História Bittersweet Destiny - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Visualizações 176
Palavras 3.965
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OOOooiii Amoress, como vocês estão? Espero que super bem
Então eu nunca indiquei nem pedi musica para vocês ouvirem no decorrer do cap, mas hoje eu queria que colocassem No Way das nossas Meninas tocando assim que a letra aparecer aqui...
Sem mais demoras Boa Leitura a todos
Qualquer erro me avisem que eu arrumo

Capítulo 29 - Tudo Foi Recíproco...


LAUREN POV

Lembro-me que Dinah me levou para o quarto, e ficou acariciando meus cabelos até que eu dormisse, coisa que não demorou muito. Odeio quando acordo e não tenho noção do tempo? Já aconteceu isso com vocês? Peguei meu celular e notei que já eram quase meio dia de domingo, Ual eu tinha hibernado, me levantei com uma certa dificuldade e fui até o banheiro, fiz minha higiene matinal e desci para a cozinha, quando entrei encontrei  Dinah colocando a mesa para o almoço

— Ooi DJ.

— Ooi Braquela, pensei que ia ter que jogar um balde de água gelada para te acordar

— Graças a Deus não fez isso.

— Mas eu pensei em fazer

— Eu não duvido nada, mas onde esta Tay?

— Ela disse ia sair um pouco com o Chris, ele pediu ajuda para comprar um presente não sei para quem é mas deve ser uma pessoa importante.

— Ele anda estranho, mas um estranho bom, não o vejo comprando briga com ninguém, ele parece o antigo Chris que eu costumava a desabafar minha vida fudida...

— Eu não sou ele mas você pode me contar as merdas que anda passando

— O que temos para comer?      — Disse tentando fugir do assunto

— Você sabe que eu te conheço a muito tempo e sei quando está tentando fugir do assunto não sabe?

— É eu sei...

— E ainda tenta sabendo que vai fracassar?

— A esperança é a ultima que morre

— Por isso quando vou me envolver com alguém trato de saber o nome da mãe vai que minha sogra se chama esperança, deus que me livre

— Foi por isso que perguntou como era o nome da mãe da Mani no primeiro dia que a conhecemos?

— Exatamente, mas com meus sogros eu vou falar que não me importaria, eles são incríveis e super apoiam o meu relacionamento com a Mani...

— Queria que minha mãe também me desse esse apoio com os meus

— Laur... desculpe... não foi minha intenção

— Não precisa se desculpar, mas vamos comer que o cheiro está maravilhoso. Mas eu não sabia que você cozinhava

— E não cozinho, foi tudo feito pela Taylor, mas claro que com o apoio moral que eu dei a ela fez com que tudo ficasse ainda melhor

— Acredito que foi...     — Começamos a comer em silencio mas eu sabia que ela não ia deixar o assunto morrer e não demorou nada até que ela se pronunciasse 

— Laur?

— Oi?

— Porque você chegou daquele jeito ontem? Foi a conversa com Camila?

— Como você sabe que eu conversei com ela?

— Eu vi ela entrando no vestiário assim que você entrou então apenas liguei um fato no outro, mas o que aconteceu?

— Digamos que eu explodi, soltei informações que consegui sobre seu passado através de sua irmã e digamos que deu merda.

— Que tipos de informação?

— Nada concreto, soube que ela tinha uma amiga e que ela tinha meio que desaparecido da sua vida assim como o namorado...

— Espera, você disse namorado?

— Sim, sua irmã me falou sobre um garoto chamado Austin, eles namoravam e Sofi disse que não o via a tempo, porem não sabe se Camila e ele ainda se vem ou o que aconteceu com ele

— Mas você disse que falou sobre o namorado com ela, e o que ela e disse?

— Nada, não me disse nada

— Eu nem sei o que dizer Laur

— Não precisa dizer nada, nem eu sei o que dizer ou pensar

— Mas aconteceu mais alguma coisa

— Sim, estava muito alterado e acabei soltando também que a amava e a acusei de brincar com meus sentimentos, disse que ela podia ter me contado tudo e que não me iludisse fazendo com que eu pesasse que o sentimento era recíproco.

— Você disse que a amava?

— Sim, e eu me sinto um lixo, eu pensei que ela também sentia o mesmo Dinah, ela me mostrava que gostava de mim, ela disse aquelas coisas para você...

— Eu continuo não sabendo o que dizer.

— Sabe Dinah, eu cansei, para vencer uma corrida você precisa está nela, e ela nunca esteve nessa corrida comigo, eu estava correndo sozinha...

— Lauren eu sinto tanto... vem aqui...   — disse ela me puxando para um abraço. Assim que nos separamos, começamos a falar de assuntos variados ou melhor Dinah começou a falar, ela era uma excelente amiga. Assim que acabamos de comer fomos assistir filmes, Já era tarde quando ela teve que ir embora para encontrar Normani. Assim que ela saiu passou-se uns vinte minutos meu irmão chega

— Oooi Laur, como esta?

— Já estive melhor, mas e você

— Estou bem, Dinah me contou que vocês não saíram de casa nem um pouquinho

— Não estou com muita vontade de sair

— Sinto te dizer mas agora você vai sair sim

— Desculpe Chris mas eu não estou com um pingo de vontade de sair

— Mas você vai, vou te levar para jantar, porem como não podemos sair do colégio o jantar vai ser no refeitório mesmo

— Tem comida na cozinha, pode esquentar e se servir eu não estou com tanta fome

— Lauren Jauregui você vai sair dessa casa sim, vamos.     — Disse ele me puxando e saindo em direção ao refeitório da faculdade....
 

CAMILA POV 

— Hoje era domingo, passei ele inteiro deitado na minha cama, motivo? depois de relembrar alguns momentos do meu passado quando eu vi as fotos eu me senti muito mal, mas não para por ai, no meio da discussão com Lauren ela tinha me confessado que sabia sobre Taylor e sobre Austin, eu fiquei com medo e com raiva de que ela pudesse saber o que aconteceu. Mas eu estava me sentindo um lixo por causa de tudo que ocorreu entre mim e Lauren no vestiário. Ela tinha confessado que me amava, ela me amava e eu fiquei tão feliz, meu coração errou a batida ao ouvir que ela me amava, mas logo uma tristeza me invadiu quando ela falou que se sentia uma idiota por sentir isso por mim, e que do mesmo modo que esse sentimento surgiu ele poderia desaparecer... Ally tinha ficado preocupada com o estado que cheguei e me perguntou, eu então contei tudo o que tinha acontecido no vestiário e ela ficou ali comigo, apenas acariciando meus cabelos. Com muita dificuldade olhei o relógio o vi que já era um pouco tarde então tomei meu banho e vesti meu pijama para ir dormir, mas Ally me pediu que fosse até o refeitório comer alguma coisa. Eu praticamente coloquei uma calça e um moletom por cima do pijama e com uma certa relutância acatei seu pedido Quando chegamos no refeitório tinha apenas duas pessoas que logo que nos aproximamos ainda mais vimos que se tratava de Lauren e Chris. 

— Oi garotas           — disse Chris com aquele sorriso que era marca registrada dos irmãos Jauregui.

— Ooii Chris Oooi Laur.           — Disse Ally com um sorriso de orelha a orelha

— Olá.          — Disse abaixando rapidamente a cabeça  me forçando para não dar meia volta e ir embora. Puxei Ally para pegar algo de comer e ir embora para o quarto. Pegamos um pouco mais que o necessário e já estávamos preste a sair quando.... 

—Garotas sentem-se aqui comigo e com Lauren, podemos jantar juntos e conversar, o que vocês acham? Eu olhei Ally suplicando para que ela negasse e voltássemos para o quarto porem ele repetiu.    —Querem se sentar comigo e com minha irmã?     — Se ele estava de brincadeira eu não sei, mas senti que podia ser uma má ideia, pois Lauren até o presente momento estava com a cabeça baixa sem ao menos nos dirigir o olhar. Olhei para Ally apavorada e me apressei em falar

— Não mui...   — Antes que acabasse de completar a frase Ally me puxou pelo braço em direção a mesa dos dois. Já tinha sido arrastada várias vezes por Ally nessa escola e não me importei, mas dessa vez queria forçá-la a parar, contudo aquela baixinha tinha mais força que parecia

— Aceitamos sim. Seria uma honra, afinal é sempre bom ter uma companhia para comer.          — Disse Ally com um sorriso no rosto. Sei que ela é Chris estavam começando a se acertar e que ela queria que eu e Lauren estivéssemos na mesma sintonia que os dois, mas infelizmente isso não era possível naquele momento. Olhei incrédula para ela, ela sabia que eu e Lauren tinha discutido feio um dia atrás e que não estávamos conversando e ela agora simplesmente me faz sentar com ela? Forcei-me a olhar primeiro para o Chris que apresentava um olhar bastante sincero e depois para Lauren que agora estava com a cabeça levantada e olhando fixamente para mim. Ally já tinha me avisado que Chris tinha se transformado em um príncipe encantado e não desapontou quando se levantou puxou uma cadeira para que Ally se sentasse ao seu lado e uma cadeira ao lado de Lauren para que nos sentassem junto. Queria ter eu mesmo puxado minha cadeira ao lado de Ally para ficar o mais distante de Lauren, porem agradeci o seu gesto e começamos a comer.

— Vocês duas comem bastante né.    — Disse Chris tentando puxar assunto

— Comemos sim, acho que esse é um dos motivos que nos identificamos uma com a outra.  — Ally disse olhando para mim e imediatamente concordei. Não estava com muita vontade de prolongar a conversa eu queria comer e sair daquela mesa, a tensão estava me sufocando...

— Tadinho dos namorados de vocês,vão ter que desdobrar uma grana feia para sair com vocês.  — Foi à vez de Lauren entrar na conversa. Ela tinha que voltar nessa conversa? Ela já tinha me jogado na cara que não contei sobre Austin, me acusado de brincar com os sentimentos dela, para que começar com isso novamente? Revirei os olhos tentando me concentrar na minha comida e não no tom de sarcasmo presente em sua voz

 — Concordo com minha irmã. Mas alias entrando nessa conversa de namorados vocês possuem?     — Nesse exato momento  Ally engasgo.. Acho que o engasgo foi tão forte que Chris tentou acudir Ally . Assim que voltamos ao normal queria mudar de assunto. Não queria falar sobre namorados ou sobre relacionamentos.  Chris então me chamou a tenção e repetiu a pergunta     —Vocês têm ou não? Acho que vou encarar esse engasgo e esse silencio vindo de vocês como um sim

— Não eu não tenho Chris. Disse Ally.      — Acho que nesse momento apenas eu vi o olhar de Chris mudar como se fosse o dia mais feliz de sua vida. Sabia que ele e Ally  estavam se acertando, porem ele ainda não tinha se arriscado a pedir ela em namoro, porem agora ele tinha certeza que esse passo poderia ser dado

— E você Camila?  Acho que Chris notou que eu tinha percebido sua expressão e que estava olhando fixamente para ele, pois foi ele que me dirigiu de novo a pergunta fazendo com que voltasse dos meus pensamentos.

— Eu é... Então eu...

— Claro que ela tem né Chris, se ela não tivesse não ficaria enrolando na resposta.      — disse ela com uma mistura raiva e decepção no olhar e se levantou da mesa como um raio jogando a cadeira longe ao sair da mesa. Eu não consegui fazer nada. Eu estava me sentindo horrível naquele momento eu vi como ela se sentiu mal com minha resposta, ou melhor com a minha não resposta eu me senti traindo ela novamente. Mas eu não conseguia falar nada então o deixei partir com esses sentimentos, desde ontem e sabia que as coisas entre nos duas ia mudar e agora, depois disso... Me forcei a olhar para o Chris  e pedi que fosse atrás de seu irmã e cuidasse dela, mas não com palavras e sim com o olhar. Ele não me questionou ou ficou com raiva e começou a me detonar como de costume, ele apenas assentiu olhou para Ally se despediu e foi atrás de sua irmã. Depois de longos minutos com a cabeça baixa ainda no refeitório Ally se pronunciou 

— Mila?

— Hun?

— Acho que já podemos voltar para nosso quarto.

— Pode ir Ally, acho que eu vou ficar mais um pouco.

— Mas Mila...

— Olha Ally eu não quero ir agora, eu nem queria ter vindo, mas olha aqui estou e você viu a merda que acabou de acontecer então me desculpa, eu só estou precisando de um tempo para mim, pode ir daqui a pouco eu vou.

— Se você quer assim, vou indo, se cuida Mila.

— Se cuida também pequena.     — Assim que Ally saiu da cantina eu fiquei mais incontáveis minutos naquela mesma posição. Sentindo-me um pouco melhor me levantei e fui em direção ao campo, desde muito pequena o campo era meu refugio, sempre que ficava chateada ou estava passando por um momento difícil eu fugia para o campo que tinha na minha antiga cidade, não era nada comparado com esse mas eu o achava um dos meus lugares preferidos. Entrei no campo e para minha surpresa encontrei Lauren sentada na arquibancada com um violão na mão não conseguia ouvir então sem que ela percebesse cheguei o mais próximo que consegui. E logo escutei a musica.

I know you don't want me anymore

By the look on your face

They say when it rains it pours

You can tell by my face

Sua voz era maravilhosa, nunca em minha vida tinha escutado uma tão linda quanto a dela,

Oh, and I know

And you know that we've been here before

I think I know how it should end

We got an audience calling us crazy

Lauren colocava emoção nas palavras e me deixava ainda mais maravilhada

We ignore those with opinions of hate

We're not like the rest of them

Friends with insanity as of lately

Everyone comes with scars

But you can love them away

I told you that I wasn't perfect

You told me the same

I think that's why we belong

Together and unashamed

I told you that I wasn't perfect

No way, way, way

No way

No way

Eu pude notar que ela chorava pois sua voz ficava ainda mais rouca 

When I look in your eyes

I see through to my soul

I know the core of you is good

You're my tarnished hero

Oh, and I know

And you know how our story is told

Only we know what it is

We got an audience calling us crazy

We ignore those with opinions of hate

We're ain't like the rest of them

Friends with insanity as of lately

Everyone comes with scars

But you can love them away

I told you that I wasn't perfect

You told me the same

I think that's why we belong

Together and unashamed

I told you that I wasn't perfect

No way, way, way

No way

No way

No way

Eu já chorava feito uma criança ouvindo a letra da sua canção, sua voz era maravilhosa e ela tinha tudo para ser uma excelente cantora. Não sei por quanto tempo fiquei ali a observando, somente fui me dar conta quando meu celular tocou e por azar eu não tinha colocado no silencioso. Peguei ele rapidamente do bolso do moletom e desliguei, mas já era tarde demais.

— Quem está ai? Eu não estou pra brincadeira. Aparece porque se não...

— Sou eu Lauren...   — Disse me levantando do meu esconderijo de minutos atrás 

— O que você esta fazendo aqui?

— — Estava com a cabeça a mil e como era de costume quando morava em Cojimar eu ia ate o campo para poder pensar.

— Entendo, já estava de saída mesmo, pode ficar ai e pensar na sua vida, nos seus problemas ou seja lá o que precisa.   — Disse ela se levantando e indo embora.

— Lauren espera...

— Eu realmente tenho que ir.       — Por um impulso eu peguei em sei braço fazendo ela se virar e ficar frente a frente comigo.

— Deixa eu explicar o que acontece, Lauren ?

— Você não me deve nenhuma explicação. A vida é sua e não é da minha conta. 

— Lauren para de ser grossa.

— Eu grossa Camila? 

— Sim, uma grossa.

— Você tem noção de tudo que eu fiz por você desde o dia que começamos a nos falar? Eu me dediquei a ficar com você o máximo que pude, sempre procurava te fazer rir, queria te ver bem, fazia todo tipo de palhaçada para ver você sorrindo, o modo como você sorri mordendo a língua de um jeitinho que só você faz virou minha prioridade por todos esses meses e eu me abri com você, contei coisas que apenas você sabe, e eu pensei que você tivesse sendo sincera comigo também.

—Mas eu sou sincera com você Lauren.

— Porque quando perguntei sobre seu passado, você não respondeu? Por que não me disse desde o começo que tinha a PORRA de um namorado? Porque me deixou envolver se sabia que não seria possível? Porque Camila? Responde a merda dessas perguntas Camila.

— Olha Lauren se acalme-se por favor.

— Calma é tudo o que eu não tenho já faz um bom tempo. Vai me responder  ou não.

— Lauren eu queria dizer que eu posso responder todas as suas perguntas, mas é algo muito complicado.

— Não tem nada de complicado aqui Camila. É so me dizer porque me iludiu por tanto tempo e me dizer o porque não me disse que tinha um namorado.

— Eu não te iludi Lauren.        — Ela soltou uma risada e então falou:

— Como não Camila? Você foge de mim quando esse assunto vê a tona... Como você consegue ser tão...

— Lauren Jauregui não ouse terminar essa frase, eu já disse que eu não te iludi, eu não estou fugindo de você, porque a única coisa que eu quero é estar com você. Você foi a melhor coisa que me aconteceu. Eu não tive como evitar você se envolver porque eu escutou bem Lauren eu já tinha me envolvido. Acredite quando não respondi ou até agora quando não posso responder sobre o namorado é porque atrás dessa pergunta tem uma historia da qual eu não estou pronta para falar, faz dois anos e meio que isso aconteceu mas eu não consigo, é mais forte que eu...   — eu não consegui conter as lagrimas...     — Mas a resposta é não, eu não tenho namorado, não mais, e acredite eu não queria te iludir mas eu não sou a pessoa certa para você, sou uma pessoa complicada e com um passado que me atormenta 24 horas por dia, por isso me afastei, criei  barreiras como você mesmo diz. Eu gosto de você Lauren e isso você pode ter certeza. Desde que você entrou na minha vida ela ganhou uma cor diferente, me permitir abrir para sentir esses sentimentos que eu até então tinha me fechado. Não falo com você sobre relacionamentos pois o que tive foi conturbado e acabou de uma forma que eu queria ter evitado. Mas então você chega e põem abaixo as barreiras que eu construi. Quando notei estava me apaixonando por uma garota, uma garota linda, carinhosa, que fez tudo por mim. Me assustei de principio, você foi a segunda garota que eu senti atração, claro que o que eu sinto por você eu não senti por ela, mas quando eu me deixei levar eu fui levada para o passado, ela, ele, e então eu criava barreiras para te impedir de entrar, eu sei que te magoei, e peço desculpas, mas eu não poderia não me lembrar de tudo que aconteceu...   — Eu notei que eu não estava mais olhando em seus olhos e sim encarando o chão, e foi quando ela colocou a mão em meu rosto me forçando a olhar para ela. A mesma não tinha mais raiva nos olhos e sim lagrimas e compreensão estampada em sua cara  

— Vou te perguntar e quero que seja sincera Camila, você acabou de dizer que não tem um namorado, e que eu sou a melhor coisa que aconteceu na sua vida depois de alguma coisa que ainda não está pronta pra falar,  mas o que você sente por mim? Não aguento me iludir, me torturar sem saber o que você sente, pensando que pode ser o mesmo que eu, então Camila eu quero saber se eu estou sozinha nesse sentimento...

— Laur eu gosto de você mais do que eu já gostei de alguém, você chegou e foi conquistando cada pedaço do meu coração, quando eu disse ontem que tudo foi recíproco eu não menti, por favor acredita em mim...

— Meu Deus Camila eu fico muito feliz de saber isso, você não faz ideia do quanto eu esperei para ouvir alguma dessas palavras. E sobre o relacionamento eu não sei o que eu posso mais fazer para te mostrar que eu realmente gosto de você e que independente do assunto você pode se abrir comigo.

Eu quero me abrir Lolo, só me de mais algum tempo, é a única coisa que eu te peço.     — disse chorando

Ok,  não quero te forçar agora a nada, eu vejo que isso é doloroso para você, então assim que estiver pronta, saiba que eu estarei aqui. 

— Eu agradeço muito Lolo, obrigada por estar comigo. Obrigada por me compreender, e não exigir as respostas agora. Acredite eu quero muito te contar tudo o que me aconteceu. O que me fez realmente vim pra essa faculdade e o porque esse assunto me dói tanto mas...

— Ei Camz não precisa dizer mais nada, eu já entendi e vou esperar o momento que você estiver preparada para me contar. Agora pare de chorar e vem aqui.   vEu nada disse apenas fui em sua direção e abracei o mais forte que podia, não queria solta-la não mais. Ficamos apreciando o abraço uma da outra por longos minutos. Mas logo o clima foi cortado com meu celular tocando novamente. Me desprendi dos braços de Lauren e atendi.

Ligação On

— O..

— Chancho onde você esta? Perdeu a noção do perigo garota? Ta pensando que aqui é bagunça e você pode sumir assim quando quer? 

— Cheechee acalme-se e me conte o porque você está me ligando a essa hora?

— Porque a Ally esta aqui no meu quarto rezando para tudo que é santo para poder fazer você atender ao telefone e te encontrar. Coitada já rezou tanto que até caiu no sono.

— Agora ela pode parar de rezar pois o pedido foi atendido e eu atendi o celular.

— Sem gracinhas Chancho, onde você esta? Estamos preocupadas caramba

— Estou bem Cheechee eu apenas sai pra esfriar a cabeça, já estou indo dormir, e não precisa acordar a Ally, deixa ela dormindo que amanha e me resolvo com ela.

— Olha Chancho, você esta bem ferrada porque quando essa baixinha te encontrar amanha eu não quero nem ser você.

— Acredite que nem eu. Mas vou desligar aqui pois vou dormir, beijos Cheechee.

—Até mais Chancho, beijos 

Ligação Off

— Você tem amigas super protetoras em?

— Tenho sim, acho que Deus me deu algumas irmãs nessa nova etapa.

— Vamos eu te levo até seu quarto.    — Eu nada disse apenas assenti com a cabeça e deixei ela me guiar até meu quarto. Nenhuma palavra foi dita nesse período e isso me deixou um pouco nervosa. Chegamos no meu quarto e como de costume antes de ir, Lauren já estava para depositar um beijo na minha testa, mas sabe aquele momento de coragem que te bate do nada? Então... eu fui mais rápida e colei nossos lábios. No começo Lauren foi pega de surpresa, mas logo correspondeu ao beijo. Era um beijo calmo, mas intenso. Aos poucos o ar foi faltando e terminamos com alguns selinhos. Lauren ainda permanecia de olhos fechados, mas não demorou muito para que ela abri-se  aquele tom de verde me fitar. 

— Acredite Lauren eu realmente gosto de você, e vou te contar tudo o que se passa na minha cabeça.   — Assim que terminei a puxei para um novo beijo, e assim como o outro finalizei com vários selinhos. Não dei tempo para que ela respondesse ou fizesse alguma pergunta, apenas entrei e fechei a porta....


Notas Finais


Finalmente Beijo Camren? Eu ouvi um Amém irmãos?
Me contem aqui o que vocês acharam do capitulo de hoje, deixando seus comentários aqui em em baixo
Deem suas sugestões também , toda ajuda é bem vinda!!
Beijosssss <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...