História BlackCat - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~ChimChinnie_

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Gato, Jikook, Kookmin, Namjin, Taekook, Vhope, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 258
Palavras 2.159
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello ~
Primeiramente obrigada aos comentários do último capítulo, fiquei muito feliz com eles ♡
Temos hoje um capítulo curtinho porque eu tive que dividi-lo. Comecei a escrever ele e não parava mais, acabou que deu mais de 6k de palavras e como nessa fic decidi que os capítulos seriam menores tive que cortá-lo em dois. Mas mesmo assim próximo ainda ficou enorme SHAUSHAUHSUAH

É isso :) Boa leitura!

Capítulo 8 - Gatos são curiosos


Fanfic / Fanfiction BlackCat - Capítulo 8 - Gatos são curiosos

A conversa com a cartomante ainda lhe preenchia a cabeça, estava sendo difícil aceitar que magia existia. Ainda por cima teria que esperar ela o chamar novamente com alguma informação nova e isso poderia durar dias, semanas ou até anos. Não sabia nem se seria capaz de reverter o que aconteceu com seu gato.

Falando no animal – quer dizer no garoto – este aprendeu a usar corretamente o controle da televisão e Jimin se viu obrigado há passar o dia inteiro assistindo Animal Planet. Viu todo tipo de programa desde insetos á mamíferos enormes porque Jungkook simplesmente não queria trocar de canal. O menino estava vidrado nos leões e em outros animais que a programação mostrava em documentários.

Jimin não agüentava mais ver bicho.

A campainha tocou e deu graças a Deus por alguém estar o tirando daquele sofá, foi atender e encontrou Hoseok muito bem arrumado.

— Porque você ainda está de pijama? – Perguntou já entrando no apartamento e retirando os tênis. Caminhou até a cozinha como se fosse sua própria casa.

— Porque é sábado? – Retrucou ironicamente, nem ligava mais pelo jeito folgado do amigo. Não tinha o que ser feito mesmo. No fundo até gostava de ter alguém tão intimo assim.

O moreno sentou-se relaxadamente no sofá ao lado de Kookie com uma garrafinha de água em mãos – essa que pegou da geladeira alheia – e após um longo gole a colocou na mesinha de centro. O garoto no sofá sequer se moveu de sua posição para olhá-lo, prestava mais atenção na TV onde passava um programa sobre gatos malcriados.

— Eu não acredito que você esqueceu!

— Hã? Esqueci o que? – O castanho não fazia idéia de que o amigo estava falando e não entendia a presença dele ali.

— Da festa de aniversário da Ji Yoon... É hoje! Ela nos convidou no mês passado, antes de sairmos de férias, e você já disse que iria! – Disse como se fosse óbvio. – Passei aqui para irmos juntos.

Jimin tinha se esquecido completamente da tal festa, estava tão ocupado com Kookie que todo o resto pareceu sumir de sua vida. Até durante o trabalho ficava distraído pensando no que o menino estaria fazendo em casa mesmo que todos os dias que chegava o encontrava dormindo na mesma posição que o deixou.

Ji Yoon estudava na mesma turma dos dois amigos e apesar de ser bem mais próxima a Hoseok sempre fora gentil consigo e o ajudava em alguns exercícios e trabalhos muito difíceis; já formaram grupos de estudos juntos. Mesmo sendo de família rica era bem humilde e se esforçava para conseguir se formar e assim trabalhar na empresa do pai por mérito e não por nepotismo. Lembrou-se que ela tinha o convidado para o aniversário e que havia aceitado, só que sua cabeça estava tão cheia de outros assuntos que não tinha pique nenhum para sair.  

— É eu esqueci, mas não faz diferença já que eu não vou. – Se sentou na pequena poltrona evitando o olhar incrédulo do hyung.

— Ah mas você vai sim! Ji Yoon vai ficar muito triste se você fizer essa desfeita e eu não vou ser o mensageiro carrasco! Pode ir se arrumando, princesa. – Exigiu.

O castanho sabia que a colega ficaria triste e que ela não tinha culpa da sua memória fraca, mas não poderia simplesmente sair à noite e deixar Kookie sozinho.

— Não posso deixar o Jungkook sozinho à noite toda!

— Não tente usá-lo como desculpa! É só levar ele junto. A noona não vai se importar.

— Você está doido se acha que eu vou levar o Kookie numa balada! – Falou tão alto que teve a atenção do menino.

— O que é uma balada Jimin? – O ex-gato encarou o dono e perguntou fofamente, do jeito que sempre fazia quando ficava curioso, inclinando a cabeça para o lado.

— Nada demais Kookie. Não vamos a lugar nenhum hoje! Ignore o Hoseok-hyung ta? Olha só o gatinho na televisão. – Apontou para o aparelho a fim de distraí-lo.

O que não adiantou nada já que o mais velho dali desligou a televisão e puxou o moreno num abraço torto.

Olha a audácia desse filho da puta!

— É um lugar muito legal gatinho! Tenho certeza que você vai gostar. Diga para o seu dono que você quer ir! – Fez um cafuné na cabeça e Kookie ficou ainda mais interessado na balada. Hoseok sabia bem como fazer as pessoas o seguirem.

— Eu quero!  O que tem lá Hoseok-hyong? – Bateu palmas, animado, e tentou tratar o mais velho do jeito que ouvia seu dono falando.

— É hyung, gracinha. – Apertou a bochecha branquinha. – Mas você pode me chamar só de Hobi, ta bom?

— Hobi! – Repetiu ainda mais animado.

Jimin via aquela interação com sangue nos olhos. Hoseok não era nenhum santo, tinha certeza absoluta que havia alguma intenção por trás daquilo, só não sabia qual.

Pare de chamá-lo de gracinha porra! 

— Não se anime Kookie, não vamos a nenhuma balada. Lembra o que você passou no shopping? Não queremos isso de novo, não é? – Alertou apreensivo num tom de voz manso e viu a animação do outro murchar.

— Aquilo já passou! – O mais velho não desistia. – Você não pode trancá-lo aqui longe do mundo! Ele só perderá o medo de multidões quando se acostumar com elas e uma festa é o melhor lugar para isso! – Mexeu mais nos cabelos alheios. – Você quer ir não é Kookie?

De forma tímida e receosa Kookie confirmou com a cabeça, lembrava-se bem dos momentos ruins que passou no shopping e do medo que sentiu quando ficou sozinho, mas ainda estava muito curioso. Depois de assistir na TV os animais em seus habitats começou a imaginar o quão grande o mundo fora do apartamento parecia ser. Queria explorá-lo, conhecer tudo que pudesse e que seu novo corpo lhe permitisse. Fazer isso junto a Jimin seria ainda melhor! Como gato criado em apartamento não tinha aonde ir, agora sentia uma enorme vontade de sair por ai e se encantar com coisas que nunca viu, mesmo que no fundo sentisse um pouco de medo.

E o Park percebeu isso.

Percebeu que aquele acenar tímido escondia muita coisa, pode notar que os olhos negros do outro tremiam numa mistura de medo e curiosidade, no mexer das mãos, ansiedade. Por isso não conseguiu mais negar. Em algo seu hyung estava certo; não poderia prender Kookie dentro de casa no estado atual dele. Seria egoísmo demais. Ele desejou mudar de forma só para ficar consigo, porque não deixá-lo aproveitar um pouquinho da vida de humano?

— Ok... Mas vamos voltar cedo! Assim que o metrô voltar a funcionar!

Os dois gritaram em comemoração e pularam junto do sofá, Hoseok já levando o gato ao quarto para ajudá-lo a se vestir de acordo. Jimin caminhou até o banheiro para tomar um banho.

Espero não me arrepender disso...

 

--

 

No quarto Hoseok abria descaradamente o guarda roupas de Jimin procurando algo para vestir no garoto, em sua cabeça tinha planejado a roupa ideal. Depois de achar tudo que queria colocou as peças em cima da cama, ao lado de onde o menino estava.

— Hobi... – Chamou e o outro olhou, preocupado com a voz meio triste dele.  – Acha que o Jimin vai ficar irritado comigo se eu for junto com vocês?

— Oh, porque pensa isso? – Lhe deu mais atenção notando o semblante desanimado.

Por Hoseok ser o melhor amigo de Jimin e freqüentar bastante aquele apartamento era o único humano que Kookie conhecia e tinha algum tipo de convivência, além do seu dono. O mais velho sempre brincava consigo e o gatinho tinha muita confiança nele. Animais tendem a sentir auras boas e ruins, ainda mais Kookie sendo mais “forte” que os outros, poderia reconhecer pessoas com más intenções e pessoas de bom coração. E de algo tinha certeza, o moreno de sorriso iluminado era uma pessoa extremamente boa, mesmo que algumas vezes parecesse desembestado demais. Ele e Jimin eram as pessoas que mudaram sua vida para a melhor, e os amava muito.

— Porque ele fez a mesma cara de quando eu tenho que ir no banheiro. Ele briga comigo porque eu não quero usar a privada, mas ele não entende como é difícil! – Falou emburrando a cara como um verdadeiro adolescente mimado e o Jung quis rir muito daquilo. Tão criança...

— Relaxa, ele só está preocupado. – Respondeu tranqüilo. – Você não viu como ele ficou quando você se perdeu no shopping, parecia que ia morrer se não te achasse.

Kookie respirou fundo e depois soltou devagar, sabia sim como o dono havia ficado, ele fez questão de lhe contar no mesmo dia.

— Se eu pudesse ler eu não teria me perdido tanto... – Falou o que ouviu aquele dia, seu dono reclamava sobre terem perdido tempo demais naquele shopping e ressaltava que tiveram sorte da senhora idosa achá-lo primeiro. – Ele não deve gostar de mim do jeito que estou agora... Eu só dou trabalho...

O rostinho triste era de quebrar o coração em mil pedaços, Hoseok não acreditava que Jimin tinha coragem de brigar com aquele menino tão amável.

— Ele ainda não te ensinou a ler?

— Ele tentou, mas eu não consegui entender e ele ficou bravo... – Mais um olhar triste. – Eu tentei, eu juro! Mas minha cabeça começou a doer e ele saiu da sala conversando com um tal de Deus. Acho que ele ficou louco porque não tinha ninguém além de mim na hora.

O mais velho riu fraco com a inocência do garoto e com certeza teria uma conversa com o Jimin depois. Não era possível que o amigo não estivesse vendo o esforço do gato em aprender sobre seu novo mundo. O medo de sei lá o que não estava deixando que Jimin visse que ele chateava o menino com seus surtos de irritação. Kookie ainda tinha a essência de um gatinho indefeso.

— Eu só queria ser humano porque não agüentava mais ver o Jimin triste e sozinho... Eu gosto tanto dele Hobi. – Coçou os olhos que já estavam úmidos. – Eu queria ser mais humano... Fazer as coisas direito. – Concluiu o desabafo.

A sinceridade daquelas palavras deixou Hoseok sentido. Já viu tantas vezes o melhor amigo na fossa por causa de macho babaca que não se importava com ele e agora que tinha um perfeito com muito amor para dar a sua a frente tratava mal. Certo que Kookie era um gato comum antes, só que agora era um homem de verdade – e que homem – e precisava ser tratado como tal.

— Não se preocupe gracinha, você é humano. O Jimin só é meio idiota para algumas coisas. – Bagunçou o cabelo do outro num carinho divertido. – Você vai aprender a ler, e escrever também. Eu vou te ajudar com isso!

— O que é idiota? – Tombou a cabeça para o lado como sempre fazia.

— É um elogio! Sempre que o Jimin brigar com você chame ele assim, ok?

— Ok!

O mais velho fechou o punho e ergueu na direção do menino, pedindo que ele fizesse o mesmo e assim o ensinou o “toque secreto dos humanos”. Jungkook ficou maravilhado com aquilo, sentindo-se mais próximo do amigo.

— Tá, agora vamos trocar essa sua roupa para que você fique lindo! – Disse empolgado. – Antes disso, você já tomou banho hoje?

— Sim, Jimin me dá banho todos os dias! – Respondeu.

— Sério? – Começou a rir. Jimin tinha lhe contado que o maior problema com Kookie era o banheiro, mas não disse que era ele que dava banho no garoto. Com certeza tinha medo de ser zoado. – Você ainda não aprendeu a tomar banho sozinho?

— Eu já aprendi, mas eu gosto quando o Jimin me dá banho. Gosto do jeito que ele lava meu cabelo. – Fechou os olhos e abriu um sorriso lembrando-se da sensação. – E ele me olha como seu eu fosse um peixe enorme! Eu gosto disso.

— Ah olha é? – Não rir era impossível, por mais inocente que o menino parecesse ele também tinha seus segredinhos. – Você gosta de peixes Kookie?

— Sim! – Quase gritou de animação. – Peixes são goxxtosos!

E ao ver a empolgação do menino sobre o alimento a mente de Hoseok começou a trabalhar, mas trabalhar de forma maliciosa. Sabia que, bem lá no fundo, Jimin sentia certa atração por Jungkook mesmo que negasse com todas as forças. O hyung entendia o medo que ele tinha de ser apegar a forma humana do gatinho por não saber até quando ela duraria, mas era justamente por isso que Hoseok achava melhor que o amigo aproveitasse, Kookie virou um menino adorável e que tem um carinho enorme por ele, porque não aproveitar? Viver a vida remediando as coisas não é viver!

— Você quer que o Jimin goste de você como você gosta de peixes? – Perguntou e os olhinhos do menino brilharam.

— Sim! – Ajeitou-se e o encarou seriamente.

— Então o Hobi-Hyung vai te ajudar! – Ficaram frente a frente. – Você vai ser a coisinha mais linda daquela festa!

E com um sorriso esperançoso Kookie escutou com atenção todas as dicas do mais velho. Determinado a ser a coisa mais linda da vida de Jimin


Notas Finais


Eai? Comentem o que estão achando!

Senti que esse não ficou muito bom porque, como eu disse, tive que cortá-lo em dois então coloquei algumas coisas a mais aqui para não ficar muito pequeno, não queria encher linguiça, mas foi preciso. ╥﹏╥
Até hoje não postei o último capítulo da minha outra fanfic e estou correndo para escrever ele logo e focar só em BlackCat, meus capítulos prontos estão acabando, espero que eu consiga logo.

Parei de chorar aqui. Até o próximo. (‘∀’●)♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...