História Big Heart - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Got7, SHINee, Sistar
Personagens D.O, Jackson, JR, KiBum "Key" Kim, Mark, Personagens Originais, Tao
Exibições 27
Palavras 1.407
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoas, tudo bem ?
Desculpa pelo atraso, é que esses dias a minha internet estava muito ruim e eu estava viajando.
Mas aqui estou..
Mais um capítulo pra vcs..
Boa leitura !! Bjos.

Capítulo 16 - Festa do Pijama l


Fanfic / Fanfiction Big Heart - Capítulo 16 - Festa do Pijama l

 

           Amanda Pov's

   5:00 h da manhã e eu já estava de pé, ontem estava com muita dor de cabeça e a Bora me forçou a dormir às 16:00 e só acordasse quando estivesse melhor, mas quando acordei já eram 20:00 e estava muito faminta.
Ontem corri para a cozinha e jantei.    Mya havia saído com a  minha tia Hani deixando um bilhete na geladeira avisando, e Mark... Err.... eu não sabia onde ele estava.
Terminei de jantar e fui vasculhar a internet para ver se tinha alguma novidade sobre os assassinos do meu pai.
Infelizmente, não havia nada.
Passando algumas horas, decidi voltar a dormir. Voltei para minha cama e antes de dormir pego meu celular e mando um mensagem pra Grazzy e Manu falando da festa do pijama da Bora. Termino de mandar e logo já estou dormindo.
E aqui estou eu, no outro dia, 5:00 da manhã já acordada.

Saio da cama e vou para o banheiro, fazer minhas higienes. Termino e visto um moletom cinza com uma leggie preta, estava fazendo frio e chovendo, então vesti coisas mais confortáveis era Bom no momento e eu gosto de moletons, se fosse por mim vivia o dia todo com eles.

Fui para a cozinha fiz alguns cookies com gotas de chocolate e fiz chocolate quente, depois que o Mark e a Mya acordarem vão querer comer alguma coisa.
Como alguns cookies com chocolate quente rapidamente, tenho que ir no mercado comprar alguma coisa para a festa do pijama da Bora, claro que tem que ter algo para comer.
Escovo os dentes, coloco o dinheiro e meu celular no bolso do moletom e pego o meu  guarda-chuva  saindo porta afora.

Chego rapidinho no mercado, minha sorte que não estava chovendo na hora que eu saí de casa. Entro e passo meus olhos pelas prateleiras a procura de algo bom para comer. Encontro guloseimas e pego salgadinhos, biscoitos recheados e pacotes de polvilho, meu braço já estava cheio de coisa, havia esquecido da cesta para colocar tudo o que eu precisava.
Achei pacotes grandes de batata frita na prateleira de cima, só que estava muito alto para pegar e eu não era alta, mas de repente aparece uma mão e pega o pacote que eu estava tentando pegar. Que petulância! Esse ser sabia que eu estava tentando pegar ...  Aishh

— Mas.... — comecei a protestar mas na hora de abaixar meus pés, me desiquilibrei e só via o baque do meu corpo no chão que até meus olhos fecharam, mas não senti meu corpo no chão apenas mãos envolventes. Estava com medo de abrir os olhos e encontrar quem estava me segurando.

— Você já pode abrir os olhos... — eu abro os olhos e vejo um Jackson sorridente olhando pra mim. Ele levanta uma sobrancelha  e aí percebo que ele ainda estava me segurando. Me Levanto  rapidamente tirando suas mãos das minhas costas e passo a mãos pela minha roupa como se estivesse limpando o que faz aumentar seu sorriso.
— Dá pra parar ? — reclamo e ele levanta as mãos em sinal de rendição. Aishh! Tem garoto mais insuportável que esse?, e ainda com esse sorriso. Não. Não. Não.
Bufo cansada demais para poder discutir com esse ser de sorriso brilhantes.

— Gostei do moletom... — Jackson fala sem mais nem menos, deixando minhas bochechas aquecidas  e vermelhas com certeza. — Bom, acho que você vai precisar disso...
Ele me entrega uma cesta a qual estava precisando muito. O que? Ele estava me espionando ?
— Valew.. — Nem fiz questão de perguntar. Pego as guloseimas no chão e coloco na cesta sem dizer mais nada. Levanto e meu olhar encontra com os olhos dele, mas ele fica me encarando por muito tempo que decido quebrar o contato e viro meu olhar para baixo.
— Err... a gente se vê por aí... — digo meio insegura e começo a me virar para ir para outro lugar longe de Jackson, mas paro hesitantemente e viro de novo para ele , vendo que seu olhar permaneceu  em mim. — Será que você pode pegar o pacote de batata frita pra mim ? — pergunto, fazendo o sorriso dele se alargar e ele levanta sua sobrancelha como se estivesse esperando a palavra mágica. Bufo  e rugo minha testa. — Por favor ?,,
Jackson dá uma risada gostosa e pega o pacote grande  de batata frita no alto da prateleira colocando-a na minha cesta .
Viro e começo a sair de perto dele.
—Até... — ele grita como se quisesse chamar a atenção das pessoas no mercado e deu pra ver seu grande sorriso ao me ver pisando duro. Aff!

Sorriso gostoso, essa foi boa...


             Manu Pov's

Já eram 18:00, a Amanda mandou uma mensagem dizendo que não ia poder passar aqui e a Bora disse que a festa do pijama não ia dar pra ser na casa dela, mas depois disse que ia ser na casa da Jay.
Peguei tudo o que ia levar e minha maleta roxa com alguns pertences e saio de casa mas não tranco a porta, Mark estava em casa mas ia sair com os meninos. Pra piorar eu tinha que levar a chave  do Coffee para a Killa.
Coloco a alça da minha maleta roxa  e vou rápido entregar a chave. A casa de Killa é longe da minha casa e é longe do caminho para a casa da Jay. Teria que entrar por outro caminho.

Depois de uns 30 minutos chego na rua da casa de Killa. Sua casa era grande de portão branco e uma garagem, não vou dizer que tinha inveja, porque na verdade eu tinha.
Paro casas antes da  de Killa. Tinha duas pessoas de frente em sua casa, uma era ela,  a outra era ...... O Jay Park.
Não acredito no que eu estou vendo. O que ele estava fazendo aqui ? E porquê ?
De longe percebo que Killa está dando em cima dele e se aproximando cada vez mais. Minhas entranhas logo me alertaram do ciúmes, eu mandei ela se mater longe, mas ela faz de tudo para me prejudicar, mas ela vai se ver comigo, ahh se vai...
Calma Manu...
Meu subconsciente grita e ele esta e certo, eu preciso manter a calma. O certo e eu passar de fininho sem perceberem minha presença.
Caminho tentando passar sem que eles me visse, me esquivando, mas minha tática não deu certo.
— Manu, que coincidência você por aqui.— a droga da Killa me viu. Viro e olho para ela com um olhar fulminante vendo seu sorriso presunçoso e  JP vira na mesma hora arregalando seus olhos de surpresa por me vê ali, ele sabe que eu não gosto de Killa mas não o porquê. — Já ia embora sem falar comigo.
Eu juro que vou estrangular essa garota, quem ela pensa que é ?

Viro meu corpo totalmente para que eu fique de frente para eles mas ao mesmo tempo afastada.
Em vez de gritar e estrangular essa garota eu apenas chego mais perto dela e jogo o molho de chaves para ela. Meu rosto estava vermelho de raiva mas acho que gritar com ela não dar em nada, Jay Park, meu Jaeobum perto de Killa me sobe a cabeça. Como ele pode ficar perto dela ?
Eu estava meio sem saber o que fazer, ela tinha um dos meus pontos fracos na mão.
Ela tinha um dos meus pontos fracos na mão... É ela tinha...

Dou um olhar para o  Jay mas não de raiva mas sim de tristeza, apenas me sentindo humilhada e quando seus olhos encontraram os meus ele viu isso, só não sabia decifrar sua expressão.

Ela tinha um dos meus pontos fracos na mão... É ela tinha...

Isso ficava vagando na minha cabeça. Eu não conseguia sair de lá, meus pés estavam presos eu não conseguia solta-los. Eles não me obedeciam e ficar olhando para o sorriso cínico não era o que eu queria agora.
Uma lágrima solitária desceu sobre o meu rosto fazendo Jay arregalar seus olhos.
Preciso sair daqui. Preciso sair daqui.
— Eu mandei você ficar longe, Killa. Eu mandei...
Minha voz em vez de raiva saiu sussurro. E saí de lá. O mais rápido que eu podia. Não podia ficar lá. Eu não podia me iludir.

Eu ainda ouvi o Jay Park chamar meu nome e correr até mim o que me fez correr mais rápido.


Notas Finais


Eita Jackson... Kkkk
Killa aish, sempre atrapalhando. Abre os olhos Jay Park..
Até o próximo. Vou postar logo.
Bjos de açucar!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...