História Bicurios and the Innocent - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Scream (Série)
Personagens Audrey Jensen, Brooke Maddox, Eli Hudson, Emma Duval, Gustavo "Stavo" Acosta, Kieran Wilcox, Noah Foster, Zoe Vaughn
Tags Audrey Jensen, Bex Tk, Emrey, Scream
Exibições 24
Palavras 1.807
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Orange, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 18 - A Prova


 

Uma semana depois

Estou na sala de prova esperando a mesma começar. Consigo ouvir meu coração batendo forte no meu peito. As outras pessoas estão revisando a matéria com alguém mas eu estou sem ninguém porque nenhum dos meus amigos começa com "A" pra ficar na minha sala. Todos já estão em suas devidas salas. Ainda falta pra começar então ja que não trouxe material pra estudar, começo a lembrar de algumas coisas que aconteceram na última semana pra ver se consigo lembrar do que estudei com Emma.

Flashback de uma semana atrás

Pego Emma no hospital... Deixo ela em casa... Ando um pouco com o carro... Vou pra casa dela estudar.

Estou no quarto dela e os livros estão espalhados pela cama. Consegui entender algumas coisas mas outras continuam complicadas. Acho que ela percebe isso.

- Você não entendeu nada não é? - ela pergunta enquanto me olha. Saio dos meus pensamentos.

- Sobre essa parte - indico no livro - juro que entendi, até posso te explicar, mas sobre o que acabou de explicar eu não entendi nada.

- Só pra ter certeza me explica a parte que entendeu - começo a explicar a parte que eu entendi e ela me explica a que eu não entendi mas continuo sem entender.

- Acho que eu podia entender com sei lá, com um pequeno estímulo - puxo sua cintura pra perto de mim.

- Sinto que você tem pensando nisso desde a hora que chegou aqui - ela diz deitando de frente pra mim é sorrindo.

- Na verdade não, pensei nisso agora que eu não estava entendendo mesmo, apenas juntando o útil ao agradável - me aproximo e lhe dou um selinho.

- Tudo bem então vamos ser clichês, vou te perguntar alguma coisa e se acertar eu tiro uma peça de roupa se errar você tira.

- Ah gostei - digo sorrindo - você vai ficar sem roupa, vou te mostrar como sou inteligente.

- Quero ver - ela diz pegando um livro e sentando de frente pra mim, faço o mesmo. 

Ela me pergunta algo e eu acerto.

- Pode tirar - estou sorrindo por ela ficar vermelha. Ela cede e tira a blusa devagar revelando seu top preto. Mordo o lábios pelas coisas que estou pensando.

- Continuando - ela diz pegando o livro de volta. Dessa vez eu erro a pergunta e também tiro a blusa. Ela me observa atentamente enquanto faço isso mas logo volta ao livro. E acerto mais uma pergunta. Faço sinal pra ela tirar mais uma e ela tira o short.

- Pelo menos sabe alguma - ela diz meio vermelha e sorrindo.

- Pela primeira vez estou gostando de saber alguma coisa - olho as partes nuas de seu corpo. 

Ficamos nisso por um tempo até que no final eu ja sabia mais coisas do que no início e bom também errei e estava sem meu top quando acabamos. Joguei os livros da cama e a puxei pra mim e comecei a beijar ela, estava com vontade de fazer isso desde que começamos essa brincadeira... Continuamos isso no banheiro enquanto tomávamos banho mas não posso me concentrar nisso agora tenho que lembrar da matéria... Nos outros dias estudei com ela e Noah que também sabia muito mais da matéria que eu. Também ontem todos nós nos juntamos pra fazer uma revisão geral de tudo. Noah com Zoe parecem estar felizes, o mesmo com Brooke e Stavo. Eu e Emma nem preciso falar. Depois de estudarmos fomos no cinema só pra distrair um pouco. Depois cada um foi pra sua casa mas Emma continuou comigo. Dormimos juntas e acho que se não fosse por ela, eu teria perdido o horário pra prova. No caminho enquanto eu dirigia ela passava a matéria comigo. Quando chegamos todos ja estavam lá. Quando deram o sinal pra cada um ir pra sua sala, ela me abraçou.

- Vai dar tudo certo, você estudou, agora só precisa ficar calma e fazer a prova.

- Eu consigo - digo pela primeira vez com firmeza - e você também, sabe bem mais que eu, vai conseguir sim - beijo sua testa.

- Te amo - ela diz me dando um selinho de despedida e correndo pra sua sala, faço o mesmo.

Voltando ao presente

A fiscal me tira dos meus pensamentos me estendendo a prova até que eu pego. Guardo meu celular onde indicam pra guardar e quando me deixam eu abro a prova. Faço a prova lembrando de cada coisa que estudei mas a maioria eu não faço ideia de como fazer e algumas que eu sei simplesmente me escapam a memória de como se faz. Começo a suar de nervoso por não conseguir fazer algumas bem fáceis. Peço pra ir ao banheiro e um cara me acompanha. Quando chego vou direto a pia e jogo um pouco de água no rosto. Ao me olhar no espelho vejo que estou vermelha. Esfrego bem o rosto.

- Você tem que se acalmar, vai dar tudo certo - digo pra mim mesma. Seco o rosto com a blusa mesmo e saio. Volto pra sala junto com o cara e sento no meu lugar. Estou um pouco mais calma mas mesmo assim não consigo resolver várias questões. Pareço não ver o tempo passar porque a fiscal escreve no quadro que temos 20 minutos. Se eu não estava em total desespero antes, agora eu estava. As questões que eu não sei começo a chutar. Me desliguei do mundo estou empenhada apenas em marcas as questões a tempo. Quando menos espero, a mulher diz para que todos levantem as mãos, não quer ninguém com as mãos na prova. Consegui marcar tudo mas sei que não está certo. Levanto as mãos como todos e algumas pessoas passam recolhendo as provas. Me apoio na mesa com vontade de chorar, decepcionada comigo mesmo por não conseguir fazer a prova direito. Todos estão se levantando então faço o mesmo. Saio da sala de cabeça baixa. Noah esbarra comigo no corredor.

- Ei, como foi? - ele diz sorridente seu sorriso me contagia me fazendo sorrir também, não quero tirar a alegria de ninguém.

- Ah acho que fui bem - forço um sorriso e passo a mão no cabelo por estar mentindo pra ele. 

- Também acho que fui bem, vamos pra faculdade juntos - ele bate palmas - você está bem mesmo? 

- Sim - eu me apresso em dizer - só cansada essa prova acaba com qualquer um.

- Verdade, vamos descansar depois, vamos tentar achar os outros - ele diz me puxando pela multidão e eu o acompanho. 

Eles estão em roda no pátio e sorriem quando nos vêem. Quando chego Emma me abraça.

- Como foi?

- Acho que fui bem - tento sorrir o mais verdadeiramente possível. Ela parece acreditar porque sorri de volta.

- Todos fomos bem - ela diz ainda me abraçando para os outros - vamos sair pra curtir, o resultado já chega amanhã.

- Festa na minha casa, o que acham? - Brooke diz e os outros concordam. Eu sou a única meio depressiva mas concordo - vou comprar algumas coisas mas cada um  ajuda com algo, vou pra casa arrumar as coisas, nos vemos de noite - ela diz puxando Stavo que se despede segundo ela.

Zoe, Noah e Emma conversam sobre algumas questões e lembro que não marquei o que eles dizem. Minha decepção só aumenta com isso.

- Audrey o que você marcou na 16? - Zoe pergunta me tirando dos meus pensamentos.

- Ah...eu não lembro - balanço um pouco a cabeça ao dizer isso.

- Ela está cansada acho que por enquanto não vai falar da prova - Noah diz dando um tapinha no meu ombro.

- Sem dúvida - eu concordo - amor, quer que eu te leve em casa? 

- Não precisa, minha mãe vai vir me buscar, você precisa descansar.

- Tudo bem - lhe dou um selinho de despedida - eu vou indo gente.

- Vai na festa da Brooke? - Noah pergunta.

- Não sei, se eu estiver melhor posso tentar ir - digo e vou andando até o carro. Entro no mesmo e me certifico de que não tem ninguém por perto. Bato a cabeça com força no volante e deixo as lágrimas tomarem conta de todo meu rosto. Todo minha raiva e minha tristeza sendo aliviada. Quando pegar o resultado eu já sei que não passei mas o mais difícil vai ser contar isso ao meus amigos e a minha namorada. Ela vai pra longe de mim mas não posso evitar. Depois de alguns minutos chorando, me sinto um pouco melhor e então acelero até em casa.

Chego e me jogo no sofá e adormeço. Acordo com meu celular tocando no meu peito e não há mais luz la fora. Com certeza dormi mais do que devia. Atendo com dificuldade pela luz da tela do celular.

- Quem é? - minha voz sai mais dura do que eu queria.

-Amor, você tá bem? - Emma pergunta, porra porque eu não li no visor que era ela, dava pelo menos pra fingir que tava bem.

- Oi amor - esfrego um pouco os olhos - sim eu to bem, só acabei de acordar.

- Desculpa se te acordei, só queria saber se você vai na festa da Brooke.

- Ah...sabe eu não to no clima pra festa, então acho que vou ficar em casa mesmo.

- Quer que eu fique com você? Não parece muito bem.

- Não, não precisa você precisa se divertir, vai pra festa por favor.

- Certeza?

- Absoluta.

- Tudo bem, então eu vou lá, e eu sei que você ta mal e mesmo que não queira me dizer só quero que saiba que vai passar, vai ficar tudo bem.

Não consigo evitar de sorrir.

- Obrigada amor, agora vai se divertir.

- Vou tentar, te amo.

- Também te amo - digo e a ouço desligar. Jogo o celular longe, e cubro o rosto com as mãos. Estou péssima e só espero que a noite passe rápido pra eu ter o resultado logo. Acabo dormindo no sofá mesmo.

Ao acordar sinto uma dor péssima mas costas, dormir no sofá da nisso. Meu celular no outro lado da sala vibra. Levanto com dificuldade e vou até o mesmo. Vejo algumas mensagens de Noah.

- Eu passei! Passei na faculdade! 

Pelo menos alguém passou.

- Parabéns cara, você merece :)

Respondo e vou até o computador ligando o mesmo pra ver o resultado. Parece demorar um século pra ligar. Vou até o site e lá está a lista de aprovados e não aprovados. Noah, Zoe, Stavo, Brooke e Emma passaram em ótimas posições. Procuro meu nome é lá está ele. Lá embaixo com os dizeres de "não aprovado(a)".

Eu já sabia que não tinha ido bem, mas o impacto disso foi forte. Pra não quebrar o computador, arremesso um copo do outro lado da sala, os estilhaços voam por toda parte. Bato minha cabeça na mesa e choro compulsivamente. Isso significa que não só vou ficar longe das pessoas que amo como também atrasei minha vida.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...