História Bitter Sweet - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~taetothegi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Rap Monster, Suga
Tags Drama, Minjoon, Minniejonnie, Yaoi
Visualizações 21
Palavras 1.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oooi.
Bom, sim é mais uma fanfic que eu tô começando sem terminar as outras, eu sei, porém. Essa é especial e fofa, espero que gostem porque fiz com muito amor, juntamente com a unnie, claro ^^

Capítulo 1 - Rainy day




O sol há havia se posto, em uma tarde fria e chuvosa o garoto não havia nada em mente. Pensamentos, planos, lembranças, nada. Ficava assim quando via o loiro, apenas estar na companhia de Jimin o mesmo sentia que estava em outra atmosfera. Totalmente diferente da qual é acostumado todos os dias da semana, mas não deixava sua vida tediosa e cansativa transparecer para o menor. Naquele dia, Namjoon tinha o dever de deixar seu pequeno alegre e era isso que pretendia.

Tirou um de seus inúmeros casacos do closet e voltou a sala do apartamento onde Jimin estava sentado no sofá todo encolhido debaixo de várias cobertas de tecido grosso e quentinho.

- Peguei, está muito frio? - Indagou se aproximando do garoto.

- Um pouco... Se você abraçar o Jimin, não vai ficar tão frio assim, Nammie... - Sorriu pequeno fechando os olhos assim que sentir seus lábios serem selados calmamente.

O loiro tratou de agarrar-se ao mais velho assim que este sentou ao seu lado e colocou o casaco sobre si. Jimin não tinha ganância e muito menos exigências quanto a passar o dia com seu namorado. Muito pelo contrário, ele estava muito feliz em apenas estar com o mais velho, faça chuva ou faça sol, Jimin não sairia de perto do seu amado, não depois de dois longos anos considerados os melhores de sua vida, por si.

Já Namjoon era o tipo de namorado cuidadoso, preocupado e romântico. No início do namoro tinha medo de que alguma maneira machucasse o pequeno já que tinha um jeito tão bruto e desastrado, e ao seu ponto de vista Jimin era sensível e delicado. Nunca imaginaria namorar com alguém assim.

- Nammie... Eu estava pensando no que seu pai disse. - Citou tateando o peitoral do maior.

- É mesmo? - Indagou.

- Sim... Você é muito bom comigo, e o abuji também. Não vejo problema em vir morar com você... - Jimin vivia com sua noona, em Busan.

Sua vida era como a de um garoto normal, até perder seu pai em um acidente de carro. O jovem foi praticamente obrigado a ir morar com a tia um pouco mais velha que ele. A mesma já era casada e trabalhava na casa de veraneio dos Kim, motivo pelo qual Jimin e Namjoon se conhecerem a tanto tempo.

O grande impecilho do loiro para ter uma vida normal, era seu cunhado alcoólatra que o maltratava por ser um garoto tão feminino. Isso de fato era muito para um garoto de 13 anos, mas quando fez 15 o senhor Kim, que gostava muito do garoto, fez questão para que Jimin morasse em sua casa até que terminasse os estudos. Seu filho namorar o garoto foi um dos motivos, mas não podia negar que Jimin era como um filho para si.

- Eu já terminei os estudos em Busan e seu pai me pediu para vir pra cá e fazer a mesma faculdade que você fez, hyung... - Levantou a cabeça para encarar o semblante alheio que até agora permanecia surpreso. - O que você acha? Eu devo?

- Deve? C-claro! - Abraçou seu pequeno com mais força. - Eu já sei, você não vai precisar mais voltar pra lá. Meu pai irá mandar trazer suas coisas, hm? - Depositou alguns selares em seus lábios e sorriu largo.

- Aigoo, suas covinhas são tão fofas, hyung! - O menor citou levando suas mãozinhas até o rosto de Namjoon.


{•••}


O inverno já havia passado, as flores já estavam florecendo novamente dando uma imagem mais viva ao parque em que os garotos caminhavam. Jimin estava entusiasmado com tudo aquilo, a cidade da qual não conhecia muito bem, a faculdade, as novas pessoas e mais uma lista enorme de coisas novas que o menor tinha pra enfrentar e descobrir. Se sentia sortudo em ter Namjoon consigo, sem ele sua vida não teria tomado o rumo que tomou.

- Vamos comer naquela cafeteria? - Indagou entrelaçando seus dedos no do mais velho que estava um pouco aéreo.

- Claro, mas você paga desse vez. - Falou sério.

- Namjoonnie... O dinheiro que o abuji me deu acabou, comprei os materiais pra faculdade e algumas roupas que ele mandou. - Seus passos foram diminuindo até pararem por completo. - Eu prometo te pagar, só tenho que arrumar um emprego.

- Aigoo! Eu estava brincando, Jiminnie. Eu pago, é o meu dever já que te arrastei pra cá. - O, agora, de cabelos roxos envolveu a cintura do mais novo o levantando do chão. - Eu vou pagar o quanto for pra te ter do meu lado. As coisas agora não fazem sentido sem você.

- N-Nammie... - As bochechas do menor tinham ganhado um tom avermelhado. Não tinham costume de demonstrar afeto em público, até porque o país onde viviam era extremamente conservador. - E-eu... - Olhou em volta.

- Não ligue pras pessoas, olhe pra mim. - Pediu serenamente, logo sendo atendido pelo mais novo. - Eu te amo, Jimin.

- S-sério? Ama mesmo? - Este envolveu seus braços no pescoço do mais alto com um sorriso largo e entusiasmado nos lábios.

- Amo amo amo! - Sorriu.

- Eu também te amo, hyung! - Num gesto entusiasmado Jimin começara a distribuir beijos pela face de Namjoon enquanto este fechava os olhos e sorria deixando suas covinhas a mostra.


Depois de ter comido quase uma torta inteira, Jimin parou para observar seu namorado ao mesmo tempo que este o observava. Não gostava da maneira que o Park pensava sobre seu corpo, sempre pegava o pequeno se olhando no espelho e nada feliz com o que via. Esse era um dos motivos pelo qual Namjoon adorava quando o via comer, e comer bem.

- Eu comi muito. Hyung eu vou ficar mais gordo... - Reclamou colocando as mãos sobre a barriga.

- Você é lindo, Jimin. Pare com isso. - O mais velho apertou as bochechas alheias e levantou-se. - Espere aí, vou pagar.

- Ok... - Um pequeno e adorável bico formou-se nos lábios canudos de Park enquanto encarava sua barriga.

De repente uma sensação estranha tomou conta do menor que rapidamente levantou a cabeça e passeou com os olhos pelo local. Parando em um homem de pele clara e cabelos escuros levemente bagunçados. Este homem mantinha o olhar sobre Jimin, um olhar curioso e ao mesmo tempo algo do qual o menor não sabia explicar. Novamente voltou a olhar pra frente, contudo não podia fazer nada a não ser esperar por Namjoon. E foi isso que fez até o mais velho chegar ambos saírem do local.

A imagem daquele homem incomodava Jimin, sentia que já tinha visto o tal em algum momento de sua vida, mas com tantas coisas acontecendo nem se deu o trabalho de observar as pessoas a sua volta.

- Está viajando ou apenas pensando? - O mais velho indagou ao tirar a camisa.

Jimin encontrava-se sentado na cama encarando a parede branca com se procurasse algum tipo de imperfeição.

- Pensando... Mas agora eu me esqueci, perdão. - Mentiu suavisando a face e encarou seu amado sem perceber que este estava seminu.

- Vou tomar um banho, meu pai nos convidou para o jantar. - Citou entrando no cômodo.

- J-jantar? Muitas pessoas estaram lá? - Indagou surpreso.

- Eu não sei, mas de qualquer forma, só vou se você quiser ir.

- É o seu pai, tenho muito carinho por ele, mas... Aquelas pessoas me assustam... - Não era como se o garoto nunca tivesse algo contado com pessoas, mas elas as assustavam, em especial as que frequentavam os jantares que o senhor Kim dava.

- Minha irmã estará lá, você gosta dela não é?

- Sim, gosto muito da noona, seria melhor se apenas ela estivesse lá... - Suspirou.

O mesmo lenvatou-se depois de um tempo ao ouvir uma notificação de mensagem em seu celular. Não era normal, desde que havia ganhado, apenas o senhor Kim; Hyejin a irmã de Namjoon e o próprio namorado tinham seu número.

- Ué... Chamada perdida de um número desconhecido? - Fez bico não entendendo a situação.

Tomou um susto quando o celular voltou a vibrar em sua mão. Não sabia de atendia ou não, então preferiu deixar tocar.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...