História BlackBirds - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jeremy Bieber, Pattie Mallette, Personagens Originais
Tags Chaz Somers, Christian Beadles, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Ryan Butler
Exibições 2.642
Palavras 3.626
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Leiam as notas finais aviso importante lá sobre a segunda temporada
ESSE NÃO É O ÚLTIMO CAPÍTULO DESSA TEMPORADA acho que esse vai ser o penúltimo.
Boa leitura

Capítulo 38 - Prison Nightmare


P.O.V's Bárbara. 

 De uma coisa eu sabia: no final dessa história eu não vou sair perdendo em nada, apesar de ter perdido muito no começo de tudo. A cama foi feita e ele deitou-se nela, acredito que agora ele é meu, só meu. Por uma mentira e por uma morte. No final ele também não vai sair perdendo nessa, ambas partes partes vão ganhar nisso. Eu o seu amor e ele o poder que queria. 

 Flashback on ~

 Com esse barriga enorme eu não consigo ganhar em nada mais, minha vida acabou com esse demônio que carrego em baixo da blusa. Eu deveria ter avistado quando tive a chance, mas acho que já dá pra aproveitar dessa criatura. Já tem um tempo que quero voltar pra Atlanta e dizer que essa filha é dele, mas não pode ser agora. Tenho que esperar o momento certo pra tudo. Se eu não tiver paciência, nada vai conspirar ao meu favor.

 Saí do mercado cheia de sacolas e caminhei para o estacionamento onde meu carro estava estacionado e vi Damon lá parado, encostado no capô. 

 — O que está fazendo aqui ? — perguntei não muito surpresa.

 — O que você está fazendo aqui ? — ele perguntou a mesma coisa. 

 — Eu moro aqui seu trouxa — revirei os olhos. 

 Damon se aproximou de mim e discretamente tirou uma arma da cintura e encostou a mesma na minha barriga.

 — Você me deve uma pedra e está na hora de me pagar — a voz dele mudou de chato pra agressivo. 

 — Vai enfrente e me faça esse favor de matar essa criatura que está dentro de mim — em nem um momento mostrei estar preocupada com ele o que ele podia fazer. 

 — Bieber está aqui e você vai me ajudar! 

 Eu não aguentei e tive que rir dele. 

 — Quer que eu te ajude como seu otario ? Quando for a hora de eu ir atrás dele e dizer que a filha é dele eu vou — dei de ombros. 

 — Cala a boca! — ele quase gritou perdendo a paciência — saiba que a namoradinha dele que ajudou vocês me roubarem está grávida dele, e se você não fizer o que eu mando, seus planos vão por água abaixo porque você e eu sabemos que tua intenção é prender ele com esse filho. 

 Eu não estava nem um pouco afim de ajudar o Damon ou me envolver nos planos dele outra vez. 

 Mas quando ele disse isso, eu mudei de ideia na hora. 

 — O que quer que eu faça ? 

 — Boa garota — ele sorriu de canto — vamos conversar sobre isso no carro. 

 Damon entrou primeiro no carro e eu logo atrás. 

 — Então diga como vai ser! 

 — Justin vai fazer um assalto no banco central depois de amanhã, e tudo que eu preciso é que você descubra o plano dele... 

 Não deixei ele terminar de falar, eu já peguei tudo de letra com o que ele quis dizer. 

 — Você quer me usar pra depois matar ele no dia desse tal assalto ? — arquei o cenho. 

 — Não vou matar ele, apenas vou dar um susto e roubar o dinheiro dele. 

 Estava escrito na testa dele que ele estava mentindo. 

 — Ladrãozinho roubando ladrão — gargalhei alto — que merda! 

 — ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão — Damon falou em deboche. 

 — Ficou quantas horas ensaiando essa fala ?! — ironizei. 

 — Vai me ajudar ou não porra ? 

 — se você me prometer que não vão matar o Justin! — disse séria. 

 Damon ficou sério e quieto por alguns segundos. 

 — eu prometo, não vou matar ele — ele bufou com raiva. 

 — Tudo bem, eu faço o que você pediu. — eu não aceitaria algo que fosse para matar ou prejudicar o Justin — só me fala qual hotel ele está! 

 Flashback off ~

 Me levantei da cama e dei um selinho nele, tudo que me resta agora é esperar meu príncipe acordar. Fui para a cozinha comer algo, a fome me matava. Ficar grávida não é legal, além de ficar obesa quer comer tudo que aparece pela frente. 

 Meus pensamentos me iludiam, os dias de hoje pra frente vão ser os melhores da minha vidinha de merda. Vou estar ao lado do homem que sempre amei sem me preocupar com ninguém, sem me preocupar com ninguém me atrapalhando meus planos. Parece que de hoje pra cá eu passei a começar a gostar do vermezinho hospedeiro dentro de mim. Graças ao Damon ele me deu a melhor ideia do mundo. 

 Peguei a lasanha na geladeira e coloquei um pedaço no prato, depois levei no microondas pra esquentar. Enquanto esquentava eu me encostei no balcão voltando com aos meus pensamentos do passado. 

 Flashback on ~ 

 Damon já tinha combinado de um dos seguranças do hotel que Justin estava pra me dar cobertura na hora de entrar no quarto dele. Eu fiz a escolha mais inteligente da minha vida, já sei tudo como vai ser. Eu não sou otária, sei que o Damon vai querer matar o Justin amanhã, então vou fazer o que uma pessoa inteligente no meu lugar faria. Caminhei até a janela da varanda e só fiquei esperando Justin chegar. 

 Quase uma hora depois ouvi a porta se abrindo e Justin entrou, obviamente só podia ser ele entrando. 

 Virei para o mesmo que me olhava com cara de surpreso e com muita raiva de me ver. As palavras não saíam da minha, eu travei.

 — Oi Justin — foi tudo o que consegui falar, tentei manter a postura abrindo o sobretudo. 

 Justin nem olhou para a minha barriga, ele foi direto tirando sua arma da cintura e engatilhando a mesma pro meu lado. Meu corpo estremeceu de tanto nervoso. 

 — Antes de me matar eu quero que saiba que eu estou arrependida de tudo que fiz — só nesse momento que o olhar dele se levou para a minha barriga, ele estralou os olhos sem acreditar no que via, por incrível que pareça eu senti vontade de rir nesse momento. — e você tem todo o direito de me matar, e antes que faça isso quero que saiba que estou esperando um filho teu! Na verdade uma filha porque é menina. 

 Soltei um leve riso.

 Justin ficou em choque com o que eu disse.

 O silêncio tomou conta do lugar, eu não tinha mais o que dizer naquele momento. Agora tudo o que me resta é esperar pela atitude dele.

 — Impossível ser meu esse filho — Justin disse negando com a cabeça. — você está gozando com a minha cara, não é ? 

 — Eu estou falando muito sério Justin — amoleci minha voz saindo bem trêmula, tipo querendo chorar — eu também não queria ser mãe agora! — exclamei. 

 — É impossível ser meu esse filho...

 Justin abaixou a arma e começou a andar de um lado para o outro nervoso. 

 — Lembra daquela noite antes das vadias que trabalhariam em New York chegarem? Você quis comemorar a abertura da nova voarem em New York... Foi nesse dia que eu engravidei, a cinco meses atrás, e cinco meses depois aqui estou grávida de uma menina com cinco meses de gestação. — tentei explicar sendo mais específica pra ele entender.

 — Por que não me falou antes sua vagabunda ? — Justin berrou nervoso e começou a caminhar em minha direção, ele fechou seu punho esquerdo pronto para socar minha cara, as mãos dele até tremiam de tanta raiva, quando ele estava pronto pra socar minha cara. Eu olhei com medo para ele e ele socou a parede ao lado. 

 — você queria me matar, eu ia te contar na noite que a Jazmyn foi roubar os diamantes do Damon... — minha voz saiu em um sussurro. 

 — MENTIRA — ele gritou nervoso  socando a parede novamente. 

 — Não tem porque eu mentir Justin — olhei diretamente em seus olhos para parecer a mais convincente possível. 

 Justin se afastou de mim e se sentou no sofá apoiando os cotovelos nas pernas e as mãos na cara. Esse era o momento certo para eu por meu plano em ação. O plano vai ser do jeito do Damon mas do meu jeito também, eu seu que ele quer matar o Justin mas ele não conta com o plano que eu tenho na cabeça. 

 Caminhei com cautela até o Justin, segurei nas mãos dele e as tirei do seu rosto. Eu fiz o meu melhor pra chorar naquele momento e parecer uma fracote. 

 — quando eu descobri que estava grávida eu não sabia o que fazer, você estava apaixonado por aquela pirralha e eu sempre tentava fazer você me notar e isso não acontecia. Justin eu te amo, e quero ter essa princesinha nossa, com a sua ajuda ou sem — Meus olhos começaram a lacrimejar de emoção por que ele estava caindo na minha. Pra parecer mais real tudo, eu levei um das mãos dele até minha barriga à espera que a praga dentro de mim se mexesse, e assim que ele tocou ela começou a chutar. Com aquilo Justin ficou acariciando minha barriga todo bobo. 

 — Eu nunca seria capaz de rejeitar um filho meu, eu vou assumir mas de maneira nem uma eu vou ter algo com você! 

 É o que veremos Justin, de uma forma ou de outra eu vou conquistar você com essa criança. 

 — Tudo bem — suspirei. — e eu não vim aqui só pra dizer que estava grávida, eu queria esperar o momento certo pra te contar mas uma pessoa me custou ontem... 

 — Vai direto ao assunto porra — ele mandou sendo grosso. 

 — Damon quer me matar, e ontem ele apareceu na minha casa propondo um acordo — olhei diretamente nos olhos dele — Ele pediu para que eu viesse aqui saber dos seus planos e depois ir correndo contar pra ele se vingar de você. 

 — Então foi pra isso que você veio sua vadia — ele me olhou incrédulo — TÁ USANDO UMA CRIANÇA PRA ME ATINGIR E QUEM GARANTE QUE SEJA MEU ESSE FILHO ? — ele gritou me empurrando, se eu não tivesse ajoelhada eu teria caído e perdido a praguinha. 

 — NÃO JUSTIN — gritei também — EU SÓ VIM AQUI PORQUE ELE SABE DE TODO O SEU PLANO E QUER TER CERTEZA DE TUDO, ELE VAI ME MATAR DEPOIS DISSO. 

 Justin se calou. 

 — o que você sabe sobre os planos dele ? — ele perguntou. 

 — só sei que na saída do assalto ele vai estar a sua espera pra te matar mas eu tive uma ideia. 

 — que ideia ? — ele perguntou curioso. 

 — lembra uma vez que nós nos envolvemos com traficante de órgãos? — me levantei do chão, Justin assentiu — o Peter usava uma droga pra dar a pessoa como morto e depois roubar os órgãos dela, podemos seguir seu plano com isso. 

 Justin me olhou sem entender. 

 — Mas o que tem haver essa droga com o assalto ? 

 — seguimos seu plano, não importa por onde você vai tentar sair, os policiais vão estar na sua cola prontos pra ter matar. Você pode usar um colete aprova de balas que vai ter bolsas de sangue amarradas por fora e por cima você uma uma jaqueta preta pra ninguém desconfiar de nada e antes de você sair você aplica aquela droga, você tem alguns segundos para sair pra fora e eles atirarem em você.

 — você está sugerindo que eu vá me suicidar ? Tá ficando maluca ? 

 — Mais ou menos, se eles mirarem na tua cabeça aí não posso fazer nada — soltei um riso pra provocá-lo — mas podemos subornar alguns tiras e quando ele atirarem em você vai ser apenas na parte do calote onde vão estar as bolsas de sangue, e depois você cai no chão morto por causa da droga e eu posso me disfarçar de trabalhadora do necrotério de um amigo e vou buscar seu corpo. Depois disso fujo com você e quando acordar só nós arranjarmos outra identidade falsa pra você. 

 Flashback off ~ 

 Não foi fácil de convencer o Justin a participar do plano mais esquisito que já tive, esquisito mas deu certo. 

 Pi. Pi. Pi. 

 O microondas começou a apitar,  peguei minha lasanha e voltei para o quarto comendo. Enquanto eu comia, olhava o Justin dormindo. Eu estava à espera dele acordar. Já se passou mais de 24 horas que ele aplicou aquela droga e não acordou. 

 Enquanto eu comia e olhava o Justin, meus pensamentos me levaram ao dia de ontem. 

 Flashback on ~ 

 Meu coração batia acelerado por causa do assalto, e acabei de descobri que Damon armou pro Justin sair pelos fundos pra ele pegar o Justin la com os seus homens. Só espero que dê tudo certo, eu preciso manter a calma e respirar fundo para que dê tudo certo. 

 Vai dar certo se nem um deles mirar na cabeça do Justin. 

 — Mikael eu espero que dê tudo certo — falei pela vigésima vez saindo do carro e olhando para os polícias do lado de fora do banco. 

 O local estava completamente cercado. 

 — Mantenha a calma, vamos deixar os policiais fazer o trabalho deles e depois nos vamos pegar o corpo dele — Mikael sussurrou. 

 — eles nem sabem se os assaltantes vão sair vivos, por que eles chamam o necrotério pra isso ? — perguntei sem entender. 

 — eles já ficam preparados pra tudo. 

 — entendi...

 Barulho de tiros começaram a vir do beco ao lado do banco, naquele momento todos os polícias correram para lá. Eu queria correr para lá também mas Mikael me segurou. 

 — espera eles virem chamar — ele disse observando o tumulto — se não eles vão desconfiar. 

 Eu estava nervosa e coloquei a máscara branca tampando metade do rosto à espera dos policiais. 

 Um policial moreno caminhou até nós. 

 — Podem ir pegar o corpo — ele ordenou feliz — finalmente conseguimos matar esse marginal que estava dando problemas a tempos. 

 Minha vontade era de socar a cara daquele infeliz. 

 Respirei fundos e fui na frente do Mikael para ver se tinha ocorrido como eu esperava, só de ver ele ali caído no chão meu coração acelerou. Toquei o pescoço dele para ver se estava com pulso mas não estava, olhei para todo o corpo dele e vi que nem uma bala acertou outras partes, graças a Deus não acertou a cabeça dele também. Ele estava sem pulso por causa da droga que deixou o coração dele tão fraco que apenas com a aparelhos da pra ver o pulso dele. Mikael apareceu atrás de mim e me ajudou a por ele na maca pra levar para a van. 

 — Como uma grávida trabalha ? — um policial perguntou. 

 — eu estou grávida e não aleijada — disse ignorante  enquanto colocava o corpo do Justin dentro da van. 

 Flashback off~

 Terminei de comer a lasanha então coloquei o prato em cima da cômoda. Caminhei até a cama onde o Justin estava deitado e me deitei novamente ao lado dele. 

 Justin se mexeu na cama. 

 Finalmente estava dando algum sinal de vida, eu já estava até achando que ele estava morto realmente. Rolei na cama até ficar por cima do mesmo, me sentei encaixada em cima do seu membro por cima dos panos que ele usava. Justin foi abrindo os olhos devagar, ele piscou forte algumas vezes, provavelmente ele estava tendo alguma irritação por causa do ambiente. 

 — Eu morri ? — ele perguntou olhando em volta tentando identificar qual lugar nós estávamos. 

 — Ainda bem — sorri e roubei um selinho dele. 

 — Onde estamos ? — ele perguntou autoritário. 

 — Estamos em Seattle, tivemos que meter o pé de Atlanta porque os policiais estavam atrás de quem tinha ligação com você — só de lembrar que a primeira pessoa que o FBI iria atrás era Jazmyn, me dava vontade de rir. Eu queria ser uma mosquinha naquele momento pra ver a cara dela. — Nesse momento o seu velório está acontecendo em Atlanta, quais a chances de a pessoa ver o próprio velório ? — ironizei. 

 — Quais a chance de eu socar sua cara nesse momento ? — Justin rosnou me tirado de cima dele. — preciso ligar pro Nathan e saber se ele conseguiu tirar a Jazmyn do cativeiro. 

 Justin levantou apressado procurando algum celular. 

 — Eu queria falar sobre isso com você... — Justin voltou sua atenção a mim. — eu não sou ninguém pra dar essa notícia a você, eu nem queria dar mas não quero te ver sendo otario.

 — Desembucha logo porra! — ele já estava perdendo a paciência. 

 — Jazmyn engravidou do Nathan e tá fugindo com ele — menti. 

 O problema agora era se ele ligasse para o Nathan e descobrisse a verdade. 

 — O que ? — ele me olhou sem acreditar. 

 — Eu não estou mentindo Justin, antes de nos virmos pra Seattle eu falei com ele e ele estava feliz por ser pai e ter conseguido o amor da Jazmyn já que você não quis ela.

 
 P.O.V's Jazmyn
•um mês depois• (Jazmyn de 4 meses) 

 Estava de olhos fechados, mas dava para perceber a claridade que invadia o quarto me deixando de forma descompensada, ainda havia resquícios do sono que me prendia a cama. Eu me recuso a me levantar dessa cama. Senti uma mão gelada sendo passada em minha barriga, o que fez me despertar do sono rapidinho. Eu tomei um susto ao ver o Justin dormindo ao meu lado. 

 — O que está fazendo aqui ? — perguntei confusa. 

 — Me deixa dormir caralho — ele respondeu sendo bruto. 

 Comecei a sentir leves pontadas em minha barriga como se fosse um formigamento. Quando olhei pra a minha barriga tomei outro susto me vendo enorme, antes de eu ir dormir não me lembro da minha barriga estar tão grande assim. Minha barriga estava grandinha sim, mas nem tanto como se eu fosse explodir. Minha pele subia e descia fazendo voltas estranhas como se algo tivesse vida própria dentro de mim andava.

 — Tira, tira, tira! — comecei a gritar desesperada vendo minha barriga se mexer daquela forma.

 — EU MANDEI VOCÊ CALAR A BOCA! — Justin gritou se sentando na cama. 

 Ele ergueu a mão esquerda pra socar meu rosto e quando sua mão atingiu meu rosto ele desapareceu. 

 Abri meus olhos assustada e me sentei na cama ofegante, eu soava frio. 

 Tive outro pesadelo com o Justin. Meus olhar ardiam por causa do choro que começava a surgir. Ele se foi e me deixou, eu deveria ter ficado naquele dia que ele pediu pra ficar. Talvez eu teria evitando a morte, talvez as coisas podiam ter acontecido diferente. Eu não aguento mais sofrer pela morte dele e todas a noites ter pesadelos. O que mais dói é saber que meu filho não vai ter um pai e que Justin morreu sem saber que seria pai, apesar de tudo que ele fez, eu garanto, que ele seria um ótimo pai para o nosso filho. Hoje é o dia de eu ir ao médico saber qual vai ser o sexo do bebê, pra mim tanto faz se venha uma menina ou um menino. O que importa é que venha com muita saúde. Ficar grávida aos dezesseis e ser mãe solteira é motivo para muitos julgarem sem saber o que aconteceu. 

 Já se passou um mês desde a morte do Justin e eu ainda não superei o que, não pra acreditar que ele esteja morto. Eu queria tanto que ele ficasse longe de mim pra não me machucar e isso que aconteceu, ele está bem longe agora. A morte vai ser algo que eu nunca vou superar.

 Me sentei na cama acariciando minha barriga enquanto sentia meu bebê mexer dentro de mim, era tão estranha aquela sensação de saber que tem uma coisinha bem pequenina dentro de mim e dependo de mim pra sobreviver. 

 — Hoje vamos saber se você é uma menininha ou um menininho — sorri boba vendo ele (ou ela) se mexer agitado fazendo várias voltas em minha barriga que já era bem visível. 

 Dei um enorme pulo de susto ao ver vários homens entrar armados no meu quarto apontado a arma pra mim. 

 Eu me levantei com as mãos pra cima e olhei pra eles sem entender. A primeira impressão que tive era que Damon estava atrás de mim e depois vi a farda do FBI.

 — Jazmyn Cooper você está sendo presa por tráfico de armas, tráfico de drogas, assassinato e queima de arquivo. Tudo que você disser poderá ser usado contra você no tribunal. — um dos policiais  se aproximou de mim enquanto os outros apontava armas para minha cabeça, o policial que estava próximo a mim me jogou com brutalidade de barriga na cama, eu senti uma leve dor com aquilo. Rapidamente ele puxou meus pulsos para trás e colocou as algemas. O apavoramento subiu minha cabeça por causa do jeito que o policial me empurrou. 

 Meu coração batia acelerado, as palavras não saíam da minha boca. Minha tia não estava em casa, ela tinha saído pra trabalhar cedo. 

 — Eu não fiz nada disso — disse sendo puxada com força para fora de casa. 

 O choro era bem visível e as lágrimas também. 

 — Eu já disse que tudo que dirá será usado contra você no tribunal — ele me puxou com mais força, enquanto o outro policial atrás de mim bateu com a arma nas minhas costas me fazendo soltar um gemido de dor.

 A rua estava lotada de pessoas curiosas querendo ver o que aconteceu pra depois fofocar. E mais uma vez nessa cidade eu seria o motivo da fofoca,  " a vagabunda grávida que está sendo presa ".

 — Vocês estão me machucando — disse chorando. 

 O policial fez de conta que não me ouviu e praticamente me jogou dentro da viatura.

 Por que eu estou sendo presa? Eu não fiz nada do que aquele policial disse. Seja o que for do que estão me acusando, eu sou inocente. Eu não assassinei ninguém.

 — Eu não fiz nada — sussurrei derramando lágrimas. 

 — Vê se pode — um dos policiais que estava no banco da frente debochou. — Ex de um dos maiores traficantes dos Estados Unidos ser inocente.

 Por um momento eu achei que meu pesadelo tinha acabado, com a morte do Justin apesar de ter sido muito doloroso por eu ter me apaixonado por ele. Mas não acabou.
  
 O pesadelo está apenas começando! 

 Continua....


Notas Finais


Trollei vocês, Justin não morreu haha.
Talvez, muito talvez tenha um capítulo extra entes do último. Talvez com mais certeza o próximo seja o último.

Justin tem facebook, quem quiser falar com ele vou deixar o link. Barbara também tem, Nathan e Amber. Mais um personagem da segunda temporada tem facebook mas não vou divulgar a dela ou dele.

Facebook do Justin:
https://m.facebook.com/photo.php?fbid=136112466786109&id=100011620696363&set=a.136112493452773.1073741826.100011620696363&source=48&ref=bookmarks

Facebook do Nathan:
https://m.facebook.com/photo.php?fbid=103268006812113&id=100013867413281&set=a.103268023478778.1073741826.100013867413281&source=48&ref=bookmarks

Facebook da Barbara:
https://m.facebook.com/photo.php?fbid=120431718425007&id=100013745384633&set=a.120431731758339.1073741826.100013745384633&source=48

A Jazmyn também tem Facebook mas está bloqueado o dela por um tempo.

Leiam essa fanfic, você vai amar. E obrigam a giih continuar logo por que já estou quase morrendo querendo capítulo novo.
Kingdom:

https://spiritfanfics.com/historia/kingdom-6753275

Leiam Tbm-
https://spiritfanfics.com/historia/great-secrets-4769814

https://spiritfanfics.com/historia/how-to-love-4904055

(Fanfic das duas meninas que faz minhas capas)
Quem não viu o trailer ainda corra lá ver!

Link do trailer:
https://youtu.be/a6W6nsS2-6Y

Blackbirds tem Instagram agora, vou postar uns spoillerzinhos lá. Então sigam please!

Link do Instagram de Blackbirds:
http://instagram.com/blackbirdsfanfic

Parei de falar agora, Beijustin até o próximo capítulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...