História Between you and me - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Tags Delena, Diarios De Um Vampiro, Romance, Tvd
Exibições 61
Palavras 1.429
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Proposta irrecusável


Fanfic / Fanfiction Between you and me - Capítulo 10 - Proposta irrecusável

Duas semanas haviam se passado desde que a notícia da viagem havia sido dada. A reunião que o diretor citou havia sido feita e Jenna apareceu aqui, para assinar a autorização pra mim e Jeremy viajarmos. Ela me disse que preferia que passássemos as férias com ela, mas que sabia que Jeremy precisava sair um pouco. Hoje era o dia em que iríamos para o Havaí. Todos pareciam bastante empolgados, e eu também estaria se Damon não estivesse lá. Ele me fazia ir contra os limites, e eu não sei se vou conseguir me controlar as suas provocações. Agora, nesse momento, estou arrumando minhas malas para a viagem, que acontecerá daqui a 30 minutos. Foi quando Bonnie entrou pela porta.

Elena: Aconteceu alguma coisa? Você parece meio...

Bonnie: Aconteceu. Eu não vou mais poder viajar com vocês.

Elena: Como? Assim de repente?!

Bonnie: Minha mãe é a rainha da imprevisibilidade. Ela apareceu de uma hora pra outra, depois de tanto tempo e convenceu minha vó que nós tínhamos que passar um tempo juntas.

Bonnie e sua mãe tinham uma relação complicada. As duas não se davam muito bem, devido sua mãe sempre estar viajando a trabalho. Com o tempo Bonnie foi deixando de tentar ganhar a atenção da mãe. Ela fingia que estava tudo bem, mas não estava.

Elena: Talvez seja melhor assim. Vocês duas podem tentar resolver as coisas e vão poder conversar sobre tudo.

Ela revirou os olhos.

Bonnie: Sei que parece simples, mas não é. Na verdade é muito mais complicado do que todos pensam. Agora eu tenho que ir, minha vó e minha mãe estão me esperando.

Elena: Boas férias.

Bonnie: Vou precisar! Te desejo o mesmo.

E dizendo isso, ela foi. Terminei de arrumar minhas malas e desci até o refeitório, ia comer um lanche antes de viajar. Quando cheguei lá Matt e Caroline estavam sentados em uma mesa. Ela me viu e acenou, sinalizando para mim ir até lá. Peguei uma maçã e me aproximei dos dois, sentando em uma cadeira.

Elena: Olá Caroline, Matt.

Caroline: Você já terminou de arrumar suas coisas?

Elena: Sim, terminei há pouco tempo

Caroline: Essa viagem vai ser demais. E Bonnie, está no quarto?

Elena: Não, ela não vai mais. A mãe e a vó dela vieram buscá-la.

Caroline fez uma careta. Ela também estava por dentro da situação complicada de Bonnie com a mãe.

Elena: E você Matt, também vai na viagem?

Matt: Eu não poderia perder, Caroline ia me arrastar de qualquer jeito.

Caroline bateu de leve em Matt. Depois disso os dois começaram uma sessão de apelidos carinhosos e eu saí de lá sem ser notada, antes que tivesse um ataque de hiperglicemia. Joguei o resto da maçã no lixo e andei de volta até o quarto. Quando fui virar o corredor, senti alguém bater em mim.

Elena: Aí, será que você não olha por onde anda?

Diretor: Eu olho perfeitamente Senhorita Gilbert. Mas isso não é jeito de se falar com o diretor da escola. Não têm modos?

Quando pensei que tinha acabado, o diretor começou um longo e incansável discurso sobre as regras da escola e da boa educação. Tudo isso por um esbarrão, que exagero. Bocejei e enfim falei:

Elena: Já entendi, mas agora preciso ir para o quarto terminar de arrumar as coisas para a viagem. Se não alguém pode reclamar da demora e começar a falar muitas besteiras.

Ele pareceu perceber que eu estava falando dele, então saiu murmurando como os jovens de hoje não têm o mínimo de requinte. E eu fiquei só rindo das besteiras faladas. Subi para o meu quarto e antes que pudesse fechar a porta Caroline entrou.

Elena: Hoje é o dia de me pegar de surpresa, não é?

Caroline: O quê?

Elena: Nada, nada. Só estava pensando alto.

Caroline: Nós já vamos viajar, o ônibus está esperando lá fora. Pode me ajudar com minhas malas?

Eu assenti com a cabeça e tive um susto ao ver para onde Caroline estava apontando. Haviam 3 grandes malas em um canto do quarto.

Elena: Você sabe que só vamos passar uma semana, né?

Caroline: Ah, sim. Mas eu preciso de uma roupa para cada ocasião.

Elena: Sim, claro.

Falei concordando. Não adiantaria nada debater com Caroline. Ainda mais se fosse sobre roupas. Peguei uma de suas malas e a minha e ela levou as outras duas. Então nós fomos para o lado de fora do campus, onde o ônibus esperava. Quando entramos, de cara vimos o motorista e em seguida Damon, que estava sentado bem na frente. Ele olhou para mim e logo em seguida parou os olhos nas malas de Caroline. Meio impossível não notar.

Damon: Não iremos morar lá no Havaí Caroline, será apenas uma rápida viagem.

Caroline: Professor eu sei. Estou trazendo apenas o necessário, e ainda estão faltando algumas coisas...

Caroline começou a falar e não pretendia parar tão cedo, foi quando Damon a cortou e mandou todos ficarem em seus lugares que o motorista iria começar a dirigir.

(...)

Tempos depois chegamos ao Havaí. O lugar era bem tranquilo e bastante bonito. Damon nos guiou até o hotel, onde o recepcionista perguntou nossos nomes e em qual escola estudamos. Em seguida chamou uma moça, que nos entregou a chave de nossos respectivos quartos. Novamente ajudei Caroline com as malas e fomos até o quarto de número indicado na chave. Colocamos nossas malas nas camas e eu fui até a cortina para abri-la. O vento invadiu o meu rosto.

Caroline: Elena, nós temos uma festa para ir mais tarde.

Elena: Já? É o nosso primeiro dia aqui e já vamos a uma festa?!

Caroline: Sim, um tipo de festa de boas-vindas. Vai ser ótimo!

Elena: Eu posso ir pra não te deixar sozinha. Mas aviso que não vou passar muito tempo.

Caroline: Tudo bem, quando você for embora eu posso ficar com o Matt. É melhor começarmos a nos arrumar, é quase a hora de ir.

Nós tomamos banho e nos arrumamos, em seguida fomos para a praia. Os professores estavam sentados em umas cadeiras, só observando tudo. De longe avistei Damon, ele estava com uma camisa branca com os botões abertos e uma calça dobrada. Desviei o olhar quando Caroline falou:

Caroline: Vamos colocar nossas coisas na mesa?

Elena: Vamos.

Nós colocamos a bolsa em cima da mesa. Caroline ficou sentada comigo e nós conversamos um pouco até que Matt apareceu e ela disse que iria ficar um pouco com ele. Eu assenti e fui pegar alguma coisa para beber. Escolhi um coquetel de frutas sem álcool. Ao invés de ficar na mesa fui um pouco mais adiante de onde estava acontecendo a festa e me sentei na areia. As ondas do mar estavam fortes. Algum tempo depois senti alguém tapando meus olhos e segurei as mãos da pessoa. Esse perfume, eu reconheceria de longe. Sabia que era Damon, mas quis fazer uma brincadeira.

Damon: Você sabe quem é?

Elena: Hum... Stefan?!

Ele tirou imediatamente as mãos dos meus olhos e sentou ao meu lado me olhando profundamente sem dizer nada.

Elena: Ah vai, é brincadeira.

Damon: Claro que é, impossível me comparar a Stefan.

Ignorei seu comentário sarcástico, antes que começássemos a discutir.

Elena: E o que você faz aqui?

Damon: Não é óbvio? Estou atrás de você.

Antes de responder qualquer coisa coloquei o coquetel que estava segurando de lado e me direcionei mais em sua direção, o olhando melhor.

Elena: Damon, você tem que pesar as consequências dos seus atos. Não iria ser bom se alguém te visse aqui comigo.

Damon: Elena eu não consigo me controlar quando estou perto de você. Nunca fiz nada assim antes, mas sei as consequências se tudo vier à tona.

Elena: Eu sinto a mesma coisa, mas não estou disposta a passar por isso. E você também não.

Eu dizia isso, mas se ele realmente gostasse de mim tudo poderia ser diferente. Mas ele já deixou bem claro o seu ponto de vista.

Damon: Você não enten...

Elena: Nem se atreva a completar essa frase. Eu entendo muito bem, e lembro claramente quando você disse que não iria abrir mão de tudo por isso.

Damon: Não precisamos pensar em tudo agora. O que acha de esquecer tudo por essa semana e passar férias incríveis sem pesar consequências?

Elena: Eu aceito. Mas o que acontece no Havaí, termina no Havaí.

E logo em seguida eu o beijei, sem medo de sermos descobertos, sem pensar muito sobre quem eu era ou o que queria. Porque nesse momento eu só queria Damon Salvatore para mim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...