História Bird set free - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Exibições 313
Palavras 2.810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLÁ, espero que gostem desse capítulo, dedico pra todo mundo que favorita a fic e pra quem comenta, isso me ajuda DEMAIS, amo ler o que vocês dizem, sério. Sem mais delongas, boa leitura <3

Capítulo 30 - Sua


Fanfic / Fanfiction Bird set free - Capítulo 30 - Sua

 

Lauren’s P.O.V

– SÉRIO? MENTIRA! – Harry falou num tom alterado ao me ouvir contar sobre a ideia de pedir a Camila em namoro, estávamos no intervalo e eu tinha dado uma desculpa qualquer de que precisava dele e o arrastei até perto dos armários, contando sobre minhas intenções para com a latina.

– Não é mentira, Harry, você sabe que eu a amo e quero mais do que tudo que ela aceite ser minha namorada – eu disse e ele começou a dar pulinhos de felicidade.

– Ai meu deus que amor, Camren é meu casal, você tem minha benção, minha menininha Camila vai ficar tão feliz – ele falava sem respirar e eu não sabia se ria ou se chamava a atenção dele.

– Fala baixo, não quero que alguém ouça e possa contar pra ela – eu disse e ele colocou a mão na boca.

– Daqui não vai sair nada – ele disse fazendo um movimento de zíper sendo fechado em sua boca – mas e então, quando você vai pedir? – ele perguntou.

– Depois das semifinais que são em duas semanas, eu vou chamar ela pra ir ver o nosso jogo e deixar já umas coisas preparadas, e é aí que vocês entram me dando uma mãozinha, quando voltarmos eu termino tudo e aí faço o pedido – eu disse e o garoto sorriu.

– Vai ser lindo, queria que o Louis fosse romântico assim – ele disse se referindo ao garoto que ele ficou na última festa, eles vinham se encontrando e parece que Larry se tornaria real em pouco tempo.

– Obrigada Harry, agora vamos voltar porque já demoramos demais aqui – falei e na mesma hora a porta de uma sala em que estávamos do lado se abriu e Alexa Ferrer saiu de lá.

– Bom dia – ela disse mudando o olhar que parecia uma espécie de raiva para um de cinismo, estampando um sorrisinho de vitória, passando por nós sem nem esperar nenhuma resposta e virando o corredor.

– Será que ela ouviu alguma coisa? – Harry perguntou e eu dei de ombros como se não me importasse mas eu me importava sim, ela não era flor que se cheirasse e como pega sempre no pé da latina, tive receio de que ela inventasse algo para ela ou sei lá o que poderia sair da cabeça dessa garota, mas fiquei confiante de que ela não tivesse ouvido nada e esperava estar certa. Esperava.

(...)

Era sexta e já estava em casa depois de voltar do colégio, eu havia chamado a Camila para sair comigo hoje e ela tinha aceitado, eu planejei uma noite pra nós para que eu pudesse descobrir tudo que ainda não sabia sobre ela, eu queria a desvendar por completo.

– Onde que estão aquelas velas? – perguntei à Lily enquanto ia abrindo alguns armários – deixa, já encontrei – falei ao ver pequenas velas coloridas que eu havia comprado ainda em Miami por achá-las lindas e que tinha trazido para cá.

– Vai fazer um jantar romântico? É hoje que vai pedir a Camila em namoro? – ela me perguntou enquanto minha mãe entrava na cozinha.

– Sim e não, mas você sabe que eu não sei cozinhar quase nada né, então pode me ajudar? – perguntei e ela assentiu já indo procurar alguns materiais nos armários.

– Você gosta mesmo dessa menina não é minha filha? – minha mãe me perguntou ao sentar no balcão e pegar uma maçã para comer.

– Eu a amo, mãe – falei sorrindo e ela retribuiu o sorriso, eu amava meus pais por eles serem simplesmente os melhores do mundo.

– Eu já deveria a conhecer não é? Nunca estou em casa quando ela vem – minha mãe disse pensativa e eu concordei.

– Ela vai passar por aqui hoje antes de irmos dar uma volta, eu apresento vocês duas – falei e ela assentiu.

– Já estou ansiosa pra descobrir quem finalmente fisgou o coração da minha menininha – ela falou e eu revirei os olhos – eu vou sair com seu pai hoje à noite e não dormiremos em casa mas vai dar tempo de a conhecer ainda – minha mãe falou e eu levantei a sobrancelha.

– Olha só, vocês saindo e não voltando na mesma noite e não é a trabalho? – falei colocando minha cara mais sugestiva e ela negou com a cabeça rindo antes de sair e voltar pro quarto.

– Eu vou tomar um banho e já desço pra te ajudar – falei para a Lily e assim o fiz, subi as escadas e tomei um banho não muito demorado, coloquei uma roupa qualquer e desci, a ajudando no que eu conseguia para terminarmos o mais rápido possível. Depois de secar a louça voltei pro meu quarto e troquei algumas mensagens com a Camila, ela perguntava como deveria estar vestida e falei para que não se importasse com isso porque só daríamos uma volta e que qualquer roupa estaria boa e qualquer roupa ficava boa nela, ela poderia usar um saco de lixo ao redor do corpo que eu não iria perceber. Quando começou a anoitecer eu fui tomar outro banho, coloquei um shorts jeans claro e uma raglan preta de mangas brancas, calcei meus coturnos escuros e desci indo até a cozinha preparar o que eu ainda precisava, coloquei as velas em lugares que achei que elas ficariam boas e acenderia quando voltasse, deixei a mesa já pronta com todas as louças no lugar e vi meus pais descerem as escadas junto da Taylor bem na hora que a campainha tocou, pelos meus cálculos de visão não daria para a latina ver nada na cozinha pelas luzes estarem apagadas já que o máximo que ficaríamos no pequeno período de tempo antes de sairmos seria na sala de estar.

– Olá minha querida – minha mãe já tinha ido abrir a porta antes de mim e abraçava a latina como forma de cumprimento – meu nome é Clara, é um prazer enfim conhecê-la – ela disse sorrindo para Camila que sorriu de volta, aparentemente um pouco tímida.

– Sou a Camila e o prazer é meu, dona Clara – ela falou e minha mãe foi logo negando com a cabeça.

– Nada de dona aqui senão me sinto uma senhora, me chame somente de Clara – ela falou e Camila assentiu.

– Agora as mil vezes que a Lauren falou que você era linda estão sendo comprovadas – meu pai falou indo até a latina e eu só revirei meus olhos, eles ainda tinham que me constranger – meu nome é Michael – ele disse dando um abraço rápido nela.

– Muito prazer, e a propósito muito obrigada pelo emprego do meu pai, nos ajudou de uma forma inimaginável – Camila disse e meu pai sorriu, então eles engataram numa pequena conversa sobre a família da latina e seu país de origem e outros assuntos aleatórios então eu fiz um barulho com a garganta e eles olharam pra mim.

– Sabiam que eu ainda estou aqui? – perguntei e eles riram, então a latina se levantou e me deu um abraço apertado.

– Oi lolo – ela disse e eu esqueci o momento de raiva na hora, sorrindo para ela.

– Awn, ela descobriu como domar a Lauren em tão pouco tempo e nós há 19 anos e ainda não sabemos – minha mãe falou e eu revirei os olhos novamente.

– Vocês não iam sair? – perguntei para que eles pudessem pegar minha deixa e irem logo.

– Tava tão bonitinho que nem vi a hora – Taylor falou ao olhar pro relógio – vamos logo que o aniversário da Emily já deve estar começando – ela disse pegando sua mochila, a sua amiga estava fazendo quinze anos e daria uma festinha e a Tay dormiria por lá mesmo, então meus pais a levariam antes de irem pra sei lá onde fosse.

– É, já está na nossa hora, vamos – meu pai falou e eles se despediram de mim e da Camila, confirmando que foi ótimo ter a conhecido e que gostaram muito dela, então eles entraram no carro e partiram.

– Agora já posso respirar – Camila falou soltando um grande suspiro – quase tive um ataque de pânico – ela disse e eu comecei a rir.

– Nem precisava, eles te adoraram – eu disse e peguei minhas chaves – vamos? – a questionei e ela assentiu, então saímos e peguei minha moto, eu sempre preferia andar com a latina ao meu lado mas eu iria até uma floricultura que ficava um pouquinho cansativo de ir a pé. Poucos minutos depois parei em frente a loja de flores e desci junto de uma Camila encantada, ela olhava para as milhares – literalmente – de flores que estavam tanto fora quanto pela parte de dentro da vitrine.

– Escolha a que você preferir – falei e ela sorriu, eu aproveitaria para saber quais eram suas flores prediletas. Nós adentramos a loja depois de ela olhar as que estavam lá fora, uma senhora veio nos cumprimentar e dizer para que ficássemos à vontade, então depois de alguns minutos a latina se abaixou em frente a um vaso com belas flores roxas.

– São essas, eu adoro lírios, e ainda são da minha cor preferida – ela falou tocando numa flor e eu sorri, tinha matado duas perguntas numa afirmação só que ela fez.

– Então serão essas – falei para a senhora que assentiu e fez um belo buquê, então o peguei e a paguei, dando para a latina logo depois.

– Obrigada lolo, elas são maravilhosas – ela disse me dando um selinho e então saímos de lá, deixei minha moto no estacionamento e prosseguimos andando pelo quarteirão, havia um pequeno parque de diversões do lado e então fomos pra lá, parecíamos crianças de tanto que rimos e nos divertimos, a noite estava sendo ótima.

– Vamos voltar? Eu ainda tenho uma surpresinha – falei e ela ficou curiosa.

– O que é? – ela perguntou e eu só neguei com a cabeça, alegando que quando ela chegasse em casa saberia. Voltamos ao estacionamento e peguei minha moto, quando chegamos na minha casa estava tudo escuro e mandei ela esperar na varanda dizendo que voltava logo, então adentrei e acendi todas as velas que estavam na cozinha e algumas na sala, colocando o jantar que a Lily – bendita seja – havia deixado no ponto antes de ir embora, quando gostei do que vi voltei lá para fora e chamei a latina para entrar comigo, e quando ela viu tudo abriu a boca e não sabia o que dizer.

– Lauren... isso... que lindo – ela falou chegando mais perto da mesa observando tudo.

– Olha, eu queria preparar algo especial pra você mas vou avisando que AINDA não é meu pedido de namoro, eu tenho algo bem melhor pra isso – falei enfatizando o “ainda”, eu queria que ela soubesse que eu tinha intenção de namorar com ela e que aquilo não era só um joguinho ou coisa de momento, então ela sorriu e veio direto até mim me dando um beijo apaixonado.

– Estarei esperando – ela disse ao encerrarmos o beijo e eu sorri, já tinha sido quase um “eu aceito” de sua parte.

– Vamos comer então, devo dizer que tive ajuda da Lily então tenho que dar os créditos da comida a ela – eu disse e sentamos para comer, abrindo uma garrafa de vinho e a oferecendo uma taça que ela aceitou. Após alguns minutos que havíamos acabado de comer tomamos uma segunda taça de vinho e quando a Camila foi colocar o objeto de cristal sobre o balcão eu esbarrei em seu braço sem querer, derramando o líquido que ainda restava sobre sua blusa clara.

– Me desculpe, não foi minha intenção – falei já correndo e pegando um pano molhado que comecei a passar na blusa da latina, quanto mais eu esfregava mais transparência ela adotava então parei com o esforço e olhei para Camila, ela me olhava de uma forma... diferente, nós estávamos muito próximas e ela colocou sua mão sobre a minha que ainda estava sobre seu corpo e olhou diretamente para meus lábios, então eu não pensei em mais nada e tomei os dela com os meus em um beijo ardente, nossos corpos estavam colados e eu a pressionava contra a parede lateral da cozinha a beijando ferozmente como nunca havia feito com ela, nossas línguas pareciam espadas travando uma batalha dentro de nossas bocas. Eu levantei a latina sobre o balcão e a peguei em meu colo, então ela enlaçou suas pernas em minhas costas e eu comecei a subir as escadas sem cessar o beijo por nenhum momento, a porta do meu quarto estava aberta então eu entrei e fui até minha cama, colocando Camila sobre ela ainda a beijando, nós separávamos nossa boca apenas por poucos segundos para conseguirmos um pouco de ar e já juntávamos nossos lábios novamente.

– Você tem certeza? – a questionei quando nós demos uma pausa do beijo para respirar, nós duas sabíamos o que estava prestes a acontecer e eu não faria nada do que ela não quisesse.

– Mais do que tudo – ela falou e então tomou meus lábios, eu comecei a passear com minha mão pelo seu corpo e então puxei sua blusa pra cima, ela levantou os braços e eu a tirei jogando para o lado. Comecei a beijar seu pescoço sugando seu ponto de pulso e ela deu um gemido baixo que só me fez ficar mais louca por ela ainda, continuei descendo os beijos e quando cheguei em seus seios vi que seu sutiã soltava pela frente então o abri rapidamente, tirando-o e jogando para o mesmo lado que tinha ido sua blusa, voltando meu olhar para o belos seios que ela tinha, então comecei a beijar seu seio direito enquanto apertava o esquerdo, tomei o bico dele e comecei a mordiscar e a sugar, trocando para o outro seio depois de um tempo, com a latina gemendo a cada ato meu, eu sabia que era sua primeira vez e fui fazendo tudo com calma, sem pressa, para que ela conhecesse todas as sensações que seu corpo poderia sentir. Comecei a beijar sua barriga e fui descendo, quando cheguei na parte inferior eu desabotoei seus shorts e ela me ajudou a tirá-los, então comecei a distribuir beijos por toda sua parte interna da coxa vendo ela se arrepiar, então sentei sobre a sua cintura e tomei seu rosto com minhas mãos, a beijando, ela começou a puxar minha blusa e eu a tirei fazendo o mesmo com o sutiã e voltando a beijá-la, agora nossos seios se encontravam e eu gemia junto dela com o atrito entre deles, eu tirei rapidamente meus shorts também e estávamos ambas só com nossas peças íntimas de baixo, então voltei a descer os beijos até o fim da sua barriga, pegando em sua calcinha clara e a puxando para baixo, vendo que a latina já estava molhada, então tirei a minha própria peça e voltei a minha atenção para Camila, afastei um pouco suas pernas e comecei a beijar sua intimidade, indo até seu clitóris e o sugando, a latina gemeu um pouco mais alto e eu continuei com os movimentos de vai e vem com minha língua sobre ele, então desci mais e passei minha língua pela sua abertura só pra a instigar mais.

– Porra Lauren – ela disse e eu só ficava mais excitada, comecei a lamber e chupar toda a sua intimidade, Camila se inclinou e empurrou minha cabeça para que eu fizesse mais contato então coloquei meu dedo sobre seu clitóris e o massageei enquanto continuava trabalhando por toda a extensão de sua intimidade, então levei minha mão até sua abertura e olhei rapidamente para a latina esperando a sua confirmação, para saber se era aquilo mesmo que ela queria.

– Lauren me fode, por favor, me faça sua – quando ela disse isso eu não hesitei e a penetrei com dois dedos, a latina deu um gemido mais alto e eu comecei os movimentos de entra e sai com meus dedos mais delicadamente, ela poderia sentir dor e eu queria que fosse o mais prazeroso possível pra ela, então comecei a incentivar seu clitóris com a língua ao mesmo tempo em que a penetrava, alguns segundos depois eu senti seu corpo começar a se contorcer e retirei meus dedos, só usando a boca em sua intimidade e então num espasmo ela gozou em minha boca e eu gozei junto ao sentir o imenso prazer, chupei tudo e subi em seu corpo indo até sua boca e a beijando para que ela sentisse o próprio gosto, nós gemíamos ao sentir nossas intimidades pressionadas uma contra a outra e nossos corpos pareciam se fundir em um só. Ao faltar o fôlego nós separamos nossas bocas mas eu continuei sobre ela, a olhando no fundo dos olhos a vendo sugar o ar profundamente assim como eu fazia.

– Eu te amo Lauren Jauregui, mais do que eu poderia amar alguém nessa e em outras vidas – a latina falou acariciando meu rosto e eu sorri o mais abertamente possível, ela havia dito que me amava, aquela tinha sido com certeza a melhor noite da minha vida, com a pessoa que eu amava mais que tudo. Mais do que a mim mesma.


Notas Finais


EU NUNCA ESCREVI UM HOT ME PERDOEM KKKKKKKKKKKK, enfim, fiz o que deu e espero que tenham gostado pelo menos um pouco, então, até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...