História Beyond The Lights - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Justin Bieber, Ryan Butler, Selena Gomez, The Weeknd
Personagens Abel Tesfaye "The Weeknd", Ashley Benson, Justin Bieber, Ryan Butler, Selena Gomez
Tags Jelena, Justin Bieber, Selena Gomez
Visualizações 92
Palavras 2.412
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Estamos os dois quebrados.


Fanfic / Fanfiction Beyond The Lights - Capítulo 4 - Estamos os dois quebrados.


Duas semanas Depois.
Los Angeles.

Reviro os olhos pela terceira vez, enquanto Lydia menciona o quão importante é ter Abel ao meu lado durante as gravações do filme, visto que os paparazzis estarão sempre à porta do set para tirarem fotos. Nestas últimas semanas, eu tinha evitado sair e a única pessoa que me ia visitar era Ashley, até porque era a única que eu tinha dado permissão aos meus seguranças para entrar.

Devido a isso, as pessoas especularam uma separação entre nós, sendo que, eu deixei de ser vista com ele. Então, para acabar com esses rumores, — que eu queria que fossem verdade — ele tinha de vir pelo menos duas vezes por semana comigo ao set, antes que seu tour mundial começasse novamente, daqui a três semanas.

Eu iria precisar de muita paciência para aguentar ele aqui.

Quando chegamos ao set, me levaram até ao meu camarim e avisaram-me que daqui a pouco iriam me chamar para falarmos com o produtor sobre o filme.

O filme falava sobre duas adolescentes que foram passar as suas férias em Los Angeles, e acabaram por conhecer dois garotos após terem ficado perdidas a caminho de uma festa e os personagens principais, Brooke e Russ se apaixonam loucamente um pelo o outro. Não li tudo, mas pelo o que entendi vivem em lugares distintos e com vários planos que não coincidem, e isso acaba criando vários problemas na relação deles.

— Certo, Selena, este é o seu primeiro filme e tem que ocorrer tudo as mil maravilhas. Espero que tenha treinado bastante, não é pelo fato de você ter feito aula de teatro quando pequena, que é uma boa atriz.

— Oh, não imagina o quão boa de atriz eu sou. — a minha frase tem um duplo sentido, mas Lydia não entende.

Após um longo sermão de Lydia, ouço duas batidas na porta e uma voz me chamando para encontrar com o realizador do filme. Apesar de querer ir sozinha, sou acompanhada por Lydia e meu suposto namorado, que ao sair, entrelaça seus dedos nos meus.

Quando me junto com todas aquelas pessoas naquela mesa, meus olhos rapidamente param em cima dele e apesar dos seus óculos escuros taparem os seus olhos, eu sei que ele também me olha. Por isso que ele sorri.

Eu andei evitando Justin há duas semanas, após o nosso beijo. Eu acabei sentindo demais, e eu sei que ele também.  Por isso nos afastamos. Aquilo não era bom para nenhum de nós. Eu com meu contrato com Abel não podia ser vista com outra pessoa, pois no fim, as coisas iriam ocorrer mal para mim, e não falo dos milhões que posso perder por ser vista com outro homem, mas sim pelo público.

Ele na primeira semana não desistiu de me ver. Todos os dias ele ia a minha casa com esperança que eu o deixasse entrar e sempre me envia mensagens. Ele sabia o que eu sentia, por esse motivo que ele não me largava. Eu recebia mensagens dele dizendo que não podíamos esconder o que estava dentro de nós.  Mas eu tinha acabado de conhecer Justin, apesar de saber bastante dele após as horas que nós ficamos juntos, era muito cedo para mim.

Justin literalmente se afundou após ter desistido de me procurar. Ele era visto cada vez mais frequentando festas e fumando, havia vídeos deles onde ele demonstrava que estava perdido e eu sentia que aquilo era devido a mim, mas eu não entendia o porquê daquilo tudo.

Todavia, não conseguia evitar o que sentia. A verdade é que eu realmente estava sentindo algo pelo Justin.

— E que comece o trabalho!

Apesar de não ter ouvido nada, sorrio e bato palmas para o diretor antes de começarmos a trabalhar. Vou para o meu camarim com um maquiador e duas mulheres que vieram conosco com roupas que eu teria de escolher para gravar. Lydia e Abel decidiram, finalmente, me deixar e voltavam apenas no fim das gravações.

— Posso entrar? —olho pelo reflexo do espelho, e vejo Justin, na porta do camarim, rapidamente desvio o olhar. — Dá para conversarmos, Selena?

— Vou entrar em cena daqui a pouco. Você também se devia preparar.

Ele não insiste na conversa, só assente e vai embora. O que era ótimo, pois com tanta gente ao nosso redor, não podíamos deixar claro que algo estava no ar entre nós dois.

Quando estava pronta, respiro fundo lendo o roteiro mais uma vez, e quando olho para a cena final, arregalo os meus olhos.

Eu teria que beijar Justin, logo na primeira cena.

Chegamos ao fim das gravações que, de acordo com o diretor, tinha sido um sucesso e ainda mencionou o quão eu e Justin trabalhávamos bem e como parecia haver um clima entre nós dois enquanto gravamos as nossas cenas. Em especial, a cena do beijo.

Irónico ele falar isso.

Quando entro no meu camarim, ele está vazio. Tiro a maquilhagem, troco de roupa colocando a que eu estava quando aqui cheguei. Largo a outra vestimenta, deixando em um lugar onde alguém pudesse pegar para lavar. Como já estou pronta e tenho de esperar por Lydia, sento no sofá. Estava tão entediante mexer no meu celular, mas quando menos espero alguém entra no meu camarim e tranca a porta.

Era Justin.

— Você ficou louco? — me levanto, irritada.

— Nós vamos conversar Selena! Tem me ignorado nessas últimas semanas e eu não entendo porquê.

— Aquele beijo nunca devia ter acontecido. Por isso que andei evitando você. Estou namorando e você está vivendo a sua vida com festas, bebidas, droga e tudo mais.

— Aquele beijo iria acontecer, quer fosse naquela noite ou depois. Ou até mesmo antes. Estava destinado a acontecer e sabe por quê? Porque desde aquela noite que eu não consigo me afastar de você e parar de pensar em você, e sei que sente o mesmo em relação a mim.

— Se vai voltar ao assunto do balcão, deixe-me dizer que...

— Estamos atraídos um pelo o outro, Selena.  E não me refiro só de uma forma sexual. Eu gosto de você, e você de mim.

— Você não sabe do que está falando.

— Oh, eu sei. — ele se aproxima de mim e eu fico nervosa. Meu coração começa a acelerar de uma forma louca pela forma que seus olhos me encaram. — Seu olhar denuncia tudo, por que está tentando negar o óbvio?

Antes que pudesse responder, ouvimos umas batidas na porta e de seguida uma voz chamando por mim. Era Abel.

— Por causa daquilo. — aponto para a porta, me referindo a Abel. — Não vou negar mais, existe algo entre nós, eu talvez sinta algo por você, mas eu já tenho alguém dentro das câmaras.

— Então deixe-me ser o seu alguém por trás das luzes. Alguém verdadeiro e que você sinta que possa confiar e desabafar.

Novamente, ouve-se batidas na porta e eu destranco a mesma, deixando Abel entrar. Pela sua cara, ele não está contente pela presença de Justin e coloca sua mão na minha cintura, me puxando para ele.

— Está tudo bem por aqui?

— Sim, eu e Justin estávamos só conversando sobre o filme, nada de mais. Vamos? — ele assente e sem me despedir de Justin ou lhe dizer algo sobre o que o mesmo me disse, vou embora com Abel.

Quando estamos quase nos aproximando do carro, vejo que estão lá inúmeros paparazzis e alguns fãs. Faço questão de parar pelos fãs, mesmo que Abel me tinha dito para não o fazer, pois tínhamos reserva num restaurante. O restaurante podia esperar, porém meus fãs não.

Eles falavam sobre meu novo álbum, e se iria sair alguma música brevemente. Não entrei muito em detalhes visto que o meu álbum não era algo que eu gostaria de falar. Podia ser a minha voz nele, mas as músicas não eram algo que eu queria transmitir para o mundo.

Após algumas fotos e conversas, me junto a Abel que já estava à minha espera. Ele estava irritado. Sabia que não era só por eu ter esperado pelos fãs, mas sim porque eu estava sozinha com o Justin. Tem-se falado bastante sobre nós os dois, claro que Abel ia sentir que ele era uma ameaça para o que ele podia estar sentindo por mim e pelo nosso contrato.

No jantar, não falamos bastante. O único motivo que estávamos ali era para acabar com os rumores que tínhamos terminado, por mais que eu queria que esses fossem verdade.

No final ele me deixa no hotel onde eu estava hospedada, por mais que tivesse insistido para eu ficar com ele no apartamento que ele tinha alugado. Eu arranjei alguma desculpa de estar cansada e que só queria dormir. Na realidade, eu só me queria ver livre dele.

Quando entro no quarto de hotel, me assusto ao ver um corpo ali parado. E esse corpo, não era nada mais nada menos que...

— Justin! — grito, irritada. Logo chamando sua atenção. — Até aqui não me vai deixar em paz?

— Eu me tentei suicidar uma vez. — arregalo meus olhos, chocada. Não esperava que Justin fosse falar isso. Aproximo-me dele e sento ao seu lado na cama, pegando na sua mão. — Não faz muito tempo que isso aconteceu, faz uns dois meses talvez. Eu estava, acho que perdido. Havia muita pressão ao meu redor, assim como você, não aguentava a pressão dos paparazzis, da mídia e achei que o melhor seria se eu acabasse com a minha vida. Eu estava quase lá, até que meu amigo chegou e impediu que eu fizesse aquilo. Irei para sempre agradecê-lo por ter feito aquilo, pois comecei a encarar o mundo de outra forma. — ele me encara. — Eu quero ser para você o que Ryan foi para mim naquele dia. Não guarde as coisas para você, ou lhe garanto que você pode voltar a subir naquele balcão e não terá ninguém para impedir você.

Agora conseguia entender o porquê de Justin ser assim comigo. Ele tinha passado pelo mesmo, mas ao contrário de mim, ele conseguiu se erguer e deixar aquilo tudo para trás e ser alguém diferente, porque ele tinha alguém com quem desabafar. Ele sabe que eu não tenho ninguém, que não me sinto confortável a conversar com isto nem com a minha melhor amiga.

— Eu não sou a pessoa que você vê nos meus videoclipes, ou nas músicas. Aquela é uma personagem que foi feita para mim, pois de acordo com os meus empresários eu tenho de ser a garota que todas as garotas invejam e que todos os garotos desejam ter.

— Você é sexualizada pela sua gravadora? — assinto.

— Quando entrei para o mundo da música, eu nunca imaginei que iria ser desse jeito. Eu confiei em Lydia e ela entregou não só a mim, mas meu corpo para se aproveitarem dele como bem quisessem.

— Por que acreditou em Lydia dessa forma?

— Ela é minha mãe. — dou um sorriso fraco. — É suposto confiarmos nas nossas mães, certo? Mas Lydia sempre foi gananciosa, só pensava em fama, dinheiro e nunca parou para se questionar se eu realmente queria isto. Quer dizer, eu quero, mas não desta forma. Entende?

— E não têm como se livrar disto?

— Que eu saiba, não. Eu não tenho uma voz, entende? Eu posso chegar neles e falar que não quero esta vida, esta carreira, mas é como se eu nunca tivesse dito nada para eles.

Justin não diz mais nada, e eu também não. Honestamente, acho que depois de tudo que foi dito, a explicação do porquê de eu ter estado naquele balcão, como não posso fazer nada para não me sentir mais desta forma.

— Eu estava falando sério, mais cedo. Eu gosto de você, e quero ter algo com você.

— Nunca vai resultar entre nós, não entende? Você é o cara problemático e eu sou a garota que está numa relação perfeita. O que faz você achar que vamos resultar?

Estamos os dois quebrados. — ele diz. — Podemos ser a peça que falta em cada um de nós para voltarmos a ser felizes, e poderemos fazer isso junto. Não preciso dizer mais nada, pois não?

Encaro Justin sem saber o que dizer, porque sei que está certo. Eu gostava de poder negar o que temos, mas é impossível quando isso é algo tão óbvio para nós os dois.

— Tudo aconteceu tão rápido, isto que sentimos um pelo o outro.

— E então? Por isso que devíamos tentar. Aconteceu-se tão rápido, é porque significa algo.

— E se não der certo?

— Iremos tentar novamente. Iremos tentar quantas vezes forem necessárias, até dar certo.

Eu sorrio, e então, o beijo. Após duas semanas sinto novamente os seus lábios nos meus e ele talvez tenha razão, talvez possamos fazer isto juntos. Podemos tentar quantas vezes forem necessárias, pois por mais errado que isto seja, para mim é o mais certo a fazer.

Ficamos nos beijando durante algum tempo até eu me aperceber que Justin já estava a demasiado tempo no meu quarto, o que poderia criar suspeitas.

— É melhor você ir, meu segurança pode suspeitar algo. — ele ri. — O quê que eu disse que é tão engraçado?

— Selena, é meu segurança, Kenny, que está na porta. Como é que acha que eu consegui entrar aqui?

— Espere... O quê?

— Ele mentiu ao segurança que estava na porta, dizendo que você pediu para ser ele vigiando você esta noite.

Levanto-me da cama e vou até a porta, abrindo a mesma. Quando me deparo com o segurança de Justin, ele sorri para mim e sorrio de volta antes de fechar a porta e me virar para o louro.

— Certo, acho que pode passar a noite aqui.

Já está tarde e eu estou cansada, por isso, vou até ao banheiro e coloco meu pijama. Quando volto para o quarto, Justin está somente de boxer e sorri quando me vê. Me junto a ele e deito minha cabeça no seu peito.

— Eu sou a primeira pessoa a quem você contou o que aconteceu com você? Tirando Ryan? — ele assente. — E por que o fez?

— Queria ver se conseguia fazer você se abrir comigo. Para se aperceber que não estava tentando fazer falar sobre aquilo para que eu pudesse espalhar pela mídia, ou algo parecido. Só não quero que se sinta desse jeito.

— Eu não me quero sentir desse jeito.

— E se depender de mim, não irá se sentir. Nunca mais.

 “De acostume comigo checando todo o dia. Se acostume comigo aparecendo só para ver seu rosto.Não haverá um momento que não precisarei de seu suporte. Acostume-se comigo tocando você, amando você.”
Get Used To It


Notas Finais


Alô! Peço desculpas por não ter vindo mais cedo com um capítulo, a verdade é que ando um bocadinho desmotivada para escrever/publicar Beyond The Lights. Sinto que as não estão gostando da fanfic e isso meio que me deixou em baixo. Além da situação da capa da fanfic, que já tive que cancelar novamente pela 2º vez devido à demora e tive que encomendar novamente noutro blog. Esperemos que desta vez não demorem assim tanto.
Como eu tinha dito, estes dois iam se juntar bem rápido. Mas não se iludam, com Chloe e Lydia as coisas não serão fáceis. Como já disse antes, Abel é apenas chato na questão de gostar de Selena e ser insuportável e do contrato dos dois. Quando Selena for honesta com ele sobre o que sente em relação a eles os dois, o mesmo vai-se afastar.
Mais uma vez, me desculpem pela demora. Vou tentar trazer outro capítulo para a semana, mas não posso prometer nada. Ainda assim, espero que gostem do capítulo e vejo vocês no próximo. Beijos! ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...