História BitterSweet (Imagine Suga) - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Imagine Yoongi, Romance
Visualizações 292
Palavras 1.743
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vocês estavam loucas por esse momento, não é?


Eu gosto mesmo de indicar músicas pra vocês escutarem enquanto lêem, algumas pessoas não conseguem se concentrar mas eu acho que deixa as coisas mais interessantes (🌚). Então, aí está minha listinha:
• Pony - Ginuwine
• Burning Desire - Lana Del Rey
• Drunk in Love - Beyoncé
• PillowTalk - Zayn
• Good For You - Selena Gomez
• Bad Liar - Selena Gomez
• Close - Nick Jonas
• Because I'm The Best - HyunA
• Sex You - Bando Jonez
• Adorn - Miguel
• All the Time - Jeremih
• Fuck - Post Malone
• Feel It - Jacquees
• Living Room Flow - Jhené Aiko
• Body - Syd
• Declined - Che Ecru
• Peace Of Mind - PARTYNEXTDOOR
• City Of The Rose - TYuS

Capítulo 16 - 16


Fanfic / Fanfiction BitterSweet (Imagine Suga) - Capítulo 16 - 16

(Suga P.O.V)
— Meu amor, meu amor, o que está acontecendo? Fale comigo! Não durma, continue aqui... continue aqui! — gritei, mas foi em vão, seus olhinhos assustados se fecharam, seu corpo amoleceu e caiu sobre mim.
A peguei no colo, passando pelo caos da cozinha, cuidando para não pisar nos cacos de vidro, não respondendo Luna quando a mesma foi até mim enquanto eu passava e perguntou se (S/N) estava bem, ignorando Jin que vinha da lavanderia com um esfregão, aparentemente para limpar o chão, me fingindo de surdo quanto os gritos de Namjoon a sua mãe.
Subi as escadas, com Luna como uma cachorrinha atrás de mim, repetindo inúmeras vezes "Vai ficar tudo bem", sussurrando no meu ouvido até que eu colocasse (S/N) na cama e ela parasse.
— Você não acha que está demorando demais para ela acordar? — a garota de cabelos castanhos falou, roendo as unhas, olhando fixamente para (S/N), agora, depois de 10 minutos parados seu olhar parece mais assustado.
— Ela ficou muito nervosa, foi muita pressão em sua cabeça — sussurrei — Talvez esteja só descansando.
Ela assentiu, olhando outra vez para a amiga e para o celular. Suspirou alto, olhou para a porta e depois para mim.
— É claro! — Luna gritou, me assustando — Ela teve uma crise de pânico.
— O que? — perguntei, me sentando na cama.
— Ela já teve isso várias vezes, no Brasil isso era muito frequente, as vezes ela não ia a escola, ou tinha isso no meio da aula — suspirou — Me surpreende você não saber disso... — me encarou, com um pouco de pena nos olhos.
— Ela... Nunca teve isso antes, pelo menos, não que eu saiba — olhei para  (S/N) novamente, seus olhinhos fechados, seus cabelos espalhados pelo travesseiro, seu rostinho angelical me aquecendo o coração.
Por um segundo pensei em me irritar, como ela pode esconder isso de mim? Mas, logo me lembrei que há algo muito mais sério acontecendo comigo, e já esqueci de tudo. A única coisa em que consegui pensar foi: "Preciso cuidar mais dela, preciso protegê-la de agora em diante".
— Luna — falei, e a garota me olhou rápido — Pode ir até a cozinha e buscar um copo de água? Acho que (S/N) vai precisar quando acordar.
Ela assentiu e saiu do quarto, me deitei ao lado de (S/N) e a abracei, beijei seu pescoço e fechei meus olhos por 2 segundos, até ouvir sua voz e dar um pulo na cama.
— Meu amor... — sussurrei, tirando uma mecha de cabelo de seu rosto — Como esta?
— O que está acontecendo? — falou, baixo, abriu os olhos de mansinho e me encarou.
— De acordo com Luna, você teve uma crise de pânico — peguei em sua mão.
Ela não falou nada, apenas me encarou, senti que ela queria falar algo, que queria se desculpar por não ter contado, então fui mais rápido que ela.
— Está tudo bem, não me importo com isso — falei, e ela sorriu depois de perceber o que eu estava falando.
Luna abriu a porta sem cuidado nenhum, assustando nós dois, Namjoon e Jin entraram logo atrás dela e correram até (S/N).
— Maninha, você está bem? — Namjoon me empurrou e se sentou no meu lugar.
— Estou sim, Nam...
— Me desculpe, me desculpe mesmo pelo o que aconteceu... — O garoto abaixou a cabeça, constrangido — Eu não sabia de nada, não sabia que minha mãe poderia fazer algo assim com você, me desculpe, por favor — (S/N) abriu a boca para falar algo mas Namjoon não deixou — Eu... eu já a mandei embora, não sei para onde ela foi, mas, não está mais aqui e é isso que importa.
— Ei — (S/N) falou, fazendo com que Namjoon a olhasse — Está tudo bem, a culpa não é sua... Vamos apenas esquecer isso, ok? Hm? — Namjoon sorriu e (S/N) abriu os braços, para abraçá-lo — Te amo mano, obrigada por estar aqui comigo.

                                    [...]

(S/N) P.O.V
— Vai Suga-Oppa! Você consegue! — gritei o mais alto que pude, sentada no muro que ficava de frente para a quadra de basquete, balançava os braços enquanto Suga fazia uma cesta atrás de outra.
Logo depois de fazer outra cesta ele olhou para mim e sorriu, um sorriso largo, que aqueceu meu coração. Subi no muro e gritei outra vez. Enquanto ele vinha correndo até mim.
— MEU NAMORADO É O MELHOR! — gritei.     — Ei — falou, passando o braço que estava livre por minhas pernas, me fazendo perder um pouco o equilíbrio — Você vai cair.               — Agora vou, por sua culpa — ri, me segurando nele para descer.

Peguei sua bola de basquete e sai correndo até a quadra, ele correu atrás de mim e quando me alcançou me abraçou por trás. Rindo como uma boba, me virei e o beijei, com desejo, paixão, um beijo lento e tão cheio de... felicidade.
— Você quer ver como também sei fazer uma cesta? — perguntei, e ele sorriu concordando de leve com a cabeça.
Tentei o imitar enquanto fazia uma cara de concentrada e ouvi uma gargalhada ao meu lado, arremessei a bola mas ela passou longe do local certo. Escondi o rosto com as mangas do casaco e de leve me virei para ele.
— Você ainda me ama depois disso? — falei, espiando seu rostinho.
Ele riu e me abraçou, pegou a bola e nós fomos para casa.

                                  [...]

Estava saindo do banheiro, depois de um longo banho quente, quando fui abordada por Yoongi, que me agarrou assim que pus os pés para fora.
Arregalei um pouco os olhos e ele sorriu de leve.
— Ei, princesa — falou, meio rouco — Acabei de lembrar que estamos sozinhos em casa.
Putz. Tinha me esquecido disso, como pude? Eu finalmente teria algumas horas a sós com meu namorado e me esqueci, sou cabeça de vento mesmo.
Luna saiu para jantar com Jimin  (e ai meu deus que casal mais fofo, já shippo) e Nam foi dormir na casa de Jin outra vez.
Um domingo a noite sozinhos era tudo o que precisávamos.
Sorri para ele, que me olhou de um jeito sugestivo.
— Eu acho que temos uma coisa para terminar — me beijou e foi me guiando até seu quarto, me jogou na cama, ainda me beijando e sussurrou calmamente — Está lembrada?
Fiz que sim com a cabeça.
— Que bom...
Nossos lábios se colaram com desejo e rapidez, nossas línguas brincavam uma com a outra e o meio entre minhas pernas começou a esquentar.
— Suga...
— Hm — resmungou, sem parar de distribuir beijos pelo meu pescoço e clavícula.
— Você sabe que eu nunca fiz isso antes... — já entendendo o garoto parou com os beijos e subiu até minha orelha.
Mordeu de leve o lóbulo e sussurrou da maneira mais sexy possível.
— Vou cuidar bem de você.
Aquilo foi a chave para abrir a porta de desejo do meu corpo. Passei as mãos por seu pescoço e o puxei para um beijo quente. Ele tirou minha blusa, fazendo uma cara safada ao ver que eu estava sem sutiã. Subiu em cima de mim e começou a passar a língua quente no seio esquerdo, enquanto manipulava o direito.
Soltei um gemido baixo e agarrei seus cabelos morenos, sem machucar.
Ele parou e começou a fazer no outro a mesma tortura maravilhosa.
Foi descendo com a língua até chegar em meu shorts do pijama. Sem pressa o tirou e jogou em um canto do quarto. Começou a estimular meu clitóris por cima da calcinha, me fazendo arfar. Passou a língua lentamente me fazendo pegar fogo. Segurei seu cabelo com força, indicando para que fosse mais rápido com aquilo, ele entendeu e logo tirou a última peça que faltava. 
Sugou minha intimidade com força, gemi ao sentir sua língua quente encostando em meu ponto sensível. Gemia incontrolavelmente, nunca tinha sentido algo tão maravilhoso como aquilo em toda minha vida. Eu não tinha mais nenhuma linha de raciocínio, meus pensamentos eram apenas bobagens aleatórias, cada vez que sua língua encostava em meu sexo eu me sentia completamente drogada. 
— Calma — Yoongi falou, soltando um riso nasal ao ver meu desespero.
Ele se levantou e pegou algo na gaveta do criado mudo, tirou a calça e a cueca e pude perceber que o que havia retirado de lá era uma camisinha.
Olhei desconfiado para o maior.
— O quê... — falei, com uma expressão confusa.
— Digamos que... Sou prevenido — ri com sua confiança, e logo ele voltou para a cama.
Com a camisinha colocada, ele olhou para mim com um olhar de: "Posso?", fiz que sim com a cabeça e ele me beijou lentamente.     — Vou penetrar de uma vez só. Vai doer, mas prometo só me mexer quando estiver se sentindo confortável, ok, Jagiya? — falou, fazendo com que eu soltasse um enorme sorriso com a última palavra.
— Confio em você — dessa vez quem sorriu foi ele.
Penetrou rápido. Não foi uma dor tão absurda, acho que foi mais uma ardência. Enterrei o rosto em seu pescoço. 
— Já vai passar — sussurrou em meu ouvido, entrelaçando nossas mãos — Shiiu.
Não demorou muito para aquela ardência passar, logo comecei a rebolar um pouco os quadris para que entendesse o recado, assim que entendeu Suga começou a estocar rápido.
O quarto que antes era silencioso começou a ficar barulhento, meus gemidos ofegantes e os gemidos roucos de Suga se misturaram com o barulho do choque entre nossos corpos, formando uma melodia excitante. 
Logo em seguida relaxei, em uma explosão de prazer, sendo acompanhada pelo mais velho. 
Ainda com as mãos entrelaçadas ele começou a respirar ofegante em meu pescoço. Exaustos, era assim que estávamos. 
Yoongi se jogou do meu lado na cama, ficamos em silencio até nossas respirações voltarem ao normal. 
— Obrigada — falei, depois de um longo tempo.
— Por?
— Por me amar, me fazer feliz... Por existir.
Ele se virou para mim, me olhando com aqueles pequenos olhos brilhantes e com um sorriso fofo. Me abraçou e colocou o rosto na curva de meu pescoço.
— Eu te amo. Obrigada por chegar na minha vida e dar um jeito no caos que havia em meu coração. 
O beijei e me aconcheguei mais nele. Agradecendo aos céus por tê-lo.



Notas Finais


Pois é, não foi um bultaoreune muito PÁ, mas foi belezinha... Desculpinha, ando meio sem criatividade...

Mas é, isso... Até o próximo.
Bjo Bjo ❤

Grupo do Whats: < https://chat.whatsapp.com/36uYOJB03N7CR3OKKrnQoP >


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...