História BlackTale - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Flowey, Frisk, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Blacktale, Gaster, Undertale
Exibições 17
Palavras 637
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom gente! Esse é o segundo cap da fic! E só uma coisa pra deixar clara: Naquela fanfic de Undertale, a Frisk era mulher, nesse é homem. Então, não confundam, ok? Fiquem com o cap!!!

Capítulo 2 - A Proposta.


Fanfic / Fanfiction BlackTale - Capítulo 2 - A Proposta.

Frisk ON

Eu estava levando Flowey para me acompanhar pelas Ruínas. Mas eu não consegui tirar uma pergunta da minha cabeça: Quem era o irmão de Sans. Eu estava com vergonha, pois vi ele com um sorriso no rosto, então ele disse:

-Você pôde ver que as pessoas daqui não ão tão pacíficas (risos)

-Flowey.....

-O quê?

-Quem é o irmão do Sans?

-..... Bom..... Ele tenta ser melhor que o irmão, mas não consegue..... Ele faz o seu esforço... Mas ele.... Mas ele é como o irmão, entendioso, chato e sem graça!

-Huh...

Quando estavamos chegando em uma casa, Flowey disse:

-ALÍ!

-O quê?

-Alí, naquela casa, é onde nós ficaremos.

-Alguém mora lá?

-Só uma pessoa que é uma mãe para todos os monstros. Mas cuidado. Por mais que ela seja uma mãe para todos, ela pode ser muito perigosa.

-T-Ta.....

Nós chegamos na casa, e vimos uma cabra cheirando flores amarelas. Logo após, Flowey disse:

-MÃEE!!!

-Asriel...

-Pera.... Asriel?

-Sim.... Lembra o que eu te disse da minha real forma?..... O meu nome real é Asriel...

-Ora filho, quem é esse?

-O nome dele é Frisk, o último humano que sobreviveu.

Naquele momento, vi a cabra chocada, e disse:

-Eu..... Asriel, eu já volto.

Ela saiu correndo para um lugar da casa, o que me deixou assustado. Não queria matá-la, ela era a mãe do meu novo amigo. Logo após, Flowey disse:

-Pois é né.... Hehe!

-Qual é o nome dela?

-O nome da minha mãe? É Toriel.

-Flowey...

-O quê?

-Acha que ela pode me matar?

-Eu não sei.... Ela não vê um humano a anos, e ver um depois de tanto tempo, pode ter assustado ela um pouco. Mas não se preocupe! Seu melhor amigo, Flowey, vai te ajudar.

Eu dei um sorrisinho para ele, mas ainda estava com medo. Ela estava vindo com uma torta, e disse:

-B-Bom..... V-Você.... É um humano... Certo?

-S-Sim...

-Eu.... Fiz essa torta pra você..... Eu..... Poderia ser sincera?

-Sim.... Claro.

-Eu não vejo um humano a anos..... Não esperava ver um vivo depois de tudo..... Achei que todos estavam mortos e, não viriam mais para cá. Tenho certeza que veio nos matar, mas não estava preparada, eu não quero morrer tão cedo....

-Ei.... O seu nome é Toriel não é?

-S-Sim....

-Eu não vou te machucar...... Pode contar comigo....

-Obrigada.....

Ela foi andando,e eu disse para Flowey:

-Flowey, eu sei que tem uma saída das Ruínas, pode me levar para lá?

-Olha.... Talvez.... Vê aquelas escadas?

-Sim.

-Lá embaixo, tem a asída das Ruínas, é só você descer, e seguir em frente.

-Tá... 

-Mas vá rápido, pois minha mãe, não gosta que atravesse as Ruínas.

-E você vem comigo?

-Eu não posso... Eu vou te encontar, de algum jeito.

-Tá! Tchau Flowey!!!

Eu segui para frente, igual Flowy falou, e cheguei para fora das Ruínas. Quando saí, era tudo neve, com árvores. Fui andando em um caminho sem nenhuma pessoa, até que escuto uma voz familiar atrás de mim:

-Eaí pivete!

Era Sans. Logo respondi:

-O que você quer?

-Eu não quero nada não cara.

-Então por quê está aqui?

-É que eu queria fazer um acordo com você.

-Dependendo de qual.

-Olha, eu estou fazendo uma proposta de.... Se você não matar ninguém, você fica em paz comigo e com todos os outros, mas se você matar alguém, terá que se ver comigo, kiddo. Posse te chamar assim? De Kiddo. Vai ser assim que eu vou te chamar.

-O que aconteceu pra você fazer essa proposta? O seu paizinho de obrigou?

Ele chegou perto de mim em 1 segundo, e fique assustado:

-Não.... Fale do meu pai..... Mas agora, tá na hora de eu ir, não se esquece da minha proposta, ou você tá morto viu? TCHAU!

Ele se teletransportou, e continuei meu caminho.


Notas Finais


Bom gente, esse foi o cap, até o próximo, por que eu tenho que ir rápido CHAU!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...