História Black Heart - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Álcool, Bts, Festa, Hentai, Lemon, Novela, Romance, Violencia, Yoongi
Visualizações 38
Palavras 2.124
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente primeiro cap, espero que gostem!!!! pois fiz com muito carinho para vocês!!!!!

Capítulo 1 - Pervertido


- PIRRALHA. - Era a voz da " minha mãe". - Vamos, acorde! Se não você vai se atrasar! - Ela bate na porta.

- Da pra você parar de bater na minha porta? Eu já acordei, okay? Já pode indo para a cozinha. - Debocho.

- Pirralha... - Interrompi.

- E não me chame de pirralha, eu tenho nome okay? É Cecília. - Como pode ver, minha mãe me odeia, só não entendo o porquê. Mais eu também não me importo, eu não me importo com ninguém, muito menos com ela. Ela pode ser minha mãe, mas se ela me trata desse jeito, eu sempre respondo palavras ofensivas, sabe, eu não sou aquele tipo de garota que leva desaforo para casa. - Encosto... - Resmungo me levantando da cama, indo ao banheiro, me despi e entrei no box.

Minutos depois, saí do banheiro e fui ao guarda-roupas, coloquei uma camiseta cinza de manga curta, calça jeans​ e um All star vermelho. Depois de pronta, peguei minha mochila, saí do quarto e fui até a cozinha.

- Oi irmã. - Minha irmã mais velha sorri.

- Oi Isabella. - Não retribui o sorriso, olhei para minha mãe, mais logo desviei o olhar. - Ah, afinal parabéns por se formar. - Sorri fraco para ela. - Seu primeiro dia de trabalho, não? - Ela assinti.

- Só quero ver como vai ser, ser advogada. - Ela ri fraco.

- Você teve sorte de se formar... - Bufei. - Eu só me formo esse ano..... 

- Não vai tomar café? - Isabella pergunta, balancei a cabeça negativamente. - Boa aula para você. - Sem dizer nada, saio da cozinha e com a mochila já nas costas, saio de casa, rumo a escola.

Depois de uns minutos chego na escola, - que injustiça ir a pé, porque a Isabella ia de carro, e eu não? A é... Minha mãe me odeia... Eu não entendo, porque eu não posso ir morar com o meu pai... - entro no bloco, mais desvio o olhar para o garoto, que é filho do meu padrasto. A Isabella é louca por ele, mais o garoto não dá a mínima para ela. Ouvi dizer que esse tal de Yoongi, tem seis amigos mais ele vive sozinho... Estranho isso.

A sala estava aberta, entrei e me sentei no meu lugar de sempre, no canto ao lado da janela. Poucos minutos depois os alunos começam a entrar na sala, incluindo aqueles sete garotos. A aula foi a mesma coisa de sempre, cansativa e entediante.

Quando a aula finalmente acabou, arrumei minhas coisas na mochila, quando fui pegar meu estojo, vi que um garoto se eu não me engano o nome dele é Park Jimin, brotou na minha frente, levei um leve susto. O olhei confusa, o que ele quer comigo?

- Hã... - Me levanto e coloco minha mochila nas costas. - O que você quer? - Tombo a cabeça para o lado.

- Você é bem bonita... - Ele mordi os lábios, revirei os olhos e comecei a caminhar, até sentir meu braço ser segurado. - Estou falando sério.

- Okay, guarda sua opinião para você... - Me solto, quando eu ia caminhar de novo, novamente senti meu braço ser segurado. - Estou falando sério cara, qual é o seu problema?

- Eu também estou falando sério.

- Okay, agora me deixa em paz. - Tentei me soltar, mais não​ consegui. - Me solta! - Me debati. - Me solta, me solta!

- Jimin, solta ela. - Virei o rosto para o dono da voz.

- Mas Jin hyungi....

- Não está vendo que ela não está gostando? - Ele me solta, suspirei.

- Sem noção... - Digo, me referindo ao Jimin. - Como você pode aturar, ele? - Debocho. - Eu nunca falei com ele, quem ele pensa que é? - Bufei, dando as costas para os dois.

Depois de um longa caminhada, cheguei em casa, quando eu entrei vi que minha mãe estava conversando com... O meu pai? Mais eles não se separam?

- Cecília você chegou numa ótima, hora! - Meu pai sorri, me abraçando, não retribui. Eu nunca retribuo o abraço de alguém. - Sabe eu e sua mãe... - Interrompi.

- Minha mãe entre aspas, né? - Debochei. - Podemos ser do mesmo sangue, mais na minha opinião ela nunca sera conhecida como minha mãe... - Cruzo os braços. - Continua.

- O que você acha de morar comigo? - Sorri. - Isso é um sim?

- Mais é claro! Você acha mesmo que eu quero ficar na casa daquele homem desprezível? - Ri fraco. - Posso arrumar minhas malas?

- Ah... - Minha mãe ri fraco. - Não será hoje que você irá para o seu pai. - Desfiz meu sorriso. - Só daqui a dois meses. - Ela sorri.

- Mais, por que dois meses? - Levanto um cenho.

- Por que, eu vou reformar seu quarto e algumas coisas da casa. - Ele sorri.

- Okay...

- Ah! - Ela chama nossa atenção novamente. - Hoje vamos nos mudar Cecília, por tanto, arrume suas malas! - Ela bati palmas para mim sair do cômodo. - Vamos, vá! - Fechei meus punhos.

- Eu não quero morar lá! - Bati um dos meus pés no chão. - Pai, me deixa ir com você.

- Filha, você sabe como é... - Bufo, empurrando ele, subindo as escadas e indo ao meu quarto.

- Merda! - Pego a minha mala e jogo com força no chão. - Porra mesmo! - Abro o guarda-roupas e começo a jogar todas minhas roupas sem ao menos dobrar na mala. Depois que terminei, peguei meu celular, me deitei na cama e comecei a rodear as redes sociais. Fiquei horas fazendo isso.

- CECÍLIA. - Minha mãe bati na porta.

- O que é?

- Já arrumou suas malas?

- Sim.

- Então vamos.

- Perai mãe. - Pego minha mala, me levanto da cama e abro a porta. - Você... O que você vai fazer, com essa casa? - Ela da de ombros.

- Vender, eu acho. - Antes que eu pudesse dizer algo, ela desceu as escadas, revirei os olhos, desci as escadas também e fui a sala. - O motorista está lá. - Sem responder, saio de casa e vou até o motorista, entrando no carro, vi que Isabella está ali dentro.

- Como foi o trabalho? - Levanto um cenho.

- Legal... - Ela sorri fraco. - Como foi sua aula?

- A mesma coisa de sempre.... - Bufo. - Entediante... Cansativa.... E insuportavelmente, insuportável. - Sorri debochada.

- Motorista, já pode ir. - Minha mãe entra no carro, o motorista assinti e dá partida com o carro.

(...)

- Irmã... - Isabella diz assim que entramos em casa.

- Sim?

- Você sabe que o Yoongi, aquele seu colega mora aqui, não? - Ela pergunta animada, assenti. - Ele é um gato!

- Você já disse isso diversas vezes. - Bufei. - Ele nem liga pra você. - Reviro os olhos, olhei para ela e vi que seu semblante estava triste.

- Cecília. - Minha mãe para na minha frente.

- Que foi?

- Se você fazer minha filha, ficar magoada de novo, você vai pagar caro. - Ignorei ela, subi as escadas ao lado da minha irmã.

- O meu quarto é esse, agora. - Abro a porta, vi que aquele garoto estava ali, ele me olhou num semblante confuso. - F-foi mal.... - Fechei a porta e corei levemente.

- O que aconteceu, irmã?

- Que vergonha! - Exclamo passando por ela, entro no quarto a frente do, quarto do garoto, esse estava vazio. - Esse quarto é meu... - Sorri fraco, um quarto grande, com banheiro e laje.... Perfeito, sem contar o tom escuro de preto na parede e o carpete branco.

- Okay... O meu vai ser o outro! - Ela sorri. - Eu vou dar espaço para você... - Ela sai do quarto. Com a mala em mãos, vou até o meu guarda-roupas novo, coloco a mala em cima da cama, abro a mesma e começo a colocar as minhas roupas dentro do guarda-roupas.

Quando finalmente terminei, joguei ninha mala num canto do quarto, peguei meu celular que estava no chão não sei como. Coloquei ele na mesa que agora serve para estudos e saí do quarto, dando de cara com o Yoongi, não fiz absolutamente nada, apenas comecei a caminhar, desci as escadas e comecei a caminhar pela casa, conhecer um pouco mais... A sala era bem espaçosa, a cozinha bem limpa, sem contar que tinha um pátio nos fundos que era bem bonito, várias cadeiras de sol, uma piscina de chão com a água bem limpinha e é claro. Vários suportes para guardar bebidas... Como que no verão não teria isso?

- Irmã cuida para não se molhar! - Olhei para minha irmã que deu um salto bem alto, na piscina, antes que eu pudesse me molhar saí de perto, porém quando eu dei passos para trás acabei me encostando em alguém, olhei e era o tal do Yoongi. De novo.

- A-a desculpe de novo. - Me afastei.

- Tubo bem, Yoongi? - Minha irmã sorri, ele não retribui apenas, passa por mim e senta numa das cadeiras de sol.

- Aish.... Atirada... - Resmungo me sentando na outra cadeira de sol, por mais que seja de noite, eu gosto de relaxar na cadeira de sol... Sei lá, na minha opinião, eu prefiro ficar aqui sentada de noite do que de dia. Estranho, não? Mais eu não ligo.

- Verdade... - Ele ri debochado. - Sua irmã mais velha, é uma má influência.

- Como sabe que eu sou mais nova? - Levanto um cenho.

- Seu corpo parece ser mais jovem. - Ele me olhou de cima a baixo, logo ele fechou os olhos e arrumou sua posição na cadeira. Senti meu rosto queimar, quem ele pensa que é, para ficar reparando meu corpo? Pervertido!

- Pervertido... - Resmungo cruzando os braços e me encostando melhor na cadeira.

- Aliás. - Olhei para ele, o mesmo ainda estava de olhos fechados. - Amanhã é sábado, o que você vai fazer?

- Não sei.... Por que? - Levanto um cenho.

- Amanhã os meus amigos, vão fazer uma festa na piscina...

- FESTA NA PISCINA? - Minha irmã interrompi.

- Sim... - Ele revira os olhos. - Sua mãe e meu pai vai sair então, a casa estará livre.

- Eles vão sair? Eu não fiquei sabendo... - Cocei nuca.

- Eles vão passar o final de semana de fora... - Ele suspira. - Eu sei que é estranho mais... Provavelmente, os garotos vão passar o final de semana aqui....

- Sem problemas! - Isabella bate palmas, revirei os olhos.

- Claro, para uma atirada como você... Ficar apenas com sete garotos não faz mal... - Suspirei. - Pra mim tanto faz.

- Pessoal, a janta está pronta. - Meu padrasto sorri, bufei me levantando da cadeira de sol e indo até a cozinha, me sentando numa das cadeiras.

Depois de ter comido, saí da cozinha, fui ao meu quarto adentrando o mesmo. Fui ao banheiro me despi e entrei no box.

Quando terminei meu banho saí do banheiro, coloquei meu pijama - Uma camiseta de manga curta e um shorts não muito curto -, me deitei na cama e fechei os olhos. Quando estava quase pegando no sono, ouvi batidas na minha porta, pensei que era minha mãe então resolvi ignorar, mas as batidas continuaram, não era a minha mãe, porque ela sempre desiste quando a ignoro. Curiosa me levantei da cama e abri a porta esfregando os olhos, era o Yoongi.

- Ótimo shorts. - Ele me olhou de cima a baixo, corei levemente.

- Você podia parar de ficar olhando meu corpo. - Fecho a porta vou ao meu cabide e coloco meu roupão, fui até a porta e a abri novamente. - Pode falar o que você quer.

- Você sabe que ficar de roupão, não ajuda tanto assim, não? - Ele passa língua pelos lábios, revirei os olhos.

- Pode me falar logo o que você quer? - Levanto um cenho.

- Sua mãe e meu pai, vão sair para viajar de manhã... - Ele diz sério, sem expressão. Como sempre. - Então não se assuste se você ver seis garotos na sala, okay? Acredite, se na escola eles já te secam com roupas descentes. Imagine só, se você aparece de pijama na sala. - Ele ri debochado. Bufei.

- Não vai avisar minha irmã?

- Não, sua irmã é uma atirada ela não vai se importar. - Rimos.

- Bom então... Tchau. - Fecho a porta, quando fechei me encostei na mesma, por que meu coração está batendo tão rápido? - Pervertido. - Ri fraco, revirando os olhos. - Esse garoto parece diferente dos outros... - Estalei o lábio. - Interessante. - Me deitei na cama, depois de pensar um pouco sobre o garoto pervertido, que agora será o apelido dele, dormi.


Notas Finais


Gente espero que tenham gostado!!! Até o próximo cap!
Ah, se eu não estiver encomodando... Eu faço outra fic também​, se vocês estiverem interessados em ler... Está ali em baixo o link:

https://spiritfanfics.com/historia/os-opostos-se-atraem-bts-8864101


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...