História Black Pearl. - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens D.O, Kai, Lu Han, Sehun
Tags Casamento Arranjado, Hunhan, Jongin, Kai, Kaisoo, Kyungsoo, Lemon, Luhan, Sehun
Exibições 629
Palavras 1.181
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - Bebê.


JongIn já não aguentava mais a demora que KyungSoo estava fazendo para voltar embora a sua casa, se era somente alguns papeis não tinha o porquê de estar demorando tanto assim. Tentando se distrair um pouco e se libertar de toda aquela áurea de preocupação, o moreno resolvera ir nadar um pouco na piscina dos fundos de sua enorme mansão 

Perdera a noção de quantos minutos ficara ali, seja nadando ou apenas brincando com a agua – o que fez na grande parte que esteve ali dentro. Estava se secando com sua toalha branca quando a senhora Jun apareceu desesperada vindo ao seu encontro, estranhou a situação que a mais velha se encontrava pois a mesma era totalmente calma, nunca tinha visto-a desse jeito.

“Jongin, Jongin!”

“Senhora Jun, se acalme por favor! O que aconteceu? A senhora está me assustando!” Pediu, vestindo sua bermuda enquanto seus olhos estavam focados no rosto espantado da mais velha. “Respire um pouco e me conte o que está te afligindo.”

“R-recebemos uma ligação e era do...”

“Do...?”

“Hospital.” O corpo do moreno se retesou no lugar que estava, tentando assimilar o que a senhora Jun lhe falava. “J-jongin, o Kyungsoo sofreu um a-acidente e está muito mal!”

Aconteceu tudo muito rápido, em questão de poucos segundos de reflexo, JongIn já colocava sua camiseta branca sem se importar se esta ficaria molhada depois. Correu até a cozinha e pegou as chaves de seu carro, calçando o primeiro par de chinelos que achou pela casa enquanto se direcionava até a porta de entrada que ao mesmo tempo era a de saída.

 Apenas gritou para a senhora Jun que estava saindo para ir ao hospital e cantando os pneus de seu carro, passou a dirigir pegando um atalho mais próximo ao primeiro hospital que deduziu estar KyungSoo.

Seu coração estava disparado, sua garganta seca e seus olhos ardentes por conta das lágrimas que forçava segura-las. Não importava muito coisa para a si a não ser saber se seu marido estava bem e principalmente, seu filho. Estava tão aflito que nem mesmo estacionou seu carro de modo certo, nada importava agora e se tivesse que pagar alguma multa por isso, pouco se fodia para tal.

Após ter corrido uma boa parte até a entrada do hospital, parou na recepção e rapidamente perguntou sobre KyungSoo.

“KyungSoo, acidente!” Praticamente berrou. “Eu preciso saber como ele está, preciso ter noticias dele e de meu filho!”

“Ele está passando por uma cirurgia de urgência agora, senhor...?” 

“Kim, senhor Kim. Mas que se foda o meu nome, eu quero saber como ele está!” Dessa vez sim gritou.

“Peço que não se altere, senhor Kim, e como eu estava dizendo, o paciente reconhecido como Kim KyungSoo está passando por uma cirurgia de urgência, os médicos estão tentando salvar a vida do bebê e estão em um trabalho de parto forçado. Quanto ao gestante, ainda não podemos dar muitas informações, apenas podemos dizer para manter a calma e se sentar na sala de espera.”

O moreno suspirou frustrado, pois não poderia fazer mais nada a não ser esperar como a funcionaria lhe sugeriu.

O tempo parecia nunca passar, os ponteiros do relógio pareciam demorar uma eternidade até que dessem uma volta completa e o pior disso tudo era saber que, como se não bastasse toda essa demora, no final se passava apenas um mísero minuto.

Só foi JongIn encostar sua cabeça na parede gélida da sala que a voz de seus amigos LuHan e SeHun ecoaram entre as quatro paredes de forma dolorosa e desesperada, os olhos do moreno imediatamente foram de encontro com os corpos do casal e ao vê-los andando em sua direção o Kim não hesitou em abraçar o melhor amigo SeHun com toda força que tinha, sendo acolhido tantos no braços do Oh como nos de Xiao.

“Sehun... Eu não quero que ele...”

“Shh, está tudo bem hm? Nada de ruim vai acontecer com KyungSoo, JongIn. Fique tranquilo, tudo vai dar certo.” SeHun cortou a fala do amigo, o apertando em seus braços. “Como ele está?”

“Fazendo uma cirurgia para salvar o bebê.” Respirou fundo, tentando encontrar forças. “Eu estou com tanto medo.” Confessou.

“O Soo é forte, Kim. Ele vai se sair dessa, logo, logo teremos noticias boas a seu respeito, tudo bem? Apenas se mantenha calmo.” Dessa vez LuHan lhe confortou, fazendo uma rápida massagem em seu ombro.

“Assim espero, Lu.”

Voltaram a ficar em silencio, cada um perdido em seu próprio mundo de devaneios. Sentiam-se sufocados com aquele clima, contudo nada podiam fazer para muda-lo, só lhes restava a tortura de ter que ouvir diversos nomes sendo chamados e nada sobre noticias a respeito de Kyung.

Era torturante, um inferno estar preso ali.

Várias coisas se passavam na cabeça do moreno de lábios carnudos, tais como sua vida inteira ao lado do menor e a vida futura que ainda tinham de ter. Não queria perder o menor nem por decreto, se isso acontecesse com toda certeza do mundo iria ver seu mundo cair em ruinas e o chão de seu mundo evaporar abaixo de seu pé.

Havia aprendido a amar o moreninho mais do que sua própria vida.

Havia aprendido o quanto o Do era importante pra si e o quanto era necessitado de tê-lo todos os dias presente em tais para lhe desejar um bom dia e assim que os primeiros raios de sol que chocassem contra o seu rosto lhe acordasse pela manhã.

Fora preciso de praticamente uma hora até que encontrasse novidade e as respostas de seu momento de angustia chegassem até si. Quando ouvir o nome de seu marido ser chamado, rapidamente se levantou e se dirigiu até o medico, denominado Doutor Shin graças a plaquinha de seu uniforme.

“Doutor, pelo amor dos deuses, me diga como KyungSoo está!”

“Primeiramente eu peço que tenha calma e paciência assim como seus acompanhantes, meu caro.” Olhou rapidamente para SeHun e LuHan que estavam atrás de JongIn. “Tenho duas grandes noticias para contar, a primeira é...”

Fez aquela pausa horrível e dramática que todos os médicos fazem, e o moreno quis a todo custo pular no pescoço do profissional medico e tirar os esclarecimentos por conta própria. 

“A cirurgia do parto ocorreu bem, a criança nasceu saudável mesmo que prematura e agora ela está descansando na incubadora, assim que ela descansar melhor o pai da criança poderá vê-la.” 

JongIn suspirou com seus olhos cheios de lágrimas, um misto de emoções corria por toda suas veias. 

Seu pequeno bebê havia nascido, Kim TaeOh havia vindo ao mundo para completar a família que sempre sonhou ter, seu menininho, sabia que seria ainda mais amado agora que estava a poucos metros de si como nunca fora amado antes.

“Mas já com o senhor KyungSoo...”

A tensão voltara a tomar conta do corpo do moreno.

“O que tem ele? Me diga doutor! O que aconteceu com ele?”

“Ele acordou quando estávamos preparando sua cirurgia e como seu caso era sério, precisava escolher entre sua vida e o bebê, então... KyungSoo optou por salvar a vida de seu bebê, como qualquer outra mãe faria.”


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...