História Billdip - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gravity Falls
Visualizações 39
Palavras 5.376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hoi!

Capítulo 1 - 1 Capitulo


Fanfic / Fanfiction Billdip - Capítulo 1 - 1 Capitulo

Depois de 4 anos estou de volta a Gravity Falls. Na verdade estou no ônibus com Mabel do meu lado.

Por que só estamos voltando com 16 anos? Porque nossa mãe resolveu que não queria que a gente voltasse, pois ouviu algumas coisas que a desagradou.

Mabel está de fone de ouvido, provavelmente escutando K-pop, ela não mudou quase nada, continua "inocente" só que agora está mais alta e o Waddles está no colo dela.

Eu? Bem, só estou meio entediado, nos últimos anos entrei em uma leve depressão de 1 ano quando voltamos para casa, mas nada sério.

Chegamos em Gravity Falls e Mabel tirou os fones.

-Hey, Dipper, não está ansioso? - Ela abre um sorriso gigante (Agora sem aparelho).

-Um pouco - Respondo com um pequeno sorriso - Você parece muito ansiosa!

-Sim! Vou finalmente poder rever minhas amigas e os tivôs!

-Você ainda não fala com elas?

-Falo!

-Tão ta né. Hey, vamos, já estamos quase chegando na rodoviária - Me levantei fui para frente do ônibus com Mabel vindo atrás de mim.

Quando descemos do ônibus vimos Soos encostado num carro

-SOOS! - Mabel corre até ele me deixando todas as malas.

-Oi Soos! - Vou atrás dela tentando carregar todas as malas.

-Hey Pines, como vão? O Stan pediu para eu vir buscar vocês - Ele diz pegando as malas e colocando no porta-malas.

Ficamos a viagem toda conversando sobre as experiências dos 4 anos fora. Quando chegamos a cabana Tivô Stan vem no recepcionar.

-Crianças! – Stan.

-Tivô! – Eu e Mabel.

Soos deixou as malas na varanda e entrou na cabana.

-Então crianças, como vão? Vocês cresceram! –Stan.

-Estamos bem Tivô - Os dois gêmeos.

-E o Tivô Ford? Não o vi - Dipper

-Ele está a uns 5 dias no porão, ele sempre foi assim mas parece que não anda dormindo... -Stan passa a mão na nuca – Mas vamos entrando, meninos! - O mesmo os empurra para dentro e começa a subir as escadas. -Vocês ficaram em quartos separados. – Stan.

-Que bom – Dipper.

-Tudo bem – Mabel.

-A Mabel vai ficar no quarto de cima e Dipper vai ficar na sala de descanso do Soos, já que agora ele mora com a namorada ele só trabalha e vai embora – Stan.

-Eba! Vou poder fazer minhas festas do pijama! - Mabel

-Vou poder ler a noite! – Dipper.

Quando eu e Mabel terminamos de nos instalar já era tarde então preferi ficar no quarto.

-Hey Pinheirinho! Quanto tempo! Senti saudades! - Ouço uma voz vindo do canto escuro do quarto mas espera... PINHEIRINHO?!

-Pinheirinho?! Não...não pode ser... - Me encosto na cabeceira da cama.

-Pode sim! - Um menino loiro, de uns 17 anos, corpo definido, pele bronzeada e olhos amarelos sai da escuridão vestido uma camisa social preta.

-Quem é você? - Não podia ser "ele"...

-Já se esqueceu de mim, Pinheirinho? - O rapaz faz bico mas logo da um sorriso um tanto quanto medonho.

-Nunca te vi na vida!

-Ora! Sou eu! Bill Cipher! - Ele estende uma das mãos

-Não pode ser, o Cipher era um doritos gigante! - Arqueio uma sobrancelha.

-A CULPA NÃO É MINHA QUE O STAN SE LEMBROU DE MIM ASSIM!

-O-que você quer?

-Sabe Dipper, eu voltei humano, com sentimentos como raiva, rancor e alguns outros... - Ele se senta na cama

-E?

-E com o tempo que eu tive sozinho, eu me lembrei de um certo alguém comecei a me sentir estran/ - Cortei ele

-NÃO QUERO SABER DESSAS COISAS! EU QUERO É SABER SOBRE SEU PLANO MALIGNO!

-Não tenho nenhum por enquanto - Ele sorri

-Não acredito em você, agora vai embora se não eu vou chamar o Ford!

-Cê ta brincando né? Hahaha o que aquele velhote poderia fazer?! Jogar a dentadura na minha cara?! - Ele começa a rir.

-... - Não respondo nada

-Pinheirinho, acho melhor você se acostumar com minha presença.

-Aé? Por/ - Ele simplesmente some antes que eu termine a frase.

Não consigo dormir essa noite por conta do maldito, então resolvo ir ver Tivô Ford. Vou até a loja que tinha as mesmas atrações bizarras, desço pela máquina de petiscos e entro no "escritório/laboratório/sei lá o que" do tivô Ford.

-Ford? Está acordado? - Pergunto na porta

-DIPPER! - Ford levanta a cabeça cheio de olheiras.

-Ford? Está tudo bem? - Arqueio uma sobrancelha e entro na sala.

-Dipper! Ele! Ele está voltando! - Ele levantou e apontou para um triângulo pendurado na parede.

"Se falar sobre mim e que eu já retornei, sua querida irmã, o Stan e você morrem!" Ouço no mesmo instante esse sussurro no meu ouvido.

-O Bill? - Me faço de idiota.

-Claro Dipper! Mas acho que ele pode estar diferente... - Ford começa a andar de um lado para outro.

-Tivô, vá dormir um pouco, de manhã te escutarei - Coloco a mão no ombro de Ford.

-O que?! NÃO! Preciso trabalhar!

-Sim, mas o senhor está muito cansado, faça apenas uma pausa, de manhã te ajudarei com esse retorno do Cipher.

-Tudo bem, você tem razão! - Ele sai da sala comigo – Como você cresceu! Como você e Mabel vão? – Ele fica mais animado e começa a conversar enquanto subimos as escadas.

-Bem e o senhor?

-Tirando esses últimos dias, vou bem. Boa noite Dipper, de manhã conversamos mais. - Ele fala entrando em um quarto e eu sigo para o meu

"Se falar sobre mim e que eu já retornei, sua querida irmã, o Stan e você morrem!" – Essa frase ecoava em minha mente me impedindo de dormir.

-Ele faria mesmo isso...?

-Talvez - Obtenho uma resposta inesperada para minha pergunta.

Pv Autora ON

-Bill?! - Dipper se levanta num pulo da cama

-Olá de novo, pinheirinho - Bill se senta na cama de Dipper.

-O que você quer aqui?! - Não sei por que mas não sinto mais tanto medo de Cipher.

-Annhh... só ficar te olhando - Ele da um sorriso que era para ser meigo.

-A QUANTO TEMPO VOCÊ ESTÁ AQUI?!

-Estou com você desde que estava com o Ford.

-Por que você ficou grudado em mim todo esse tempo?! – Dipper revira os olhos

-Porque sinto algo diferente quando estou perto de você, algo muito... – A última frase saiu com um sorriso malicioso.

-... - Dipper se encolheu fechando as pernas

-Hey, pinheirinho, chegue mais perto... – Cipher fala com aquele sorriso.

-Nem morto! - Dipper cruza os braços.

-Se você não vem, vou até você - A roupa que ele usava foi substituída por uma camisa amarela e uma bermuda simples, mas o cabelo continuava caindo sobre o olho direito.

-Sai pra lá demônio - Dipper ficou em posição de karate.

Bill sumiu e logo apareceu atrás de Dipper, segurando ele pelos braços.

-Meu pinheirinho... - Cipher mordeu a ponta da orelha de Dipper

-Ãn – Pines dá um pequeno gemido quase inaudível "Espera! O que?! Esse aí é o BILL CIPHER! Não posso deixar!" Pensou.

-Pi... nhei... rinho... – Cipher sussurrou isto baixinho no ouvido de Pines, e em seguida deu um leve chupe no pescoço do mesmo.

Dipper gemeu novamente mas dessa vez deu um chute para trás batendo no joelho de Cipher que caiu de joelhos no chão, Dipper aproveitou a oportunidade e correu em direção da porta entreaberta porém quando ia abri-la "algo" a fechou e trancou.

-BILL SEU MALDITO! - Dipper se vira e seus olhos vão ao encontro com lindos olhos amarelados brilhantes muito perto dos dele.

-Ora pinheirinho, você achou que seria tão fácil assim escapar de mim? - Cipher puxa Dipper pela cintura e sente uma coisa que não esperava – Sério pinheirinho?! - Pergunta com um sorriso malicioso olhando para baixo.

-Me larga Bill! – O único desejo de Dipper naquele momento era sair daquela situação. Porém Bill usou um poder que o deixasse sem poder se mover.

-BILL DEIXA EU ME MEXER SEU DESGRAÇADO! - Dipper só conseguia mexer a cabeça.

-Pode gritar o quanto quiser, ninguém te escutar mesmo. E não, não vou te soltar, agora acabou de ficar tudo mais interessante -Cipher pega Dipper no colo e o leva para a cama.

-Cipher, seu desgraçado! Me solta!

-Com prazer - Bill soltou Dipper na cama e subiu em cima dele tirando o feitiço

-BILL! QUE PORRAS CÊ TA FAZENDO?!?! -Dipper se debatia muito, mesmo com Bill em cima dele.

-Uma coisa que você vai adorar – No momento que ele termina a frase, ele começa a atacar os lábios de Dipper. Pines não conseguia sair do beijo que só se aprofundava.

-Hey, pinheirinho, falando sério agora, depois que eu voltei como humano comecei a sentir falta de você, foi um sentimento que eu não conheço ainda, apesar de tudo, quero me desculpar com você... - Cipher fica de joelhos na cama e com cada perna de um lado do corpo de Pines - Tenho alguma chance?

-DEPOIS DE TUDO ISSO?! - Dipper voltou a si.

-Sim... você poderia me dar pelo menos uma última chance? (Editora: Por favor... DEIXA EU MATA ESSE COISA ANTES QUE EU FIQUE COM MAIS RAIVA DELE!!)

De repente, Dipper se lembrou das noites que chorou tendo saudades de Gravity Falls, dos tivôs, dos colegas, dos mistérios e até de Bill Cipher.

-Sim, você tem uma chance... MAS ESSA É A ÚLTIMA – Assim que Dipper terminou a frase, Bill o atacou com beijos.

-OBRIGADO PINHEIRINHO!!! VOCÊ NÃO VAI SE ARREPENDER! - Diz Cipher entre os beijos.

-Porém...

-Porém...? - Cipher levantou a cabeça para olhar nos olhos de Dipper.

-Tenho algumas regras que você deve cumprir - Pines abre um sorriso maldoso.

-Quais são?

-Nada de destruição do mundo, se machucar alguém eu mesmo te mato, e você tem que parecer mais humano então faça tudo que eu mandar.

-Tudo bem, sem problemas - Cipher sorri e quando ia voltar ao pescoço de Dipper ele puxado para trás.

-Você tá pensando que vai fazer o que?

-Você tá brincando né?

-Você achou que eu ia te deixar me comer?!

-Aff pinhe/ - Foi cortado por um beijo.

-Uma última regra, aqui quem come sou eu. –Pines se deita por cima de Cipher.

-Desculpe mas essa regra não vou aceitar - Bill deu um sorriso malicioso e trocou de lugar com Dipper.

(Autora: Bem aqui vai meu primeiro lemon, espero que não fique TÃO bosta)((Editora: Ele não vai fica naum amore ¬w¬))

Assim Bill começou a beijar Dipper, começou com um selinho mas Cipher pediu passagem com a língua que logo foi concedida por Pines. Bill estava em cima de Dipper, no meio do beijo Dipper prendeu as pernas em torno de Bill os deixando mais “ligados”.

-Hey, pinheirinho, você já fez isso antes?

-Eu só tenho 16 anos Bill!

-Então vai ter que ser muito bom... - Os olhos de Bill brilharam mais fortes - E como eu já disse ninguém vai te ouvir pode gemer BEM alto.

-Como você tem tanta certeza?

-Porque eu fiz uma barreira aprova de som, nenhum barulho entra ou sai...

Bill tirou a camisa de Dipper e fitou um pouco o corpo do mesmo, depois começou a dar chupões, mordidas e lambidas no pescoço de Dipper que começou a gemer mas mordeu o próprio lábio para se conter.

-Dipper, pare com isso, quero te ouvir gemendo.

Depois Bill começou a dar atenção aos mamilos de Dipper que estava duros, quando a língua de Bill encostou no bico Pines gemeu muito alto, isso deu mais animação a Bill que chupou o mamilo de Pines e com uma das mãos dava leves beliscos no outro mamilo. Os beijos e carícias começaram a descer até os botões do short de Dipper, Bill deu uma lambida na borda do short como se avisasse o que iria fazer, sem demorar abaixou um pouco o short para que pudesse ver a "cabeça" de Dipper molhando o fino tecido da cueca box, ele abocanhou o membro de Dipper sobre a cueca e escutou alguns gemidos dentre eles um o chamou atenção.

-....Ãn Bill...Ãn... - Isso quase o enlouqueceu

-Isso meu pinheirinho, gema meu nome bem alto - Disse antes de descer de vez a cueca e o short de Dipper, que quando percebeu tapou seu membro com as mãos - Sério isso?!

Bill levantou Dipper e o colocou de pé do lado da cama e fez ele virar lentamente.

-Pra que i/ - Ele é interrompido por um grito.

-CARALHO! Dipper Pines, você é uma delícia!

Bill puxou novamente Pines para cama e começou a lamber as bolas de Dipper que gemeu alto o nome do demônio, tão alto que poderia acordar a casa inteira se não fosse pela barreira (Autora: Não achei um nome menos pior que bolas). Depois começou a passar a língua pela extensão do pênis de Dipper, quando chegou a cabeça engoliu tudo de uma vez e começou a fazer movimentos fortes de vai e vem.

-Cipher! Porra! Ãn...Bill...Ãn.. - Assim Dipper colocou a mão na cabeça de Bill e começou a "fuder" a boca de Bill que não reclamava, logo Dipper gozou e Cipher engoliu todo o gozo sem reclamar. Dipper tirou a camisa de Bill

-O que está fazendo pinhe/ - Dipper o beija, um beijo cheio de desejo, nisso coloca sorrateiramente a mão por dentro da bermuda de Bill, que foi quando sentiu algo bem grande ereto.

-Caralho! Eu to fodido!

-Não, você vai ser fodido - Bill riu.

-Não vou andar por uma semana! - Começou a distribuir beijos pelo peitoral de Bill e a masturba-lo. Parou quando sentiu que a bermuda simplesmente sumiu (Bill: Vantagens de ser demônio hehe) e deu caminho livre a Dipper que abocanhou o pênis de Bill, que com um esforço entrou todo, Dipper começou a chupar para valer Bill.

-Caralho Dipper! - Bill fez o mesmo que Dipper com os movimentos de vai e vem mas não chegou a gozar. Bill virou Dipper de costas e lambeu um dedo para enfiar nele.

-Aí! O que você tá fazendo?! – Dipper.

-Calma, você já se acostuma - Depois entraram mais 3 dedos - Está pronto?

-Só vai... - Bill "entrou" em Dipper que gemeu alto de dor, Bill esperou ele se acostumar, logo Dipper começou a rebolar e empinar a bunda. Bill virou Dipper ficando de frente para ele, Cipher deu um tapa na bunda cheia de Dipper e apertou, começando a dar estocadas lentas.

-Mais rápido...

Bill acelerou um pouco e os gemidos aumentaram

-Ãnn... Mais rápido Ãnn...

- Bill acelerou novamente

-Bill, mais rápido!

-Dipper, se eu for mais rápido não vou conseguir me segurar e vou te fuder de verdade.

-Então me foda Bill Cipher! (Editora: Quem imaginou que algum dia Dipper Pines iria falar essas palavras :v )

Aí Bill foi com tudo, acertando a próstata de Dipper que gemeu muito mais alto, foi só mais uma estocada e os dois gozaram.

-Is... isso foi muito bom... – Dipper

-Pois é... parece que você cumpriu sua palavra pinheirinho. – Bill começa a dar beijos lentos em Dipper que os aceita sem pestanejo.

-Eu to cansado... – Dipper fala bocejando.

-Então vamos dormir juntos meu/ - Antes que Bill terminasse a frase, Pines já estava dormindo tranquilo ao seu lado – Ah... Boa noite meu pinheirinho.

Acordaram com o sol em seu rosto, Bill acordou antes e ficou olhando Dipper.

-Tão fofo...

-Ãn? O que? - Dipper estava acordando - BILL! QUE PORRAS VOCÊ TA FAZENDO NA MINHA CAMA?! E POR QUE VOCÊ TA PELADO?! ESPERA, POR QUE EU TO PELADO?!

-Pinheirinho, tenta lembrar do que aconteceu...

-Você... a gente fez mesmo...?

-Sim, e você gostou.

-Eu juro que te mato!

-Não me mata não. - Sorri e vai para cima de Dipper lhe dando um beijo.

-Vou tomar um banho, Okay?

-Okay, mas me da mais um beijo - Os dois se beijam mais um pouco, Dipper pega o lençol e tenta ficar de pé mas cai.

-Meu Pines gostoso, primeiro que eu já vi tudo o que você tem aí, segundo que você não vai conseguir andar por um tempo - Bill pega Dipper no colo estilo princesa.

-Vamos lá tomar banho – Cipher vai carregando Dipper em direção a porta. (Editora: Se o estilo começou a mudar um pouco, ignore, eu tive que tentar adiantar esta coisa gostosa no meu estilo, então... aproveita ae :v )

-Bill... Tem como me soltar? – Diz Dipper olhando nos olhos de Bill.

-Ok. – Bill fala e solta Dipper que caí feito jaca madura no chão.

-QUE PORRA É ESSA??!! – Grita Dipper

-Você me pediu pra te soltar, e eu te soltei ué. – Diz Bill com um sorriso irônico

-Aaahhhhh, tá bem, pode ir tomar banho comigo... MAS SEM MAIS GRAÇINHAS CIPHER!! – Diz Dipper estendendo seus braços para Bill levantá-lo.

-Então vamos logo minha donzela. – Bill o levanta e o leva para fora do quarto em direção ao banheiro.

Bill tenta abrir a porta mas ela está trancada.

-Mas que p/ – A frase dele é interrompida por uma voz vinda de dentro do banheiro.

-Espera um pouquinho Dipper! Já vou sair, to terminando de alisar o cabelo – Diz Mabel de dentro do banheiro.

A dupla espantada, em coro sussurram – Fudeu – Dipper para não dar pista da presença de seu parceiro ele responde Mabel – Tudo bem, nó/ eu, vou esperar lá no quarto.

-Ok, eu aviso quando acabar aqui.

Cipher volta para o quarto correndo com o Dipper arrombado no colo.

(Editora: Ok, a Autora já voltou, voltemos a nossa programação normal)

Assim que entram no quarto, a porta é trancada e os dois deitam novamente na cama, um de frente para o outro.

-Hey... – Bill chama.

-Hm...?

-Você não se lembra direito de ontem?

-Éh... – Dipper é salvo por um grito vindo de fora do quarto.

-HEEEEEEEY DIPPER, VOCÊ ESQUECEU QUE O TIVÔ DISSE QUE TEM UM BANHEIRO NOVO AÍ DENTRO?! – Grita Mabel.

-VALEU,MANA! – Dipper grita de volta e olha para uma porta no canto do quarto.

-Nosso problema está resolvido! - Bill.

-Sim, agora suma!

-Que?!

-Some, chispa, vaza, rala peito, desaparece! Não ta entendendo?! - Responde meio revoltado levantando da cama se apoiando nos outros móveis.

-Do que você ta falando?! - Se irritando também.

-Bill, olha, eu quero ficar sozinho e pensar direito... Aquele de ontem a noite... Não era eu... - olha por cima do ombro preocupado. Bill expressava raiva e confusão.

-NÃO FODE?! VOCÊ TA BRINCANDO COMIGO,NÉ PINHEIRINHO?!

-Bill....

-Tá bom! Tô indo! Mas isso não vai ficar assim! - Este some.

Pv Dipper ON

O que eu fiz?! Quem é aquele menino?! Ele não pode ser o Bill! O Bill Cipher que eu conheço não é assim! (Editora: Claro, nosso deus é um doritos voador, não um boy gostosão bombado de olhos cor de mel... mas bem que podia ser ¬w¬) Claro que ele disse que o Tivô lembrou dele assim, mas e essa atitude?! NÃO PODE SER O BILL CIPHER QUE TENTOU ACABAR COM TODO MUNDO! E eu transei com ele! E gostei! Mano, o que eu to fazendo da minha vida...?

Ah... – Suspiro - Vou tomar um banho, vai que depois começo a pensar melhor...

Entro no box e começo a pensar sobre tudo...

No primeiro ano que não vim para cá, entrei em depressão e me afastei Mabel a força. No segundo, vi o que estava fazendo com todos, então comecei a guardar para mim, mesmo que, em muitas noites Mabel entrasse no meu quarto para ficar comigo enquanto eu chorava. No terceiro, começou o vício pelo Bill. No quarto ano, o vício virou uma estranha obsessão ou uma estranha... paixão?

Se bem me lembro, o Soos tinha ficado com a Cabana do Mistério, a avô (Editora: Abuelita, melhor personagem :’v ) dele quis ir para um lar de idosos. Depois de 2 anos e meio, ele foi morar com a namorada e o Tivôs voltaram de sua viagem e reformaram a cabana. Agora estamos aqui.

Saio do box e me visto. Quando entro no quarto, Bill está sentado em uma cadeira, estava vestido normalmente. Uma camisa preta simples, jeans, tênis e com a franja para trás, mostrando os dois olhos dourados. (Editora: Espera, a gente tá falando do Bill ou do Sangwoo? Tirando a parte dos olhos dourados, claro :v) A roupa também deixava visível as tatuagens nos pulsos e pescoço.

-O que quer?

-Só avisar que depois nos vemos. -Responde com um sorriso sádico.

-Olha! Que demônio ocupado!

-Na verdade, eu sou sim! Trabalho mesmo!

-Hm, bom para você.

-Está com ciúme porque não vou ficar com você? Que fofo! Não se preocupe! Logo teremos muito tempo juntos!

-Ahhh vai nessa!

-Tenho que ir, depois terminamos a discussão. -Ele some da cadeira e aparece a centímetros de mim com a mão em minha cintura.

-He/ -Ele me puxa e me beija rápido. Logo sumindo e deixando um sussurro ecoar "Até depois, pinheirinho". - MALDITO DORITOS!

-Hey, mano, vamos comer?- Mabel coloca a cabeça na porta do quarto.

-Vaaaamos! - Ando até ela tentando disfarçar a dor e passo o braço por seu ombro, já que agora eu estou mais alto.

-Dormiu bem?

-Sim... e você?

-Muito!

Mabel usava um Shorts até a metade da coxa, o cabelo preso em um coque mal feito, uma camisa branca cheia de desenhos e um tênis preto com flores. Mas ainda assim ela não parou de usar os sueters, só que em dias quentes ela usa roupas "normais" pro gosto dela. Eu estou com uma bermuda jeans, uma camisa cor de salmão, o antigo boné e tênis. (Editora: Clássico uniforme de Pines)

Chegamos a cozinha, onde o Tivô Stan fazia panquecas e o Ford tomava seu café, os dois conversavam sobre algo.

-Bom dia! - Mabel diz animada

-Bom dia. -Digo e sento na mesa, ao lado de Ford.

-Bom dia, crianças. - Ford parece melhor.

-Bom dia, menina e Dipper! Panquecas?

-Claro! -Mabel.

-Por favor... - Dipper.

-Hey, Dipper, me ajuda com uns projetos depois? - Ford.

-Claro! Algum tipo de fera do passado? Um enxame de olhos voadores está a caminho? Uma/ - Sou interrompido por Mabel -Sério que vocês vão falar disso na mesa?!

-Desculpa, desculpa. - Ford. -Mas então, como vocês estão? Tem planos para hoje?

-Eu vou sair com as minhas amigas! Vamos em uma sorveteria nova que todo mundo diz que é muito boa! - Fala animada.

-Vou ajudar por aqui mesmo, talvez conversar com a Wendy.

-Ainda tem paixonite por ela, mano?

-Claro que não! Ela é nossa amiga!

-Uhum, sei... ¬w¬

-Não enche Mabel!

(Autora: Hehe Mabel, não tá sabendo das coisas Hehehehe)(Editora: E se ela souber vai shippar loucamente :v)

-Taaaaa, Dip .-.

-E vocês dois?- Dipper.

-Trabalho. -Os dois.

-Obrigado por fazer ele dormir, Dipper! Tentei por 5 dias e ele não saia do maldito laboratório! Estava vivendo de café! - Stan.

-Não exagere... -Ford.

-Eu exagerando?! Dipper, você que viu o estado dele, eu to exagerando?

-Desculpa Tivô Ford, mas ele tá certo...- Tomo um gole de café.

-Eu to boiando aqui... -Mabel.

-Melhor nem querer entender.

-Okay... JÁ SÃO 10 HORAS?! TO SAINDO!- Engoliu uma panqueca e deu em beijo do rosto de cada um. -BEIJO! VOLTO ANTES DE ANOITECER! -Sai correndo pela porta. -Ela não muda, né? - Wendy entra pela porta.

-Felizmente, não. Tudo bem? - Respondo animado.

-Tudo e você? Senti saudades! - Diz e abre os braços. Me levanto e a abraço.

-Também senti.

-Agora você está mais alto! Quer sair comigo e com a galera hoje a noite?

-Posso, Tivô?- Solto ela.

-Pode, moleque. Vamos Wendy, ta na hora de abrir a cabana. (Editora: ... Desculpa gente eu li caverna, eu precisava compartilha o treco que to tendo com vocês)

-To indo, senhor Pines. E bom dia, senhor Ford. - Os dois saem da cozinha.

-Bom dia Wendy. Vamos para o laboratório, Dipper?

-Pode ir na frente, já vou lá.

-Tudo bem. -Ele se levanta, coloca sua caneca na pia e sai da cozinha.

Pego o prato sujo de Mabel, o meu e a caneca do Tivô Stan e começo a lavar.

-Um, dois, três viadinhos estavam caminhando pela clareira a baixo quando o ativo se aproximou, e o pequeno grupo de viadinhos quase brinquedinho virou...

(Autora: Paródia de TiaAngel14 , a editora.)

-Hey, pinheirinho. -Escuto Bill atrás de mim.

-Porra, o que você quer?! Deixa eu lavar a louça e cantar em paz!

-Só vim para te avisar que você não vai a lugar nenhum...

-Eu vou sim! Você não pode me impedir!

-Veremos. - Do nada sinto ele apertar minha cintura -Tenho que ir, beijos.- Ele da um beijo em minha bochecha.

-DEMÔNIO IDIOTA!

-Dipper? De que demônio você ta falando?! O Bill voltou?! -Ford entra na cozinha desesperado.

-Não é nada Tivô! Eu só me cortei lavando aqui. -Pego o pano e seco as mãos. - Vamos?

-Você está estranho, menino. Vamos, sim.

Desci com o Ford e fiquei horas com ele estudando gráficos, refazendo cálculos, e etc.

Depois de mais ou menos 3 horas um alarme começou a tocar e uns pontos vermelhos começaram a acender e apagar em um mapa mundi.

-MEU DEUS! -Ford.

-O que foi, Tivô?

-Muitos pontos de aparições de efeitos do Bill no país!

-O que isso significa?

-QUE ELE ESTÁ VOLTANDO! Eu tenho que ir para esses pontos investigar agora! Vai chamar o Stan! Vai Dipper!

Eu saio correndo do lugar e deixo para trás Ford desesperado olhando vários papéis, correndo de um lado para o outro e puxando os cabelos que lhe restavam.

Encontro na cabana correndo e vou logo até o Tivô.

-Tivô Stan!

-O que foi, garoto?

-O Ford está te chamando! Vamos logo!!

Andamos rápido e voltamos ao laboratório.

-O que foi, Ford?

-O Bill está voltando, Stan! Existem vários pontos de aparição no país! Vamos investigar agora!

-Merda...

-Desde quando o Tivô Stan vai investigar com você?

-Agora ele é meu parceiro de viagens! -Ford passa o braço pelo ombro de Stan.

-Ahhhh, tenho que achar alguém para cuidar da loja, rápido! - Stan.

-Mas e eu e a Mabel?

-Não vamos estragar as férias de vocês mandando-lhes de volta! Já sabem ficar sozinhos, certo? -Stan.

-Além que, não vamos ficar fora por muito tempo, no máximo 4 semanas. - Ford.

-Tudo bem para vocês? -Stan.

-Claro! Tudo bem! -Dipper.

-Ta, eu vou tentar contratar alguém para ficar no meu lugar como empregado, o Soos vai ficar responsável. Vou deixar dinheiro suficiente para 2 meses, NÃO GASTEM SE NÃO PRECISAREM! Ford, saímos amanhã ao amanhecer!- Stan sai correndo de lá de dentro.

-Dipper, eu quero que você cuide bem da sua irmã e da casa enquanto estivermos fora, Okay? - Ford

-Sim, senhor.

-Vou arrumar minhas coisas, até depois. - Este também sai do quarto, me deixando sozinho.

-SEU DEMÔNIO MALDITO! O QUE VOCÊ TA PLANEJANDO?!

Sou ignorado. Nada acontece.

-MALDITO! QUANDO EU QUERO QUE VOCÊ APAREÇA VOCÊ NÃO APARECE!

Saio do laboratório e vou para o meu quarto. No caminho, vejo o Tivô Stan imprimindo cartazes de "contrata-se".

No quarto decido tirar um cochilo, já que não tenho nada de mais interessante para fazer até a noite chegar.

•••ALGUMAS HORAS DEPOIS•••

Acordei com muita fome, pois não almocei.

Levanto da cama e vou para a cozinha. Lá como uma maçã e vejo que já são 5:45. Daqui a pouco, Mabel vai estar chegando.

Vou para a cabana ver se estão precisando de mim em algo, já que o Tivo ia contratar alguém.

Nela, tinha uma pequena (5 pessoas) fila de jovens para falar com o Tivô Stan.

Vou até a Wendy no caixa.

-Hey Dipper!

-Oi Wendy!

-O que está achando disso de seus tios/avôs viajarem e o Stan contratar alguém?

-Ah, por mim tudo está tudo bem. Tem algum trabalho aí, Wendy?

-Olha esse Dipper! Ah, tem pendurar aquelas camisas no cabide. -Ela aponta para uma caixa de camisas fechadas.

-Ah, beleza!

-Hey, nós vamos vir te buscar lá pelas 20:30,beleza? Pode chamar a Mabel se quiser.

-Okay, até depois! -Respondo animado.

Começo a abrir as caixas, tirar as camisas e pendurá-las.

Depois de uns 10 minutos alguém entrou na loja, quando viro para cumprimentá-lo, levo um susto que me faz cair para trás.

-Hey, você está bem? - Bill com aquele sorriso convencido estende a mão para mim. -Meu nome é Max Altin, e o seu? -Ele pisca o olho esquerdo quando fala o nome falso.

(Autora: To sem criatividade pra nome então quem entendeu a referência entendeu, quem não entendeu, desculpa.)

-Di-dipper Pines. -Pego a mão dele e levanto.

-Hey Dipper, tudo bem? -Wendy pergunta do caixa.

-Ta sim, Wendy.

-Ruiva ridícula... – O “Max” fala baixo.

-Qual o seu problema?! O que está fazendo aqui?!

-Ah pinheirinho, você viu os anúncios de "contrata-se"? -Ele tira um do bolso e me da para ler. Nele diz "Contrata-se um empregado urgente.

Alugamos um quarto se necessário."

-Você não ousaria...!

-Eu vou sim, meu pinheirinho! Tchau tchau. - Ele vai para a fila muito rápido, tanto que não da nem tempo de eu retrucar.

-Merda...-sussurro.

-Hey Pines!

-Soos! Não te vi hoje! Como está?

-Bem, e você, mano?

-Mais ou menos.

-Dipper, você conhece aquele cara? -Wendy se junta a nossa conversa.

-Não... acabei de conhecer. -Minto.

-Nossa! Ele parecia ter muita intimidade com você!

-Você acha?!

-Sim, mano, até eu vi!

-SOOS,WENDY,DIPPER,VOLTEM AO TRABALHO! NÃO PAGO VOCÊS PARA CONVERSAR! -Stan grita do canto.

-SIM,SENHOR! -Nós três voltamos a fazer o que estávamos fazendo.

Pv Bill ON

Ah ele quer se fazer de difícil?! Okay! Vou entrar no jogo dele! Afinal, água mole em pedra dura, tanto bate até que arromba! (Editora: Tinha que ser eu mesmo :v )

Quem aquela Puta acha que é?! Abraçando o meu Dipper?! Aghhhhhhh isso não vai sair barato meu amor! Não vai!

Hehe já fiz o trabalho de tirar o velhotes de casa, agora só preciso conseguir o emprego, provavelmente nem vou precisar usar meus poderes, já trabalhei quase na cidade inteira! Na verdade, acabei de me demitir da sorveteria da pacífica, ela entendeu bem, sempre que possível vou passar lá.

-Próximo... Max Altin? -Stan.

-Senhor.

-Deixa eu ver o seu currículo!

Entrevistas de empregos são sempre tão chatas! Mas essa vale a pena... Respondi tudo como sabia que agradaria o velho.

-Hahaha, gostei de você garoto! O trabalho e o quarto são seus!

-Obrigado, senhor.

-Você começa amanhã as 10 horas. SOOS,VEM AQUI!- Ele chamou o ponto de interrogação.

-Chamou, senhor?

-Sim, você é o encarregado enquanto eu estou fora, esse aí é o Max! Fique de olho nele!

-Sim, senhor. Olá Max!

-Oi, vai ser um prazer trabalhar com vocês!

-Okay... Bom, já estamos fechando.

PV DIPPER ON

Stan se levanta dizendo que já vamos fechar quando outra pessoa entra pela porta.

-Oi gente! Cheguei! -Mabel parece alegre. -Oie menino gatinho! - Sério que ela foi dar em cima do Bill?!

-Olá.

-Qual seu nome?

-Max, e o seu?

-Mabel! Os dois começam com M... Você vem sempre aqui?

-Na verdade, aluguei o quarto e começo a trabalhar aqui amanhã!

(Dipper: Espera aí, ele conseguiu o emprego?! MEEEEEEEERDA! )

-Sééééééério?! Que legal! - Mabel.

-Oi maninha! -Me aproximo.

-Oi Dipp. Esse é o Max! Ele vai morar aqui a partir de amanhã!

-A gente já se conheceu Mabel. E você? Vai morar aqui? – Pergunto com um sorriso fingido.

-Sim, pinh-DIPPER! Vou sim...-Sorri.

-Ah... Ótimo! Vamos, Mabel? O Tivô já está fechando e ele tem que sair!

-Ahhhhhhhhh! Queria conversar mais!

-Vamos ter muito tempo para conversar a partir de amanhã. -Fala olhando mais para mim do que para Mabel.

-SIM! Verdade! Bem, Tchau Max! Até amanhã! – Mabel responde super animada indo para "dentro" na minha frente.

-Tchau, estrelinha! Agora, com você, eu vou repetir, NÃO SAIA COM A RUIVA! – Fala baixo e a última parte sai numa voz autoritária que me da ódio! Quem ele pensa que é?! Não pode e não vai mandar em mim! Nem fodendo!!

-Eu. Vou. Sim. E você não pode me impedir. Adeus, espero que morra. – Vou indo para "dentro" quando ouço um sussurro "É o que veremos, pinheirinho travesso."

Ok... eu estaria mentindo se dissesse que não me arrepiei mas É O BILL! O que ele vai fazer?! Me machucar? Machucar um de nós? Ele prometeu que não faria nada assim! Há! E eu aqui, o idiota, estou acreditando! Também, se ele aprontar algo, eu posso contar pro Ford e nós mesmos podemos acabar com ele... como das últimas vezes!

Mabel está deitada no sofá com a cabeça para baixo. Quando eu me aproximo ela abre mais espaço para eu sentar.

-Como foi seu dia, mano?

-Irritante e o seu?

-Maravilhoso! Quer que eu te conte?

-Valeu, mas não quero saber dos papos sus com as suas amigas sobre meninos.

-Hey! A gente não fala só disso! E sabe a sorveteria que eu disse?!

-Sim...?

-É da Pacifica!

-É?! A família dela não tinha perdido a fortuna?!

-ELA abriu recentemente com o dinheiro que guardou enquanto trabalhava com Lazy Susan na cafeteria! Também me surpreendi!

-Nossa! Por essa eu não esperava! Que legal que ela está tentando fazer algo independentemente!

-Ela disse que está precisando de ajuda, o único funcionário acabou de se demitir e ela está tentando dar conta de tudo. Acho que vou me candidatar! (Editora: Acho que sabemos muito bem quem é esse tal funcionário)

-Claro! Eu posso passar para ajudar lá também, de vez em quando!

-ISSO MESMO, MANO!

-Hey, a Wendy chamou a gente para sair hoje a noite, o que acha?

-Desculpa, mano. Já combinei festa do pijama.

A CONTINUAÇÃO VAI CHEGAR QUANDO BATER A CRIATIVIDADE, ENTÃO ESPEREM AI SUAS AMADORAS DA FANDOM!!!!!!


Notas Finais


A edição foi feita por uma amiga minha : Angelica . SE eu continuo isso depende de vocês .
Valeu por lerem e bjs😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...