui com você - Disse mantendo minha voz firme. - Já estive ausente tempo demais. Eu quero recuperar o tempo perdido - Meus dedos foram para seus cabelos, embrenhando-os em seus fios castanhos e lisos - Só sairei daqui quando você me perdoar – completei tentando fazer com que levantasse a cabeça. Kook sorriu irônico, esbaforido e vermelho. Os músculos de suas costas estavam contraídos e nítidos.

- Eu não quero que me peça desculpas, Jimin. Eu só queria entender o que eu te fiz para você ter sido tão frio e insensível comigo.

- Absolutamente nada, Jungkook - Olhei para a janela, desviando-me do seu olhar hipnotizante - Digamos que nem tudo foi perfeito quando estive no Canadá.

- Então, além disso, você mentiu pra mim - Jungkook continuou encarando-me - Quero dizer... Você me descrevia tudo lá como "perfeito" com suas palavras: Tenho amigos perfeitos, festas perfeitas, escola perfeita - Suspirou e baixou a voz - Namorada perfeita.

- Não queria te deixar preocupado.

- Jimin! - Olhou para minhas mãos, agora sobre a janela. Eu acompanhava suas ações com meus olhos. Ele segurou minha mão e disse: - Você é tudo pr.. Digo você é meu melhor amigo, é claro que tem que me contar. Eu vou te ajudar, estamos juntos nessa! - Ele encostou sua cabeça na minha, ainda segurando minha mão. - Eu... Eu...

-Achei vocês - Antes que Jungkook pudesse terminar sua frase, Taehyung apareceu na porta, berrando e nos fazendo separar-se um do outro, de supetão - Seja lá o que eu atrapalhei agora, me perdoem, mas o coordenador me mandou procurar vocês. Estão todos no auditório para as boas-vindas dos alunos do novo, inclui você Jungkook – disse, colocando as mãos nos bolsos largos da calça do uniforme - Já estão atrasados vinte minutos. Acho melhor se apressarem, se não querem se meter em confusão.

Jungkook assentiu, olhando-me mais uma vez e baixando a cabeça, saindo da sala ao lado de Taehyung.

Fechei meus olhos, desacreditando no que estava acontecendo entre Jungkook e eu. Era inimaginável.

Baguncei um pouco meus cabelos, deixando meu visual um tanto quanto mais despojado, saindo da sala e indo até o maldito auditório.

Bem-vindo à Coreia novamente Park Jimin.

(...)

Depois de uma palestra, mais seis aulas e um interrogatório no intervalo, finalmente estava indo pra casa. Para a casa de Jungkook, especificamente. Depois que resolvemos nossa situação, nos abraçamos mais uma vez aquele dia e voltamos ao normal. Agora estávamos apostando uma corrida até a sua casa, assim como fazíamos antigamente.

- Você é mesmo um tampinha, Jimin - Jungkook gritou, um pouco mais à minha frente - Hyung, você é tão lento. Parece uma tartaruga, tadinho. - Riu, colocando suas mãos em suas coxas, agachando-se e tentando recuperar o fôlego. Quando o alcancei, defendi-me:

- Eu deixei você ganhar, pirralho - Mesmo ele estando mais alto que eu, e tendo um corpo formado, eu ainda era o mais velho. Aish. Mas nada mudava o fato que Jungkook agora era um homem feito.

- Entendi - Ironizou antes de tirar os sapatos para entrar em casa, sendo acompanhado por mim – Mãe, cheguei! - O observei jogar-se no sofá.

- Oi meu filho, o almoço já está quase pronto - Seu rosto virou-se para a nossa direção, porém seu corpo ainda em direção ao fogão, onde continuava a preparar o delicioso bibimbap – Jimin, está de volta! Bem-vindo novamente a Seul. Como se sente? – perguntou sorrindo.

- Meio tonto.

A senhora Jeon apenas assentiu, achando-me estranho e disse:

- Fique a vontade, meu bem.

- Obrigado, Senhora Jeon – Respondi sorridente e juntei-me à Jungkook no sofá, jogando-me - O que tem de bom pra fazer até o almoço ficar pronto? - Perguntei

- Hum... - Pensou um pouco – Banho é uma boa, estamos fedendo - Ele respondeu acompanhado de uma risada. Subimos as escadas, em direção ao seu quarto, que por sinal, também mudara. Agora as paredes eram de cor branca, havia um enorme TV presa à parede e uma enorme cama de casal no centro do quarto. Quando ele fechou a porta, foi direto em direção ao banheiro. Eu sentei-me em sua cama, encostando-me na cabeceira, ficando na ponta da cama, perto do criado mudo. Continuei anisando seu quarto meticulosamente organizado. Perto da mesa de estudos, nas paredes, estavam presas algumas medalhas e troféus nas prateleiras, junto a um mural com muitas fotos. Havia eu e ele em algumas, quando éramos menores. Havia todos os meus amigos: Taehyung, Hoseok, Yoongi, Namjoon e Jin juntos com Jungkook. Pareciam está em uma festa. Sorri de lado. Ah, como eu queria viver esses momentos com eles. As vezes, é como se tivesse perdido alguns anos da minha vida quando estive longe deles.

Passei meus olhos por todo o quarto e sorri mais ainda quando eles pararam no porta-retratos que estava sobre o criado mudo. Era a nossa última foto antes de ir para o Canadá. Abaixo dela, havia uma folha dobrada ao meio. Fiquei curioso ao notar que nela estava escrito: "Para: Jimin. / Destino: Canadá”.

Contudo, observei Jungkook voltando para o quarto, e meus olhos foram em sua direção, acompanhando-o. Sem olhar para mim, direcionou-se para o cesto de roupas sujas ao lado de sua cama. De costas, o menino foi tirando sua blusa, deixando exposto seu corpo bem trabalhado. Seus músculos eram chamativos e delineados, deixando-o sexy e bem mais bonito. Estava ocupado demais o analisando, que não notei que o menino inclinou sua cabeça para me encarar.

- Está tudo bem? - Perguntou mantendo um sorriso sacana no rosto.

- S-sim... E-esse filme é... muito chato.. Aish - Disse olhando para a TV. Estava tremendo, percebi quando fui mudar de canal com o controle em mãos.

- Entendo - Voltou-se de costas, agachando-se para tirar suas calças. Sua cueca era branca e o volume de sua bunda tornou-se mais evidente. Mais que sua bunda, suas coxas eram mais chamativas. Todos os músculos eram bem torneados, visíveis e grossos. Se eu não fosse hétero, poderia jurar que estava atraído. Desviava a atenção da televisão para observá-lo, mas rapidamente voltava minha atenção à tela.

- Põe no canal duzentos - Jungkook aproximou-se da cama. Seu abdômen definido estava à mostra, deixando-me um pouco mais tonto que o normal e até mais nervoso.

Eita.

- P-por que? - Perguntei tentando disfarçar a falta de ar momentânea.

- Só coloca - Ele riu, apoiando apenas um joelho na cama. Nessa posição, pude observar seu volume frontal por baixo da cueca. Jesus, aquilo era grande. Espera, o que eu estou pensando? Aish, Jimin!

- Ok... - Fui apertando os botões no controle, indicando o canal, prestando atenção nas feições de Jungkook. Ele estava aprontando uma, com certeza.

Meu rosto corou, numa tonalidade vermelha nunca antes tão intensa. Percebi isso, pois havia um espelho ao lado da TV, possibilitando-me ver. O canal era pornográfico e havia duas pessoas fazendo o sexo mais selvagem que eu já tinha visto em toda minha vida. Era um pornô gay, especificamente. Os dois homens gemiam muito alto, tocando-lhe os corpos com um prazer imensurável. Minha boca estava aberta, com certeza. Arregalei os olhos, apertando em qualquer botão da TV, por fim desligando-a.

- Seu pervertido! - Eu falei aumentando o tom de minha voz. Jungkook apenas gargalhava.

- Você tinha que ver sua cara - Ainda ria - Você ficou tão corado. Atrevo-me a dizer que estava gostando - Ele não conseguia para de rir. Fiquei com tanta vergonha, mas maior que isso, com raiva. Peguei o travesseiro ao meu lado e o acertei.

- Vá tomar a merda desse banho - Ele foi andando até o banheiro, cambaleando de tanta risada que dava. – Aish!

O silêncio tomou conta do ambiente. Esse Jungkook... Agora assina até um canal pra ver pornô, o que fizeram com meu pequeno e inocente Kookie?

Voltei minha atenção à folha abaixo de nossa foto. Chequei a porta do banheiro, inclinando meu rosto e aliviei-me ao ouvir o barulho da água. Devagar e silenciosamente, puxei a folha e a abri. Era uma carta escrita por Jungkook.

“Querido Jimin,

Estou fazendo essa carta para dizer as quão saudades eu sinto de você. Como eu queria você aqui comigo agora.

Por onde começar? Minhas notas em matemática pioraram, então provavelmente ficarei para recuperação novamente. Perdoe-me hyung.

Meus pais separaram, e Jeon Minhyuk voltou para Busan, e agora está lutando pela minha guarda. Queria tanto você aqui comigo para aproveitar o tempo que eu vou ficar aqui. Suponho que meu pai vai conseguir a guarda, então, irei embora de Seul.Volte logo, eu sinto sua falta.

Me ligue. Fale comigo por mensagem. Por que me abandonou?

Abraços do seu eterno e pequeno dongsaeng,

Jeon Jungkook".

Meu coração apertou ainda mais com essa carta, deixando-me derrotado. Jungkook passara por tanta coisa. Havia a possibilidade de ele voltar para Busan. Eu não estava acreditando. Não iria tocar no assunto, se ele não queria me contar agora, eu iria esperar ele estar preparado. Fui interrompido de meus pensamentos com o grito dele.

- Minnie! - Falou ainda no banheiro - Esqueci minha toalha - Era só o que me faltava! Levantei-me da cama antes de gritar um "estou indo" e procurar a toalha. Ao achá-la, fui até o banheiro. Com os olhos fechados, deixei a toalha nas mãos do menino, que passou em volta de sua cintura. Estava indo tudo bem, se não fosse o descuido de Jungkook por deixar o chão do banheiro escorregadio. Deslizei meus pés, indo ao encontro do chão. Porém, Jungkook tentou aparar-me, mas acabei por cair sobre seu corpo. Nossos torsos foram juntos ao encontro do chão e nossos rostos estavam a uma distância perigosa. Jungkook, para evitar que eu me machucasse, envolveu meu quadril com seus braços rijos. Seus olhos foram em direção aos meus lábios, pude notar devido ao meu irregular disfarce, que não me deixou parar de observá-lo. Inconscientemente, me acredito, suas mãos desceram um pouco mais do que deveria, e foram parar um cada lado de minha bunda, fazendo-me arfar.

- V-você tá bem? - Perguntei meio tonto.

- Sim - Suas mãos apertaram ainda mais cada lado de minha bunda. E, definitivamente, o ar parecia estar mais rarefeito. Meu peito começou a subir e descer novamente. Involuntariamente abri um pouco mais minhas pernas, ficando cada uma de cada lado do corpo do menino. Seus lábios foram umedecidos por sua língua, e meus malditos olhos não conseguiam desviar a atenção para qualquer outro ponto que não fossem aqueles lábios vermelhos e bem desenhados. Senti algo abaixo de mim, endurecer. Assustei-me. Desfiz-me da posição, pigarreando.

- Seu desastrado... - Soltei um ar que parecia está preso. Estendi minha mão em direção à ele - Vem, eu te ajudo.

- Obrigado - Ele sorriu de lado, saindo do banheiro - Tem toalhas na prateleira – sorriu e sumiu do cômodo. Corri para trancar a porta. E finalmente, pude respirar. Encostei meu corpo na porta, observando a prateleira cheia de toalha. Por que Jungkook quis que eu trouxesse outra toalha?

- O que está havendo comigo? – Disse, observando o volume em minhas pernas.

Já era a terceira vez no mesmo dia que eu me fazia essa pergunta e, inexplicavelmente, eu não tinha resposta para elas.

(...)

Sai do banho secando meus cabelos escuros com a toalha que havia pegado na prateleira. Estava usando uma bermuda preta que Jungkook havia me emprestado e uma blusa de malha amarela.

Logo que sai do toalete, notei o mais novo deitado na cama de casal usando apenas um samba-canção, entretido em seu celular novo que, por algum motivo, o fazia sorrir. Senti novamente meu coração palpitar fortemente, apenas de olha-lo. Eu não sabia o que estava acontecendo comigo e por que de sempre acontecer quando o observava ou ficava próximo a ele, mas, de alguma forma, parecia ser certo. Parecia ser verdadeiro.

Ao notar que já havia acabado o banho, Jungkook largou o celular em cima do criado-mudo e abriu o maior sorriso do mundo, o que só aumentou a frequência dos meus batimentos cardíacos.

Eita.

- Jimin! Já acabou finalmente – Sentou-se na cama, abrindo espaço para que eu deitasse ali consigo – Deite-se aqui comigo, igual fazíamos quando crianças.

Dei um largo sorriso, jogando a toalha no chão e deitando ao lado do meu dongsaeng em sua cama de casal.

- Ande, venha aqui e deite no meu peito – Falei, abrindo os braços.

Jungkook gargalhou alto.

- Não, Jimin hyung – disse, fechando meus braços – eu sou maior que você agora, terá de deitar no meu peito – enfatizou.

Infelizmente, aquele pirralho tinha razão, eu era o menor ali. Jungkook abriu os braços e eu deitei, abrigando minha cabeça em seu peito rijo. Ficamos ali, juntos, sem pronunciar uma palavra sequer, apenas deleitando a presença um do outro, ouvindo as respirações pesadas e sentindo os corações palpitarem em frequências descoordenadas e rapidamente. Era um sentimento casto e bom, ao mesmo tempo em que eu não conseguia decifrar o que exatamente era.

Minhas mãos começaram a massagear seus cabelos sedosos, sentindo a textura em meus dedos curtos e fofos. Habilmente, minhas mãos desceram até seus ombros, fazendo uma leve massagem. Apesar de ter tomado banho a recém, sua pele estava quente e vermelha, parecia queimar por dentro. Jungkook estava tenso, paralisado e totalmente inerte. Seus luzeiros estavam parados fitando o teto acima de sua cabeça, enquanto mordia o lábio inferior, deixando-o ainda mais vermelho. Quando notei, estava a massagear com leveza o peitoral bem desenhado do dongsaeng, ainda deitado em seus braços. Levantei o olhar, mirando sua face. A pele de seu abdome estava arrepiando-se sob meus toques inocentes, e seus músculos se contraiam como se estivessem sentindo uma dor lancinante. Jungkook mantinha os olhos fechados, lambendo e mordendo os lábios com força e apreensão.

Eu não ia parar. Não agora.

Jungkook estava arfando e arqueando as costas, apenas com leves toques de meus dígitos. Sua grande mão trêmula levantou e, aos poucos, foi de encontro com seu samba-canção. Parei de observa-lo e fitei sua mão, massageando o volume visível de seu membro rígido. Metade do meu corpo mandava-me parar, mas a outra metade estava adorando sentir o gosto doce do pecado.

Antes que pudesse movimentar minhas mãos um pouco mais para baixo, uma voz fina cortou o clima quente e a aura sedutora que nos envolvia. Jungkook pulou da cama, deixando-me sozinho no berço, atordoado.

- Meninos, o almoço está pronto! Desçam! – Era a mãe de Jeon.

Jungkook cobriu o volume do samba-canção escuro que usava e caminhou até a porta. Levantei-me e corri até as escadas, sem olhar para o rosto do mais novo. Estava tão constrangido que sabia que não teria coragem de olha-lo sem lembrar-me do ocorrido. Contrariando meus planos, Jungkook puxou-me pelo braço, jogando-me de volta ao quarto.

- Jimin hyung, eu posso lhe fazer uma pergunta? – Disse firme.

- S-sim...

Ele baixou o olhar, soltando meu braço. Estava envergonhado, mas logo abriu a boca:

- Você é gay?


Notas Finais


que a clari não me mate amém
até o próximo!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...