História Bird set free - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Exibições 277
Palavras 2.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLÁ, resolvi aparecer antes do previsto, tô com um monte de coisa pra estudar pra amanhã ainda mas resolvi escrever porque amo vcs ahaha, boa leitura <3

Capítulo 28 - Escolhida


Fanfic / Fanfiction Bird set free - Capítulo 28 - Escolhida

Camila’s P.O.V

– Eu te amo, Camila Cabello – Lauren disse e tenho quase certeza de que meu coração parou por um momento, eu sentia como se um milhão de borboletas soltassem mais um milhão de fogos de artifício dentro de mim, o que ela tinha dito era mesmo real? Lauren Jauregui me amava? Eu fiquei em transe por um longo tempo, sem saber o que falar ou como reagir, deveria estar pagando de idiota mais uma vez.

– Eu... Lauren... – eu não conseguia formular uma frase decente e gaguejava mais do que tudo.

– Hey, não precisa dizer nada – ela falou colocando um dedo sobre meus lábios – só falei o que sinto e não preciso de uma resposta sua agora, só fale algo quando tiver certeza, ok? – ela disse com um pequeno sorriso nos lábios e eu confirmei com a cabeça, eu já tinha certeza de que o sentimento meu para com ela era recíproco, mas parecia ser algo tão difícil de sair da minha boca, era meio que surreal saber que alguém, e logo alguém como ela, me amava.

– Já é quase meio dia, a hora passou super rápido e você deve estar com fome, vamos até a cozinha que vou ver o que dá pra fazer – ela disse levantando e indo até a porta – Camz? – ela me chamou novamente e saí da bolha em que eu ainda estava, levantando também e a seguindo escada abaixo. Ela abria e fechava os armários a procura de algo que eu não sabia o que era, xingando por não encontrar.

– Achei – ela exclamou minutos depois tirando um pacote de batatas cortadas em tiras e outro pacote que reconheci como sendo uma lasanha de micro-ondas – espero que não se importe em comer isso, é a única coisa que sei fazer sem causar um princípio de incêndio – ela disse com um meio sorriso.

– Não tem problema nenhum – falei, até porque adorava fritas e lasanha pronta era o que eu mais comia quando estava sozinha. Lauren colocou as batatas numa panela com óleo, colocando-a sobre o fogão logo em seguida e ligando o micro-ondas acionando o timer em vinte minutos, abrindo o pacote com a lasanha e depositando-a num recipiente de vidro, fechando a porta do eletrodoméstico.

– Você ficou quieta, eu te assustei? – Lauren questionou sentando num banco alto perto do balcão e me chamando para fazer o mesmo.

– Não, é que você parece tão... calma, mesmo depois de me contar sobre tudo aquilo e dizer o que disse – eu falei o que via, eu aparentava estar muito mais pilhada do que ela, a serenidade que Lauren deixava transparecer era até surreal.

– É exatamente isso, eu só pareço estar calma, mas por dentro estou explodindo em várias sensações diferentes ao mesmo tempo, meu exterior é como uma espécie de autodefesa, uma armadura – ela falou e eu refleti um pouco lembrando do que o Jamie havia dito outro dia sobre ela, que nunca a via triste mesmo quando ela poderia estar e era verdade, hoje era a data que marcava o pior dia de sua vida e ela estava ali na minha frente sorrindo para mim mesmo depois de ter tido um momento de desmoronamento emocional o que era totalmente compreensível.

– Às vezes queria ser como você, provavelmente eu estaria agora me afogando nas próprias lágrimas – falei, eu era muito emotiva e chorava fácil, uma armadura como a dela cairia muito bem em mim.

– Já eu queria ser como você, é difícil ser alguém que esconde sua dor e tristeza para os outros – ela disse e eu afaguei sua mão transmitindo um certo conforto.

– E então, as outras garotas para quem você disse “eu te amo” ficaram com cara de idiota como eu? – falei tentando aliviar o lado triste que havia se instaurado por um momento ao mesmo tempo em que estava realmente curiosa e Lauren sorriu.

– Bem, as únicas além de você foram a Normani, a Taylor, minha mãe, minhas avós e a Lily e não, elas não ficaram com cara de idiota até porque o “eu te amo” foi num sentido totalmente diferente – ela falou me dando uma piscadinha e indo até o fogão verificar o estado das batatinhas. Se eu pudesse ficar mais abobalhada do que eu estava eu com certeza ficaria, eu fui a primeira garota para quem a Lauren disse aquelas palavras sem ter um sentido fraternal e sim em campo amoroso? E com essa total calmaria? Meu coração provavelmente não aguentaria mais nenhuma revelação hoje, ainda não tinha nem processado metade daquilo que havia ouvido hoje.

– Prontinho, vou colocar no prato para que você possa comer – ela disse pondo somente um prato sobre a mesa e o servindo com comida.

– Espera, você não vai comer? – perguntei lembrando que ela não havia comido nada a manhã toda.

– Eu estou sem fome – ela disse dando de ombros e estendendo o prato para mim.

– Você vai comer também nem que eu te force a isso, Jauregui – falei em tom autoritário levantando e pegando um prato e talheres onde notei que ela havia pego antes, colocando uma porção da lasanha com algumas batatas no prato e pondo ele na sua frente, a olhando com uma sobrancelha levantada – vou ter que esperar o dia todo? – a questionei e ela revirou os olhos colocando uma garfada da comida em sua boca – boa garota – falei com um pequeno sorriso, eu sabia que esse era um dia difícil para ela e sentia uma grande necessidade de protegê-la e fazer o que estivesse ao meu alcance por ela.

– Você só não é mais mandona que a Mani mas ta chegando perto – ela disse com um tom emburrado que eu achei super fofo, então acabamos a refeição em silêncio e levei o que havíamos sujado até a pia, lavando tudo enquanto ela ia secando.

– Hoje teria alguma atividade no clube de literatura? Ainda estamos em tempo se quisermos ir – falei achando que poderia ser uma boa para distrair a cabeça da morena mas ela fez um pequena careta.

– Prefiro não ir, não estou muito afim de expressar minhas opiniões hoje, prefiro um momento de introspecção – Lauren disse e eu assenti entendendo o seu lado completamente. Ela me chamou para sentar no enorme sofá que tinha na sala espaçosa e eu fui, então ela deitou a cabeça em meu colo e eu fiquei acariciando seus cabelos por um bom tempo, eles eram tão macios e bons de tocar, desci meu olhar até o seu rosto e percebi que ela havia adormecido, sorri e dei um pequeno beijo em sua testa como fazia com minha irmãzinha e voltei a acariciar suas mechas, ela merecia um descanso de toda a enchente de sentimentos do dia.

– NÃO – ela disse acordando de súbito cerca de cinquenta minutos depois me assustando, eu havia cochilado também.

– Calma, eu tô aqui – falei a vendo com os olhos bem abertos respirando rapidamente, provavelmente tinha tido um pesadelo.

– O Chris... – ela começou a dizer mas parou sem nem dar continuidade à frase e me abraçou – obrigada por estar aqui – ela disse e eu apertei meus braços sobre seu corpo fazendo um leve carinho em suas costas.

– Eu sempre vou estar, ok? – falei e ela assentiu, ficando notavelmente mais calma. Mandei uma mensagem para minha mãe dizendo que ficaria na casa da Lauren porque ela não estava muito bem e que era para ela não se preocupar com meu atraso, a morena havia ligado a TV e passeava pelos canais até parar em um qualquer onde passava um documentário então abraçou seus próprios joelhos e ficou assim a tarde inteira. Eu me aproximei dela e sentei ao seu lado só passando meu calor, não falei mais nada, só queria que ela sentisse que eu estava lá por ela e para ela. Quando estava iniciando o anoitecer o celular da Lauren começou a tocar uma, duas, três vezes e a morena nem se movia.

– Laur? – falei a tocando de leve e ela virou seu olhar para mim – não vai atender? – perguntei e ela suspirou, pegando o seu celular mas rejeitando as ligações, só respondendo uma mensagem.

– Meus pais sempre insistem – ela falou negando com a cabeça – eles sabem que prefiro ficar sozinha mas não param de ligar, a Mani também mandou uma mensagem perguntando se precisava de mim mas falei que você já estava aqui – ela disse e então fiquei um pouco constrangida.

– Você prefere ficar sozinha e eu estou aqui, me desculpe por isso – falei me levantando e ela segurou minha mão ficando de pé também.

– Nem pense nisso, você é a pessoa com quem mais eu desejaria estar – ela falou e eu sabia que era verdade só de olhar aquelas orbitas verdes – vamos dar uma volta? Descobri um bom lugar há umas duas semanas – ela falou e eu assenti prontamente, então saímos de sua casa e fomos andando lado a lado por algumas ruas que eu não costumava passar até chegarmos numa espécie de campo com uma grama bem verde e pequenas elevações.

– Como eu não tinha visto esse lugar antes? – falei olhando para os lados, contemplando cada espacinho do local iluminado pela lua.

– Eu resolvi dar uma volta com minha moto pelos arredores há um tempinho e acabei encontrando, então quando preciso desabafar ou algo do tipo venho aqui e confio o que digo as estrelas, é uma espécie de refúgio secreto – ela falou e eu sorri, feliz pelo fato de ela compartilhar aquilo comigo. Ela começou a subir uma pequena elevação me dando a mão para me ajudar e quando chegamos no cume fiquei admirada, dava para ver claramente as centenas de milhares de estrelas que ficavam todos os dias sobre nós.

– É lindo – disse olhando para o céu e Lauren concordou, sentando na grama fofa e então eu fiz o mesmo.

– Hey Chris, onde quer que esteja saiba que eu te amo e que eu finalmente a encontrei, ela está comigo hoje e é mais incrível do que qualquer pessoa que eu pudesse encontrar, queria que você estivesse aqui para vê-la, ela é linda, com certeza a adoraria – Lauren dizia olhando para o céu, ela falava de mim? – já faz três anos desde que você se foi mas eu continuo sentindo sua forte presença, agora eu divido a nossa moto com mais alguém porém é ela, a garota que eu escolhi para amar, então não fique chateado – ela continuava dizendo e as lágrimas escorriam silenciosamente pelo meu rosto, ela fazia como disse, uma espécie de desabafo para as estrelas mas ela escolheu me levar junto, ela me escolheu – é isso meu irmãozinho, outro dia nós conversarmos mais e não se esqueça de que eu te amo muito, guarde pra mim um bom lugar – ela acabou de dizer e se virou para mim com um sorriso no rosto e eu limpei as lágrimas que ainda insistiam em cair e ficamos em silêncio, eu daria todo o espaço que ela quisesse, a fitei e ela havia voltado a olhar para o céu e então aproveitei para olhar o seu perfil, ela ainda usava a blusa de mais cedo então desviei meu olhar para seus ombros com cicatrizes, ela era a garota mais forte que eu já havia conhecido, tentou dar sua vida para salvar o seu irmão sem nem pensar nas consequências, ela deveria o amar mais que a si própria. Depois de um tempo divagando nos próprios pensamentos eu ouvi um barulho de fogos de artifício e olhei para o céu vendo todas a luzes coloridas que se formavam a cada explosão.

– Que lindo, eu amo fogos de artifício e a maneira como eles iluminam o céu, tão coloridos e inspiradores – eu falei sem piscar, era uma das únicas coisas que eu realmente parava tudo o que estava fazendo para simplesmente admirar.

– Anotado – Lauren falou e eu fiz uma cara de interrogação e ela só sorriu voltando a olhar para o céu assim como eu. Eu poderia ficar minha vida toda assim, sentada vendo aquelas explosões coloridas, mas só se fosse ao lado dela. Da garota que me amava. Da garota que me escolheu.


Notas Finais


foi isso, agora eu não prometo quando volto, espero que tenham gostado e até o próximo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...