História Bite - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Jikook, Jimin!alfa, Jungkook!ômega
Exibições 844
Palavras 2.011
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shounen, Slash, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HEY HEY HEY

tudo bem com vcs??
geeeente esse final de ano tá uma correria o.0

boa leitura amores, reviso o cap amanhã ;*

Capítulo 11 - Capítulo 11


O deus observava de longe a matança em massa entre os humanos. Não era e nunca foi dever dele e nem de outro deus interferir na vida ou no meio de cada planeta que há nesse e em outros universos, mas esse deus possuía um apreço especial por esse pequeno planeta chamado Terra. A matança desenfreada entre os seres humanos que estava acontecendo o entristecia deveras, pois ele havia se apegado a esses seres. Gostava de sua vivacidade, de seu espírito em busca da liberdade, de sua forma de perdoar e ajudar o próximo e principalmente, de como se entregavam às loucuras da paixão.

A guerra nunca foi novidade para este planeta, mas essa, que perdurou por pouco mais que uma década, devastou boa parte da natureza, e destruiu quase que totalmente os países em que viviam, deixando os países quase desertos. Quase. Os poucos humanos que sobreviveram estavam fracos, doentes, miseráveis. Não tinham suprimentos suficientes.

O deus, que gostava da ideia de ser um ser superior devido seu orgulho, decidiu que daria uma única chance para aqueles poucos humanos.

Cada divindade possui um dom e cada dom define o planeta que cada deus será mais eficiente. Esse deus possui o dom de cuidar do ambiente de um planeta desde que possua vida. Vida essa que pode ser compreendida de maneiras diferentes em outros planetas, mas que na Terra é chamado de natureza. Ele não pode fazer mudanças que interfiram no ciclo da vida ou no destino que cada ser habitante terá.

Porém, o deus decidiu quebrar algumas ‘’regras’’. Ele decidiu ‘’dividir’’ uma faísca muito pequena de seu dom com os humanos. Escolheu um animal astuto, instintivo e com audição e olfato apurados. Escolheu o lobo. Concentrou suas energias nesse animal e em forma humana foi em direção aos humanos seduzindo e procriando com os mesmos. Surgindo então, uma nova linhagem. É claro que não havia parentescos já que um deus não possui DNA como os que habitam esse planeta.

Ele sabia que as novas proles seriam melhores, agiriam mais por seus instintos do que pela razão, mesmo que obtivessem a inteligência dos humanos. Ele também sabia que com os instintos apurados, os híbridos encontrariam facilmente suas almas gêmeas. Ah o destino. Os humanos dificilmente percebiam, mas todas as pessoas apareciam em suas vidas com um propósito, sendo ele bom ou não e a alma gêmea de casa ser, indiferente ao gênero, muitas vezes passava pela vida deles sem ao menos terem consciência.

Três séculos se passaram. A nova geração possuía das tecnologias passadas, mas as utilizavam de maneiras mais corretas, é claro que sempre haverá aqueles de má índole, no entanto, saber que a decisão do deus fora certa, deixava-o orgulhoso.

Fascinou-se observando aqueles que encontravam seu par. Era mágico. A conexão sentida era forte e ambas as almas não conseguiam ficar longe uma da outra devido a marca. A marca tornava tudo ainda mais fascinante aos olhos do deus. Ele tinha consciência da hierarquia dos lobos. Os alfas, betas e ômegas. Quase todos os alfas marcam um ômega com um símbolo de posse, para se satisfazer sexualmente, ou para juntarem suas almas, o que não significa que apenas a alma entre esses se completem e que um beta não possa satisfazer temporariamente um alfa. Mas um beta não pode ser marcado devido as suas semelhanças serem maiores com as dos humanos e o alfa sente a necessidade de colocar suas presas afiadas para deixar sua marca quando sente amor ou apenas desejo carnal, logo, apenas um ômega pode ser marcado.

O deus achou curiosa a vida de um alfa e um ômega. O ômega provinha de família rica e tinha como segurança um belo alfa. Ambos se sentiam atraídos por seus cheiros únicos e predominantes e com o pouco de tato que tinham, um choque elétrico percorria seus corpos. O amor entre eles cresceu com o tempo, porém, como poderiam ficar juntos se eram de classes sociais tão distintas? Suas famílias jamais aceitariam, ainda mais com o ômega prometido para um alfa de família influente. O desenrolar dessa história perdurou por mais dois anos, até que no aniversário do ômega, seu amado o marcou em sua primeira noite juntos e assim, fugiram rumo ao mundo para viverem seu amor impossível.

Tanto drama, pensou muitas vezes o deus, mas já amava aqueles seres e torcia pelos seus destinos, mesmo que não fosse interferir mais.

Viajou o mundo observando as histórias de almas gêmeas se encontrarem e se desencontrarem por causa de algum fim trágico, o que o deixava algumas vezes melancólico, mas o que poderia fazer? Ainda sim, sempre fora incrível como tudo acontecia e como tudo possuía um fim.

 

*

 

Fechei a tela do computador assim que terminei de ler. Estou em meu escritório que fica em uma parte mais reservada do apartamento.

Hoseok acredita que eu e Jungkook somos almas gêmeas? É isso? Rio sozinho. Isso é só uma lenda, e almas gêmeas são tão raras que acreditar que encontrei a minha alma gêmea atrás de uma lixeira e marcada, chega a ser tristemente cômico. Então por que eu me sinto tão atraído por Jungkook em tão pouco tempo? Por que apenas eu sinto seu cheiro? Sem contar o choque ‘‘elétrico’’ que senti quando nossas mãos se tocaram. Não. É só uma lenda. É impossível e improvável. Não é?

-Jimin-hyung, o que está acontecendo? – A voz abafada de meu primo que vem de trás da porta me desperta de meus pensamentos.

-Não é nada Tae, é... Coisa do trabalho. Preciso ficar um pouco sozinho.

*

Uma semana havia se passado.

Uma semana confusa.

Naquele mesmo sábado, liguei para Hoseok para falarmos do e-mail que ele havia me mandado. Meu hyung acreditava sim que Jungkook era meu par e eu como um bom teimoso, discordei em todos os momentos. Porém, por causa de sua insistência, fizemos um acordo. Eu deixaria o tempo passar e observaria meu comportamento e o de Jungkook e ligaria todas as noites para conversar sobre, com Hoseok. Achei extremamente desnecessário, mas como um bom dongsaeng, acabei topando.

Tae foi embora nesse mesmo dia. Ele levou meu carro e o motorista novo de meus pais, Min Yoongi, trouxe meu carro de volta. Faz um ano e meio que ele trabalha para meus pais. É um bom alfa e sempre que vou à casa de minha família ele me faz companhia.

‘’Quem é esse alfa baixinho de cabelos platinados?’’

Taehyung me enviou uma mensagem assim que chegou à casa de minha família.

 

No domingo, todos os meus empregados voltaram da viagem. Foi engraçado ver a reação de surpresa de Jungkook ao notar a quantidade de pessoas que trabalham para mim. Fiquei feliz por ele preferir que eu continuasse a cuidar de seus ferimentos ao invés de uma empregada. Fomos ao jardim no fim da tarde, Jungkook levou um caderno e seus lápis de cor e desenhou suas flores preferidas. Mais tarde, ficamos deitados olhando as estrelas e conversando sobre nossa infância. Contei a ele minhas travessuras quando criança. Como quando ralei o joelho ao tentar pegar um pacote de pirulitos no armário de cima da cozinha, mesmo que meu Appa tenha proibido de eu comer naquele dia. O mais novo contou sobre como descobriu sua paixão pelas cores.

‘’Eu estava sentado na beirada de minha janela no meu quarto, e notei os tons de laranja e rosa colorindo o céu conforme o sol ia se pondo. Fiquei maravilhado com as tonalidades e passei a prestar atenção nos tons das cores de tudo que eu via’’.

 

Na segunda, passei quase o dia inteiro fora por causa do trabalho, mas quando cheguei do mesmo, fui agraciado pela cena extremamente adorável de Jungkook fazendo um bolo junto da cozinheira. Ele tinha sujeira de chocolate nas bochechas e farinha nos cabelos. Em momentos assim, meu coração parecia dar voltas completas em um ginásio e o cheiro do mais novo me embriagava ainda mais.

‘’-Sei que deve estar muito cansado, por isso pensei em preparar um bolo de chocolate’’. – Jungkook sorri mostrando seus dentes de coelhinho.

 

Na quarta, fomos ao parque de diversões. Não tentei nenhuma aproximação diferente com o mais novo. Sentia a necessidade de conhecê-lo primeiro e aquela lenda permanecia em minha mente. Os machucados de Jungkook estavam visivelmente melhores, então ele não viu problemas em aceitar sair de noite.

Comemos algodão-doce e fomos a todos os brinquedos que ele queria ir. Como sempre tem que ter um clichê; em um dos joguinhos de arremesso que acabei ganhando, escolhi um coelho grande, branco e fofo de pelúcia para dar ao maior. Ele parecia uma criança, seus olhos brilhavam com a expectativa de experimentar um brinquedo novo ou de comer um doce diferente. Fazia-me bem saber que essas pequenas coisas eram capazes de fazer Jungkook pensar cada vez menos no que acontecera com ele. Não só em relação ao alfa que o marcou, mas em relação aos seus pais que o prenderam a sua vida toda, fazendo com que o ômega tivesse receio de experimentar coisas novas por ter medo de suas reações.  

 

Na sexta de manhã, meu primo apareceu novamente e trouxe uma mala dizendo que ficaria até domingo. Quando cheguei ao apartamento de tarde, os dois ômegas estavam devidamente vestidos.

‘’-Nós vamos ao shopping’’ – Tae se pronunciou ao ver minha cara de confuso.

‘’-Nós quem?’’

‘’-Eu, TaeTae e você hyung – Jungkook me olha em expectativa. – Por favor!’’

‘’-Vamos hyung, quero dar de presente algumas roupas novas pro Kookie e eu demorei um século para convencê-lo a aceitar’’

Ponderei por um momento alternando meu olhar para os dois ômegas.

‘’-Com uma condição. – Aponto para o mais novo que assente prontamente. – Terá que aceitar presentes meus também!’’

O ômega fica com as bochechas levemente coradas e deixa um bico se formar em seus lábios.

‘’-Mas o hyung já me ajudou com muita coisa, não seria certo’’.

‘’-É pegar ou largar’’.

Não precisou de muito para convencê-lo. A ida ao shopping foi relaxante. Tirando a parte em que alguns alfas se aproximavam descaradamente dos ômegas. Jungkook se encolhia toda vez que um alfa se aproximava de si, e Taehyung apenas sorria nervoso até que eu me aproximasse dos dois e os afastasse dos alfas intrometidos. Fora isso, correu tudo tranquilamente. Fomos à praça de alimentação e nos deliciamos com os lanches ricos em gordura. Afinal, quem liga? Depois fomos às lojas, onde Taehyung puxava Jungkook pelo braço mostrando roupas e mais roupas. Eu me senti uma barata tonta no meio de tanta roupa. Ficava extremamente aliviado nos momentos em que os ômegas iam provar as roupas.

Senti o ar faltar todas as vezes que via o mais novo com uma peça de roupa diferente. Algumas o deixavam com a aparência ainda mais fofa, outras realçavam seu corpo, como algumas calças que marcavam perfeitamente suas coxas fartas. Em momentos assim, tive que controlar meus pensamentos impuros.

Taehyung também provou algumas peças de roupas e como era de se esperar, parecia um modelo. Tenho pena do alfa que o namorar antes de marcá-lo.

De noite, nós três assistimos à um filme. Eu e Jungkook ficamos sentados com as pernas esticadas no tapete e Tae ficou esparramado no sofá. Em algum momento, o de cabelos roxos deitou sua cabeça em meu ombro e eu passei meu braço em torno de sua cintura repousando minha cabeça em cima da sua.

 

Em todos esses dias da semana, Seokjin e Namjoon vieram visitar o ômega no período da tarde. Jungkook me disse que isso o fazia bem, já que ambos cursavam a mesma faculdade e contavam as notícias de lá.

 

No sábado, Hoseok apareceu ao meio dia em meu apartamento.

-ChimChim, eu trouxe o restante do livro traduzido! – Meu hyung disse assim que abri a porta para recebê-lo.

-Restante? – Jungkook e Taehyung perguntam juntos. Engulo seco, como contar sobre o que li de almas gêmeas para Jungkook?

Olhei para meu hyung buscando ajuda, o mesmo sabia que eu não havia falado nada com os dois, e ele apenas da de ombros passando por mim enquanto afaga meus cabelos.


Notas Finais


E ENTÃO??? O QUE ACHARAM DESSA PRIMEIRA LENDA??
eu precisei fazer essa semana passar....
acredito que daq uns dois caps, as coisas vão mudar MUITO ~MUAHAHAHA

TO MORRENDO DE SOOOONO
conversem comigo <33 gosto de responder vcs ♥
quais outras bandas vcs gostam?
no momento (oq meu sono me permite lembrar), fora bts, eu gosto mt de exo, got7, shinee, monsta x, b.a.p .... tem outros tbm

BOA NOITE E ATÉ O PRÓXIMO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...