História Blackouted Heart - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Osomatsu-san
Personagens Chibita, Choromatsu Matsuno, Dayon, Dekapan, Hatabou, Ichimatsu Matsuno, Iyami, Juushimatsu Matsuno, Karamatsu Matsuno, Matsuyo Matsuno, Matsuzou Matsuno, Osomatsu Matsuno, Todomatsu Matsuno
Tags Choromatsu, Depressão, Ficção, Ichimatsu, Jyushimatsu, Karamatsu, Osomatsu, Realidade, Solitário, Todomatsu
Exibições 15
Palavras 842
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yoo, minna! Como prometido, teremos um capítulo hoje, com foco no Osomatsu-sama <3 Espero que tenham uma ótima leitura :3

Capítulo 11 - 9 - Celebration - Parte 1 de 3


Fanfic / Fanfiction Blackouted Heart - Capítulo 11 - 9 - Celebration - Parte 1 de 3

Sorrio ao olhar o porta-retrato em cima daquela estante e, vendo meu pai, minha mãe e meu irmão, junto de mim, sorrindo para a foto.

Eu realmente sinto saudades daqueles tempos.

Seria muito bom rebobinar tudo e voltar a como era antes.

Deito o porta-retrato com a foto pra baixo, soltando um longo suspiro, abaixando minha cabeça.
Ouço um barulho atrás de mim, dando um pulo e secando minhas lágrimas rapidamente.

-Ohayo, estranha-nee-san!
Ouvi a voz de Osomatsu, sentindo sua mão em meu ombro.

-A-Ah, yo...
Sussurrei, virando para ele e corando ao perceber a pequena distância que estávamos.

-Algum problema?
Ele olhou nos meus olhos, sorrindo de modo preocupado.

-N... Não. Tch. Não é nada... Que te interesse.

-Hum, ok. Queria te pedir um favor.
Observei, em silêncio, o maior se sentar na minha cama. Sinto meu braço ser puxado e acabo sentando ao seu lado. - Eu... Acho... Que algum dia, meus irmãos vão acabar indo embora, e... Sabe, vou acabar me sentindo só, e...
Vejo o de vermelho abaixar sua cabeça.

-Tch, eu sei como é. Minha família me abandonou completamente. Não... Não se preocupa, é... Normal isso acontecer, mas... Garanto que eles não vão querer se separar, vocês são ótimos irmãos, não consigo imaginar todos separados.
Suspiro, virando meu rosto enquanto sentia o mesmo esquentar.

-Humm...
Vi o mesmo coçar o próprio nariz. - Bom, queria pedir uma ajuda.

-O que...?

-Nosso aniversário é amanhã. Queria pedir sua ajuda pra uma festa surpresa, heheh.
Encarei seu rosto corado, vendo o mesmo desviar seu olhar.

-Ah, claro... Eu amo festas.

-Aw, não seja tão chata assim <3 Vou pedir ajuda ao Todomatsu. Você consegue a parte da comida pra 'nóis?
Vi o de vermelho sorrir gentilmente. O encaro perplexa, mas logo retribuo forçadamente.

-Claro. Vou pensar no que fazer.
Falei, enquanto observava o mesmo mandar um joinha e, logo se dirigir à porta e sair.

Me levanto calmamente, ouvindo a gritaria vinda da sala. Coloco um casaco preto, minhas botas, também pretas, e uma calça azul marinha.
Passo reto pela sala, saindo para a rua e me dirigindo ao supermercado.

Olho para o outro lado da rua e vejo Alex passando por lá. Aceno, vendo o mesmo vir até mim.

-Yo, nee-chan!
Ouvi sua voz grossa, solto um resmungo.

-Yo.

-Fazendo o que?

-Compras, para a festa de aniversário dos garotos.

-Você gosta mesmo deles, né?
Ouvi seu suspiro desanimado. - Até esqueceu do Carl e eu.

-A-Ah, não, é que... Eu tenho estado realmente ocupada.
Sorri de modo nervoso, começando a suar.

-Ahn, claro.
O mesmo resmunga, vendo minha expressão desanimada. - Então, como tem passado?

-Bem mal, sabe como é né...
Suspirei, sentindo seu olhar preocupado sobre mim.

-Não fica mal não, sabe, eu sempre estou tar aqui pra te ajudar, eu prometi.
Ouvi a voz confiante do moreno, que me seguia pelos corredores do mercado.

-Okay... Bom, e você? Como anda com a Lucy?
Sussurrei, com nojo, lembrando da ruiva vagabunda, enquanto pegava algumas garrafas de cerveja e vinho.

-Ahn... A gente tem se dado bem, mais ou menos. Mesmo afastados.

-Tch, eu sabia que essa mina não era boa gente.
Resmunguei, sentindo seu olhar desconfiado. Pego três potinhos de miojo pronto, me dirigindo ao corredor dos doces.

-Oras, Hik-nee. Tá com ciúmes?
O maior se dirigiu à minha frente, com um sorriso irônico.

-Ora, seu...
Ameacei a avançar no mesmo, que só ria de mim. Rosno, me recompondo e voltando a pegar os ingredientes para bolos e alguns sacos de balas.

-Heh, qual deles você anda mais gostando?
O maior sorriu pervertidamente.

-Oush, que?
Pego três cacetinhos na padaria que tinha dentro do mercado, enquanto encarava o moreno perplexa.

-Você sabe, menina. Já tem idade pra isso.

-Tch, nenhum. Por que eu gostaria de algum daqueles bostas?
Resmunguei, cruzando os braços, após soltar o carrinho na fila pro caixa.

-Oras, menina, na sua idade eu...

-Calado, dois anos a mais não é nada.
Rosno, fazendo bico.

-Heh, como eu ia dizendo, na sua idade eu já tinha namorada.

-Tch, cala a boca.

Imagens estranhas começam a piscar na minha cabeça, como corvos voando e berrando enquanto uma sombra arroxeada estava sentada na beira da montanha.

-Eu... Não preciso de alguém pra isso.

-Hmf, tanto faz. Bom, tenho que ir, sabe, grêmio estudantil e talz~ Você devia lembrar mais das aulas, menina.

-Cala a boca, já tô com notas o suficiente.
Bufei, vendo o maior rir da minha cara e sair andando com as mãos nos bolsos.

Após alguns minutos pago o caixa, saindo com pressa do supermercado.
Vejo alguns marmanjos me seguindo na rua vazia que eu sempre passava.

Tch, quem dera mimha katana estivesse comigo.

Claro, é de PVC, mas...

Foda-se.

Me viro para os caras, percebendo que eram alguns funkeiros que tavam de olho na minha bunda. Ué.

-Ficar me seguindo não vai adiantar nada, sabe?
Murmuro, pegando um pé-de-cabra que tava em cima de uma lata de lixo ali.

-Heh, parece que a loirinha nos percebeu, não é?

-Tch, podem vir.

CONTENOA


Notas Finais


Espero que tenham gostado, para a próxima parte, ouçam a música do Rocky. KBSGKAGKAFKA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...