História Black Smoke - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 5
Palavras 837
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Canibalismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Estou de volta com o último capitulo dessa história, espero que gostem do final.
Boa Leitura.

Capítulo 5 - Final


Fanfic / Fanfiction Black Smoke - Capítulo 5 - Final

Fui em busca de Beto que estava sendo devorado por esse bicho.

-  JACK ME AJUDA RÁPIDO.

Peguei Beto pela perna e puxei pra superfície era o que eu podia fazer. A fera soltou, mas ficou com um dos braços pra ele.

-  Voltaram - Diz Mia.

-  Eu disse que voltava.

-  Vou estampar esse sangramento ele não pode perder mais sangue. - Diz Axel.

-  Nós conte mais sobre aquela fera.

-  Dylan colocou ela aqui para me prender bem quando vocês saíram.

~Flashback ~

Dylan foi na casa de Jack e matou a mãe de Jack asfixiada com fumaça. Depois abriu esses túneis e achou o melhor lugar para prender seu irmão, mas não foi o suficiente ele se soltou e espantou a fera pra aquele rio que ficou vermelho pelo sangue da fera.

-  Então seu irmão matou minha mãe?

-  Sim Jack foi ele.

-  Onde posso encontrar ele? Vou matá-lo agora.

-  Menos bem menos, você tem que treinar direito.

-  Você tá certo, vamos logo com esse treino.

Passou 3 semanas exaustivas de treinamento. E faz 2 semanas que Beto morreu ele não suportou o ocorrido e partiu.

Marcamos uma reunião com Dylan pra essa noite, vamos acabar logo com isso.

Já a noite vimos Dylan surgir na nossa frente naquela nuvem de fumaça de sempre.

-  Falem logo o que querem garotos.

-  Calma, sentem não arrumamos esse lugar a toa.

Ficamos conversando um longo tempo até Axel surgir.

-  Mano você veio mesmo - Diz Axel.

-  Como se livrou?

-  Eu…

Quando menos esperávamos nossa cidade estava cercada de carros de militares e de jornalista.

-  Mãos para cima - Diz chefe dos militares.

Comecei a pensar como eles chegaram aqui, mas Mia foi mais rápida que eu.

-  Como chegaram aqui?

-  Por mim, me chamo Carl jornalista vi vocês sumindo em uma fumaça e investiguei até chegar aqui e vamos entrar.

-  Não derrubem essa barreira - Diz Dylan tenso.

-  Vai ser derrubada, custe oque custar.

Militares começam atirar na bolha sem piedade com suas bazucas e comecemos ver rachaduras na bolha.

-  VAI CAIR.

Deitamos no chão para se proteger, e comecei sentir um calor que não sentia desde saí de Nova York, mas durou pouco estávamos sendo presos.

-  Vocês não sabem o que fizeram à vocês mesmos. - Diz Dylan.

Ao falar isso se cria um redemoinho de fumaça que parecia ter vida própria que seguiu até a cidade.

-  O que eu fiz?

Vem uma parte da fumaça e derrete Carl ao nossos olhos.

-  Temos que parar isso agora - Diz Dylan.

Não sabíamos se acreditava nele.

-  Vamos galera, é oque temos pra hoje - Diz Axel.

Redemoinho chegou na cidade e estava destruindo o que via pela frente. Estávamos vendo uma quantidade absurda de pessoas morrendo.

-  Vamos Jack temos que fazer isso somos os mais capacitados pra essa lição. - Diz Dylan.

-  Vamos, não quero mais pessoas morrendo.

-  Vocês sabem que correm risco não é? - Diz Axel.

-  Sim, mas é pro bem de todos.

-  Boa sorte Jack - Diz Mia me dando um beijo na bochecha.

Fomos ao encontro dessa praga. Era mais forte do que pensamos que era, pegamos nossas várias e começamos sugar essa fumaça pra dentro dela.

-  É muita coisa, precisamos de mais espaço. - Diz Dylan.

-  Suga para dentro de você.

-  Mas vamos morrer.

-  Eles vão entender.

Começamos é sentir que estava virando pó e minha alma indo ao encontro da minha mãe.

Jack e Dylan conseguiram salvar a cidade, mas não a si próprio.

No dia da cerimônia Mia chorou bastante teve que ser amparada por seus amigos.

É se passa um ano.

Os cidadãos daquela cidadezinha estavam completamente livres, é para comemorar um ano livres alguns dos amigos marcam uma saída para pizzaria.

-  Parece que foi ontem né galera. - Diz Axel.

-  É, temos muito a agradecer ao Jack e o Dylan e claro. - Diz Jessie.

-  Jack foi um completamente herói, sem querer desmerecer o Dylan. - Diz Mia.

-  Será que vou continuar assim como humano?

-  Parece que sim Andy.

-  Então eu e Jessie vamos viajar o mundo.

-  Pera aí, vocês estão namorando? - Pergunta Lisa

-  Sim, qual o problema de namorar seu ex animal de estimação? Hahaha.

Pagaram a conta para poderem ir embora porque estava ficando meio tarde, é cada um seguiu seu caminho prometendo se reunir naquele mesmo local todo mês.

Mia seguia seu caminho até que senti uma pequena queimadura. Era um pequeno aviso que Jack tinha enviado para Mia em um pequeno papel.

     “ Oi Mia, sei que sente minha falta mas fiz o que foi melhor para todos nós espero que já tenha entendido.

Não poderei mandar mais mensagens, até breve te amo “.

-  Também Te amo Jack.

Mia seguia seu caminho com o papel entre seus dedos e sorridente. Sabia que nunca estaria sozinha.


Notas Finais


Espero que tenham gostado do final, farei uma nova história bem maior aceito pedidos de amizade.
Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...