História Black And Green - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Draco Malfoy, Gilderoy Lockhart, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Personagens Originais, Ronald Weasley, Severo Snape
Tags Fantasia, Harry Potter, Hentai, Personagens Originais, Romance, Severo Snape
Visualizações 140
Palavras 1.629
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Misticismo, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ashaushau o que será que acontecerá com a nossa querida Ma?
Mais um capítulo fresquinho acabando de sair!
Let's Go!
:3

Capítulo 7 - Punições


- O que terei de fazer com você, senhorita Maeve? Parece gostar de arrumar confusões igual o senhor Potter. – A capa de Snape farfalhava a cada volta que ele dava ao redor da morena. A distância aos poucos encurtava. – Primeiro o imbecil do Lockhart, segundo o seu amiguinho insolente. Agora a professora Von Tassel, que se diga de passagem é bem mais difícil de lidar do que eu mesmo. Aonde quer chegar?

        Maeve ficou calada. Não queria arrumar confusão. Não com ele.

        Snape percebeu muito bem o porquê daquela hesitação.

        - Irei aumentar a sua detenção para um mês, e se tornará a monitora das minhas aulas, o que significa que não terá tempo para se envolver em mais confusões nem brincar de ser os arruaceiros da Grifinória. – Ele havia parado as costas dela. – E dê adeus a muitos dos fins de semana em Hogsmeade.

        - Mas assim eu não vou ter tempo para ajudar Hagrid com o Murdoch. – Ela olhou para trás procurando a figura negra.

        - Terá tempo para avisá-lo. – Ele falou distraído. – Vamos ver até onde você vai conseguir aturar os castigos.

        Maeve suspirou.

        - Tudo bem, tudo bem. – Murmurou levantando-se.

        - Não se atrase. – O moreno sorriu minimamente consigo mesmo e saiu da sala. Infelizmente sem imaginar que aquelas medidas não iriam alterar muita coisa.

✥✥✥

       

        - Maeve!

        - Oi, Draco. – Ela levantou a cabeça tirando o olhar dos livros de poções em cima da mesa de centro.

        - E aí, qual foi a sua punição? – O loiro pulou em cima de um dos sofás sentando-se. – Acho que ele não foi tão mal assim, não é?

        - Vou ficar um mês em detenção, serei a monitora das aulas de poções dele e fins de semana em Hogsmeade nem pensar. – Ela falou dando um sorriso torto.

        - Espera, ele fez isso mesmo? – Draco sentou-se mais na beirada do sofá para ficar mais perto de Maeve.

        - Uhum. Estou sem tempo agora para nada.

        - Isso é meio estranho vindo dele. – Retrucou estranhando a atitude do padrinho. – Ele nunca fez isso com ninguém, pelo menos não que eu saiba, e eu sabia de tudo por aqui. Nem mesmo o Potter que arrumou confusões diversas vezes em suas aulas com o Longbottom.

        - Isso quer dizer então que? – Maeve perguntou de testa franzida.

        - Bom, tenho duas hipóteses. Vamos usar o método da Lovegood. – Ele riu. – A primeira, ele deve estar realmente muito irritado por alguém da Sonserina estar arrumando confusão demais em tão pouco tempo. Ou na segunda, ele quer ver até onde você vai continuar fazendo o que ele manda sem retrucar. Obviamente por que gostou de você.

        - Como alguém gosta de outra pessoa e deixa ela atolada em estudos? – Maeve voltava a escrever observações sobre a nova lista de poções da sua monitoria.

        - Não sei. Snape é meu padrinho, e posso dizer que o conheço. E sei que ele não demonstra gostar de alguém com flores e docinhos. Ele demonstra amabilidade algumas vezes no que faz, e nem sempre você vai perceber por que ele não é óbvio. Enfim. – Ele deitou-se sorrindo ao ver Maeve parecer interessada. – Não me diga que está querendo agradar ele?

        - Na situação que eu estou, diria que sim. – Ela ergueu o pergaminho lotado. – Se eu conseguir dar conta disso, eu realmente vou poder falar que eu sou avançada em algo na minha vida. – Sorriu.

        - Como assim? – Draco havia percebido que tinha algo errado.

        Maeve suspirou fechando um dos livros e consultando seu relógio escolheu as palavras.

        - Tudo bem que até agora eu pareço boa em poções, em feitiços, em se defender em duelos, e em fazer amigos. – Ela piscou para o loiro que sorriu torto. – Mas fora isso, minha vida sempre vira de ponta a cabeça quando menos espero. Eu nunca sei de fato o que ou como irão acontecer as coisas, o que me deixa atrasada para retaliar ou saber lidar. Estou aqui por que meu avô guardava um segredo de família muito poderoso, e foi morto pelos comensais da morte por não querer revela-lo a Voldemort. Meu pai achou por bem em medida de segurança me trazer para cá.

        - Então é por isso. – Parecia sério. – Então quer dizer que de alguma forma você ainda corre risco?

        - Sim.

        Os dois ficaram em silêncio. Maeve voltou a escrever e marcando tempo em seu relógio, tinha apenas mais quinze minutos até que a aula de Snape com a Corvinal começasse.

 

✥✥✥

 

        - Os alunos da Corvinal eram de fato bem adiantados e inteligentes naquela matéria. Quer dizer, quase todos. Haviam alguns que por mais que tentassem fazer algo da forma correta, sempre acabavam errando. Uma garota distraída com algo que parecia uma revista acabou explodindo o próprio caldeirão e teve que ser levada a enfermaria com o rosto cheio de furúnculos.

        Luna parecia ir bem e sem problema algum com a poção do dia. Maeve caminhava pelos corredores olhando o desempenho das duplas e anotando em um livro grosso. Ainda estava com seu uniforme Sonserino, a única diferença é que havia pegado um casaco verde escuro para pelo menos disfarçar a falta de tempo de se trocar. Sua mão trabalhava incessantemente, e vez ou outra dava uma dica para as duplas em dúvida.

        Snape estava em seu lugar concentrado em suas anotações. Alguns alunos haviam percebido que por mais carrancudo que quisesse parecer e por ter tirado pelo menos uns trinta pontos da Corvinal em menos de quinze minutos de aula, o professor aparentava estar feliz. O que também não passou despercebido pela morena que a cada anotação olhava furtivamente para o professor.

        - Acho bom não se distrair tanto. – Luna puxou a saia de Maeve.

        - Não estou distraída. – Maeve sussurrou continuando a anotar.

        - Sim, sim. Estou vendo seus olhares para um certo homem ali. – A loira sorriu. – Estou até começando a achar que foi você que fez isso.

        - Não sei de nada, Luna. – Piscou brincando e passou para a próxima bancada.

        Ao terminar suas anotações, Snape levantou-se e passou a observar ele mesmo o andamento das poções. Reclamou aqui e ali pela lentidão de alguns, mas nada tão extraordinário vindo dele. Não precisava pensar muito para perceber que em algumas duplas havia a mão de uma certa morena. Olhou furtivamente para Maeve que havia parado em uma dupla mais à frente. Os cabelos lisos que desciam até o fim da coluna brilhavam a pouca luz da sala. Seu jeito distraído de escrever cheio de floreios lhe dava um ar professoral apesar de ser apenas uma aluna. As vezes entortava um pouco a boca, como se tivesse dúvida em alguma coisa. Snape caminhou lentamente em sua direção, o que a fez levantar a cabeça e olhá-lo.

        Por um segundo aqueles olhos verdes o capturaram, aquele brilho caloroso o intrigava. Porém, disfarçou rapidamente. Não precisava do burburinho de ninguém ali naquela sala depois.

        - Vejo que estão indo bem, apesar de alguns casos aqui. – Ele olhou com desprezo para um garoto que não havia conseguido terminar a poção por pura preguiça. O garoto de cabelos castanhos despenteados se encolheu. – Quero um relatório desta aula, me dizendo os prós e contras de usar a poção de hoje. Sem brincadeiras ou vão acabar perdendo cinquenta pontos. Dispensados.

        Os alunos saíram rapidamente rumo a próxima aula do dia. Maeve terminava de anotar algumas coisas, quando Luna passou deixando um bilhetinho no bolso do seu casaco. As duas sorriram apenas com olhares.

        Snape voltou para a sua mesa, e ela o seguiu. Entregou o livro a ele colocando cuidadosamente aberto e virado em sua direção. O moreno observou atentamente as anotações dela, enquanto ia anotando em seu próprio livro o que de fato era pertinente.

        - O que houve com a senhorita, Eigen? – Apontou para a anotação enquanto franzia a testa em sua expressão normal.

        Maeve andou até ficar atrás dele e curvar-se acima de seu ombro para olhar.

        - Sim, ela não estava prestando atenção e utilizou os ingredientes errados. Eu avisei a ela, mas não me ouviu. – Apontou para outro nome no fim da página. – Ele também não parecia muito interessado, tinha livros de outra disciplina abertos em cima da bancada.

        Ouvir a voz dela perto do seu ouvido havia sido inesperado. A sensação era diferente, não que fizesse muito tempo que uma mulher houvesse falado perto do seu ouvido, mas por que o timbre da morena ressoava mais leve do que o natural. Não pode também deixar de sentir o perfume dela que adentrava em seus pulmões sorrateiramente.

        - Mais algum? – Ele escreveu rapidamente em seu livro, marcando a devida retirada de pontos. Maeve viu, mas não iria retrucar contra.

        - Só o parceiro da Luna. – Seu braço passou por cima do ombro de Snape virando a página do livro, enquanto a outra mão se apoiava em seu ombro. – No caso dele a única observação é que ele é pouco desastrado.

        Ela endireitou-se, porém, manteve as mãos nos ombros de Snape que sentiu o mesmo calor que sentia ao toque dela começar a irradiar por suas costas. Ele continuou escrevendo, mas sua consciência parecia gritar para parar com aquilo antes que fosse tarde, parar antes que pudesse cair novamente em outro erro como havia feito antes. Mas descobriu imediatamente que simplesmente não queria. Amaldiçoou-se como sempre fazia todas as vezes que algo ameaçava o rumo que ele achava correto.

        - Já pode ir, agradeço. – Disse assumindo a mesma máscara de frieza a que estava acostumado.

        Maeve sorriu minimamente.

        - Até mais tarde então. – Falou enquanto repetia o gesto de pegar uma mecha do cabelo dele e colocar atrás da orelha.

        Ela saiu andando normalmente como se não tivesse feito nada, deixando ele atônito pela segunda vez.

        O bilhete em seu bolso a aguardava. 


Notas Finais


Hehe alguém aqui vai ter que lidar com consequências ahsuahu''


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...