História Bitch Better Have My Money - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Shawn Mendes
Tags Ação, Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Drogas, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Luta, Máfia, Normani Kordei, Norminah, Policial, Romance, Shawn Mendes, Violencia
Visualizações 248
Palavras 2.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá gente!
Essa é a minha primeira fic camren e será baseada no clipe bbhmm da rihanna.
Vou tentar fazer o maximo para postar toda semana.
Meu nome é Marcela, meu twitter é FALLTHARMONIA pra quem quiser me seguir lá.
Esse é apenas o prologo, caso o prologo faça "sucesso" continuarei postando.

Capítulo 1 - Prólogo


Estava uma manhã maravilhosa em Manhattan. Estávamos na época das férias escolares, melhor época para faturar dinheiro. Meu marido era dono de uma das maiores empresas de tecnologia dos EUA, por isso faturávamos muito nessa época.

- Bom dia Sra. Mendes. – disse um dos chofer, que havia na entrada do prédio, ao abrir a porta do carro para mim.

- Bom dia Hugo. – respondi gentilmente.

Andei até a porta de vidro automática, quando passei pela mesma pude ver uma grande aglomeração de jovens, adultos e idosos na recepção, mas não demorei muito os observando, fui direto para o elevador apertando o número do vigésimo quinto andar.

Normalmente, as pessoas não podem simplesmente ir direto para o elevador, eles precisam passar na recepção primeiro, para ganhar um cartão de acesso aos outros andares. É um procedimento bem chato, mas não podemos arriscar quando se trata de segurança, ainda mais quando é uma empresa tão grande assim, inveja pode fazer impérios ruir.

Assim que o elevador chegou ao andar indicado, saí do mesmo e caminhei até o meu destino, que no caso era a sala da presidência. Meu salto fazia um “toc-toc” a cada passo que eu dava, fazendo com que a atenção dos funcionários se voltasse para mim. Não era pra menos, eu era mulher do chefe. Já estava prestes a entrar na sala quando sou impedida por Regina:

- Bom dia Sra. Mendes. – ela estava sorrindo, mas era um sorriso nervoso. – Não sabia que a senhora viria hoje. Em que posso te ajudar?

- Eu preciso conversar com o Shawn. – ela parecia tensa, apertava sua pasta. – Então eu vou entrar e...

- Não! – ela meio gritou. – Me desculpe. – suspirou – É que o Sr. Mendes disse pra não deixar ninguém entrar. Não posso passar por cima das ordens dele.

- Até a própria esposa? – disse indignada, enquanto a mulher a minha frente estava meio acanhada – Pois bem Regina. Agora você tem uma outra ordem. – ela me olhou confusa. – Não deixar ninguém entrar depois de mim.

Dei um sorriso pra mesma e já ia entrando, quando fui novamente impedida.

- Me desculpe Sra. Mendes, mas eu não posso deixar. Não quero perder meu emprego. Por favor compreenda.

Suspirei. Ela estava certa. Eu iria esperar ele sair para poder falar com ele. Afinal vai que ele está com um cliente importante? Não posso sair entrando assim.

- Tudo bem. – vi ela relaxar – Acho que vou tomar um caf...

- EU QUERO A PORRA DO MEU DINHEIRO MENDES! – alguém gritou de dentro do escritório, me fazendo levar um baita susto. – NÃO QUERO SABER! EU QUERO A PORRA DO MEU DINHEIRO!

Era a voz de uma mulher. Uma mulher bastante irritada.

- Acalme-se! Por favor! – agora era Shawn que falava. – Eu lhe darei o dinheiro!

- O que está acontecendo lá dentro? Quem está lá? – perguntei a mulher a minha frente que também parecia tão assustada quanto eu.

- Uma mulher. Ela está lá faz mais de uma hora.

- Você sabe quem é ela? – negou.

- Ela simplesmente foi entrando na sala. Eu estava lá dentro, pois levei uns papeis pro Sr. Mendes assinar e quando percebo a mulher já está dentro do escritório e me mandando sair.

- Ela teve essa audácia? – perguntei incrédula.

- Sim, ela teve.

- Que filha da puta! Vou tirar isso a limpo.

- Mas a Sra. não pod...

Não esperei ela terminar de falar, já fui entrando na sala encontrando meu marido com uma cara de assustado.

- O que está acontecendo aqui? – perguntei e coloquei minhas mãos na cintura.

- Senhor, me desculpe. Eu tentei impedi-la, mas...

- Está tudo bem Regina. Pode voltar para o que você estava fazendo. – a mulher de estatura mediana, saiu e fechou a porta.

- Você pode responder minha pergunta agora? – perguntei ríspida.

- Quem é você primeiramente? – a mulher, que até agora eu não havia prestado atenção disse. E que mulher. Ela era linda, não posso mentir. Tinha cabelos pretos e olhos verdes marcantes, sua pele era branquinha fazendo com que suas roupas pretas tivessem um destaque. Ela usava uma calça rasgada, regata preta com algum dizeres dourados, jaqueta de couro e ankle boots. Estilosa.

- Eu sou Camila Mendes Cabello. Agora responda minha pergunta!

- Ui, ela é feroz. Gostei. – ela deu um sorriso malicioso, que logo tratei de ignorar.

- Você pode me responder Shawn? Ou vou ter que perguntar pra ela? – arqueei a sobrancelha.

- É Shawn. Ela vai ter que perguntar pra mim? – disse ironicamente. Ela estava gostando. Filha da puta.

- Olha amor...  Eu-

- Amor?! – perguntou surpresa. – Agora eu entendo o porque dela ter entrado aqui com essa pose toda mandona. – riu. – Até que você tem um bom gosto pra mulheres. – Ela me olhou de cima para baixo e então lambeu os lábios.

- Camila... Podemos falar sobre isso depois? Eu preciso conversar com...

- Não, não podemos falar sobre isso depois. Eu ouvi vocês dois discutindo e pela conversa você está devendo dinheiro a ela. Por que?

- Já vi quem é o homem da relação e vou te dizer Shawn, não é você. – ela riu, ela estava adorando aquela cena. – Ok, ok. Camila Mendes Cabello não precisa me olhar desse jeito, se não gosta de piadinhas apenas fale.

Revirei os olhos pela milésima vez. Aquela garota está brincando com a minha cara, só pode.

- Camila... Você poderia esperar lá fora apenas por um momento? Eu preciso conversar com ela.

- Não, eu não posso esperar. Eu quero saber aqui e agora! – bati o pé.

- Mas Camila...

- Olha eu não sou obrigada a ficar ouvindo discussão de casal não. Se eu quisesse ver eu assistiria um filme dramático de romance. A única coisa que eu quero é meu dinheiro. E se você não me entregar o que esta me devendo daqui três dias haverá consequências e você sabe muito bem disso. – falou apontando para meu marido, que estava completamente pálido.

- Quem você pensa que é pra falar assim com ele? – retruquei.

Ela me olhou profundamente, aqueles olhos verdes me intimidando. Confesso que senti bastante medo naquele momento, já estava me arrependendo do que disse. Mil coisas se passavam na minha cabeça naquele momento, mas o que ela fez não passou nem perto do que estava pensando.

- Shawn você tem até três dias pra me pagar, se não o fizer sabe bem o que irá acontecer. – disse e caminhou até a porta, mas antes de sair continuou. – Sua mulher tem uma bela bunda, mas precisa saber quando calar a boca.

Fiquei boquiaberta pela audácia daquela mulher. Como ela tem coragem de falar uma coisa daquelas? Ela só pode ser louca!

- Então... Mila... Você ainda quer saber o que aconteceu? – me virei de frente para Shawn e o vi completamente sem jeito e tenso.

- Você ainda tem a estupidez de perguntar? – ironizei. – Obvio que eu quero! Explique agora!

- Calma, não precisa ficar toda nervosa.

- Como não ficar toda nervosa? É impossível!

- Mas não precisa ficar, ela era apenas uma cliente que não gostou dos nossos serviços e queria o dinheiro de volta.

- Ela não parecia apenas uma cliente, do jeito que ela falou. E como assim ela não gostou dos nossos serviços? Eles são maravilhosos.

- Bem, ela não achou isso. E também ela tem todo o direito, realmente nós aprontamos com a viagem dela.

- Pra onde ela viajou?

- Dubai.

- Nossa, ela deve ter bastante dinheiro. As coisas lá são bastante caras.

- Sim, elas são muito caras e foi por isso que ela ficou com raiva, pois não demos a cobertura que ela queria e ela pagou bastante pra isso.

- Mas ela precisava fazer todo aquele escanda-lo?

- Não sei, mas pelo menos ela não vai nos denunciar. Isso não é bom? – assenti. – Mas e então amor? Já pensou no que você vai querer fazer no nosso aniversário de casamento?

- Você adora mudar de assunto não é mesmo? – ele me deu um sorrisinho. – Tanto faz! – revirei os olhos. – Sim, eu já pensei no que eu quero. Eu estava pensando se nós poderíamos...

P.O.V. LAUREN JAUREGUI

- Como eu odeio aquele filho de uma puta! – gritei quando já estava dentro do carro junto com Verônica e Lucy, minhas melhores amigas.

- O que ele fez dessa vez? – perguntou Lucy que estava dirigindo.

- Advinha? Ele ainda não tem a porra do dinheiro!

- Eu te disse que emprestar tanta grana assim pra ele não seria uma  boa ideia. – Verônica falou.

- Verônica se você não for me dar uma solução fique com a porra da boca fechada. – reclamei, meu humor não estava um dos melhores.

- Ui estressadinha! – cerrei os olhos em sua direção. – Ok! Não está mais aqui quem falou! – levantou seus braços em rendição. – Você vê alguma Verônica Iglesias aqui Lucy? Pois é, você não vê!

- Larga de ser idiota Vero! – disse Lucy.

- Ihh. Você ainda está com raiva por que eu olhei pra bunda daquela mulher? Se for saiba que eu já te pedi mil desculpas. Não era minha intenção, mas eu não consegui evitar, são os hormônios!

- Corta essa de hormônio e me fala quem é essa mulher.

- Não sei quem é. Só sei que ela entrou toda pomposa no mesmo prédio que você uma hora depois.

- Como ela era? – perguntei curiosa, alguma coisa me dizia que ela era a mulher de Mendes.

- Até você Lauren? – Lucy reclamou.

- Então me fale logo como ela era.

- Bem ela tinha um cabelo castanho escuro longo e ondulado, usava uma saia preta, daquelas tipo secretaria sabe? – assenti. – Usava uma blusa branca de manga longa de seda, pelo menos eu acho que é seda, usava uns sapatos que com toda certeza eram da Louis Vitton... e bem acho que só. Por que a pergunta?

- Por que você acabou de me descrever a mulher do Mendes.

- O que?! Como assim?! Aquela mulher é esposa ou sei lá o que do Mendes?

- Exatamente.

- Puta que pariu.

- Pois é. E tenho que lhe dizer a mulher é feroz.

- Ela é? – Vero perguntou curiosa.

- E como é! Ela entrou no escritório dele parecendo um furacão e já exigindo uma resposta.

- Nossa.

- Pois é. A mulher é feroz. E não vou mentir que adoraria ver essa ferocidade dela na cama. – Vero riu.

- Mendes se deu bem. Ela deve fazer loucuras na cama.

- Não duvido.

- Hey! – Lucy chamou nossa atenção. – Eu ainda estou aqui e posso ouvir em alto e bom som o que vocês falam. Principalmente você Srta. Iglesias.

- Se fudeu Vero. – disse para logo após rir da cara que ela fez. – Mas agora é sério, e se o filha da puta não me pagar? O que eu faço?

- Mata ele ue!

- Ai desse jeito acaba definitivamente as minhas chances de receber a merda desse dinheiro!

- É mesmo.

Eu tinha que pensar em uma boa estratégia pra se aquele desgraçado resolver me passar a perna, eu poder arruinar a vida dele.

- Por que você não rouba o dinheiro da empresa dele e o deixa falir?

- Sua ideia até seria boa, se ele já não estivesse fudido. Esqueceu que ele pegou dinheiro emprestado comigo para não falir?

- Verdade. – ficamos um tempo em silencio até ela dizer – Porra Lauren eu não sei o que você pode fazer! Sei lá sequestrar a mulher dele e ameaçar ela de morte ou...

Era isso! A ideia perfeita! Sequestra-la seria meu cheque mate para aquele filho da puta. Ele parece se importar bastante com a esposa, desse jeito ele não teria como se safar.

- Lauren! Olá do outro lado? Terra chamando Lauren!

- Eu já te ouvi Verônica. Não precisa ficar gritando.

- Bem... não parecia que você estava me ouvindo. Você pelo menos prestou atenção nas opções que eu falei?

- Eu parei de escutar quando você disse sequestrar a mulher dele.

- Af Lauren! Assim não tem como te ajudar, você não presta atenção no que eu falo.

- Na verdade eu presto atenção sim e foi por isso que eu parei de escutar após você dizer “sequestrar a mulher dele” porque esse é o plano perfeito!

- Serio? Você vai sequestrar a mulher dele? – perguntou Lucy. – Isso é tão clichê e tá na cara que vai dar merda.

- Não vai da merda Lucy, aquele filhinho de mamãe gosta bastante da esposa, com toda certeza ele vai ceder e me entregar todo o dinheiro assim que ouvir a noticia que sua querida esposa foi sequestrada... por mim. – eu sorri. – É o plano perfeito.

- Mas e se não funcionar? – dessa vez Vero quem perguntou.

- Não há como não funcionar. Shawn Mendes e sua querida esposa Camila Cabello estarão comendo na minha mão. Gravem o que eu disse.


Notas Finais


Bem e esse foi o prologo. Espero que tenham gostado. Não sejam timidos! Comentem bastante isso me da uma inspiração maior pra escrever.
Bjinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...