História Stop! Stop! × Taekook × - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Babyboy, Bangtan Boys, Daddy, Hot, Sexo, Taekook
Exibições 187
Palavras 1.078
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Segundo.


Fanfic / Fanfiction Stop! Stop! × Taekook × - Capítulo 3 - Segundo.

Eu estava sentado novamente de frente para o túmulo da minha Omma, eu provavelmente vou me atrasar pro colégio. Mas eu verdadeiramente não ligo. Minha Omma foi enterrada em um lugar lindo, várias árvores e flores. 

—Omma? Está aí? Quero te fazer uma pergunta... — um frio percorreu meu corpo. — por que odeia tanto os seres humanos? 

—ela disse que os odeia porque sempre ferem os sentimentos alheios.— ouvi uma voz desconhecida feminina e olhei para trás. 

Uma garota pálida, com um roxeado em volta dos olhos; os olhos são esquisitos... Um é azul e o outro amarelo. Ela estava quase transparecendo, mas é  uma transparência tão leve que é preciso apertar os olhos para enxergar. O cabelo negro vai até a cintura e algumas mexas coloridas dão vida ao cabelo. 

— Q-quem é você? — olhei as roupas e... Ela parecia uma adolescente normal.  

Um coturno cano longo, uma blusa do linkin Park, um shot curto preto desfiado e uma 7/8.

— me chame de Kim Ji Swaga. — ela sorriu. 

— Sagwa tipo... Desculpa*? — perguntei. 

— Não! Sagwa tipo... Maçã. -  ela se sentou na grama ao meu lado. 

— o que faz aqui? 

— eu morri, não ta vendo? — ela revirou os olhos. — e ainda me mandaram o anjo errado pra me ajudar a chegar ao outro lado. 

— como assim? — perguntei olhando o relógio. 

— me mandaram um cupido estúpido. 

— olha como fala de mim! — olhei para uma lápide próxima e lá estava uma garota de cabelos ruivo bem curtos. Ela usava um vestido roxo até o tornozelo e uma espécie de enforcador no pescoço. — ah, e o meu nome é Haneul.  

— meu Deus! Acho que a noona confundio o vinagre com o uísque. — murmurei, coloquei a mão sobre a testa e  piquei algumas vezes mas... Elas não somem!! 

— você não está bêbado, guri. — disse Sagwa. 

— eu tenho que ir eu vo-

— JungKookie! JungKookie! — ouvi a noona gritando e logo pude vê-la pulando no portão no cemitério. 

— minha noona está me chamando. — sorri para elas. — tenho que ir. 

Corri até o portão do cemitério e a noona estava me esperando de braços cruzados. Logo estamos no carro e eu me acomodei no banco. 

— então é isso que os humanos chamam de carro?— eu nem preciso    olhar para os lados para saber que é a cupido e a fantasma. 

— Deus me dê paciência. — murmurei. 

Pov suga:

— hey, TaeHyung você viu o novato? — perguntei. 

Nos estamos sentados em um canto qualquer do colégio, bebendo, lendo e falando coisas desinteressantes. 

— ele me chamou de Alien. — TaeHyung resmungou.


—sabe o que ele me ensinou? — perguntei e TaeHyung negou com a cabeça. — "se você tratar uma árvore bem, ela irá retribuir." 

Olhei para TaeHyung que agora dava risada como se fosse a piada do ano. 

— estava batendo em árvores por causa do Namjoon de novo? 

— aquele cretino, filho de uma puta merece socos na cara. — me exaltei um pouco. 

— é o amor...

Nesse instante olhei para um canto qualquer do colégio e lá estava o casal 20, NamJoon e Jackson. Revirei os olhos, mirei a maçã que estava na minha mão. Já estava pronto pra jogar a maçã na cabeça do indivíduo até sentir um tapa forte na mão. 

— Não desperdice comida! — gritou Jimin, ele pegou a maçã da minha mão e saiu correndo. 

— volta aqui cretino! — corri atrás do idiot. — devolve a minha arma! 


Kookie:


— quando eu estava viva isso tudo parecia tão... Desinteressante (?) — disse Sagwa. 

Eu já estava mais do que com raiva dessa idiotice toda, pelo visto esse fantasma não sairá do meu pé. Logo noona estacionou de frente com o colégio, desci do carro e quando pensei que tudo estava bem...

— então você estuda aqui? — ouvi a voz de Haneul. 

— alguém enfia uma estaca em meu peito... — resmunguei. 

— PARE DE FALAR SOZINHO! — essa voz...meu deus, é ele. 

— o que é Alien? — perguntei. 

— já mandei você parar de me chamar assim, droga! — me virei para encara-ló. — você só irá parar quando eu te bater! 

Dei de ombros e tentei seguir o meu caminho, porém, o idiota do TaeHyung me parou. 

— você é estranho. — ele me examinou com o olhar. — parece está escondendo algo...— deve ser minha vontade de esfaquear ele. —... E eu quero descobrir. 

— Não à nada sobre mim que seja da sua conta. 

— ignorante! — ele me sacudiu. 

— ridículo. — me soltei dos braços dele.

— ele é lindo! — disse Haneul aparecendo ao lado dele. 

— CALA A BOCA! — gritei para a cupido  e TaeHyung me olhou abismado. 

— você me mandou calar a boca?! — TaeHyung se aproximou de mim e deu um tapa em meu rosto. 

Me enfureci e meus olhos provavelmente mudaram de cor para vermelho. 

— o que... 

Não deixei TaeHyung terminar de formular a pergunta e saí correndo, procurei o banheiro masculino e logo o achei. Entrei, parei de frente para o espelho e joguei água no rosto porém meus olhos continuaram com um vermelho vivo, vermelho como a maçã do amor. Mas o vermelho dos meus olhos são de ódio mesmo. 

— por que ele tem que ser tão... Tão... IDIOTA?! — olhei meus olhos ficando com uma cor mais intensa. — dá vontade de transformar ele em um tamanduá bandeira. 

— se não se acalmar... O vermelho não sumirá. — Sagwa apareceu ao meu lado. 

— mas ele é um idiota. — joguei água no meu rosto de novo. — eu realmente o odeio. 

— isso é o que você diz agora. — sagwa me deu um lenço. — quando eu estava viva... Havia... Uma garota que me deixava da mesma forma que esse garoto. 

eu realmente o odeio.  passei o lenço no rosto. — nunca irei gostar dele. 


--------××--------


Eu estava saindo dá última aula, Haneul ia admirando tudo e sagwa ao meu lado completamente desinteressada. Passei de frente a uma porta e ouvi meu nome, quando reconheci a voz... Confesso  que parei pra ouvir. 

— eu tô te falando Suga...— TaeHyung reclamava. — eu vou matar esse garoto. 

— será que ele está falando de você? — sussurrou Haneul. 

Eu ia responder mas senti mãos nos meus ombros:

— o que está fazendo ia,  garoto? 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...