História Black Prince and Wolf Girl - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Colegial, Jimin, Jungkook, Kim Taehyung, Romance
Visualizações 180
Palavras 1.800
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hiii, heeello! ~Ritmo do hino do Day6
Então, aqui estou eu com uma fanfic que é um dos meus rascunhos favoritos :3
Eu espero que gostem ^^

¤ Avisinho básico: Esta ficção é baseada na animação japonesa Ookami Shoujo To Kuro Ouji. Qualquer semelhança não é mera coincidência.

Capítulo 1 - O dia em que eu me tornei um bichinho de estimação


Fanfic / Fanfiction Black Prince and Wolf Girl - Capítulo 1 - O dia em que eu me tornei um bichinho de estimação

Já ouviram dizer que uma mentira puxa a outra? 

Bem, esse é o lema da minha vida no momento.  

Aprendi esse ano que as pessoas parecem farejar mentiras, mesmo que inconscientemente. E quando você conta uma, elas irão te testar, até que comprovem que você é uma mentirosa de quinta categoria.  

O problema é quando você é como eu, orgulhosa, que não admite e sempre arranja um jeito de se safar sem admitir o erro. Mesmo que com isso cometa outro.  

Estava sentada, no intervalo, com as meninas. Não prestava atenção na conversa, mas sabia o teor: Meninos.  

- E o seu namorado, Emma? - Sorriu Lucy.  

Ela e Ally estavam conversando sobre os seus respectivos companheiros até então. As duas namoram caras mais velhos e amam falar sobre eles.  

- Ahn... O meu? O que tem o meu? - Perguntei, meio desconcertada.  

- O que ele gosta de fazer na cama? - Ally me olhou, maliciosa.  

Senti meu rosto esquentar. Meu Deus, o que eu falaria?  

- Ah... Ele é... Selvagem, podemos assim dizer. - Tentei retribuir o olhar sem que parecesse que eu estava tendo um derrame.  

- Hm... Ele gosta de algemas e coisas desse tipo? O meu queria usar, mas eu não estava muito segura sobre isso. - Lucy falou.  

- Ah, ele adora. De início, fiquei como você, mas depois... Até que gostei. - Dou de ombros, como se fosse algo normal.  

- Emma, sua safada! 

Elas continuaram falando sobre aquilo, enquanto eu voltava minha atenção para a revista em minhas mãos.   

Não, eu não tinha um namorado.  

Pois é. Eu inventei um.  

Mas antes que me chamem de patética, posso explicar.  

Eu havia mudado de escola e fiquei sem minha melhor amiga. Não sou muito boa para fazer amizades, mas consegui fazer com um grupo de meninas da minha classe. Todas tinham namorados e eu... Bem, eu nem beijado tinha ainda! 

Até então tudo bem.  

Mas aquela pergunta foi feita.  

"Você tem namorado, Emma?" 

E na hora, eu me desesperei. Se dissesse a verdade, seria excluída, provavelmente não conseguiria entrar em nenhum outro grupo e viraria uma reclusa.

QUE PESADELO!

Eu respondi positivamente à pergunta fatídica, e desde então tenho segurado a mentira da melhor forma possível. 

No meio da conversa, senti meu celular vibrar.  

- Ah, preciso atender, é o meu garoto. - Sorri e saí de perto delas, indo para o banheiro mais próximo e atendendo a ligação.  

- Oi, amor.  

- Nossa, até parece que me ama. - A voz de Nina, minha melhor amiga, soava irônica. - Não acredito que está me obrigando a fazer isso. Você sabe que na minha escola não é permitido celulares! 

- Desculpa, eu vou te recompensar depois.  

- Porque você não faz outras amigas e acaba logo com isso, hein?  

- Você esqueceu que sou uma total introvertida, Nina?  

- Ah, é mesmo. Bem, então ferrou. Enfim, já acabou meu intervalo. Vamos sair mesmo depois da aula?  

- Vamos sim. Tchau,  

- Tchau. - E desligou.  

Ouvi vozes na porta e corri para a cabine mais próxima. Eram Lucy e Ally.  

- E esse namorado da Emma? - Lucy perguntou. - Você acha que existe mesmo?  

- Não sei... Estranho ela nunca mostrar foto nem nada, não é? 

- E ainda tem essas ligações todos os dias. Será que ela faz alguém ligar para ela para fingir ser ele?  

- Meu Deus, que patético! - Ally começou a rir e Lucy a acompanhou. As duas saíram do banheiro e eu fiquei desesperada. 

Minha farsa iria ser descoberta! 

Porque eu não falei a verdade?

Emma, você é uma estupida.  

Agora eu precisava arranjar uma foto de um garoto ou então viraria motivo de piada.

- Porquê minha vida não pode ser mais fácil? - Choraminguei, saindo da cabine.

                      ~~¥~~


Fiquei com aquilo na cabeça durante o dia todo e contei para Nina, depois da aula, enquanto estávamos numa cafeteria.  

- Seus problemas são tão idiotas, Emma... - Ela disse enquanto tomava seu cappuccino.  

- Eu sei. Minha vida é idiota. - Fiz meu habitual bico emburrado e apoiei o queixo na mão. - Bom, o jeito agora é encontrar a foto de um cara desconhecido.  

- Já pensou nas consequências que isso pode acarretar?  

- Tipo...? 

- Tipo: Elas verem a tal foto em algum lugar e descobrirem sua mentira.  

- Não é como se eu fosse pegar a foto de uma revista. - Repliquei.  

- Okay. E se elas virem o dito cujo em algum lugar e descobrirem sua mentira?  

- Eu invento uma desculpa.  

- Emma, você tem problemas. Já pensou em ir para um psicólogo? - Perguntou, mas eu não prestei atenção. Vi dois caras extremamente bonitos passando ao lado da cafeteria, em direção ao parque.  

- E se meu namorado fosse estrangeiro? - Sorri e a puxei.  

Os garotos eram lindos. Tinham mais ou menos a mesma altura e eram asiáticos. Um tinha cabelos alaranjados e olhos negros que pareciam sorrir. Já o segundo tinha os cabelos castanhos e olhos escuros. Ele era uma mistura de fofo e sexy, como se pudesse ser os dois sem nenhuma dificuldade.  

- Não acredito que estou fazendo isso... - Nina disse no momento em que estávamos seguindo os garotos. Até então, eles não haviam percebido nada.  

- Tem alguma ideia melhor? - Perguntei.  

- Tenho. Diz a verdade para elas! - Vociferou, mas eu a ignorei. Os meninos pararam em frente à um canteiro, pareciam esperar alguém. Era agora ou nunca. 

- Se prepara. - Com o celular em mãos, a câmera pronta, segui até os estrangeiros, ignorando o nervosismo que se formava dentro de mim. Tirei uma foto do segundo, bem na hora que viraram para mim. Eles me olharam com uma cara estranha e iam falar algo, mas eu os interrompi. - OLHA, UM CHIHUAHUA VOADOR! - Apontei para trás deles e os mesmos olharam naquela direção. Saí correndo em disparada e Nina veio atrás de mim.  

- VOCÊ É UMA LOUCA, EMMA! - Gritou ela, enquanto corríamos juntas para longe.  

- MAS EU CONSEGUI A FOTO! - Respondi e parei ao virar uma esquina. As pessoas nos olhavam como se fossemos loucas, o que basicamente poderia ser verdade.  

- Deixa eu ver... - Pediu ofegante. Dei o celular para ela enquanto seguíamos para sua casa a pé. - Ele é realmente bonito, combina com você... E você pegou um ângulo bom.  

- Ah, que ótimo. Seria uma porcaria pegar um ângulo ruim depois disso tudo.  

Em sua casa, Nina me alimentou novamente (Desculpa, mas ela cozinha super bem e eu não posso deixar de me aproveitar disso) e nós ficamos conversando.  

De vez em quando, fitava a foto do garoto desconhecido. Ele olhava para o lado, com um expressão adorável no rosto. Por algum motivo, eu tinha a sensação de já tê-lo visto em algum lugar, só não sabia onde.  

Mas isso não importava. Eu provavelmente nunca mais veria aqueles caras e era improvável que as outras os encontrassem em algum lugar.  

Estava tudo perfeito.  

 

                      ~~¥~~ 

 

No outro dia, vi Lucy e Ally sentadas em seus lugares habituais. Falando sobre - adivinha? - seus namorados.  

- Emma, como é mesmo a aparência do seu? Ele é asiático igual você? - Perguntou Ally. Peguei o celular na bolsa e mostrei a foto. Elas ficaram boquiabertas. - Ele parece um modelo... 

- Mas... Espera... Esse não é Kim Taehyung, do segundo ano? - Lucy perguntou e Ally se levantou rapidamente.  

- Meu Deus, Emma. Você namora um dos caras mais desejados da escola?

Ah não.  

Não.  

Não.   

NÃO! 

COMO ASSIM AQUELE CARA ESTUDA NA NOSSA ESCOLA?  

Bem que ele me parecia familiar... Ah, eu não acredito. 

QUE MERDA VOCÊ FEZ, EMMA?

- Temos que ir até ele! - Elas falaram e saíram correndo.  

É. Eu estava ferrada.  

As segui, tentando fazer com que mudassem de ideia. Em vão.  

Só paramos quando esbarramos em alguém.  

EXATAMENTE NO KIM TAEHYUNG!  

Destino, o que eu fiz para você me odiar tanto?

- Cuidado por onde... - Ele começou a falar, mas então me viu. - Ei, você não é... - Antes que pudesse terminar, o puxei para longe dali. O garoto, que pareci extremamente confuso, se deixou ser levado. O arrastei até a área externa da escola. Onde estava a piscina completamente deserta no momento.  

- Primeiramente, me desculpa por isso. - Comecei. - E por ontem também. E eu tenho um bom motivo para aquilo. Okay, pode não ser tão bom. Mas é um motivo!  

- Prossiga. - Sorriu levemente, não parecendo incomodado. Sua voz era meio grossa e baixa, ótima de se ouvir.  

Expliquei tudo a ele. Me sentia totalmente idiota ao falar aquelas coisas em voz alta, mas era a verdade. No fim, ele tinha uma expressão risonha. 

- Ah, entendi... - Sorriu. Ele parecia ser uma cara bem legal. E que sorriso lindo... - Okay. Eu aceito.  

- Ahn? 

- Você precisa de um namorado de mentira, não é? Bem, eu aceito ser ele. - Minha boca foi ao chão. Como assim? Aquele cara lindo com cara de Príncipe iria fingir ser meu namorado? - Porém...  

- Porém? 

- Eu vou querer uma coisa em troca. - O sorriso angelical se tornou macabro. Eu estava calculando quanto tempo teria para correr. Aquele garoto provavelmente era um pervertido, E EU NÃO ESTOU A FIM DE PERDER MEU HÍMEN (OU QUALQUER COISA DO TIPO) POR UM NAMORADO DE MENTIRA! - Você precisará ser minha Ookami Shoujo.  

- Ser o que?  

- Significa "Menina Lobo". Eu só prefiro usar o termo em japonês, para não soar estranho aqui, mas basicamente, você precisará fazer o que eu mandar.  

- Eu sei o que significa. Só quero entender... Você quer que eu seja... Seu cachorrinho...? - Perguntei e ele deu de ombros. Suspirei fundo. - Que tipo de coisas eu precisaria fazer?  

- Ah, nada demais. Só ser meu bicho de estimação. - Ele tinha uma expressão estranha no rosto, que me fazia hesitar. Parecia um sádico. 

E que porcaria de pedido era aquele? Ser um bichinho de estimação? Ah, por favor, não sou nenhuma personagem daqueles animes com híbridos. 

- Não. Obrigada. Não sou louca à ponto de fazer isso. - Respondi e ele deu de ombros. - A escolha é inteiramente sua. Só quero ver como irá se virar, já que seu segredinho vai vir à tona. - O garoto estava pronto para sair dali, com uma expressão indiferente no rosto. 

Eu poderia, sim, recusar a proposta e lidar com as consequências de minha mentira com a cabeça erguida.

Isso se eu fosse corajosa.

Olhei para o mais alto que já saía de perto de mim e segurei seu braço, o impedindo de ir embora. 

Respirei fundo, dando adeus à toda minha dignidade. 

Eu não acreditava que iria fazer isso... 

- Tudo bem. E-eu aceito.


Notas Finais


E então?
Gostaram?
Opinem :3
E bye bye ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...