História Bill X Dipper : Amigo ou Inimigo ? - Capítulo 45


Escrita por: ~ e ~Milho_Maluco

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Bill Cipher, Dipper Pines, Mabel Pines, Personagens Originais, Soos Ramirez, Stanford "Ford" Pines, Stanley "Stan" Pines
Tags Bill Cipher, Billdip Yaoi Slash, Billdipp, Dipper Pines, Mabel Pines, Romance, Slash, Will Cipher, Yaoi
Visualizações 535
Palavras 894
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Slash, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei ;-;
Triste pra caralho ;-;
#DippernãoMorre.
#VoltaBill
#CadêoWill?
#FordéHétero
#Voupararcomisso
#Parei

#BoaLeitura!

Capítulo 45 - Na UTI


Depois de Bill evaporar no ar, Ford triste voltou para a sala de espera onde os pais de Mabel estavam sentados atordoados com tudo e Mabel tentava acalmá-los, mas de nada adiantava. Após vinte minutos sem notícias de Dipper, uma enfermeira chegou na sala em que todos estavam :

- Quem são os responsáveis pelo garoto ?- Ela perguntou segurando uma prancheta.

- Nós dois !- O pai de Dipper levantou indo até ela - Como ele está ?-.

- Se acalme, ele está bem. Ele quebrou o braço e torceu o tornozelo, alguns ferimentos superficiais no rosto também mas nada que seja grave. Vamos fazer alguns exames à mais nele apenas para garantir que não tem nada fora do lugar.-.

- Quando ele terá alta ?-.

- Vamos deixá-lo em observação durante dois dias, logo ele poderá voltar pra casa.- Ela respondeu simpática.

- Ele já acordou ?- A mãe de Dipper pergunta.

- Sim, mas ainda não podemos deixá-lo receber visitas. Vamos deixá-lo descansar durante um tempo e assim que pudermos liberaremos as visitas.- Ela saiu da sala deixando eles mais aliviados.

- Eu vou matar quem fez isso com o Dipper !- Mabel rosnou com raiva.

- O motorista morreu.- Ford disse cabisbaixo.

- Ford, acha que a Penny consegue curar o Dipp ?- Mabel pergunta sentando ao lado dele.

- Não sei ao certo, teríamos que falar com o Will t---.

- Não !- O pai de Dipper interrompe - Não quero aquele cara perto de nós nunca mais ! Não sei onde estive com a cabeça quando deixei vocês ficarem com aqueles dois seres demoníacos !-.

- Pai, o Will não é do mal !- Mabel reclamou.

- Não vou deixar você falar com ele nunca mais ! Você sabia disso desde o início, não é !?- Ele continuou brigando.

- Eu amo o Will, você não vai se meter nisso ! Não pode afastá-lo de mim !-.

-"Não posso"!? Eu vou !- Ele segurou o braço de Mabel que tentou se soltar - Diga "adeus" ao seu namorado, nunca mais vai vê-lo na vida !-.

- Para pai, está me machucando !- Ela tentou se soltar e Ford empurrou o pai de Dipper.

- Não a machuque !-.

- Fique fora disso !- Mary (Mãe de Dipper) disse.

- Mãe, vai defender o papai !? Sabe que eu amo o Will, Bill também ama muito o Dipper, vai deixar tudo acabar assim !?- Mabel começa a chorar.

- É pro seu bem !- Mary respondeu.

- Não ! O meu bem é ficar com o Will !- Ela gritou - Eu vou ficar com ele mesmo que você não queira !- Mabel correu pra fora do hospital.

Ford foi atrás mas não a encontrou, Mary e Jason ( Pai do Dipper) ficaram lá, sentados e chorando, não queriam que aquilo tivesse acontecido, mas não tinham como deixar que seus filhos namorassem demônios perigosos. Enquanto isso, no sonho de Dipper, ele se via numa floresta, rodeado de flores amarelas ; Ele sentia a brisa tocar seus cabelos e o mesmo arrepiar seu corpo. Deitado olhando o seu azul da noite enquanto estrelas brilhavam e iluminavam tudo... As flores agora brilhavam e o vento soprava as pétalas pelo ar, ele levantou e viu que estava em um vasto campo.

Ao longe ele via alguém se aproximar, não lembrava de Bill ou de Mabel, pouco menos de Ford. Era sua própria sombra. Ele caminhou devagar e alguns flashs de memória invadiam sua mente, tudo que via eram suas lembranças com um homem loiro e muito bonito que estava sempre o abraçando e beijando ; Um sentimento familiar invadiu seu peito, ele sentiu uma dor ao lembrar daquele homem mas não fazia idéia alguma de quem ele era. Ele quis lembrar o nome mas não conseguiu, sentiu algo com "B" mas não sabia formar o nome.

Ele sentiu que estava acordando e então tudo ficou escuro, logo ele abriu os olhos e se deparou com a luz branca do quarto de hospital, viu aparelhos ligados nele e alguns catéter's ligados ao seu braço. Não se mexeu pois sabia que aquilo poderia doer, então ouviu quando alguém abriu a porta do quarto e ele se deparou com uma enfermeira :

- Ahm... O quê estou fazendo aqui ?- Ele perguntou quase sem voz.

Ela não disse nada, parecia assustada e então correu saindo da sala. Dipper não entendeu nada e então alguns momentos depois um homem que deduziu ser o médico o apareceu com uma prancheta em mãos :

- Garoto ! Até que enfim você acordou ! Dormiu durante dois dias !- Ele sorriu pouco - Seus parentes estão loucos para te ver.-.

- Dois... Dias ?- Ele ficou assustado - O quê houve ?-.

- Você foi atropelado por um motorista bêbado... Ele morreu, mas conseguimos te salvar e por sorte foi só um braço quebrado e tornozelo torcido, o gelo amorteceu o impacto e não foi tão grave quanto pensamos, mas ficamos preocupados já que você demorou muito pra acordar.-.

- Eu... Sinto dor de cabeça...-.

- Você bateu ela com força no chão, isso lhe rendeu um ferimento leve mas ainda assim pode ser que você precise de exames. Logo logo você estará de alta.-.

- Posso ver minha família ?...-.

- Pode, mas não agora. Descanse um pouco e daqui duas horas eles estarão liberados para te visitar.- O Doutor saiu da sala deixando ele sozinho denovo.

Uma coisa não saía da mente dele :" Quem é aquele cara loiro?". Adormeceu pensando nisso.

Continua...



Notas Finais


Complicou ;-;
Mais tarde eu posto mais, hoje eu não durmi se não postar mais um capítulo.
Bjs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...