História BiTe (Camren) - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Demi Lovato, Fifth Harmony, One Direction, Selena Gomez, Teen Wolf, The Vampire Diaries, Zayn Malik
Personagens Ally Brooke, Austin Mahone, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Normani Hamilton, Personagens Originais, Selena Gomez, Zayn Malik
Tags Bruxos, Camila Cabello, Camren, Carmen, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Híbrido, Kai, Larry, Lauren Jauregui, Lobisomens, Lobos, Normani Hamilton, Norminah, One Direction, Rmm180, Selena Gomez, Semi, Supernatural, Terror, Vampiros, Vercy
Visualizações 1.217
Palavras 1.736
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Científica, Orange, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 21 - A verdade!


Pov - Lucy

- Vero... Ah...

Gemi assim que senti a boca de Verônica sugar meu pescoço com força e morde em seguida.

Estávamos em frente da mansão dentro de seu carro em um amasso bem mais quentes que o de costume.

Sento sua mão apertar minha coxa por cima da calça e a mesma subindo pela lateral e apertando minha bunda com força, um gemido mais alto da minha parte, soado pelo carro e empurrei ela de mim. Vero se assustou um pouco mas sorriu assim que passei para seu colo.

- Você é muito linda!

Ela disse me fazendo sorrir, ataquei seus lábios com um pouco de brutalidade da minha parte, seu gemido foi abafado por minha boca. Eu estava mais excitada que o normal e com Vero apertando minhas nádegas e tomando a liberdade de subir para meus seios, quebrei o beijo e fui beijando seu queixo até chegar em seu pescoço, foi uma pésima idéia por que quando coloquei a boca no mesmo pude ouvir seu coração acelerar mais, a pulsação mais que acelrada, seu pescoço exposto enquando eu beijava e deixei uma chupada bem visível.

- Ah...

Seu gemido foi mais doloroso do que prazeroso, não parei, sentir o gosto de sua pele e logo em baixo tinha sua artérias pulsando.

Minha respiração estava descontrolada e eu senti que minha sede pelo sangue dela era visível, eu estavam desejando seu sangue e isso era bem errado.

Os pensamentos dela era intenso e ela me queria tanto, mas me respeitava a ponto de ir no máximo até onde eu queria. Isso era o suficiente para mim não deixar meu lado ruim estragasse tudo.

Segurei sua nuca com um pouco de força e percebo que estava em minha forma vampira, fecho meus olhos com força. - controla, se controla- Respirei até sentir minha respiração se acalmar.

- Te machuquei?

Ela perguntou pra mim fazendo eu me afastar e olhar em seus lindos olhos, franzi o cenho.

- Eu que deveria te perguntar.

Ela fez uma careta de confusa e eu sai de seu colo apontei para seu pescoço ela olhou pelo espelho do carro e abriu a boca em um perfeito "O" passando a mão.

- Estou pegando uma vampira!

Assim que ela disse eu engasguei com minha própria saliva fazendo Vero se assustar e sair do carro e abrir a do meu lado e me puxar para fora e ver se eu estava bem.

- Respira, Lu, respira.

Minha reação com seu comentário foi bem estranha, Vero, ela tem uma certa obsessão pelas história antigas e ela leu livros antigos que não tinha permissão. Verônica era muito teimosa e quanto mais dizem não, mais ela quer saber o porque.

As mãos de Vero acariciam minhas costas levemente, ela parecia tensa.

- Eu estou melhor Vero...

Ela solta um suspiro aliviado e beija minha bochecha para me abraçar em seguida. Vero é a única que tocou em mim, em todos esses anos. Eu nunca me senti tão viva como me sinto quando ela me abraça e beija minha têmpora. Eu gosto de ouvir como seu coração fica acelerado quando estou perto ou quando estou longe dela na escola a mesma ouve meu nome e seu rosto ganha uma coloração linda e os batimentos aceleram. Nos afastamos um pouco e eu passo meus braços pelos seus ombros.

- Pensei que você iriam transar no carro, Lucy não sabia que você queria que sua primeira vez fosse dentro de um carro.

Tinha que ser a Dinah, ela ficou um pouquinho no meu pé desde que a Ke ficou mal, Dinah se sentía no direito de cuidarde mim. Pra falar a verdade, Dinah teria que cuidar de Vero e não de mim, quase me deixei levar por lá que a boca linda, o cheiro dela era inebriante e aqueles olhos.

Nossa!

Mas voltando para minha irmã sem filtro e sem nem um pigo de vergonha na cara, Dinah conseguia me deixar em cada situação de vergonha e essa é uma. Arregalei os olhos quando Dinah fala sobre minha virgindade.

- Como assim primeira vez?

Vero pergunto um pouco surpresa e em seus pensamentos era uma confusão total, mas, o que eu gostei de ler em seu pensamentos foi que ela estava feliz por eu ser "virgem". Não entendi muito bem por que, mas vou deixar passar.

- Ela é virgem, Sim, Verônica. Olha não quero mais ver você passando essas mãos bobas nela sem pedir ela em namoro.

Dinah falava seria enquanto caminhava em direção de Vero que dava passos para trás um pouco assustada com minha irmã. Vero ficou com medo de Dinah?

- Não se preocupe Dj...

- Dj é só pra quem não quer comer minha irmã, é Dinah Jane pra você.

Meu Deus, Eu não ouvi isso? Dinah me fez ficar com vergonha agora.

- OK... Já chega! Dinah entra agora já estou entrando, também.

Puxei o braço de Vero e a guiei até a porta de seu carro, Dinah foi pra dento da mansão.

- Ela é bem divertida quando quer, mas para assustar ela é bem convincente. Estou me sentindo como se ela quisesse cortar meus dedos e enfiar no...

Vero parou de fala quando eu gargalhei, ela estava com medo da Dinah e eu percebi que minha irmã fez ela sentir medo e seu nervoso era divertido de ver.

- Para de rir Lu, sua irmã é bem alta e joga no time do colégio, ela pode me passar o sarafo se eu me engraçar com você.

Não evitei e abracei seu pescoço, Vero ficava linda assim, nervosa e falando descontroladamente, senti seus braços envolvendo minha cintura cautelosamente enquanto desviava o olhar  para mansão e depois pra mim.

- Você é especial pra mim, você não é qualquer garota que eu tenha ficado. Eu gosto disso em você. Lu, você me transforma em algo melhor.

Acho que estou apaixonada por Verônica Iglesias e isso era novo, muito novo. Ela é a primeira pessoa que toca em mim de uma forma íntima, primeira que me faz gostar de algo que não seja minha família. Isso era maravilhoso. Nos beijamos por alguns minutos até que ela teve que ir.

- Tenho que ir Lu.

...

- Dinah, por que você disse aquilo pra Vero?

Digo assim que entrei em seu quarto e para minha surpresa estava arrumado deve ser por que Maní tem vindo muito aqui. Dinah se tornou mais organizada e isso era magnífico, pelo menos não vou achar alguma calcinha jogada em cima da televisão.

- Eu só quero minha irmã assim, como sempre foi nesses 80 anos. Virgem, nenhum dedinho invadindo sua...

Uma sensação começou a tomar conta de mim, Lauren. Parece que ela está em perigo, ela estava tentando comunicar? Fiquei tonta e segurei no batente da porta. Dinah se aproximou de mim e tocou em minha mão me puxando para sentar em uma poltrona que tinha em seu quarto.

- O que você está sentindo? Alguém está se comunicando com você? Lucy Vives, me diga alguma coisa?

Eu estava me concentrando para chegar até onde vinha essa comunicação e era de Lauren, forcei mais um pouco para ler seus pensamentos e sentia como se estivesse com raiva, medo, dor e preocupação. Quanto mais distante a pessoa está mais difícil fica pra mim ler sua mente. Mas agora que Lauren tem nosso sangue fica um pouco fácil, eu só consegui ler a mente de Keana uma vez a distância e isso fez meus poderes ficarem fracos por meses.

Lucy essa é a hora de você aparecer com a cavalaria e me ajudar!

Quando consegui ler sua mente foi incrivelmente doloroso, minha cabeça doeu, Dinah gritando comigo e limpando meu nariz que começou a sangrar. 

- Ajuda a Lauren, Dinah!

Disse um pouco abombada por ter forçado de mais minha cabeça. Ela me olhou confusa franzindo o cenho.

- Vai logo, ela está um quarteirão antes de chegar na casa de Camila e parece estar muito machuca...

Meu celular começou a tocar em minha bolsa que estava em meu quarto Dinah saiu pela porta tão rápido e votou com o mesmo nas mãos e atendeu, era a Camila.

- Mila..

- Dinah me ajuda! A Lauren e o Austin estavam brigando, os olhos... Eles estavam... Ela não acorda, Dinah ela não acorda...

O desespero de Camila era muito, Lauren se mostrou pra ela e o Mahone fez o mesmo. Isso vai dar muito o que falar, ainda mais que eles estão em suas forma sobrenatural brigando na luz do dia.

- Eu estou indo...

Desligou o Celular e deixou em sua cama, pegou a chave do seu Jeep e olhou pra mim.

- Não leia a mente de ninguém, a primeira vez te deixou meses fora. Então...

- Vai logo!

Ordenei para ela que saiu correndo escada abaixo, levantei e fui para meu quarto, minhas forças estavam baixas e eu não conseguiria ajudar ninguém por algumas horas.

{Dinah}

Lauren tem um dedinho ruim pra chamar encrenca. Pela amor de Deus, a bichinha nasceu com o cu virado pro chão por se fosse pra lua ela teria mais sorte.

Assim que cheguei no lugar fiquei bem assustada com o que presenciei, Lauren parecía ter brigado com o Wolverine, o estado dela era bem criativo, os cortes eram profundos em seus braços, pernas e abdomen. A mordida em seu ombro era de lobisomem e isso não era uma coisa boa, pouco sei sobre isso é: vampiros que são mordidos por lobisomens morrem em minutos.

- Pra onde vamos?

Camila questiona, tinha até esquecido da presença ela, o que dizer pra ela agora?

- Vamos para mansão.

Arrumei Lauren no banco de trás do Jeep, Camila fez o mesmo. Camila conversava com Lauren todo percurso da mansão por mais que a morena não dissesse nada, Camila tentou me perguntar várias coisas sobre o que estava acontecendo com Lauren e Austin, não disse nada pelo menos não agora.

- Dinah, pela milésima vez, eu te peço. Vamos para um hospital.

Camila estava me irritando a certo ponto que só, eu estava a um ponto de parar o Jeep e deixa-la na estrada. A energia que vinha dela já estava me deixando frustrada.

Quando chegamos pulei do Jeep peguei Lauren no colo e a levei para dentro.

- LIAM!!!

Grito assim que entro na porta da mansão levando Lauren para um quarto de hóspedes, coloquei ela na cama e arranquei a sua blusa, e para minha surpresa os cortes estavam curando aos poucos, mas a mordida estava do mesmo jeito.

- Os machucados estão sumindo!

Olhei por cima do ombro e Camila olha para Lauren com os olhos arregalados. O que eu digo agora senhor? Levantei e respirei fundo fui até Camila, segurei seus ombros, tentando formular uma resposta.

- Mila...

- O que aconteceu, Dinah? Só me diz a verdade.

(Continua)


Notas Finais


(2/1)

Wattpad http://my.w.tt/UiNb/mAhRbBCqSx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...