História Bite Me and Suck Me - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Alfa, Camren, Ômega, Vampiras
Visualizações 40
Palavras 1.039
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Orange, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltay ;-; preparem o coração...

Capítulo 6 - Biblioteca.


Fanfic / Fanfiction Bite Me and Suck Me - Capítulo 6 - Biblioteca.

P.O.V Camila Cabello

- Senhoritas. - Disse a diretora, nos fuzilando com os olhos.- Queiram me seguir até a minha sala...precisamos ter uma conversinha.

A mais velha disse, e eu entrei em pânico. Eu não posso ser expulsa dessa escola! Eu batalhei pra estar aqui! Maldito cio, maldito armário, maldita Lauren...

Seguimos a mais velha até a grande e arrumada sala, me sentei em uma das cadeiras de visitas, vendo Lauren sentar-se ao meu lado e a diretora a nossa frente, ela se ajeitou e finalmente... nos olhou.

- Eu deveria punir vocês, vocês estavam de amassos dentro de território escolar e o pior! em um dos armários! - Disse ela com o tom um pouco alto, me fazendo olhar pra baixo e prender o choro...- mas eu não vou. - Pera...era pra isso rolar?

- Está falando sério? - Disse Lauren, com o semblante confuso, assim como o meu.

- É claro, eu já fui jovem, e já tive muitos cios. - Informação de mais. - e sei como é difícil segurar, só espero que isso não se repita.

- Sim senhora, não vai mais se repetir. - Eu disse, Realmente feliz e aliviada.

- Se o inspetor perguntar... vocês terão detenção no sábado.

- Sim senhora. - Dissemos juntas, e vi um sorriso lateral se formar no rosto de Lauren.

Nos levantamos indo em direção a porta.

- Ela foi muito legal com a gente Lauren... não vamos mais vacilar. - Eu disse de forma séria, querendo passar o máximo de firmeza possível.

- Ok Ok, nada de pegas dentro do armário...mas fora dele...

- Lauren! - Eu a interrompi, fazendo a morena rir.

E comecei a lembrar...Deus...eu fui fraca, cadê a Camila determinada? Ela se foi? Não! Ela está aqui, e não vai cair nos encantos de Lauren mais uma vez... não é?...

Ao sairmos, me afastei de Lauren e me dirigi ao estacionamento, indo em direção ao meu carro e o destravando, ao entrar no veículo, dei partida e fui para a biblioteca da cidade, era um ótimo lugar pra tirar a frustração do dia a dia.

- Senhorita Cabello, que prazer revê-la! - Disse Magna, me abraçando.

Magna era a bibliotecária, uma senhora com aproximadamente 78 anos...vivo perguntando o porquê dela não se aposentar, ela diz que não trabalha, ela tem um hobbie.

- Mag! Quanto tempo, como vão as coisas?.

- Ah Camila... você sabe, uma dor aqui, outra ali...mas nada que me proíba de viver minha vida. - ela disse voltando a sentar-se em sua grande e confortável poltrona, e assim me deu a permissão  de explorar o prédio...

Livros, livros e mais livros...o paraíso de pessoas como eu, eu simplesmente adoro esse lugar e a tranquilidade que ele emana.

Escolhi um livro de título chamativo, me sentei em uma das poltronas e iniciei minha leitura...

...Até ouvir gritos...

P.O.V Lauren Jauregui

Consegui beijar ela! Então Cabello...parece que você não é tão difícil assim...

Pensei enquanto dirigia até a casa de Alexa, eu estou com um puta tesão, e pra piorar... aquele empata foda não me deixou terminar meu serviço com Camila.

. . .

- Ah isso Lauren...- Alexa gemeu entre meus lábios enquanto eu acelerava os movimentos com o quadril, aumentando o atrito de nossos sexos.

Gozei ao ouvir ela gemer meu nome, e logo depois senti seu sexo de contraindo. Me deitei ao seu lado e ela se acomodou em meus braços.

- Sabe, meu bem...

- Não começa com a intimidade, Alexa. - eu disse a cortando, ela me olhou indignada com o corte.

- Lauren, acabamos de transar, o mínimo que eu poderia fazer é te tratar como alguém especial.

- Não quero ser tratada de maneira especial. - Eu disse seca me levantando. - isso foi uma ordem.

- Sim senhora. - Ela disse com o tom irônico

Ao sair da casa de Alexa, percebi um vazio forte em meu coração, algo não estava certo...

Fui para minha casa, e assim que cheguei, fui em direção ao meu quarto, me trancando sem nem mesmo dar atenção aos meus pais.

Olhei pela janela e vi uma luz forte e vermelha em uma rua, muita fumaça saia do mesmo lugar, vi um caminhão dos bombeiros em alta velocidade com a sirene ligada indo em direção do local...

Senti uma pontada em meu coração e então, ouvi o noticiário.

"O incêndio na biblioteca da cidade da Transilvânia continua intenso, o fogo se alastra cada vez mais por conta dos livros e das grandes cortinas, voltamos já parar darmos mais informações."

A biblioteca... É realmente uma pena...gostava de ir lá às vezes, agora só me restam lembranças...

Fui tomar um banho demorado, sentindo a água quente escorrendo por toda a extensão do meu corpo, me relaxando por completo, e o aperto voltou...

Mas que inferno! A biblioteca nem era tão importante assim, essa pontada me persegue!

-Lauren! Filha, vem aqui.- Ouvi a voz de meu pai, me chamando para o andar de baixo.

Desci as escadas com uma certa velocidade e o encontrei na sala, vendo os feridos sendo retirados do local.

- Filha, aquela ali não é a Camila?

Ao ouvir isso meu coração gelou...A imagem de Camila sendo retirada do local em uma maca, me deixou fraca, sem chão...mas isso não era pra acontecer.

Assim que vi seu rosto, peguei minhas chaves e fui de encontro ao local acidentado, o som das sirenes foram aumentando de volume a cada vez que eu me aproximava mais.

Eu estava com o coração descompassado, um medo muito grande surgiu em mim, Deus! Por que esse sentimento? Eu deveria me importar com ela?...ignorei essas perguntas e prossegui meu rumo.

Ao chegar no local, vi a ambulância que estava lá sair em alta velocidade em direção ao hospital mais próximo.

Segui a ambulância até chegar no hospital da cidade, e estacionei, indo em direção da entrada do prédio.

Vi Camila sendo levada às pressas para uma dos quartos do hospital, e me direcionei a bancada de atendimentos.

- Boa noite, queria saber do estado de Camila Cabello por favor.

- A senhorita é parente dela?- A recepcionista perguntou.

- Sou uma amiga.

- Lamento, mas não posso lhe dar nenhuma informação.

- Pode sim! - ouvi uma voz de fundo. - sou Alejandro, pai de Camila Cabello.

- Ok...- ela disse e eu fiquei impaciente, ouvindo ela teclando por mais de 15 segundos. - Achei.

- Diga de uma vez! - disse o homem impaciente.

. . . 


Notas Finais


Ai ai :v adoro um suspense.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...