História Beverly Hells (India Eisley, Shawn Mendes, Nash Grier) - Capítulo 46


Escrita por: ~

Exibições 73
Palavras 3.356
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eai Galerinha do mal

LEIAM AS NOTAS FINAIS, OKAY? OKAY.

Ignorem os erros.
Boa leitura :)

Capítulo 46 - Black Coat Is Back


Fanfic / Fanfiction Beverly Hells (India Eisley, Shawn Mendes, Nash Grier) - Capítulo 46 - Black Coat Is Back

"Feche seus olhos, o mal está aqui dentro
Uma noite do caçador
Um dia eu vou ter a vingança
Uma noite para recordar
Um dia isso tudo vai ter um fim, oh"
Night Of The Hunter / Thirty Seconds To Mars

Quatro anos antes.

As casas passavam rapidamente através do vidro do carro em movimento. Marc Leigh o dirigia em silêncio após ter buscado a sobrinha de Laura Stone na aula de ballet, e ao seu lado estava ela, Liliam Sykes pré adolescente e emburrada enquanto fitava o nada.

— Não quer conversar? — ele perguntou em uma tentativa falha de fazer a garota interagir amigavelmente.

— Não — Lily disse sem desviar o olhar da rua.

Marc manobrou o carro para o condomínio no qual Lily e Laura residiam.

— Por que você está irritada? — pela última vez Marc tentou.

Lily finalmente o olhou ao mesmo tempo em que ele estacionou o automóvel em frente à casa dela.

— Eu odeio o ballet — disse — E todos que estão lá também.

— Por que? — ele questionou achando graça na garota com raiva.

— Porque eu não tenho amigos — disse Lily e abriu a porta do carro — Obrigado pela carona, Marc.

— De nada — disse ele quando a menina fechou a porta e caminhou até a sua casa, mas ela desistiu no meio do caminho e pulou a cerca que dividia a sua casa da de Shawn Mendes, seu melhor amigo desde os seis anos de idade.

Ela queria tirar uma história à limpo. Minutos atrás, antes dela entrar no veículo de Marc, Lauren Arendse, sua até então ex amiga, lhe falara que ela e Shawn haviam se beijado na noite anterior.

O problema era que Shawn sabia o quanto Lily a odiava e mesmo assim tivera o seu primeiro beijo com Lauren.

Uma dica básica, amigos de verdade não interagem com os seus inimigos.

Lily tocou a campainha da casa de Shawn e pôde ouvir o som do carro de Marc dando partida. Alguns minutos mais tarde Karen Mendes abriu a porta, seu cabelo loiro preso em um coque alto e sua franja aparentando já estar na hora de cortar. Ela deu um belo sorriso.

— Oi, Lily — disse Karen — Shawn está no quarto.

— Obrigado — disse Lily e subiu as escadas rapidamente, pois ela queria acabar logo com aquilo.

Ao andar era estranho, parecia que a cada passo suas pernas carregavam chumbos. Ela precisava saber se era verdade o que Lauren lhe dissera, mas Lily não queria saber.

Pois de uma coisa ela sabia, Lauren podia ser falsa, mas quando ela se gabava era porque noventa e nove porcento do que ela se gabava é verdade.

Lily parou em frente à porta do quarto de Shawn e a empurrou lentamente, pois já estava semiaberta.

A garota pôde ver Shawn sentado em sua cama escrevendo algo em um caderno, e nem ao menos percebeu em Lily até que ela fechou a porta atrás de si com um baque.

Shawn levantou o olhar e sorriu ao vê-la, mas seu sorriso desapareceu quando Lily não retribuiu o gesto.

— O que foi? — Shawn perguntou a observando atentamente.

Lily ainda vestia a roupa rosa do ballet. Seu macacão parecia mais apertado, assim como a saia também. Ambos rosas claro. Ela odiava rosa.

— Lauren me contou — disse Lily ainda desejando que fosse mentira e blefe de Lauren — Quando você iria me contar?

Shawn então entendeu. Ele se pôs de pé.

— Eu posso explicar — ele disse.

Oh, céus, então era verdade mesmo.

— Por que você ficou com ela sabendo o que ela me fez? — Lily pôs as mãos sob a cintura.

— Eu segui o seu conselho — Shawn deu de ombros — Tentei esquecer Megan.

Lily mordeu a língua para não xingar. Quando ela havia dito para ele seguir em frente e esquecer Megan Sharbino ela se referia à ela mesma, não à Lauren, Shawn era cego ou o que? Como ele não via que Lily era completamente apaixonada por ele?

— Mas logo com a Lauren? — Lily perguntou claramente irritada — Ela é uma cobra!

Shawn sabia os motivos pelo qual Lily e Lauren pararam de se falar no último mês e achava total idiotice.

Shawn se irritou. Ele estava apenas tentando esquecer Megan, era difícil para ele e sua melhor amiga não o entendia.

— Não fale assim da Lauren — disse o garoto — Ela é legal.

Lily sentiu o seu estômago gelar e seu rosto esquentar. Shawn, seu melhor amigo e amor de sua vida, estava defendendo alguém que a feriu e que ainda a feria. Lily sentiu as lágrimas virem.

— Como você pode ficar do lado dela, Shawn? — Lily balançou a cabeça e soltou os braços que estavam em sua cintura.

Shawn deu de ombros.

— Ela não te fez nada, Liliam.

Um tapa doeria menos.

Lily então girou em seus calcanhares e caminhou para sair do quarto de Shawn, mas antes ela o olhou de lado, deixando-o ver as lágrimas escorrerem pelo seu rosto.

E sem dizer mais nada Lily foi embora. E Shawn ficara parado no meio do seu quarto sem entender realmente o que havia acontecido.

                        ...

Atualmente.

Lily nunca fora uma pessoa muito religiosa. Ela acreditava que havia forças positivas e negativas ao redor, mas nunca parara de fato para pensar sobre o assunto. Até aquele momento, pois ela realmente estava vendo o diabo. Lúcifer em pessoa.

Lauren entrou fechando a porta atrás de si. A mãe dela soltou do abraço que dava em Lily e virou-se em direção à Shawn.

— Querido! — ela o puxou pelas bochechas, apertando-as e deixando mais vermelhas — Como vocês estão enormes!

— Cresceram demais — Karen disse.

— Vocês lembram da Lauren obviamente, não é? — perguntou a Sra. Arendse.

Infelizmente - pensou Lily.

— Sim — disse Shawn estendendo a mão em direção à Lauren casualmente — Bem vinda de volta.

Lauren se aproximou, mas ao invés de apertar a mão de Shawn ela o abraçou. O garoto ficou sem reação e olhou para Lily que o encarava querendo atear fogo nos dois.

— Obrigado — disse Lauren ao se afastar — Estou feliz por estar de volta.

Eu não - pensou Lily.

Lauren olhou para ela como se pudesse ouvir os seus pensanentos e Lily lhe lançou um falso sorriso cínico de boca fechada.

— Quanto tempo, Lily — ela disse e a abraçou.

Lily não teve reação, igual a Shawn há segundos atrás.

Lauren se afastou e tocou o cabelo de Lily, e ela tivera que reprimir o impulso de afastar o toque da garota com um tapa.

— Seu cabelo cresceu — disse forçando simpatia — Está enorme.

— Sim — foi tudo o que a mente de Lily conseguira formular para dizer.

— Aaliyah! — Karen gritou no pé da escada — Desça aqui! Temos visitas.

Lily agradeceu mentalmente quando a irmã de Shawn desceu as escadas, pois ela não aguentava mais ter que ficar perto de Lauren.

Aaliyah abriu um enorme sorriso ao ver a morena e correu até ela, abraçando-a.

— Quanto tempo Lauren! — a garota disse.

— Senti a sua falta — ela disse.

Lily revirou os olhos. Ah, qual é? Sentiu a falta da menina, mas nunca mandou nem uma mensagem sequer? Conta outra - pensava Lily com sarcasmo.

Shawn passou os seus braços ao redor de Lily e ela percebeu que Lauren reparou no gesto.

— Shawn, leve as visitas para a sala — disse Karen — Vou trocar de roupa e preparar o jantar.

Shawn assentiu e levou todos até a sala. Lily sentou no colo de Shawn no menor sofá e Aaliyah, Lauren e sua mãe sentaram-se no sofá maior, elas começaram a conversar, mas Lily nem ao menos prestava atenção, pois a sua mente estava vagando.

Lauren morou na casa em frente a de Shawn por um ano e meio, quando ela se mudou de bairro foi o melhor dia da vida de Lily.

Tecnicamente Lauren era ciumenta, possessiva e manipuladora.

Elas viviam brigando por tudo. Por brinquedos, comida e obviamente por Shawn, mesmo que ele só tivesse olhos para Megan Sharbino naquela época.

Mas no começo da amizade Lauren era uma ótima amiga, ou talvez Lily não a conhecesse de verdade. As pessoas não mudam, o fato é que com o tempo elas mostram quem realmente sempre foram.

A máscara cai, ou eles simplesmente a tiram.

— Shawn! — Karen gritou da cozinha despertando Lily de seus pensamentos — Venha terminar de lavar essa louça!

Shawn bufou e Lily riu. Ela saiu de seu colo e o rapaz se pôs de pé, logo dando um singelo selinho na namorada.

— Shawn! — Karen berrou.

— Já estou indo — ele disse ao caminhar em direção à cozinha.

As três mulheres no outro sofá terminavam as suas converasas e Lily somente encarou a TV desligada para ter para onde olhar.

— Lily — a Sra. Arendse chamou a sua atenção — Há quanto tempo você e o Shawn estão namorando?

Sério que essa mulher está perguntando isso?

— Três semanas — disse.

Lauren riu sem emitir som e somente Lily percebera.

Ela conhecia aquele sorriso e coisas boas não significavam.

Lily não ficaria ali com aquela cobra, era perigoso o veneno.

— Me dêem licença — Lily disse e caminhou até a cozinha.

Shawn estava lavando a louça com o tédio exposto em seu rosto e Karen fazia algo no fogão.

Shawn levantou o olhar quando Lily se aproximou.

— Eu vou pra casa — Lily disse e Karen se virou.

— Por que, querida? — perguntou surpresa — Ainda vou servir o almoço.

— Não estou me sentindo muito bem — disse Lily e não era de fato mentira.

Pensar em Lauren já a irritava e estar perto de Lauren a deixava pior ainda.

Shawn percebeu algo e se adiantou em falar.

— Me espere no meu quarto — disse ele — Quando eu acabar a louça eu te levo para casa.

Lily assentiu e praticamente correu em direção ao quarto de Shawn no primeiro andar.

Ela se sentou na ponta da cama e encarou à sua frente.

Não dava. Simplesmente não dava. Ela conhecia Lauren, elas tinham uma história e não era ciúmes que Lily estava sentindo, mas sim zelo. Era como se Megan voltasse, Lily jamais confiaria nela.

Ela se levantou e caminhou até o mural de Shawn, onde ele havia recolocado as fotos deles juntos. Lily passou o olhar pelas fotografias, eles na casa de praia do pais de Shawn em Malibu quando tinham oito anos, eles aos nove anos em Oralando na Disney, a foto ao lado era mais recente deles no parque da Universal também em Orlando há dois anos atrás. Havia fotos de todos os anos, nesses dez anos de amizade. Lily e Shawn sempre seriam melhores amigos, para sempre. Não é mesmo?

A porta do quarto foi aberta atraindo a atenção de Lily. Ela se virou e observou enquanto o seu namorado entrava no cômodo sem fechar a porta.

— É a Lauren, não é? — Shawn questionou ao se aproximar.

Lily suspirou e sentou-se encima da escrivaninha ao lado dela.

— Sim — disse — Eu não me sinto confortável perto dela.

— Ela te fez algo?

Lily deu de ombros.

— Aquele olhar irônico dela.

— Por que você não tenta voltar a ser amiga?

Lily o olhou chocada. Sério que ele estava propondo isso?

— Não! — Lily exclamou se pondo de pé — Ela me empurrou na aula de ballet só para eu cair e perder nota, ela me jogou na piscina na minha festa de treze anos, foi ela quem disse para o professor de ciências que eu estava colando na prova e foi ela que colocou uma camisinha na minha bolsa e me fez ficar de castigo por algo que eu não fiz!

Lily deixou de fora algumas coisas e acrescentou mentalmente: e também foi ela que fingiu ser minha amiga e deu o primeiro beijo no garoto que eu sempre fui apaixonada.

Shawn riu pelo nariz e Lily cruzou os braços.

— Lily — ele se aproximou dela e a tocou no rosto — Isso foi à quatro anos, vocês eram pirralhas. Não acha que já tá na hora de superar?

A garota escancarou a boca. Ele estava dizendo o que ela achava que ele estava dizendo?

— O que você está querendo dizer? — ela perguntou temendo pela resposta.

— Eu estou tentando te dizer que odiar alguém por algo que aconteceu há anos atrás é pura idiotice.

Então o mundo parou.

Pelo menos o mundo de Lily parou. Bom, vamos aos fatos.

Tecnicamente o nosso mundo para quando alguém que amamos defende indiretamente alguém que nós odiamos.

Existe os três momentos.

O primeiro é quando tudo parece parar.

O segundo é quando todas as ideias e teorias passam pela sua mente.

E a terceira é começar a xingar.

Então vamos voltar à cena.

— Você está me chamando de infantil? — Lily perguntou, seu coração disparando devido a raiva.

Shawn franziu o cenho.

— Não — disse — Eu disse que a atitude é infantil, não que você é infantil, Liliam.

Chamou de Liliam.

— Da no mesmo, Shawn!

— Não distorce — disse ele já impaciente por ela dizer que ele estava falando algo que ele não dissera com o motivo que ela estava pensando que era.

— Não estou distorcendo — disse ela — Estou falando o que você disse.

Shawn revirou os olhos.

— Não revira esse olho pra mim — falou um pouco mais alto do que o normal.

— Para com isso, Lily — Shawn disse desistindo de brigar.

Ele a amava e aquela discussão era totalmente sem cabimento ou sentido. Ou seja, não ia mudar em merda nenhuma.

Mas uma onda de deja vu passou por Lily e ela queria ferir, ela queria que Shawn sentisse o que ela estava sentindo. Aquele desespero no coração.

— Para você — ela disse — Como você pode ficar do lado dela, Shawn?

Shawn arregalou os olhos. Ela estava repetindo a mesma frase que dissera há anos atrás. A primeira vez que eles brigaram, a primeira e única antes da briga por causa da Megan.

Shawn travou o maxilar. Ele sabia que Lily sabia o quanto na época aquela briga havia o afetado. Ele ficara se culpando por ter perdido a amiga e pedira perdão à ela pelas palavras que dissera, e ao pedir perdão ele fora sincero, mas parecia que ao aceitar as desculpas Lily mentira, pois pelo que ele estava vendo ela não o perdoara de fato.

Shawn deixou a mágoa tocar-lhe.

Ela não te fez nada, Liliam — Lily sentiu como se tivesse levado um soco na boca do estômago.

Mas diferente daquela garotinha de doze anos ela não saíria chorando daquele mesmo quarto.

— Ótimo — Lily disse — Então fique com ela.

Lily então passou por Shawn e saiu do quarto em passos rápidos.

Mas diferente daquele garotinho de doze anos Shawn não ficaria ali parado vendo a sua melhor amiga ir embora.

Eles não eram os mesmos.

Shawn se virou e desceu as escadas atrás de Lily.

— Lily! — ele a chamou, mas ela abriu a porta principal saindo da residência dos Mendes — Lily!


A garota caminhou em passos pesados contra a grama indo em direção à sua casa e não olhou para trás. Shawn a alcançou e a pegou pelo braço fazendo-a cessar os passos.

— Me desculpe, okay? — ele disse quase desesperado e ela o olhou — Eu não irei mais opinar sobre esse assunto. Se você não quer saber de Lauren eu respeito, okay?

Lily sentiu a raiva se esvair no momento em que as pupilas de Shawn se dilataram em seus olhos castanhos esverdeados que ela tanto amava.

— Okay — ela bufou derrotada — Vou pra casa.

— Eu vou junto — ele disse ao passar seus braços pelos ombros de Lily e caminharem juntos em direção à casa dela.

Daniel buzinou e saiu do carro, pois após o aniversário de Lily as ordens eram claras: nada de Lily e Shawn sozinhos até os seus dezoito anos.

O casal caminhava lado a lado e antes de Daniel se aproximar ela olhou para o namorado ao seu lado.

— Dessa vez você veio atrás de mim — disse.

— Eu sempre irei até você — ele disse — Seja onde você for.

Lily sentiu conforto em suas palavras e verdade em seus olhos.

Ela entrelaçou os seus dedos nos dele e ao abrir a porta adentraram na casa. Nada mais precisava ser dito.

Ninguém os separaria novamente ao final das contas.

                        ...

Laura deixara Shawn ficar em sua casa para ajudar Lily no dever de casa, na condição deles ficarem na sala sobre supervisão de Daniel, que naquele momento se encontrava sentado no sofá assistindo à uma programação na TV.

Lily e Shawn estavam deitados de barriga para baixo sob o carpete da sala, apoiados sobre seus cotovelos enquanto terminavam a última questão.

— Acho que terminamos — Shawn disse.

— Obrigado por me ajudar, professor — Lily disse e o beijou.

— Não era para vocês estarem estudando? — Laura perguntou ao entrar no cômodo fazendo o casal se separar. Em seguida ela olhou para Daniel — E não era para você estar vigiando eles?

Daniel a olhou dando de ombros.

— Só foi um beijinho inocente — ele disse voltando a sua atenção para a TV.

— Nada é inocente depois dos doze anos de idade — Laura disse.

— 'Ta sabendo muito, hein — Lily disse e Daniel e Shawn riram.

— Cala a boca, Liliam — Laura disse sem conter o sorriso que escapara — Shawn — ela olhou para o garoto — Sua mãe me ligou e disse que já está tarde. E amanhã vocês dois tem aula e muito tempo para ficarem juntos de novo.

Shawn assentiu e levantou-se pegando os livros e cadernos que estavam ao chão, junto com Lily.

Eles deixaram os cadernos arrumados sob a mesinha.  Shawn caminhou até Daniel e se despediu dele e de Laura. Em seguida Lily o acompanhou até a saída. Eles caminharam lado a lado até a cerca de madeira branca que dividia as suas casas e Shawn parou de andar ao se encostar contra ela.

— Você vai ficar bem? — Shawn perguntou ao acariciar o rosto da namorada.

Lily olhou para a casa dele, onde Lauren e sua mãe antes estavam, mas que naquele momento já estavam em suas próprias casas..

— Vou sim — Lily sorriu minimamente.

— Ah, não — Shawn disse — Eu quero um sorriso de verdade!

Então ele a pegou no colo desprevinida e começou a gira-la.

— Shawn! Me coloque no chão! — ela pediu rindo enquanto via as imagens passar como borrões ao seu redor.

Shawn a colocou de pé no chão e a garota tentou recuperar o equilíbrio.

Ela era a líder do time de torcida, mas como qualquer outra atividade ela precisava se preparar fisicamente e psicologicamente antes de qualquer ato. E toda vez que Shawn a girava de surpresa ela ficava extremamente zonza.

— Eu vou te matar — Lily disse ao recuperar a sua compostura.

— Pelo menos eu te fiz rir — ele a abraçou por trás e deu-lhe um beijo demorado em sua bochecha fofa e macia. Lily sorriu.

— Fez — ela disse.

Shawn se afastou dela e a girou de frente para ele. O garoto a beijou nos lábios e em seguida a olhou nos olhos.

— Qualquer coisa me chame — ele disse e ela assentiu.

Shawn depositou um último beijo na testa da garota e contra a sua vontade se afastou dela, pulando a cerca e andando de costas.

— Boa noite, Lily — ele disse sorrindo.

— Boa noite, Shawn — ela disse e naquele momento se perguntou quantas vezes na vida eles já disseram aquela frase um ao outro. Aquele simples boa noite era como o "eu te amo" deles.

Lily se iluminou por dentro. Não importa quantas noites se passassem, ela jamais amaria outro alguém a não ser Shawn.

Ele acenou para ela uma última vez e entrara em sua casa. Lily seguiu o exemplo e andou até a entrada da sua residência. Mesmo o ambiente estando abafado, ela sentiu um calafrio e se abraçou enquanto andava, as luzes da sala ainda estavam ligadas devido o fato de Daniel e Laura estarem conversando, Lily podia ouvir as gargalhadas. Um riso involuntário escapou pelos seus lábios.

Ela colocou a mão sobre a maçaneta, mas um assovio chamou a sua atenção. Lily achou que fosse Shawn, mas ao se virar ela se deparou com algo que fez cada parte de seu corpo congelar.

Do outro lado da rua estava alguém vestido de preto. Capuz preto, calças pretas, botas pretas, luvas pretas e máscara preta.

Ele levantou a mão e acenou um tchau para Lily e em seguida sumiu dentro da escuridão do pequeno beco entre as duas casas à frente. O perseguidor estava de volta.


Notas Finais


O PERSEGUIDOR TA DE VOLTAAAAA
VEM TRETA VEM TIRO VEM TRAIDOREEEEEES
PREPAREM OS CORAÇÕES PQ VCS VÃO PRECISAR 😱😱

PS sdds qnd eu usava o PC. Odeio esse espaço do tamanho do oceano q fica. Argh
E gente cadê vcs nos comentarios que sumiram? Ta ate parecendo que vocês estão com saudades da Megan kjlkjjkk

Enfim,
Deixem teorias :)
Até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...