História Black Pearl - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Babyboy, Bangtan Boys, Daddy, Hot, Sexo, Yoonmin
Exibições 111
Palavras 646
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - This is my life


Fanfic / Fanfiction Black Pearl - Capítulo 1 - This is my life

Você já foi acusado de algo que não fez? você já fez algo do qual se arrepende? e esse algo, como irá pagar? para tudo tem uma sentença, certo? 

essas são as únicas coisas nas quais eu consigo pensar dentro desse carro, indo para um reformatório do outro lado da cidade. tudo isso para ajudar alguém que eu amo, kook, meu irmão mais novo. ele não usava drogas, mas os garotos do colégio entupiram a mochila do garoto de cocaína, íamos jogar tudo fora mas ai...a diretora chata viu, chamou meus pais e disse que eu devia ser internado. qual a probabilidade deles acreditarem em um garoto de 14 anos e outro de 15? isso mesmo nenhuma. eles nem cogitaram a ideia e eu não podia contar, se não...os garotos fariam algo ruim contra kook.

eu olhava tudo, exatamente tudo ao meu redor, como se fosse a ultima vez que eu iria ver tudo, coisas antes sem importância, agora eram sagradas, tantos dias sem vê-las seria chato. era como se eu tivesse acabado de descobrir que iria morrer amanhã, exagero, eu sei...mas quando se vai ficar preso sem fazer nada você não tem escolha. quando o tédio se fazer presente, você terá do que se lembrar.

- está perto?- perguntei já morrendo de tédio.

- já estamos perto, só mais três minutos filho.- omma sorriu para mim, quem via nem pensava que ela ia me mandar pro inferno.- falta pouco, quer algo pra comer,huh?- disse animada- a omma fez bolinhos.

- não, obrigado. aposto que a comida do inferno pra onde vou deve ser mais gostosa que o cimento que você chama de bolo.- falei.

ela me olhou surpresa e logo voltou a encarar appa, ele carregava a mesma expressão que ela, mas eu não ligo mais. 

três torturantes minutos depois, chegamos a o enorme lugar. o cenário parecia ter saído de um dos filmes do tim burton. havia um enorme portão, esse portão estava enferrujado e caindo um pouco. sai do carro e vento frio bateu em meu rosto, a neblina cobria metade da minhas pernas. o lugar dava arrepios. 

peguei minha mala e entrei no lugar sem dar adeus, sem olhar para trás. fui andando até uma grande casa...bom parecia uma casa, estava escrito "direção" abri lentamente a porta, uma moça com um vestido preto, cabelos negros que iam até a cintura me encarou de imediato, ela é extremamente linda e havia um sorriso um tanto...reconfortante nos lábios.

- park jimin, esperava por você- ela se sentou ereta na cadeira.-  sabe por que está aqui?

- p-p-porque eu sou um drogado.- que merda jimin.

- tem certeza?

- absoluta.

- se tiver algo a me contar...- ela sorriu.- eu estarei aqui.- ela pegou uma chave. - quarto 663.

- obrigado, senhora.

fiz uma reverencia e sai da diretoria, sai esbarrando em deus e o mundo. parrei ao ver dois parados...ambos extremamente palido, havia um sorriso ladino nos lábios do maior.  poderiam ser o reflexo um do outro, mas ao mesmo tempo que eram tão iguais, igualmente eram tão diferentes.

- com licença?- pedi.

o garoto mais alto foi o primeiro a se afastar enquanto o menor me encarava, assim que me deu passagem corri para dentro a procura do meu quarto. eu entrei e sai de corredores, do primeiro a  sexto andar. até que o achei, ultima porta do sexto andar. entrei fechei a porta e me sentei na cama, eu estava sozinho. a cama de solteiro era cheirosa,e macia. as paredes brancas e cortinas igualmente brancas. 

achei um papel sobre a bancada, eram regras.

1 nada de barulhos depois das 6.

2 mantenha-se fora dos corredores em noites de lua cheia. 

3 nada de festas.

4 nada de alimentos estranhos.

5 nada de atrasos.

6 hora do almoço obrigatorio.

siga as regras e seja feliz.

aqui no inferno tinha poucas regras pelo menos.


Notas Finais


gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...